Categoria(s) do post: GTD™, Tecnologia

Estou com dificuldades para começar essa série sobre o Notion aqui no blog porque, cada vez que começo a escrever, imagino que seria melhor escrever outra coisa antes e… assim passam-se os meses, e nenhum post entra. Minha proposta atual então é simplesmente começar escrevendo sobre algum tema e, aos poucos, ir abordando tudo o que eu queria abordar. Espero que dê certo essa estratégia!

Eu criei uma página inicial no Notion com todas as categorias do GTD (minha proposta) e, a partir dela, estou fazendo testes do sistema para trazer esse conteúdo para vocês.

Vamos lá. Existe um vídeo oficial da Notion demonstrando como usar o formato de calendário. Está em inglês, mas dá para entender pois ele é bastante demonstrativo.

Eu já aprendi nos últimos anos que, para calendário, usar uma ferramenta nativa de calendário e usar uma ferramenta digital é o que me atende melhor. Por quê? Puxa, vários motivos. O digital é prático para calendário – envio convites, subo arquivos anexos, crio recorrências – só essas três coisas já são suficientes para me convencer de que a agenda digital é mais prática para mim.

Ter uma ferramenta digital que não seja nativa de calendário implica apenas uma única coisa na minha cabeça: mais trabalho. Porque, se ela não tiver os recursos do calendário digital, qual seria exatamente o ponto de tê-la? Aí sim, pensando sobre o propósito, pode ser que seja um viés interessante para a gente começar.

Eu posso usar o calendário como uma nota informativa, como planejamento, como uma visão específica para um determinado projeto, mas não necessariamente como uma ferramenta guia. Ou seja, funciona ver a visualização de calendário como um recurso no Notion, mas não como agenda mesmo, para mim.

Por exemplo, posso ter um projeto intrincado que tem muitos prazos e, na revisão semanal, faz sentido abrir em formato de calendário para me planejar melhor. Mas isso não significa que esse calendário entre como meu calendário principal, mas sim como referência.

Ou posso querer usar o calendário como guia ali dentro, mas entendendo que isso vai me demandar uma frequência de atualização maior, já que ele não cria recorrências etc etc.

O Notion tem a visão mensal de calendário como padrão, mas já vi outras pessoas fazendo uma visão semanal através da visualização de boards, criando manualmente uma coluna para cada dia da semana, por exemplo. Fica realmente a critério de cada um. Acho que ter a visualização apenas mensal é um ponto negativo para a ferramenta hoje, mas acredito que seja um ponto que eles resolvam em algum momento, porque não faz sentido.

Uma coisa bacana de criar o calendário no Notion é a possibilidade de criar as categorias para visualizar o que você precisa momento a momento. Por exemplo, você pode ter uma categoria (ou propriedade, como ele chama) para aulas, outra para consultas médicas, outra para reuniões e por aí vai. Quando quiser ver todas as suas reuniões no mês, basta selecionar para visualizar o calendário com essa propriedade. Mas isso dá pra fazer na agenda do Google criando várias agendas também.

Depois de testar durante algum tempo, digo sem medo de ser feliz que ainda prefiro continuar com a minha agenda do Google para organizar informações e usar como guia. Porém, o recurso de calendário dentro do Notion é bastante útil para planejamentos diversos e, para isso, posso usar sim, mas não como guia, com informações organizadas. Acredito que eu já tenha uma ferramenta excelente para isso, e não pretendo mudá-lo.

Claro que, se você revisar, atualizar, manter tudo rodando bonitinho, dá para usar. Mas eu ainda acredito que existem recursos mais ágeis em uma ferramenta nativa de calendário, que não precisa que necessariamente uma pessoa use a mesma ferramenta que eu para receber e aceitar um convite para uma reunião, por exemplo. Depende muito da sua necessidade de uso de agenda, como para qualquer outra ferramenta. O negócio não está na ferramenta em si mas no que você precisa e, então, usar uma ferramenta que te atenda. 😉

Coloco abaixo alguns vídeos que considero bem interessantes e usei como base nessa ampla pesquisa que tenho feito sobre o Notion, desta vez associado ao uso de um calendário dentro da ferramenta:

  • Fazendo um diário no Notion – que, dentro do GTD, entraria em referência, mesmo que seja visualizado em formato de calendário.
  • Fazendo um registro diário – parecido com o diário, mas mais no sentido de log – que basicamente é a palavra nerd para diário haha <3
  • Neste vídeo a moça faz vários calendários dentro de uma única página. Um pouco confuso mas talvez funcione para quem precisa ter vários calendários juntos também e não goste de usar as propriedades.
  • Como fazer uma agenda semanal no Notion – essa moça aliás é a maior fonte de bons vídeos sobre Notion, pena que apenas em inglês. O vídeo sobre o planejamento do menu semanal dela que me ensinou sobre os databases do Notion, o que considero um conceito fundamental para usar a ferramenta.

Como comentei, acho que ele funciona bem para planejamentos, mas não como calendário-guia para mim, neste exato momento. Este é meu veredito para uso de calendário na ferramenta. Se você já usou, ou se você usa de outra maneira, e quiser compartilhar aqui nos comentários, acredito que traga discussões enriquecedoras para este post. Obrigada!