ou

Ontem eu postei uma foto no Instagram com uma legenda que levantava uma questão que acho fundamental: o ritmo de cada um. Como na foto as pessoas pensaram que eu estava me referindo a horários de trabalho (o que também pode ser, mas não é o ponto), resolvi explorar mais a ideia aqui.

Quero dizer que cada pessoa tem um ritmo. Vou falar um pouco sobre o meu.

Eu sou uma pessoa que gosta de fazer as coisas com significado. Mente plena. Atenção apropriada. Não gosto de coisas de última hora, mal feitas, desorganizadas, urgentes, porque sei que elas tiram a minha atenção apropriada e não é necessário que sejam feitas assim. Poderiam ter sido melhor planejadas em 99% das vezes. Portanto, acredito que todos possam se beneficiar da organização. É um ato de respeito com você, sua família, seus colegas de trabalho, cientes e todos que são impactados pelos seus atos.

Nem todo mundo trabalha o dia inteiro com a caixa de entrada dos e-mails aberta, respondendo cada mensagem que chega como se fosse um rebate do jogo de tênis. Nem todo mundo gosta de ficar o tempo inteiro batucando teclado. Nem todo mundo verifica o What’s App a cada três minutos. Nem todo mundo acompanha todas as atualizações e mensagens do Facebook diariamente.

Meu trabalho não se resume a isso. Eu sou escritora, e preciso de tempos de concentração, distração e descanso. Prefiro tornar todos os meus dias calmos, porém com atividades coerentes com a minha vida, que trabalhar de maneira insana de segunda a sexta e desmaiar no sofá durante o final de semana inteiro. Não é um “modo certo” de viver – é como eu vivo. Se existe um modo certo de viver, do meu ponto de vista, é aquele que você construiu para si.

Para mim, é importante ficar longe do computador muitas vezes, por exemplo. Minha criatividade (que é fundamental para o meu trabalho) depende disso. É muito comum eu escolher dedicar um ou dois dias, ou mais, para me concentrar em outra coisa. Meu trabalho (minha saúde, minha sanidade mental) depende de momentos como um passeio aleatório pela livraria ou regar as plantas no meio da tarde. Aí coloco uma resposta automática no meu e-mail, se ficar muito tempo fora, porque as pessoas precisam de um retorno. Eu respeito quem faz esse contato.

Também é muito comum eu não responder um e-mail no minuto em que ele entra na minha caixa de entrada, porque eu o acesso com uma determinada frequência. Eu tenho muitas atividades na vida que gosto muito de fazer, mas elas me tomam bastante tempo. Se eu não for rígida com o que for prioridade para mim, minha vida vai ficar extremamente tumultuada. E eu já fui assim. Não quero mais.

É extremamente comum eu ser convidada a participar de muitas, muitas atividades. Eventos, parcerias, cursos, reuniões, viagens. E isso tudo é muito maravilhoso e importante, mas eu tenho outras coisas importantes na minha vida também – meu filho, minha saúde, minha escrita. Coisas que são prioridades. E definir prioridades é ter que dizer muito “não”. Quando alguém não aceita um “não” meu, ficando desapontado(a) ou irritado(a), eu fico me perguntando que mundo é esse que as pessoas simplesmente não aceitam que existem ritmos diferentes de se levar a vida.

Para mim, é muito gratificante poder, em uma segunda-feira de manhã, acordar mais tarde, porque fiquei escrevendo no domingo de noite. Ou adiantar alguns e-mails no domingo, se isso me fizer ganhar horas na segunda-feira. Ou ir ao cinema na quarta-feira à tarde. “Mas Thais, a grande maioria das pessoas não pode”. Isso significa que eu não posso? Eu também não podia até alguns anos atrás, e fui construindo (ainda estou) um estilo de vida que me permitisse viver assim. E nem estou dizendo que é o certo. É o certo para mim, hoje. Posso mudar.

Quando eu falo que cada pessoa vive em um fuso horário diferente, estou me referindo ao tempo, ao ritmo de cada um. Eu gosto de sentar no Starbucks da Av. Paulista e ficar vendo as pessoas passarem, enquanto ouço música no celular. Eu não gosto de correria. Mas eu também sei aproveitar o meu tempo de trabalho – e sei que, muitas vezes, o que fazemos em 8 horas pode ser feito em 3 ou 4. Por eu saber aproveitar o meu tempo, consigo criar espaço na minha vida para tudo aquilo que considero importante.

Foi o que me permitiu, ontem à tarde, terminar uma sessão de coaching e ir passear com a minha cachorrinha. Voltei e continuei trabalhando. É o que me deixa super ok para estudar uma apostila de curso de noite, se meu marido estiver assistindo um jogo de futebol. Ou que me atenta ir dormir mais cedo ou mais tarde em alguns dias, porque depende do que quero fazer mais (dormir ou fazer algo). Eu só aproveito o meu tempo.

Aprendi, com os anos, e cada vez mais venho exercitando, a importância de alternar períodos de relaxamento com períodos de esforço. Já falei sobre isso aqui no blog (leia o post – é importante). É acordar 15 minutos mais cedo só para poder tomar o café-da-manhã devagar. Beber um chá.

Por favor, pare de correr em direção a uma estafa mental. Aproveite o dia. Sei que nem todo mundo vai mudar isso do dia para a noite, mas inicie nessa direção. Se todos iniciarmos, mudaremos o mundo que nossos filhos irão viver. Tudo a seu tempo, e cada um ao seu.

Thais Godinho
14/03/2017
Veja mais sobre:
36
Em que fuso horário você está?
Faça as pazes com sua vida pessoal e profissional
Pergunta do dia: qual a sua paixão?

Muitas pessoas me perguntam se o Trello é uma boa ferramenta para o GTD. De modo geral, qualquer ferramenta que dê para criar listas serve para o GTD. A DAC (David Allen Company) propõe uma estrutura básica a ser aplicada em qualquer ferramenta, baseada nos princípios do GTD. Fiz essa instalação e compartilho com vocês neste post.

Vale lembrar que a complexidade do uso de qualquer ferramenta vem do uso que você faz dela. À medida que você vai inserindo mais informações, o seu sistema deve ser simples e intuitivo de navegar, para não complicar a sua vida.

O Trello lida com “equipes” e “quadros”. Crie uma “equipe” chamada GTD para inserir o que for relacionado ao seu sistema e, dentro dela, crie os “quadros”: Projetos & Ações e Referência. Você pode criar outros depois, se quiser, mas recomendo começar com esses.

Quadro Projetos & Ações

Exemplo de Assuntos a Tratar, quando clico no “cartão” com o nome da pessoa

A ideia é criar checklists dentro de cada cartão para listar os assuntos a tratar. Essa estrutura pode ser aplicada em todas as outras listas para detalhamentos diversos.

Exemplo de projeto

Quadro Referência

Exemplo de checklist

Quadro: Horizontes mais elevados

Qualquer dúvida, deixe um comentário. Espero que o post seja útil.

Thais Godinho
13/03/2017
Veja mais sobre:
Trello
12
O que eu aprendi com a terceira mudança de casa que eu fiz
Pensando em uma rotina mais simples para 2015
Notícias de uma semana pré-férias

Acordei tendo dormido bem – quase oito horas. Sem despertador. Geralmente desperto sozinha após ter dormido por sete horas e meia seguidas.

Tomei meu café-da-manhã com calma. Ouvi os passarinhos. Lavei a louça.

Cumprimentei os cachorros e respirei um pouco de ar livre no quintal. Lavei as bacias de água e comida, reabasteci, varri e limpei o chão. Limpei as casinhas.

Fui para o meu escritório (home-office) e esclareci a minha caixa de entrada física. Foi bem rápido, porque eu não tinha deixado acumular. Não levei 15 minutos. Dei uma olhada na previsão do tempo para a semana (vai chegar uma frente fria, que bom!) e nas notícias do dia. Não me tomou cinco minutos.

Troquei a lixeira e aproveitei para dar uma geral na casa. Nada demais – troquei as toalhas, coloquei a roupa para lavar, arrumei as camas, guardei a roupa limpa, limpei e guardei as bolsas que estavam fora do lugar, guardei os sapatos, troquei as lixeiras dos banheiros, varri a entrada e a área de serviço.

Dei uma rápida olhada no estado dos alimentos para priorizar frutas que estejam amadurecendo. Preparei o almoço. Enquanto esperava ficar pronto, cortei duas mangas e coloquei no congelador (têm sido a minha sobremesa – “sorvetinho de manga”).

Assisti um episódio de Friends no Netflix depois de lavar a louça, enquanto tomava um café. TV desligada, fui fazer minha revisão semanal. Filhote e marido saíram, então aproveitei o momento só meu. Planejei a minha semana, revisei meus projetos e checklists.

Dei uma olhada no fórum dos instrutores e vi que tinha um novo material do David Allen – um vídeo ministrando um conteúdo na Itália, atualizado. Salvei para ver mais tarde. Revisei o material do filhote, vi se tinha lição, a programação da semana e deixei a mochila pronta. Separei os lanchinhos da semana.

Fim de tarde, fui fazer meu exercício físico diário, saindo para passear com um dos cachorros. Caminhei pelo bairro tranquila, curtindo estar com meu animalzinho de estimação. Cheguei em casa e esperei marido e filhote chegarem, e brincamos todos juntos com o cachorrinho quando eles chegaram.

Passei mais tempo com o meu filho fazendo nada. Conversando, dando risada, brincando, falando sobre o que ele gosta mais – se de judô ou futebol. Ele gosta de futebol porque faz gol, mas também gosta do judô porque dá cambalhota. Depois, fomos juntos limpar o quintal com os cachorros e ele me ajudou a colocar água e comida para eles.

Marido cuidou da janta enquanto isso. Tomei um banho tranquilo, dei uma geral no banheiro. Filhote foi jogar um pouco de vídeo-game.

Jantamos. Marido e filhote viram um desenho enquanto eu lavei a louça e dei uma geral rápida na cozinha. Enquanto eles assistiam, aproveitei para sentar ao computador na mesa de jantar e enviar alguns e-mails que adiantariam a minha vida amanhã, segunda-feira. Isso me tomou 10 minutos, mas fez com que eu ganhasse a manhã livre até umas 11 horas, quando as respostas começarão a chegar. Então eu sei que posso dedicar esse tempo amanhã de manhã para trabalhar em outras atividades.

Marido estava cansado porque trabalhou no final de semana, então foi se deitar cedo. Filhote e eu fomos ler. Ele, livrinhos do Garfield. Eu, minha apostila de GTD, para estudar.

Depois que ele dormiu, eu ainda não tenho sono, então vim escrever. Depois, vou separar a minha roupa para amanhã e ler um pouco na cama, antes de dormir as minhas oito horas diárias.

Um dia equilibrado e tranquilo, como todos os outros.

Thais Godinho
12/03/2017
Veja mais sobre:
21
Utensílios e produtos de limpeza que eu uso
Como simplifiquei a minha alimentação
O que estou fazendo – Novembro 2016