Pular para o conteúdo

Separando livros de ficção para doação para a escola do filhote

A escola do Paul pediu doações de livros de literatura e ficção para a escola. Aproveitamos essa ideia para fazer uma revisão dos livros que temos em casa, juntos, e separamos os livros para a doação. Aproveitei para escrever um post compartilhando como fizemos, para trazer dicas.

Juntos, passamos um tempo revendo nossa biblioteca em casa, selecionando aqueles que acreditávamos que seriam mais interessantes e adequados para os estudantes. Conversamos sobre cada obra e levamos em consideração fatores como a relevância do tema, o estado de conservação dos livros e a faixa etária apropriada. Foi um momento de conexão entre nós, compartilhando nossas paixões pela leitura e aprendendo sobre o poder da generosidade e da colaboração na construção de uma comunidade mais unida e educada.

foto

Alguns critérios que usamos:

  • faixa etária apropriada
  • livros em bom estado de conservação
  • relevância – livros clássicos sempre funcionam melhor
  • temas (não vou colocar um “venus in furs” no rolê né)

Incluir meu filho no processo de seleção dos livros para doação tem sido uma excelente oportunidade para ensiná-lo sobre a importância da leitura e da generosidade. Ao envolvê-lo nessa atividade, tenho percebido que ele desenvolve o senso crítico e a empatia, já que precisa pensar nos interesses e necessidades dos outros estudantes.

Nós conversamos sobre os livros que ele gostou e quais ele acha que poderiam ser interessantes para os colegas. Peço a opinião dele sobre quais obras seriam mais adequadas para a faixa etária dos estudantes e quais temas poderiam despertar o interesse deles. Esse diálogo enriquece o processo e fortalece nossa relação.

Além disso, ao participar dessa ação, meu filho aprende a valorizar os próprios livros e compreende que, ao compartilhar o conhecimento e as histórias, está contribuindo para a formação e o desenvolvimento dos colegas. Essa experiência tem criado um vínculo entre nós, além de fomentar o hábito da leitura e o senso de responsabilidade social.

foto

Aqui no blog Vida Organizada, sempre enfatizo a importância de manter nossos espaços organizados e livres de excessos. Uma das maneiras de fazer isso é revisar e separar regularmente os livros para doação. Essa prática não só nos ajuda a liberar espaço em casa para o que realmente importa, mas também ensina nossos filhos sobre generosidade e responsabilidade social.

Quando envolvemos nossos filhos no processo de doação de livros, eles aprendem desde cedo o valor de compartilhar e contribuir para o bem-estar da comunidade. Essa atitude os ajuda a desenvolver a empatia e o entendimento de que, ao doar livros, estão proporcionando a outras pessoas a oportunidade de adquirir conhecimento e expandir seus horizontes.

Além disso, essa prática nos permite fazer uma reflexão sobre o consumo consciente e a importância de dar espaço ao novo em nossas vidas. Ao revisar nossos livros regularmente, conseguimos identificar aqueles que já não nos servem mais e que podem ser úteis para outras pessoas. Essa atitude nos leva a pensar no que realmente tem valor e o que desejamos manter em nossas casas e em nossas vidas.

Em suma, a doação regular de livros é uma prática que beneficia tanto nossos filhos quanto nós mesmos. Ao cultivar a generosidade e a responsabilidade social em nossas crianças, estamos contribuindo para a formação de indivíduos mais conscientes e solidários. E, ao mesmo tempo, estamos mantendo nossos lares organizados e focados no que realmente importa.

Thais Godinho

Thais Godinho

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *