Organização

Posts na categoria Organização.

17 Apr 2014

Hangout: Evernote para tarefas e projetos (foco GTD)

Se você perdeu o hangout que fizemos hoje à noite, segue o vídeo no YouTube com a gravação:

Dúvidas? Deixe um comentário!

Obrigada por tudo, pessoal.

15 Apr 2014

Organização atual: agenda + Evernote

Vira e mexe eu escrevo por aqui como estou me organizando atualmente, pois vivo fazendo testes para chegar a uma estrutura “ideal” para mim, ou que pelo menos chegue perto. Acho engraçado porque, analisando os posts anteriores sobre esse assunto, nos últimos meses, vejo que estou apenas refinando algo que já vem sendo construído há algum tempo, que é a minha organização quase inteira no Evernote.

Imagem: Daily Case

Imagem: Daily Case

Peço desculpas que algumas vezes os posts pareçam repetitivos, mas na última pesquisa que fiz no blog, cerca de 90% dos leitores pediram mais posts sobre o Evernote, então fico com a consciência mais tranquila. Você também pode participar da pesquisa sugerindo temas e enviando suas opiniões.

Vou contar um pouco sobre a minha organização atual, então.

Tenho usado o Evernote para administrar tudo relacionado à minha vida. O método de organização que utilizado para me organizar chama-se GTD. O blog tem um montão de posts sobre isso, se você se interessar em saber mais.

Voltei para a estrutura de somente dois cadernos/notebooks, pois ela é simples e funciona melhor para mim. Os dois cadernos que utilizo são: Inbox e Processed. inbox é o caderno padrão/default, minha caixa de entrada, para onde vão todas as notas novas antes de serem processadas (termo do GTD). Em Processed ficam todas as notas depois que eu as processei, ou seja – apliquei o fluxograma do GTD.

Imagem retirada do livro do David Allen

Imagem retirada do livro do David Allen

Todo o restante eu organizo por tags.

Uma coisa muito importante que eu fui aprendendo com o tempo no trabalho com o Evernote é que a maneira como você nomeia as notas faz toda a diferença quando fizer buscas específicas. Portanto, se eu puder dar um conselho nesse momento, ele é: nomeie direitinho suas notas, da maneira mais intuitiva possível, com palavras-chave que descrevam bem o conteúdo dela. Fica bem fácil de visualizar e simplifica todo o processo.

Sobre as tags, tenho utilizado a seguinte estrutura:

GTD Manager

Nível 1 – Tarefas
Nível 2 – Projetos
Nível 3 – Objetivos
Nível 4 – Áreas de foco
Nível 5 – Visão

Reference

Absolutamente todas as minhas notas estão processadas aí dentro. Atualmente, tenho 5082 notas. Considerando que eu mesclo muitas delas e já deletei um monte, considero até bastante.

Detalhando o que tem dentro de cada tag:

100414-01

Voltei a organizar minhas tarefas no Evernote porque assim consigo ter um controle mais integrado dos meus projetos. Não existe fórmula perfeita, eu acho. Já testei diversas maneiras e, no momento, tem funcionado bem para mim fazer desse jeito. É legal cada um fazer o mesmo e descobrir o que funciona em cada caso.

Uma dica que eu posso dar e que tem feito diferença visualmente é colocar um bullet no título da nota, quando ela for uma tarefa. Por exemplo, uma nota cujo título seja “Limpar o freezer” fica como “- Limpar o freezer”. Pode parecer bobagem, mas para mim mudou bastante coisa, pois fica fácil diferenciar, na visão geral da ferramenta, o que é tarefa do que é nota normal.

Já tentei também criar uma nota para cada projeto e, dentro dela, colocar as tarefas com o campo de checklist, para marcar. Funciona bem, mas só se você não usar o GTD. O grande hack do GTD é a lista de tarefas por contextos, e essa maneira de fazer invalida o formato do David Allen. Mas dá para usar!

Eu vivo mudando a estrutura de tags, visando facilitar a minha vida, mas algo que tenho feito atualmente e que me ajudou foi criar listas diferentes de contextos de acordo com a atividade. Por exemplo, “Falar com” e “Revisão pessoal” poderiam estar dentro de “Contextos”, mas achei melhor separar, no meu caso. Dentro de “Revisão pessoal”, tenho as tags de contextos relacionados a ações, tipo “Imprimir”, “Ler/Revisar” etc.

100414-02

Essa estrutura de níveis é sugerida pelo próprio David Allen – eu apenas adaptei. Aqui, estão as tags dos projetos. Eu acredito que esses prints todos sejam auto-explicativos, mas fiquem à vontade para fazer perguntas nos comentários do post, abaixo.

100414-03

140414-04

Organizei minhas áreas de foco com a divisão perfeita da vida (olha a pretensão) que apliquei também aqui no blog, e por enquanto tem funcionado, apesar de não saber se é a ideal.

Para compromissos, tenho utilizado a agenda do Google com uma divisão por cores, que em breve pretendo falar mais a respeito no blog.

Também passei um período usando agenda de papel para relatar a experiência aqui no blog e ajudar quem prefere esse formato (em breve).

120314-agendadepapel

Apesar de gostar da agenda de papel, continuo achando a agenda do Google a melhor opção em termos de agenda. Tanto que a agenda do meu marido e do meu filho estão lá, e eu preciso manter os compromissos mais importantes lá também (ex: viagens), porque meu marido tem um certo controle do que está acontecendo e para ele poder agendar compromissos pessoais também.

Usar agenda de papel é interessante porque dá para usar a criatividade, fazer anotações, escrever quanto gastou, coisas assim. Mas não é um registro virtual, que facilitaria bastante caso eu precisasse buscar algum dado.

Outro recurso que tenho utilizado muito já há algum tempo são as fichas pautadas para notas de reunião e no dia a dia. Elas têm um formato excelente para limitar a quantidade de texto e, depois, é fácil digitalizar e arquivar no Evernote. Eu dei uma olhada nas minhas notas com fichas digitalizadas para trazer um modelo aqui, mas não achei nada que pudesse ser publicado (por causa do meu trabalho). Depois eu crio um exemplo e fotografo para mostrar, mas é bem simples – são apenas anotações.

Vale lembrar que o que faz a organização funcionar é o hábito de passar pelas fases do GTD diariamente: coletar (o tempo todo), processar (uma a três vezes por dia), organizar (uma a três vezes por dia), executar (o dia todo) e revisar (diversas frequências).

08 Apr 2014

O que é o tickler e como funciona?

Tenho recebido essa pergunta constantemente, então resolvi escrever um post explicando do que se trata, pois assim pode ficar como referência no blog e ajudar os outros leitores.

Tickler é um termo utilizado pelo David Allen em seu livro “A arte de fazer acontecer” (Getting things done) e uma técnica aplicada ao método GTD de organização.

O que é?

Imagem: homesteadrevival.blogspot.com

Imagem: homesteadrevival.blogspot.com

É um conjunto formado por 43 pastas que representam 12 meses e 31 dias. Você pode ter essas pastas físicas (em um arquivo de pastas suspensas, por exemplo) ou em formato digital (em pastas ou no Evernote). A ideia é colocar dentro da pasta do mês ou do dia arquivos, papéis, contas, pautas de reunião e muitos outros tipos de documentos que você precisará utilizar naquele dia ou mês em questão. Vale lembrar que no livro do David Allen ele explica e mostra direitinho como fazer, então tenha o livro como referência sempre.

Como eu utilizo

Já tive um arquivo físico, mas hoje já não o uso. Utilizo somente a versão digital, que montei no Evernote através de uma estrutura de tags.

agenda-gtd-evernote

Eu marco as notas com as tags necessárias (do mês ou do dia) sempre que eu precisar acessá-la por qualquer motivo naquela data. Se eu souber o dia específico, já marco com o dia. Se não sei, mas sei o mês em que devo precisar, marco com a tag do mês.

Uso para tarefas, pautas de reunião, contas a pagar, documentos a revisar e muitos outros.

Você precisa ter somente 31 tags para os dias porque, à medida que os dias passam, você as transfere para o mês seguinte. Por exemplo, hoje é dia 8. Eu abri a tag de hoje, peguei o que precisava, e a arrastei para a tag de maio, depois do dia 7, que já coloquei ontem. Agora, minha tag de abril tem somente as tags de 9 a 30, enquanto a tag de maio já tem as tags de 1 a 8.

Quando abril acabar, todas as divisórias do dia estarão já na pasta de maio. E assim vai indo, mês após mês, ano após ano.

Pode parecer complicado mas, na prática, é muito rápido. O GTD tem uma rotina de priorização diária e a primeira coisa é conferir o que precisa ser feito naquele dia, de compromissos a tarefas. No Evernote, esse sistema funciona muito bem para mim porque é muito fácil tagear uma nota que eu vá precisar acessar em determinado dia. Trabalho muito com eventos, então já fui salva diversas vezes tageando a nota com o discurso de abertura, por exemplo, além de outras informações que eu precisaria naquele dia e não ia ter tempo de ficar procurando. Como diz o próprio David Allen, não sei mais viver sem isso!

O David Allen até incentiva o uso para deixar recados para você mesmo, mensagens motivacionais, enfim, coisas que seriam importantes você ver naquele determinado momento que a pasta ou a aba representa. Por exemplo, você pode ter uma prova difícil na faculdade, aí deixa uma nota com uma frase que te motive bastante para você ler naquele dia.

Também pode usar para guardar a lista do supermercado no dia das compras. Ou uma lista das perguntas que você quer fazer para a professora do seu filho no dia da reunião de pais. Ou os exames que precisa levar em uma consulta médica. A lista é infinita!

Como saber o que vai para o tickler

Aí você pode se perguntar como saber o que vai para o tickler. Bom, o GTD também tem a resposta para isso!

Imagem retirada do livro do David Allen

Imagem retirada do livro do David Allen

Toda vez que você for processar alguma informação que estiver dentro da sua caixa de entrada, você vai se perguntar se aquilo demanda uma ação. Por exemplo, limpar a mesa do escritório demanda uma ação. Uma nota sobre como limpar a mesa do escritório não, é uma referência que você vai precisar usar somente no dia em que for limpar a mesa. O exemplo foi meio bobo, mas resume bem porque é essencial no GTD entender o que demanda ação e o que não demanda, pois é separando essas duas coisas que você vai conseguir se organizar no sistema.

Se a info não demanda ação, você tem três opções: ou você descarta, ou você arquiva como algo para fazer algum dia, talvez, ou você joga para uma data específica, lá na frente, pois não é algo que você vai precisar agora, exatamente, mas já sabe quando vai precisar. Se você não sabe quando vai precisar, ela vai para a pasta “algum dia/talvez”.

Aqui eu já estou indo longe demais! Para entender melhor, precisa ler o livro ou conhecer o método inteiro.

Como montar um tickler file?

Imagem: http://demeyere.com

Imagem: http://demeyere.com

Fisicamente - Tenha um arquivo de pastas suspensas e crie 12 pastas para os meses e 31 pastas para os dias. Coloque as pastas dos dias dentro do mês em questão e, a cada dia que passa, cheque-a, esvazie-a, e coloque-a na pasta do mês seguinte. Todo começo de mês, verifique a pasta mensal e distribua os arquivos ao longo dos dias, se necessário. Algumas pessoas preferem manter uma pasta com 12 divisórias para os meses, somente, por ser mais prático. Escolha o que for do seu gosto pessoal mesmo.

Virtualmente - Recomendo usar o Evernote. Crie uma tag chamada “Tickler” e, dentro dela, as tags para os 12 meses. Da mesma forma que com a pasta física, crie tags para os dias. Para ficar na ordem, eu coloco assim as tags: “Dia 01″, “Dia 02″ etc, senão elas ficam fora de ordem. O mesmo vale para os meses (“01 – Janeiro”). Você também pode criar um caderno para o seu tickler file, com a mesma estrutura, mas eu não recomendo, pois cada nota só pode estar dentro de um único caderno e isso pode bagunçar o seu esquema.

O que vai no tickler e o que vai na agenda?

GcalEvernote2

A agenda é para anotar compromissos.
A agenda é para anotar compromissos.
A agenda é para anotar compromissos.

Você anda com um monte de papéis na agenda? Não né. Ou, pelo menos, não deveria, pois o risco de perder ou esquecer algo é enorme.

Imagine que você abra a sua agenda e tem um monte de papéis grampeados em cada página, com informações que você precisará acessar naquele dia. Isso é o tickler. Mas você não faz na agenda, porque é inviável. Você faz em outro lugar, que pode ser física ou virtualmente. Depende de como você se dá melhor por aí.

Pode colocar tarefas no tickler?

No tickler físico eu não recomendo. No Evernote, sim. Se você gerencia suas tarefas no Evernote, use o tickler para isso. Se utiliza outra ferramenta para gerenciar tarefas, deixe-as onde estão.

Mais alguma dúvida sobre o tickler file? Poste nos comentários!

04 Apr 2014

Rapidinhas: David Allen e o planejamento

Trecho do livro do David, “A arte de fazer acontecer”:

“Após anos de trabalho com milhares de profissionais na linha de frente, posso dizer com segurança que virtualmente todos nós poderíamos planejar mais os nossos projetos e a nossa vida, de modo mais informal e com maior frequência. E que, se fizéssemos isso, aliviaríamos uma enorme pressão em nossa psique, além de produzirmos uma grande quantidade de resultados criativos, com um esforço mínimo.”

Amamos David. <3

Mais sobre o método GTD aqui.

aviso-ferias

17 Mar 2014

Qual a melhor maneira de gerenciar TO-DO lists?

A melhor maneira é a que funciona para você.

Tem gente que gosta de fazer uma lista todos os dias em uma folha de papel. Outras pessoas usam sistemas complexos (que funcionam bem para elas) e diversos aplicativos possíveis, um melhor que o outro.

Mas as dicas em comum a todos esses sistemas são as seguintes:

1 – Tenha uma lista de coisas a fazer

É impossível você pensar em se organizar sem ter ideia do que precisa ser feito. Não confie na sua memória – passe para algum lugar, seja qual for.

2 – Use somente um sistema para gerenciar tarefas

Nada de ter um aplicativo para compras, outro para tarefas do trabalho, outro para atividades domésticas e por aí vai. Sei que existem aplicativos lindos e práticos, mas ter diversas fontes de consulta complica muito a vida. Tenha somente uma fonte confiável onde você centralize tudo o que você precisa fazer.

3 – Tenha suas listas sempre com você

Se você vai usar papel ou meios eletrônicos, isso é irrelevante, pois gosto cada um tem o seu. O importante é ter suas listas sempre por perto, acessíveis onde quer que você esteja.

4 – Planeje-se uma vez por semana

O problema de planejar uma vez por dia é que você acabará trabalhando sempre em cima do que é urgente, e não do que é importante e que demanda uma visão mais macro. Um mês também é muito tempo para planejar. Portanto, é recomendável fazer um planejamento semanal. Distribua tarefas ao longo da semana, veja seus compromissos e equilibre suas atividades. Uma vez por dia, verifique tudo o que precisa fazer e, se for o caso, adie tarefas. Deixe no dia somente o que realmente precisa ser feito.

5 – Agende tarefas que você sempre posterga

Só uma dica adicional: se você estiver postergando eternamente uma tarefa, pois ela não tem data específica, tente agendá-la. Se mesmo assim não conseguir executá-la, pode valer a pena diluí-la em passos menores.

aviso-ferias

14 Mar 2014

Mais espaço de armazenamento no Google Drive

140314-drive

Hoje a conta gratuita do Google Drive permite 15Gb de espaço. Para quem precisar de mais, há cinco planos:

100 Gb – US$1,99 por mês

1 Tb – US$9,99 por mês

10 Tb – US$99,99 por mês

20 Tb – US$199,99 por mês

30 Tb – US$299,99 por mês

A conta de 1 Tb está com um valor bem baixo e, para quem usa bastante, pode valer a pena.

Como forma de comparação, o que você paga por 1 Tb no Google Drive é o equivalente ao que você paga por 100 Gb no Dropbox. O Evernote é o mesmo valor mensal, mas sem limite de espaço (1 Gb de transferência mensal, somente).

Este posts NÃO é um publieditorial. ;D Só estou divulgando os valores mais baixos porque muitos leitores usam o Google Drive e pode ser uma boa dica para aproveitar.

aviso-ferias

06 Mar 2014

Sobre agenda, gostos pessoais e produtividade

Imagem: Lindsey Wilson

Imagem: Lindsey Wilson

Ontem eu vi um vídeo muito bacana gravado pela Rita e fiquei pensando sobre o assunto “organização pessoal”. A reflexão gerou um pequeno texto que eu gostaria de compartilhar aqui no blog.

Basicamente, o “como se organizar” varia muito de pessoa para pessoa e, mesmo para um único indivíduo, pode variar bastante, pois temos diversas fases e momentos na vida em que temos necessidades diferentes. Eu já comentei sobre isso no blog, mas acho sempre importante relembrar porque o objetivo aqui não é dar o peixe, mas ensinar a pescar.

Por exemplo: estou em um período bem corrido, com muitas pendências para resolver pré-férias, e decidi me organizar “no papel” novamente. Tenho fases em que prefiro usar aplicativos, celular, tablet, agenda eletrônica, mas tenho fases em que sinto uma necessidade enorme de desenhar e escrever. Eu sou uma pessoa absolutamente visual e preciso fazer isso para aprender e refletir, e mesmo utilizando aplicativos eu ainda utilizo bastante o papel. Estava considerando comprar um quadro branco para pendurar em casa e fazer mapas mentais sempre que precisasse tomar decisões ou estudar algum assunto, para vocês terem uma ideia, mas folhas de sulfite atendem por enquanto (é menos ecológico, mas também é uma coisa a menos para comprar).

Como a Rita comentou, também funciono melhor se planejar o meu dia. Se eu tiver uma lista de coisas a fazer “quando der”, tenho dias em que estou muito produtiva e acabo fazendo, mas no geral eu acabo fazendo somente o que está estabelecido para aquele dia. Funciono assim. Se eu tiver 35 tarefas para um dia, executo as 35 tarefas. Se eu tiver só 3… faço as 3 e levo as outras tarefas em um ânimo bem mais low-profile. Sou metódica. Mas isso também é uma coisa que consigo administrar bem pela experiência que tenho de saber o quanto consigo executar em cada dia, o que precisa ser feito no dia em questão. No geral, a gente peca pela falta de experiência e enche a agenda de tarefas que vão sendo rabiscadas e passadas de um dia para o outro, simplesmente. Se isso estiver acontecendo, você precisa de um sistema diferente. Vá testando até encontrar o que funciona melhor para você.

Tenho um post sobre o uso da agenda com cores diferentes e bullets, e estou usando algo semelhante no momento. Se eu conseguir, antes de sair de férias, escrevo um post mostrando a minha agenda atualmente. Mas fica aqui o incentivo para que você não se prenda a um único método ou ferramenta de organização, e sim busque aquilo que esteja atendendo suas necessidades no momento. E que é super ok mudar, se aquilo não te atende mais.

26 Feb 2014

Faça um mapa mental do que é importante na sua vida

Imagem: Life Hacker

Imagem: Life Hacker

Este texto foi inspirado em um post do Life Hacker, pois é algo que já venho fazendo naturalmente na minha vida, mas percebi que não tinha indicado especificamente aqui no blog. O post me deu a ideia. =)

Em primeiro lugar, veja o que são mapas mentais e como definir as áreas de foco na sua vida. Ler esses dois textos será fundamental para entender o motivo de fazer o que eu vou sugerir a seguir.

Pegue uma folha de papel. No centro, coloque seu nome ou faço um desenho que represente você.

Ao seu redor, escreva cada área de foco na sua vida. Trabalho, família, estudos etc. Quando terminar, ligue cada uma dessas palavras ao centro do papel – você.

Agora você tem uma visão geral da sua vida no momento. Será que está priorizando alguma área mais do que outra? O que você pode fazer para mudar isso?

Estabeleça alguns objetivos que deseja alcançar com cada uma das áreas de foco na sua vida e reflita: o que você está fazendo hoje para alcançá-los? E o mais importante: o que você pode fazer a partir de agora?

Esse exercício é legal de fazer sempre que você estiver se sentindo confuso(a) ou sem saber o que fazer da vida. Eu costumo fazer a cada quatro ou seis meses, para revisar mesmo.

21 Feb 2014

Utilizando o Toodledo para gerenciar a rotina de limpeza da casa

Imagem: Giensen Design

Imagem: Giensen Design

Outro dia, quando comentei sobre organização da casa, o que eu quis dizer é que, quando falo sobre organização no geral, isso se aplica a todos os macro-temas do blog, inclusive organização da casa. Portanto, quando eu falo do Evernote, do Toodledo, de gestão do tempo e muitos outros assuntos que podem parecer genéricos, a ideia é que vocês justamente utilizem essas informações para aplicar na organização das mais diversas áreas da sua vida, incluindo a casa. Hoje, vou mostrar um pouco na prática como fazer para organizar a rotina de limpeza da casa com o Toodledo.

O Toodledo é a ferramenta que EU uso para gerenciar as minhas tarefas, e por isso escrevo o post usando ela como exemplo. Você pode utilizar qualquer ferramenta de gerenciamento de tarefas que preferir.

Para manter a casa limpa, eu uso uma adaptação do método FLY Lady. Uma das estratégias que eu faço uso no método é a criação de listas de limpeza detalhadas para todos os cômodos, pois sei que isso me ajuda muito. Tenho, então, uma lista de limpeza detalhada para cada cômodo do nosso apartamento. A melhor maneira de criar a sua é ir até o cômodo em questão com um caderninho em mãos e ir anotando tudo o que você precisa fazer para o cômodo ficar “brilhando” – ou seja, todas as tarefas de limpeza que, se você fizesse, deixariam o banheiro impecável. Pois bem.

Depois de fazer essa lista, faça um asterisco em cada item absolutamente imprescindível de se fazer diariamente. Cada casa tem as suas necessidades, vamos lá! Um exemplo: limpar a cuba da pia. Outro: trocar a toalha de rosto. Você pode querer fazer isso a cada três dias na sua casa, e não diariamente – são apenas exemplos. Tem gente que gosta de limpar o vaso todos os dias, outras que gostam de limpar uma vez por semana. Não existem regras. Tem que ver qual a sua disponibilidade para fazer e a necessidade da casa. Quem mora sozinho tem necessidades diferentes de quem mora com mais cinco pessoas, e por aí vai.

Selecionando com um asterisco o que você deve fazer diariamente, é a hora de estabelecer frequências para os outros itens. Mais ou menos assim:

Trocar as toalhas de rosto *
Verificar abastecimento de papel higiênico *
Limpar o espelho – semanalmente
Limpar a pia – a cada 3 dias
Limpar o vaso – a cada 5 dias
Esfregar o chão do box – semanalmente
Limpar as portas do box – semanalmente
Lavar o chão do banheiro – semanalmente

Quando você tiver feito isso, já terá feito 90% do trabalho. Agora, basta jogar no Toodledo (ou no seu gerenciador de tarefas) e colocar as datas e as frequências de repetição. Por exemplo, se você limpou o espelho hoje, coloque a data da próxima limpeza para daqui a uma semana, e com frequência de repetição semanal. Assim, você verá nas suas tarefas do dia que uma delas é limpar o espelho. Serve como lembrete.

Também é legal porque, como você vai distribuindo as tarefas, não terá nenhum dia super tomado por elas. Cada dia você vai fazendo uma tarefa pequenininha, que vai mantendo sua casa limpa.

Faça isso com todos os cômodos.

Essa é a maneira que eu uso aqui em casa para manter o apartamento em ordem e minimamente limpo. Como meu marido executa muitas dessas tarefas enquanto eu estou trabalhando, mas não gosta de seguir nenhuma tabela ou lista de tarefas, ela vai fazendo de forma intuitiva. Às vezes, eu comento com ele “você poderia limpar tal coisa hoje?” e, se ele puder, ele limpa. Menos uma! Se não puder, de noite eu faço, quando chego em casa.

Coletar as tarefas e passar para o Toodledo vai ser um trabalho que você terá uma única vez, mas que depois facilitará muito a sua vida.

É importante lembrar que você pode ir modificando as frequências, se perceber que colocou um espaço muito grande ou se, no dia de limpar tal coisa, ela ainda está limpa, então pode estender um tempinho a mais. A ideia é focar na praticidade, que caminha de mãos dadas com a necessidade. Não limpe o que não está sujo. É isso.

Como está o meu Toodledo para a limpeza do banheiro no momento:

Captura de tela 2014-02-16 11.33.41

Vejam que, no Toodledo, dá para colocar a duração estimada da tarefa, o contexto, a data, frequência de repetição, status etc. Gosto muito da ferramenta, mas cada um deve usar aquela que já usa regularmente para executar tarefas.

Espero que essa estratégia ajude.

20 Feb 2014

Dica da leitora: Evernote + Agenda + E-mail

A leitora Camila Cabete enviou:

Oi Thais!! me senti tão inspirada que resolvi colocar no papel minha organização. Pelo que vi, o evernote+agenda+email para mim se aplica muito bem. Segue imagem da minha organização. Obrigada pelas dicas e textos
Só conseguiria com organização…

Sou a publisher relations da Kobo no Brasil, tenho minha própria empresa de consultoria editorial, sou síndica, estudo espanhol, pratico Método DeRose, tenho casa e marido (que me ajuda muito)…ufa! Mais uma vez obrigada por compartilhar tudo conosco.
Beijocas

200214-leitora1 200214-leitora2

Gostaram do esquema e das reflexões da Camila? =)

Você também pode participar enviando sua dica, foto de um cantinho organizado ou dúvida para ser respondida no blog. Envie por mensagem na fan page do Facebook, por favor. Obrigada!