Categoria(s) do post: Estudos, Planejamento, Vida

Vocês sabem que gosto sempre de compartilhar os meus processos pessoais porque isso pode ajudar a ilustrar o que eu ensino sobre organização e, especialmente neste caso, sobre planejamento de vida.

Você pode acompanhar outros conteúdos que já fiz aqui no blog sobre o planejamento do doutorado. Hoje gostaria de compartilhar essa decisão sobre, no momento, não participar de processos seletivos em outros estados.

Após profunda reflexão, decidi não participar de processos seletivos de Doutorado em outros estados. Motivo? Se eu passar, vou ter que ficar com questões tipo “vou conseguir viajar em meio à pandemia?” e outras que não considero o momento. Vou focar nas universidades em São Paulo mesmo.

Isso tem muito a ver com alinhar as expectativas pensando que o Doutorado é um processo de médio prazo e que eu preciso torná-lo o mais fácil possível para a minha realidade, levando em conta que não vivo da academia 100% do tempo. Inclusive tenho um post aqui no blog sobre como é conciliar meu trabalho com a vida acadêmica.

Em resumo, se eu me comprometer com uma instituição longe, maiores são as chances de eu não conseguir concluir, porque problemas sempre podem aparecer, especialmente em tempos de incertezas como a pandemia que estamos vivendo.

Muitas vezes me perguntam como me planejo nesses tempos de incertezas. É assim. Focando naquilo que tem mais chance de funcionar, fazendo esse tipo de escolha que não é fácil, mas é o “feito é melhor que o perfeito não feito”.

Imagina só se eu participo de um processo seletivo em outro estado e passo? Aí vou ficar me questionando: o que eu faço? Me matriculo ou não? Como vou participar das aulas sem poder viajar, devido à pandemia? Se os vôos forem liberados, vou querer me expôr assim ao vírus? Etc.

Muitos leitores do blog me contatam perguntando coisas como “Thais, quero muito viajar nas minhas férias em 2021, você acha que já dá pra comprar passagem?”, por exemplo. E o que eu acho é que a gente tem que planejar as coisas com base no que temos controle. Eu não tenho controle sobre a liberação das viagens em tempos de pandemia, mas tenho controle sobre o que vou fazer nas minhas férias.

Penso de verdade que o que compartilhei neste post pode ser um exemplo pessoal útil sobre como se planejar em tempos de incertezas. Espero que tenha sido útil.