fbpx

Assine a Newsletter do blog - clique aqui

Organizando um método de estudo

Começo este post dizendo que encontrar um método de estudo é um processo muito particular e que pode levar algum tempo até que cada um descubra o que é melhor para si. Eu mesma já tentei diversos métodos e somente ano passado consegui chegar a um que me deixasse satisfeita (pelo menos por enquanto). Assim, quando eu vou estudar um assunto, eu o divido por fases de estudo.

Este esquema de estudos funciona muito bem para quem estiver prestando vestibular ou estudando para concursos públicos.

Primeira fase

Fase introdutória, destinada ao aprendizado do conteúdo. Nesta fase, eu utilizo livros introdutórios, mais básicos, faço aulas, cursos, procuro esquemas, faço resumos. Eu descobri que assimilo muito o conteúdo quando faço resumos, escrevendo à mão mesmo. Algumas pessoas acreditam que isso é uma perda de tempo, e realmente aumenta o tempo investido nessa fase. Porém, é importante encontrar o que funciona melhor para você. Se para mim os resumos funcionam, acredito que o tempo gasto na sua produção na verdade seja um investimento. Por isso, eu gosto bastante de fazê-los.

Segunda fase

A segunda fase de estudos já leva em consideração que as disciplinas da primeira fase foram fechadas – ou seja, se você estiver estudando por tópicos de um edital, por exemplo, ou tiver uma lista de assuntos bem definidos para estudar, significa que você só passará da primeira fase quando tiver estudado de forma efetiva todos esses tópicos.

Então a principal característica da segunda fase é a revisão constante dos conteúdos, além da leitura dos resumos feitos anteriormente. Aqui também pode entrar a produção de fichas. Sabem aquelas fichas vendidas em papelarias, de diversos tamanhos? Algumas pessoas gostam de criar pequenos esquemas e resumos nelas, fazendo resumos dos resumos. Ou seja, sintetizar ao máximo o assunto estudado, para que a revisão seja feita somente por esses conceitos-chave.

Uma boa ideia nesta fase é estudar também por livros com questões comentadas.

Terceira fase

A terceira fase do estudo é quando você já se sente segura(o) para revisar o conteúdo somente fazendo exercícios de provas anteriores. Nesta fase, você pode baixar provas antigas de vestibulares e concursos e estudar somente por elas, revisando o conteúdo quando tiver dúvidas. É a minha fase preferida do estudo, porque significa que a matéria já foi bem assimilada e agora você só precisa fazer a manutenção na memória.

Como intercalar as fases

No estudo para concursos públicos, é comum começar com as matérias básicas (umas cinco disciplinas somente, por exemplo) e, aos poucos, ir introduzindo outras. Como eu já comentei aqui, utilizo o sistema de ciclos do Alexandre Meirelles, apenas para vocês terem como referência.

Então, suponhamos que você estude cinco disciplinas básicas durante uns seis meses. Isso significa que, nesse primeiro momento, você tem todas as disciplinas na fase 1.

Disciplinas Fase
Disciplina 1 1
Disciplina 2 1
Disciplina 3 1
Disciplina 4 1
Disciplina 5 1

Depois de algum tempo, quando tiver fechado essas disciplinas, você adiciona mais três. Essas primeiras disciplinas estudadas já estarão na segunda fase, tomando menor tempo de estudo. Assim, você poderá concentrar suas forças na primeira fase das novas disciplinas, onde precisa aprender de verdade.

Disciplinas Fase
Disciplina 1 2
Disciplina 2 2
Disciplina 3 2
Disciplina 4 2
Disciplina 5 2
Disciplina 6 1
Disciplina 7 1
Disciplina 8 1

Aí você descobre, finalmente, que é hora de adicionar novas disciplinas – talvez depois do edital, quando saírem disciplinas inéditas. Então você adiciona essas duas disciplinas inéditas e continua o estudo das demais:

Disciplinas Fase
Disciplina 1 3
Disciplina 2 3
Disciplina 3 3
Disciplina 4 3
Disciplina 5 3
Disciplina 6 2
Disciplina 7 2
Disciplina 8 2
Disciplina 9 1
Disciplina 10 1

Para organizar esses ciclos, eu tenho uma planilha no Excel. É bem simples. Você também pode fazer no Google Calendar ou mesmo em uma folha de papel, para ter um controle básico de onde está.

Agora eu vou explicar como funciona o meu esquema de revisões que, ao meu ver, é o grande truque quando se trata de manter o aprendizado fresco na memória em médio e longo prazo. Eu divido meu estudo assim: por exemplo, se eu preciso estudar hoje o capítulo 18 do livro X, meu planejamento é o seguinte:

Assunto Data Tipo de estudo
Capítulo 18 – Livro X 05/02/13 Teoria
Capítulo 18 – Livro X 06/02/13 (no dia seguinte) Revisão 24h
Capítulo 18 – Livro X 13/02/13 (uma semana depois) Revisão semanal
Capítulo 18 – Livro X 13/03/13 (um mês depois) Revisão mensal
Capítulo 18 – Livro X 13/04/13 (um mês depois) Revisão mensal (…)

A revisão mensal segue indefinidamente.

O que eu faço em cada um desses tipos de estudo é basicamente o mesmo roteiro, mas altera de pessoa para pessoa.

Teoria: Leitura atenta do material.
Revisão 24h: Nova leitura, desta vez grifando as palavras-chave com caneta marca-texto.
Revisão semanal: Resumo.
Revisão mensal 1: Leitura do resumo.
Revisão mensal 2: Produção de fichas, por exemplo.
Revisão mensal 3: Questões comentadas.
Revisão mensal 4: Exercícios de provas anteriores.
Etc.

Existem outros tipos de estudo tamb̩m, como assistir aula, fazer um curso etc. Neste caso, de cursos, a ordem seria: Aula РTeoria РReviṣo 24h e assim por diante.

Algumas pessoas podem achar que as revisões tomam muito tempo, mas elas são necessárias. Se você não fizer revisões, esquecerá tudo muito rapidamente. Além do mais, com o passar do tempo as revisões vão ficando cada vez mais curtas, levando poucos minutos. Quando chegar a fase de exercícios, sequer haverá leitura de teoria, a não ser em pontos que ainda tragam dúvidas. Também há dias em que eu faço somente revisões.

É assim que eu organizo os meus estudos. =) Se tiverem dúvidas, por favor, postem nos comentários.