Pular para o conteúdo

Como está sendo trabalhar estando de molho, com a perna quebrada

“Ai, Thais, mas você deveria descansar”. Eu tô descansando, gente. Confia. Mas preciso trabalhar também. Sou autônoma, várias pessoas dependem de mim, e o trabalho também me distrai e é algo que dá propósito para a minha rotina.

Eu reorganizei então essa rotina e decidi que eu quero trabalhar diariamente das 10h às 18h, com uma hora de almoço ao meio-dia, totalizando 7h de trabalho diárias. No entanto, caso eu precise tirar horas do meu dia para ir ao médico, por exemplo, basta reajustar, marcar para a semana seguinte ou, se precisar, trabalhar em outro horário. Ou seja, tratar exceção como exceção e não como regra.

Como no momento eu moro em um sobrado, a maior complicação obviamente é a escada. Eu não estou descendo a escada. Subi uma vez, sem dignidade, hahaha, sentada (haja braço e pulso!), e vou ficar por aqui, descendo só quando tiver que ir ao médico. No meu quarto eu consigo descansar bem na cama, que é espaçosa, tem tv, tem minha mochila com o “escritório móvel” e o banheiro perto. Providenciei um andador, que foi a melhor aquisição (muletas me desequilibram muito) e me dá uma certa independência. O Paul tem me ajudado muuuuito, é um fofo. E aí eu reestruturei a minha rotina para abraçar todas as minhas funções profissionais nessas sete horas diárias.

Quando eu fiz a minha cirurgia lá em janeiro e precisei ficar meio de cama também, eu comprei essa mesinha de computador para usar na cama e ela tem sido muito útil agora também. Ela é cobrável e compacta e cabe na minha mochila junto com o computador. A ideia é usar para trabalhar das 10h às 18h e é isso. Tanto antes quanto depois desse horário, nada de computador, e fico descansando.

Fiz um novo desenho do meu dia ideal de trabalho pensando nessa configuração e aí eu consigo agrupar as atividades que tenho que fazer ao longo da semana nesses blocos. Claro que eles são apenas uma orientação. Pode ser que em algum dia o “liderar” leve mais de uma hora, assim como o “prospectar” pode levar 15 minutos. O planejamento da semana é feito levando isso como orientação.

O que tem ajudado é deixar marmitas de comida prontas (estou pedindo delivery) para no dia a dia comer quando chega ou apenas esquentar o que já tem. Não tem condições de cozinhar desse jeito que eu estou.

Bom, esse é o teste que venho fazendo e que tem dado certo. Mais adiante posso comentar mais se vocês quiserem. Deixem um comentário, qualquer coisa. 😉 Obrigada.

Thais Godinho

Thais Godinho

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

3 comentários em “Como está sendo trabalhar estando de molho, com a perna quebrada”

  1. Olá, Thaís.
    Primeiramente, desejo plena recuperação.
    Seu post me inspirou para dar novos rumos em minha rotina.

    Finalizei o doutorado em 2021 e dessa época até fevereiro de 2023 eu estava na loucura nos estudos para concursos públicos. Organizava meu dia para comer e estudar apenas, uma rotina muito regrada. Deu certo! Passei no concurso público, assumi a vaga agora em maio, estou muito feliz, mas ao mesmo tempo estou sentindo um “vazio” na rotina. Antes a loucura de estudar 12 horas por dia e hoje a rotina (bem mais leve) dando aulas e colaborando em pesquisas. Vou criar esses blocos de tempo para organizar meus próximos projetos.

    Muito obrigada!

  2. Querida, espero que fiques bem e tão logo esteja 100% desbravando novamente o velho continente. Foi apenas uma pausa na jornada.

    Abraços e siga com saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *