Categoria(s) do post: Diário da Thais

Em 2017, eu li o livro “Ponto de equilíbrio”, e uma das coisas que a autora recomenda e que eu adorei fazer desde então foi definir 5 prioridades para o ano. A ideia é que ter essas prioridades claras pode ajudar em termos de escolhas mais macro e escolhas do dia a dia.

Todo esse exercício faz parte de outros exercícios que venho realizando para o planejamento do ano que vem e encorajo você fortemente a fazer também. O planejamento não é uma previsão, mas um caminho. E esse caminho é feito de revisões de exercícios anteriores, como este.

Como estamos mais ou menos da metade do ano, senti necessidade de fazer uma revisão de tais prioridades para ver como tenho me saído até aqui e o que demanda ajustes para os próximos meses.

Prioridade 1
Tudo relacionado a finanças

A área que escolhi dar foco em 2021 foi finanças e, por isso, é natural que ela apareça em primeiro lugar desta lista. Quando falo em “tudo relacionado a finanças”, significa que essa área será tão importante que efetivamente a prioridade dentro dela será colocar tudo em ordem, rever, reorganizar. Organizar investimentos, rever orçamento, aprender mais, crescer profissionalmente com responsabilidade, investir em pessoas, enfim.

Como está no momento: definitivamente esta área é o foco do ano! Uma amiga querida começou a trabalhar no Vida Organizada e está me ajudando a organizar a parte da empresa e depois vai me ajudar com o lado pessoal. Estamos organizando tantas frentes! Ferramenta para fluxo de caixa da empresa, investimentos como pessoa jurídica, redução de custos, investimentos que façam mais sentido (ex: cursos, mentorias), ajustes de remuneração, entre várias outras coisas importantes! No nível pessoal, foram muitas decisões importantíssimas envolvendo finanças – não comprar um terreno para construir uma casa, investir melhor para no futuro termos um valor para pensar em comprar outro imóvel, realocação de recursos para educação (minha, Paul, marido), decisões com a minha mãe relacionadas à aposentadoria dela, segurança financeira etc. Eu não sei se vou conseguir fazer tudo o que eu tinha em mente, mas certamente foi a área que mais se desenvolveu neste ano (e ainda temos todo o segundo semestre pela frente!).

Prioridade 2
Ficarmos bem durante mais um ano de pandemia

Já comentei em um post anterior, de agosto 2020, a decisão que tomei internamente sobre a maneira como encaro a pandemia, para não ter ansiedade. Mas, além de mim, tem a minha família – tanto nosso núcleo doméstico aqui quanto a minha mãe e outros parentes que moram em outro lugar. Quero que todos fiquem bem. Portanto, isso é uma grande prioridade.

Como está no momento: Paul e marido estão bem. Minha mãe está bem. Parentes do marido estão bem. Quem não está muito legal: eu. Mas vou ficar bem. É só um momento.

Prioridade 3
Melhorias no MVO e no processo de trabalho

2020 foi o primeiro ano em que me dediquei integralmente a este trabalho que realizo com o Vida Organizada. A coisa acontece onde você coloca sua atenção, e isso foi muito real com relação ao Método Vida Organizada – a partir do momento que foquei nele, a impressão é que foi aberta uma represa e que tinha toda uma demanda ali atrás esperando esse momento. Trabalhei muito este ano, atendi demandas diversas para ajudar a galera desde o início da pandemia, e agora sinto que é o momento de melhorar o curso, os processos, a equipe, eu mesma, os equipamentos, enfim, tudo relacionado a este trabalho.

Como está no momento: Cada vez mais vejo como este ano 2 (na numerologia) foi um ano de “cuidar da plantinha” que está crescendo embaixo da terra depois de colocar lá a semente. Estamos arrumando absolutamente todos os processos, estabelecendo coisas novas, melhorando o curso, regravando aulas, configurando coisas novas para logo mais. Também vem sendo um ano de agradecer por todos os relacionamentos. Nunca na vida nossa família foi tão unida. Isso que estamos tendo hoje, juntos, em casa, depois de um ano de pandemia… puxa, isso nos uniu DEMAIS. Além disso, a construção da equipe tem sido todo um capítulo à parte! Nunca aprendi tanto quanto nos últimos meses! É uma relação de amizade, de parceria, de cumplicidade, de vulnerabilidade, de compassividade, um mix de emoções! Mas todo mundo super apaixonado por esse trabalho.

Prioridade 4
Doutorado e tudo o que for relacionado

Independente de passar no processo seletivo agora ou não, o ano que vem terá o meu Doutorado como prioridade. Se eu não passar no processo seletivo agora, dedicarei o primeiro semestre a fazer ajustes no meu pré-projeto de pesquisa e às leituras. Se eu passar, iniciarei toda uma nova fase da vida com disciplinas a serem cursadas, novo grupo de pesquisa e outras atividades, especialmente de leitura e estudo. Por isso o Doutorado como um todo será uma das minhas prioridades para o ano que vem.

Como está no momento: Bem, eu passei no Doutorado e já concluí o primeiro semestre. Estou iniciando o segundo. Meu foco este ano é concluir os créditos relacionados às disciplinas para depois me dedicar à tese e aos outros créditos.

Prioridade 5
Minha rotina pessoal

Eu venho construindo nos últimos anos uma rotina muito personalizada e adequada à mim, tanto com relação ao trabalho quanto com relação à vida doméstica, família, estudos, atividade física e tudo o mais. Assim como quero melhorar os processos de trabalho, penso que um grande foco de 2021 seja melhorar e fazer ajustes na minha rotina como um todo. Por exemplo, em 2020 eu finalmente encontrei minha melhor qualidade de sono da vida. Como fazer ajustes na rotina para que ela continue sendo? O que mais posso fazer na minha rotina como um todo para refiná-la? Será um dos meus focos para 2021.

Como está no momento: Estou fazendo ajustes, mas preciso melhorar algumas coisas que deram uma desandada. No entanto, nunca deixa de ser foco essa prioridade.

Perceba que, aqui, a gente está fazendo mais uma exploração mesmo do que é prioridade, que surgiu da análise das áreas da vida este ano e de definir uma prioridade para cada uma delas. Analisando os meus exercícios de autoconhecimento, eu consegui imaginar que essas cinco coisas seriam prioridade para mim. Delas, eu posso pensar em projetos focados para o ano e outras ações, conforme apropriado.

Recomendo fortemente que você faça também essa reflexão para entender como será a sua relação com elas nos próximos meses. Se você já fez essa reflexão e quiser, compartilhe comigo aqui nos comentários quais são suas cinco prioridades e como estão nesse momento?  Obrigada!

Categoria(s) do post: Espiritualidade

Uma dúvida muito comum que surge por aqui é sobre como lidar com objetivos em áreas mais subjetivas da vida, como a espiritual.

Vale lembrar que objetivos não são obrigatórios. Caso você tenha um objetivo, você pode se planejar para alcançá-lo, mas não deve se forçar a estabelecê-los em uma determinada área apenas para preenchê-la.

Trouxe um exemplo pessoal para mostrar como lido com ele então.

Meu objetivo de longo prazo como budista é alcançar a iluminação ainda nesta vida. 🙏🏻

Alguns objetivos de médio prazo relacionados são: me tornar professora no Centro Budista, ler todos os livros da tradição, entre outros.

Um objetivo de curto prazo que estabeleci lá em 2019, quando decidi que focaria em espiritualidade em 2020, seria participar de um retiro especial da tradição que faço parte, que é uma iniciação tântrica. Em 2020, ele aconteceria em outubro, na Austrália, e eu estava desconfortável em planejar uma viagem para um lugar tão longe do filhote durante tanto tempo. Por isso, em vez de colocar como um projeto (recorte para o ano), coloquei como objetivo, pois isso significaria que estaria no meu radar fazer em 2020 ou até 2022, pois a ideia é que os locais se alternem e invariavelmente em algum desses anos seria mais próximo para mim.

Bem, aí veio a pandemia. O festival de outubro foi suspenso. Eu tirei esse objetivo do meu painel de objetivos de curto prazo, pois não tinha em vista qualquer tipo de viagem pelos próximos dois anos.

Eis que 2021 chega e, com ele, uma perspectiva melhor do que o mundo está vivendo. O que antes era uma adaptação agora virou parte da realidade padrão – o online. E, com isso, excepcionalmente, o Centro Budista da Inglaterra (matriz) decidiu que faria o retiro e a iniciação em formato online, pelo que acredito ser uma única vez.

E, com isso, o objetivo voltou para o meu mapa mental. <3

O retiro acontecerá nas duas primeiras semanas de agosto e eu já quero aproveitar o post para dizer que estarei mais quietinha das redes sociais e sem postar muito aqui no blog, caso não consiga. Preferi fazer assim pelo silêncio mental mesmo.

Bem, e como a gente concluí um objetivo?

Não conclui. Objetivos são cenários que queremos alcançar.

Temos projetos, recortes para o ano, esses sim que podem ser concluídos.

Como se executa um projeto?

Não executa. Não executamos projetos, mas ações dos projetos.

Projetos são concluídos à medida que executamos as ações relacionadas.

Para este caso, os projetos relacionados são:

  • Concluir a inscrição e participação no Festival de Verão
  • Ler os livros sobre tantra da tradição

Inscrição feita, programação na agenda, aviso com o máximo de antecedência para a equipe de que eu ficaria dedicada nesses 15 dias, adiantamento de questões e decisões, repriorização do que não conseguíriamos fazer antes disso e outros fatores relacionados a esses projetos.

Tudo sempre chega na rotina!

“O valor de pensar no futuro não está no futuro em si mas na influência que o futuro tem no que você faz hoje”, David Allen.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Semanal

Postei alguns stories ontem sobre o que gosto em um planner de papel e comentei que, para mim, a semana aparecer com os dias em formato de coluna era importante para o planejamento semanal.

E uma aluna fez uma pergunta no direct, que respondi e aproveito para trazer para cá a discussão.

É o planejamento semanal propriamente dito! A única diferença é que prefiro planejar a semana no papel – e antes eu perdia um tempão desenhando isso em uma folha de sulfite, por exemplo, aí passei a usar uma agenda semanal como planner – e planejamento é para planner! Eu coloco no papel como vai ser a minha semana porque isso me dá uma ideia melhor para pensar em como estará a minha disponibilidade e volume de atividades. Com base nessa análise, posso propor mudanças.

Só depois dessa análise eu proponho qualquer mudança na agenda do Google, especialmente se envolver outras pessoas, e a partir dali uso apenas a agenda do Google como referência ao longo dos dias.

A ideia deste post foi responder a dúvida “por que usar uma agenda de papel para planejar a semana se você usa google agenda?”. Espero ter respondido. 😉

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.