Pular para o conteúdo

A pessoa que eu quero ser em 2024

Em 2016, escrevi esse tipo de post pela primeira vez, refletindo sobre a pessoa que desejava ser em 2017. Recomendo a leitura porque mostra uma versão anterior de mim mesma. É incrível ver o poder da mudança ao longo do tempo. Sempre me emociono quando releio, e é um exercício tão simples! Porque a Thais de hoje mal consegue acreditar que a Thais daquele tempo estava passando pelo que estava passando e vivenciando aquelas coisas. Ah, se eu pudesse voltar nessa época!

Acho importante reconhecer a fase que estou vivendo e, para isso, é necessária muita auto-percepção mas também um certo distanciamento. Eu sinto que eu estou arrastando desde 2021 uma Thais esquisita, que está em uma fase difícil. Pode ter a ver com a vida acadêmica? Provavelmente tem mesmo. Mas envolve outras coisas também que aconteceram em nível pessoal e profissional. O fato é que o doutorado me colocou em um local diferente e eu vivo hoje como se tivesse praticamente dois trabalhos que me tomam muito tempo e energia. Depois do COVID, eu não tenho mais o mesmo nível de saúde. Na parte da tarde, já fico exausta como se tivesse sido atropelada por um caminhão. Não adianta forçar. Eu preciso aceitar essa minha nova realidade e organizar o meu dia de modo que eu faça o que precisa ser feito nas horas em que me sinto bem e respeite meu novo ritmo no restante do dia.

Meu foco este ano está em reformular completamente a minha relação com o trabalho e a minha rotina de produção de aulas e conteúdos. Eu sempre fiz questão de ter uma rotina tranquila, mas ela precisa de ajustes.

A Thais que eu quero ser em 2024 é a Thais que faz o que precisa ser feito. Prática. Que não se sabota por bobagens, que é responsável, que tem a cabeça no lugar, que não demora pra tomar decisões, que foca em seus objetivos. A diferença é que agora essa Thais sabe ser compassiva consigo e com os outros, mas não é complacente. Foram anos de aprendizado para compreender que existe uma grande diferença entre essas duas coisas, e eu paguei por isso. Eu não tenho muito mais a dizer além dessas palavras.

O fato de ter escolhido carreira trabalho para dar foco este ano também vai me ajudar a filtrar melhor o que escolho fazer como parte da minha rotina. Estou decidida a tirar 90% das coisas e a delegar o que puder, de modo que eu consiga viver sempre a rotina que eu acredito ser a melhor para mim.

Missão pessoal

É sempre benéfico refletir sobre minha missão pessoal para o próximo ano. Aqui está minha missão, caso você ainda não tenha visto:

“Ser uma pessoa criativa, leve e bem-humorada por meio da escrita, da conversa e do ensino, para deixar um legado ajudando as pessoas a encontrarem seus dons e, com eles, planejarem suas vidas e fazerem acontecer com coerência e significado em todas as suas atividades e projetos.”

Quando penso em 2024 e reviso minha missão pessoal, consigo identificar atividades e formatos que contribuem para essa missão. Por exemplo:

  • Estou sendo criativa, leve e bem-humorada na escrita, conversa e ensino com minha família? Estou ajudando meu filho, minha mãe, nossos familiares a encontrarem seus dons, planejarem suas vidas e fazerem acontecer com coerência e significado?
  • Estou sendo criativa, leve e bem-humorada na escrita, conversa e ensino com a equipe do Vida Organizada? Estou ajudando cada um deles a encontrar seus dons, planejar suas vidas e fazer acontecer com coerência e significado?
  • Estou sendo criativa, leve e bem-humorada na escrita, conversa e ensino em minha vida acadêmica? E assim por diante, em todos os setores da minha vida. Essa reflexão me faz avaliar como ajo diariamente, e sinto que estou vivendo essa missão, embora, obviamente, precise de ajustes de vez em quando.

Horizonte 5

Revisar tudo o que envolve não apenas minha missão pessoal, mas também meus valores, princípios e quem sou, independentemente do que está acontecendo em minha vida, ajuda-me a me reconectar com meu centro.

Quando penso na pessoa que quero ser em 2024, sei que isso faz parte de uma construção contínua que não se limita a uma separação ano a ano, mas sim a entender como o que aprendi sobre mim nos últimos anos me permite ser cada vez mais a pessoa que sou agora e quero ser no futuro.

A Thais que desejo ser em 2024 é:

  • Mais reservada (ainda)
  • Prática
  • Organizada
  • Responsável
  • Investidora
  • Focada no que pode dar certo
  • Calma
  • Serena
  • Criativa
  • Amorosa
  • Comprometida
  • Intelectual
  • Firme
  • E quanto a você?

Quando compartilho um post que traz meus exemplos pessoais assim, meu objetivo é simplesmente incentivar uma reflexão saudável sobre a construção que você está fazendo de si mesmo.

Tudo o que você acha que não se alinha mais com quem você é e que deseja eliminar de sua vida. Tudo o que você acredita estar alinhado com quem você é e deseja trazer mais para sua vida.

Novamente, você pode não ser capaz de implementar todas essas mudanças imediatamente, mas as respostas que obtiver com esse exercício já podem ajudá-lo a direcionar sua vida no futuro. Como mencionei em um post anterior de 2016, qualquer mudança em direção à sua essência já terá um impacto significativo em sua vida como um todo, pois é como colocar tijolos uns sobre os outros (ou, se preferir a analogia da escalada, dar um passo de cada vez).

A parte tática do planejamento, como criar cronogramas, é puramente técnica. Mas a parte estratégica, que é o que realmente importa, não pode ser atribuída a técnicas nem delegada a ninguém. É um raciocínio pessoal, um processo íntimo de reflexão que só você pode realizar. A grande pergunta é: você está fazendo isso?

Thais Godinho

Thais Godinho

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *