Categoria(s) do post: Holacracia

Existem algumas atualizações sobre essa nova área aqui para a gente e eu gostaria de compartilhar com vocês.

Se você não sabe o que é holacracia, veja outros textos do blog a respeito. 😉

Reunião com consultor

Realizei uma reunião este mês com um consultor da Holacracy.org para entender como funcionavam os seus programas e como eu poderia me tornar uma coach certificada para trazer a Holacracia como produto aqui para o Brasil. A reunião foi excelente! Como vocês podem imaginar, existem vários passos a serem implementados, mas já estamos encaminhados, e tudo isso contribuirá enormemente para a agilidade desse processo. (O fato de usar GTD também é um diferencial, visto que o próprio David Allen chama a Holacracia de “GTD para empresas”. É uma coisa a menos para aprendermos.) Ele me passou então os próximos passos, que basicamente são os seguintes:

Implementação da Holacracia na empresa

Nós aqui no Vida Organizada iniciamos esse movimento este ano, apesar de meu contato com a Holacracia ser antigo (desde 2015, através do David Allen). Todos da equipe estão lendo o livro e nós já implementamos a ideia de círculos, papéis, responsabilidades, propósito, Constituição, tensões, Governança, reuniões táticas etc.

Estávamos usando o Notion para essa organização, mas o consultor recomendou que nós usássemos o software próprio da Holacracia, que é o Glass Frog, então estamos migrando.

Glass Frog

Neste exato momento estamos configurando a conta da empresa no Glass Frog, o app criado para gestão dentro da Holacracia, e lá dentro administramos todos esses papéis, círculo, reuniões e projetos. Esperamos concluir a configuração básica ainda este mês e, em agosto, consolidarmos todos os projetos lá dentro.

Formação

Bem, é necessário ter algumas formações para requisitar a licença de uso da metodologia comercialmente.

Duas delas já estão no meu radar para iniciar este ano – a Coaching Certification e o Practitioner Training. Um deles terá sua versão online em outubro e, se casar com as datas do meu Doutorado, já poderei fazer. A de Coaching ainda não tem previsão para um futuro próximo, mas serei avisada quando tiver.

Além disso, eles têm uma espécie de comunidade para estudos de caso, troca de experiências e aprendizado prático da Holacracia durante um ano. Eu e outra pessoa da equipe vamos entrar assim que forem liberadas as inscrições, e aí poderemos aprender com o que já está disponibilizado lá também, para implementarmos internamente.

Sim, a coisa está ficando séria! Mas tem sido muito legal.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais, Tecnologia, Arquivos

Eu já comentei aqui anteriormente sobre o meu teste usando o Notion para organizar listas. Você pode ler as minhas percepções completas no post em si. Em resumo, dá para usar, mas prefiro usar uma ferramenta nativa para listas e, por isso, para a organização das listas que uso no dia a dia, utilizo o Todoist. Eu também reorganizei meu Evernote para armazenar alguns materiais de referência, mas não todos.

Como estou usando o Notion no momento, então?

Basicamente, são quatro páginas principais.

Em Entrada, eu coloco as coletas pelo celular ou outras diversas, para processar e organizar diariamente.

Em Listas, estão as listas que criei antes para testar e estou reformulando. Eu tentei organizar todas no Todoist – até a de Projetos – mas, para mim, funciona melhor no momento manter no Todoist apenas as listas que utilizo diariamente. Então, no Notion, no momento tenho a lista de Projetos e uma página para Checklists semanais, mensais etc.

Em Planejamento, estão as páginas que mais uso no Notion no momento. Planejamento anual, dos trimestres, dos meses e das semanas. A página do ano, 2021, fica nos favoritos para eu acessar mais facilmente. Eu uso o conteúdo dentro dela para fazer todos os meus planejamentos de “frequência”: ano, trimestres, meses, semanas. Tem funcionado maravilhosamente bem, cada vez mais.

Em Arquivo, estão materiais de referência de diversos assuntos organizados por ordem alfabética. Arquivos da empresa, do Doutorado, coisas desse tipo. Estou em um momento de entender o que funciona melhor de arquivar no Notion ou em outros lugares, como o Evernote. Mas acredito que esteja chegando em uma separação legal.

Ainda não está “redondinho”, mas quando está? Por isso quis fazer este post compartilhando como tenho usado no momento, para ficar como referência, pois muitas pessoas me perguntam. Quando eu fizer uma atualização significativa, farei um novo post compartilhando. 😉

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais, Tecnologia, Dicas de produtividade

Uma das maiores vantagens de utilizar mapas mentais na sua organização pessoal é desenvolver a visão global ou conseguir enxergar o todo, estimular os dois lados do cérebro, aumentar a produtividade, solucionar problemas, aumentar foco e concentração, acelerar o aprendizado, estimular a geração de ideias e organizá-las em categorias e hierarquias.

Eu gosto de centralizar todos os meus mapas mentais em uma ferramenta chamada Mind Meister porque já trabalho com ela há muitos anos e me atende bem. Tenho a versão paga, que permite criar mais de três mapas na minha conta e traz alguns recursos que eu uso (minha conta é a Pessoal).

Quis criar este post para compartilhar como está a organização atual da ferramenta e para que tenho usado os mapas na minha rotina, tanto pessoal quanto profissionalmente.

Basicamente, são essas pastas que preciso ter hoje. Em Arquivo ficam os mapas mentais que estavam nas outras categorias mas agora não são mais usados – guardo como referência apenas.

Em Livros, coloco os mapas mentais de resumo de livros. É legal você usar o formato de mapa mental para resumir um livro e depois da leitura do mesmo estudar através do mapa.

Em Pesquisa Acadêmica, eu coloco todos os mapas de projetos em andamento que eu esteja trabalhando em termos de pesquisa.

Em Pessoas e Reuniões, eu tenho registros de mapas para reuniões maiores ou recorrentes, e reuniões com pessoas. Em Scripts, coloco scripts de vídeos e de aulas, pois me ajuda usar mapas mentais para planejar o que vou ensinar. Em Planejamento de Vida, coloco os mapas que mais uso, que são os mapas pessoais.

Minha vida ficou muito melhor quando aceitei que prefiro manter algumas informações em formato de mapa mental em vez de tentar “encaixá-las” em ferramentas de listas ou páginas.

Vale uma nota final aqui: se eu fizer algum mapa mental no papel, eu tiro foto e digitalizo para dentro do Evernote.

Espero que o post tenha sido útil.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.