Categoria(s) do post: Áreas da Vida

2016 acabou. Foi um ano difícil para mim, para o Brasil, para o mundo. Todas as pessoas com quem eu converso me falam que este ano foi um dos mais difíceis das suas vidas. Eu reforço esse coro. Porém, sobrevivemos, não? Chegamos até aqui, o que me deixa muito feliz, e pronta para encarar 2017, um ano 1, de começos, iniciativas. E, como já é tradicional, gosto de escrever um post fazendo um resumão de como foi o meu 2016.

Eu resolvi fazer este post em forma de tópicos para ser mais fácil a leitura. Procurei resumir todos os acontecimentos relevantes para a minha vida e relacionados ao blog neste post.

Desestressando ao longo do ano XD
  • O mês de janeiro começou bem, com reuniões de planejamento para o GTD e uma viagem para Amsterdam para o encontro das franchises de todo o mundo. Obrigada, Daniel! Obrigada, David, sempre! E obrigada ao Morten (GTD Noruega), que organizou o evento todo.
Sempre um prazer encontrar o David Allen em pessoa! Junto com a gente, Daniel Burd e Márcio Welter.
  • Acho que uma das coisas mais legais de 2016 foram os relacionamentos e amizades que nasceram ou se fortaleceram. Conheci muita gente legal por causa do Vida Organizada – participei de encontros, fiz palestras, fui a eventos – e tudo isso me fez ver como meu trabalho tem visibilidade e como é bom trabalhar em algo com propósito.
Um dos encontros para falar sobre GTD, em Brasília.
  • Finalizei minha certificação do Nível 2 do GTD: Projetos & Prioridades, além de ter conseguido realizar a primeira semana de capacitação com os instrutores brasileiros para o Nível 1: Fundamentos. Foram duas conquistas muito, muito importantes.
Um dos pilotos do curso de Nível 2 que eu ministrei no primeiro semestre.
  • Ainda sobre cursos, aqui no blog foi um ano com muitos frutos. Foram realizados os cursos online: Organize-se em 2016, Organize seus estudos, Organização para blogueiros, Organize seu menu semanal, Organize-se com Todoist, Como se organizar para conseguir um emprego e o novo Organize sua agenda (todos aqui).
  • Em junho, entrou no ar a plataforma educacional para cursos online (Oficina Vida Organizada), com materiais para download, fórum de discussões, suporte, enfim, todos os recursos necessários. Para mim isso foi muito importante, pois me permitiu poder planejar a construção dos cursos por módulos, o que pretendo explorar mais em 2017.
  • De workshops presenciais, realizei dois deles com a Ana Soares, do blog Hoje Vou Assim OFF, em São Paulo e Brasília.

  • Participei de uma conferência para profissionais de organização e tive a oportunidade de conhecer pessoalmente duas pessoas que me influenciaram muito profissionalmente.
Conrado Adolpho
Christian Barbosa
  • Aliás, sobre o assunto “personal organizers”, tive momentos felizes e momentos infelizes este ano, que me afastaram um pouco da “cena”. Profissionais que se aproveitaram do meu trabalho, cópia de textos, conteúdo de cursos, até da forma de escrever… Personal organizer que fez curso de GTD e uma semana depois estava vendendo consultoria… tudo isso me deixou triste porque é uma reclamação geral mas que pouco se fala no meio, publicamente, e esse processo desonesto segue como se fosse padrão do mercado. Agradeço todos os leitores que queridos que praticamente diariamente denunciam essas práticas para mim. Fico feliz por ser um modelo para algumas pessoas, mas por outro lado fico triste porque acho importante cada um encontrar sua voz.
  • Participei de eventos muito legais e conheci profissionais honestos também, felizmente. Quero agradecer quatro pessoas muito queridas este ano, por terem sido amigas ou me presentearem com oportunidades: Helena Alkhas, Tadeu Motta, Rafaela Oliveira e Rosalia Ribas. Parabéns pelo trabalho de vocês.
  • De forma geral, o ano foi muito bom para o mercado da organização, depois da explosão dos livros da Marie Kondo e a continuidade do sucesso do programa da GNT, da simpática Micaela Góes, o Santa Ajuda.
É nóis, Marie.
  • E caramba, como fiz curso de GTD este ano! Assumi a coordenação das turmas abertas, então viajei o Brasil inteiro para realizar cursos. Foi muito legal e eu espero repetir isso em 2017. Amo as turmas abertas!
  • Fiz uma palestra na Expomusic! Para mim isso foi outra conquista muito legal. Sempre amei a Expomusic, frequentava com o meu pai e encontrei diversos amigos lá no dia.
Em Belo Horizonte.
  • Tive grandes desafios com o assunto “casa” este ano. No primeiro semestre, tivemos um acontecimento grave na casa onde morávamos (ela foi invadida) e, aliado ao fato de ela ter problemas de umidade (e o Paul e eu termos tido pneumonia), resolvemos mudar. Mudamos para uma casa nova no início de setembro, mas com muitos problemas. Ainda estamos tentando resolvê-los para ver se compensa ficarmos aqui ou se vamos ter que procurar outro lugar. Não quero nem entrar muito nesse assunto porque foi uma das coisas que mais me estressaram em 2016.
  • Ainda sobre esse assunto, a coisa mais feliz do ano relacionada à vida doméstica foi minha aproximação maior com a Wanice e a Erika, as lindas do Armazém da Energia, e o projeto de harmonização da casa com o feng shui, que me manteve viva e feliz durante os últimos meses do ano. Tem sido tão legal que estamos construindo um curso juntas para o início de 2017 (em breve conto mais novidades!).
  • Adotamos mais dois cachorrinhos. Um deles está bem, mas o outro não (ele não se adaptou, avança nos meninos, não interage com ninguém, enfim). Outro desafio deste ano. Também estamos trabalhando na resolução da coisa toda.

  • Um dos grandes marcos de 2016 foi o lançamento do meu segundo livro, o Casa Organizada (Ed. Gente). O evento de lançamento aconteceu na Livraria Cultura do Conjunto Nacional – outro sonho realizado. Recebi muitos leitores e profissionais do meio da organização, o que agradeço imensamente. Foi um dia muito feliz e o livro tem vendido muito, o que também é ótimo!
  • Ainda sobre livros, tive a oportunidade de revisar a edição brasileira do livro do GTD umas 28 vezes para que fosse lançada uma edição revisada (tivemos problemas com a tradução anterior), e isso tomou grande parte do meu tempo no primeiro semestre, mas me deu uma sensação de satisfação enorme por conta da contribuição ao legado do David Allen.
  • Foi muito legal ver o crescimento do Todoist no Brasil e ter feito parte disso. Obrigada pela oportunidade extraordinária que é ser embaixadora dessa ferramenta! <3
  • Em agosto, fiz meu primeiro VEDA (vídeo todo dia em agosto) e tive a oportunidade de ver de perto a assustadora relação que as pessoas têm com YouTubers hoje em dia, quando publicar um vídeo sem maquiagem dá mais audiência que o assunto discutido, ou a cobrança para a publicação de muitos conteúdos em um só dia, assim como a exposição imensa que se abre quando você começa a fazer vídeos. Ainda estou digerindo a experiência… Clique aqui para me seguir no YouTube!
  • Um dos pontos altos do ano foi ter tirado a minha certificação de Coaching, na Sociedade Brasileira de Coaching. Mudou completamente a minha relação com as coisas e eu não sei como teria enfrentado o segundo semestre se não fosse por ela. Foi um grande investimento, que já estava planejado desde o ano anterior, e muitas pessoas me aconselharam a não fazer este ano, mas foi a melhor decisão que eu já tomei, pois pude colocar em prática todo o meu conhecimento em organização e produtividade a favor das pessoas em um trabalho um a um, o que comecei a fazer imediatamente, abrindo para o público em setembro.
Cabelo novo!
  • Cortei meu cabelo!
  • Tive a oportunidade de agradecer que, mesmo em meio a tantos desafios, minha empresa prosperou em 2016. Não vou negar: trabalhei MUITO, em termos de volume mesmo, para que isso acontecesse. Eu não vejo a hora de poder pegar um pouco mais leve através das mudanças que vou implementar no meu trabalho em 2017.
Confesso que fazer a revisão semanal de frente para o mar em Recife é uma das coisas que tornam meu trabalho muito legal todos os dias.
  • Meu marido se formou em gastronomia e ainda está digerindo o fato de a profissão dele ter se tornado a mais saturada do ano. Mas ele está bem e com planos legais para 2017.
  • Nosso filho está simplesmente maravilhoso… ele completou 6 anos em 2016 e passou por coisas difíceis (pneumonia e uma catapora agora no Natal), mas sem perder o bom-humor e o jeito lindo de levar a vida. Ele me ensinou coisas muito legais este ano e é um enorme prazer ser uma das pessoas responsáveis pela sua formação como ser humano.
Ok, também teve bastante Pokémon.

Apesar de ter sido um ano desafiador, foi um ano de grandes conquistas. Isso é o que o GTD faz por você, haha.

Estou muito animada agora em 2017 e com uma única resolução: buscar coisas positivas todos os dias. Feliz ano novo! 💙

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Planners estão na moda. Para quem não conhece o termo, estamos falando de agendas ou fichários que podem ser personalizados para gerenciar não apenas seu calendário, mas também outras informações, como metas, projetos, finanças etc. Mas se você não gosta de carregar um planner ou bullet journal em papel com você e for mais chegado em aplicativos tecnológicos, você pode montar algo semelhante no meio digital também. Vamos ver neste post como fazer isso usando a ferramenta Todoist.

O Todoist é muito intuitivo e possui uma interface simples. Ao longo de quase dois anos trabalhando com a ferramenta e ensinando em sala de aula, pude ver como a curva de aprendizado é simples entre as pessoas. Basta criar uma conta e sair mexendo, que você aprende rapidinho. Para saber o básico sobre os recursos do Todoist, por favor, confira um vídeo que gravei no início de 2016 repassando todos os conceitos.

Basicamente, o Todoist trabalha com Projetos, Etiquetas e Filtros. Hoje vou trabalhar apenas com Projetos, que é como se fossem pastas, listas que criamos na ferramenta.

Para criar o seu planner, eu sugiro a seguinte configuração inicial de listas:

Planejamento

Na sessão Planejamento, você deverá incluir tudo aquilo relacionado ao seu planejamento diário, semanal, mensal e anual. Você pode, obviamente, personalizar como quiser e inserir outras frequências, como quinzenal e semestral – fica a seu critério. Tente não complicar.

O primeiro sub-projeto (ou sub-lista – vou usar esse termo daqui em diante para não confundir) será Visão geral: 2017. A ideia é que você possa registrar e ter uma visão geral do seu ano como um todo, dos principais acontecimentos.

A sub-lista Planejamento mensal pode ser criada sob demanda, mês a mês, como se fosse um bullet journal (ou você pode querer criar todos os meses de uma só vez também). A ideia é listar seus compromissos e tarefas do mês. Você pode adicionar outras seções também, se quiser, claro, como “contas do mês” e outras.

Você não precisa se preocupar com a quantidade de itens aqui porque, à medida que for executando, eles vão sumindo e dando lugar aos outros meses.

No Planejamento semanal, você separará por semana e inserirá tudo aquilo que precisa ser revisado semanalmente.

Por fim, em Rotina diária, você pode colocar hábitos que quer alimentar, além de suas rotinas propriamente ditas. Tudo aquilo que você faz diariamente pode entrar aqui. Lembre-se de deixar a bolinha de “ticar” uma tarefa apenas para as tarefas que você precisa se forçar a lembrar. O que já faz em piloto automático, não precisa.

No final das contas, as sub-listas de Planejamento ficarão assim:

Projetos

Na lista de Projetos, você vai inserir todos os seus projetos pessoais e profissionais. Procure simplificar aqui. Minha recomendação é:

Dentro de cada lista, liste as tarefas e informações relevantes àquele projeto.

O bom de fazer assim é que você pode compartilhar projetos individualmente com outras pessoas que também tenham Todoist.

Outra sugestão de seção é para “projetos incubados”, onde você pode listar projetos que estão em espera.

Objetivos

Ter todos os seus objetivos listados em um único lugar é muito bacana. Aqui, a sugestão de organização é semelhante à dos projetos: insira dentro de cada objetivo as informações e tarefas relacionadas.

Para as sub-listas, recomendo o seguinte:

Referências

Nesta seção, a ideia é inserir informações que não cabem em outros lugares. Algumas ideias:

Você pode inserir aqui seções personalizadas.

Trabalho

Lista aqui tudo o que for importante você deixar em um único lugar, referente ao seu trabalho. Lembre-se que nem tudo é projeto e objetivo. Se você tem rotinas específicas, por exemplo, elas podem entrar aqui.

Se você for blogueira(o), por exemplo, pode querer inserir sua programação de posts e outras informações relacionadas.

Personalize de acordo com suas atividades profissionais.

Pessoal

Aqui, mesmo raciocínio, mas com atividades pessoais.

A ideia é que você possa personalizar seu Todoist assim como você faria com um planner ou bullet journal, mas com tecnologia.

Este post traz ideias básicas, apenas para mostrar como configurar, mas você que deve buscar a personalização adequada que vai te servir.

Estou louca para ver como você configurou! Compartilhe comigo no Instagram! @blogvidaorganizada

Categoria(s) do post: Checklists, Áreas da Vida

Checklists são listas de referência, que você verifica para garantir que aquilo que você já faz em piloto automático está sendo realmente feito, a fim de garantir um certo nível de qualidade que você espera ter em sua vida.

Uma checklist anual traz itens que devem ser feitos uma vez por ano, mas que são incrivelmente importantes. Gosto de verificar essa checklist justamente na semana em que estamos – entre o Natal e o Ano Novo -, porque ela me ajuda a fazer uma revisão do ano que passou e também pensar com um pouco mais de significado no ano seguinte.

Ferramenta usada: Todoist

O que tem em cada um dos itens:

Obrigações de final de ano: Aqui entram itens básicos, como pagamento do décimo terceiro da minha contadora e fechamento fiscal da minha empresa. São coisas que eu tenho que fazer antes do ano acabar.

Faxina de final de ano: Aqui eu listo as coisas que gosto de fazer em casa para ser um faxinão de ano novo. Inclui lavar paredes externas, substituir travesseiros, fazer uma limpeza mais completa na geladeira e no congelador, lavar cortinas e outros itens do tipo. Também verifico se há necessidade de promover algo com relação à segurança da casa ou se quero pintar alguma parede.

Revisão de final de ano (GTD): Uma vez por ano, gosto de reimplementar o método GTD do zero, seguindo as recomendações do David Allen: separo dois dias para fazer uma super coleta e então esclarecer e organizar tudo. É magnífico. Também gosto de revisar o sistema como um todo, especialmente os projetos concluídos, e também atualizar o meu arquivo de referência de maneira geral (documentos, papéis, e-mails).

Para revisar finanças e projetos de vida: Este ano, em uma das edições da revista Você S/A (“Dinheiro: como fazer escolhas melhores?”, disponível no iPad), o especialista em finanças Gustavo Cerbasi compartilhou uma checklist muito legal para você revisar anualmente seus projetos de vida e finanças, então passei para cá. São perguntas muito boas, tais como: “sua família está informada sobre seus objetivos de curto, médio e longo prazo?”, “algum projeto terá que ser adiado por conta do orçamento atual?”, “quais os gastos que mais cresceram nos últimos 12 meses?”. Aliás, recomendo tudo o que você puder acompanhar do Gustavo Cerbasi fortemente. As dicas dele são ótimas.

Planejamento anual: Aqui, de modo geral, eu tenho uma visão do ano que vai começar (feriados, períodos de férias escolares, eventos já agendados) e lembro de projetos recorrentes, como fazer um check-up médico anual e organizar os documentos para o imposto de renda. Também insiro perguntas como “você vai em algum festival budista este ano?” ou “você pretende fazer algum curso?”, que me ajudam a analisar as possibilidades de investir tempo nesses projetos.

De modo geral, todas as revisões conversam com a revisão semanal do GTD, que é o que mantém o sistema como um todo atualizado, especialmente com relação aos projetos que estão em andamento e os que estão em stand-by.

Esta semana é um bom momento para você avaliar o que é importante revisar anualmente e montar sua checklist anual. Por favor, deixe um comentário comentando se você já faz algo do tipo ou compartilhando ideias. Vou adorar!

Categoria(s) do post: GTD™

Propósito e princípios

Gosto de revisitar com regularidade meu Horizonte 5, que traz tudo aquilo que remete aos meus valores, minha missão pessoal, princípios e outros relacionados. Ao final de um ano, gosto de fazer essa revisão pensando assim: Será que eles se refletiram em meus projetos? Nas minhas atitudes? Na pessoas que eu quero ser? E, para o ano seguinte, eles realmente me direcionam para todo o resto. Aliás, é para isso que esse Horizonte 5 serve – direcionar quando preciso tomar decisões. E, justamente quando quero decidir como será o ano novo, não faz sentido revisitar isto aqui?

Ler a minha missão pessoal me inspira muito. Ela foi descoberta há pouco tempo, quando fiz o curso de coaching, em julho. Ler a missão do Vida Organizada me ajuda com todas as decisões que preciso tomar com relação ao meu trabalho. É a missão da minha empresa, certo? Mas, mais do que uma empresa, algo que quero no sentido de legado. É maior do que eu. A missão do VO eu descobri entre 2012 e 2013 e foi um processo muito inspirador para mim, como toda missão deve ser.

Eu também gosto de, com o tempo, registrar princípios de vida que fui descobrindo à medida que as coisas aconteciam. Esses princípios também guiam decisões. Outra coisa importante aqui são os meus valores. Tenho os meus pessoais e os do Vida Organizada. Foi um exercício muito interessante chegar a poucos valores para ambos, para reduzir àqueles que eu achava que realmente diziam tudo sobre mim. E esse é um conselho que eu gosto sempre de dar: se você pudesse escolher três ou cinco valores, quais você escolheria? Quais seriam tão intrinsicamente seus que, ao mostrá-los, você se sentiria mais exposto(a) que ao tirar suas roupas?

Toda vez que leia minha missão, meus princípios, meus valores, eu consigo sentir como isso é algo importante, que me guia mesmo. Então, começar essa revisão por eles me ajuda a definir o que vem por aí.

Visão

Visão é tudo aquilo que quero a longo prazo. A visão que eu tenho para a minha vida, seja daqui a 3, 5, 10 anos ou mais. No geral, ficar entre 3 a 5 anos já é o suficiente para a maioria das pessoas, mas o exercício pode ir além.

Aqui é onde eu vejo que realmente estou na direção certa da vida que quero ter, tanto para mim, quanto para a minha família e a minha empresa.

Uma vez fiz um exercício de visão para imaginar como seria um dia ideal de trabalho daqui a 15 anos, e ele foi tão surpreendente! Vi que não queria, em termos de atividades, coisas tão diferentes, mas a estrutura, a logística da coisa, estava mais correta para mim. Isso me ajuda no ajuste de foco. Se quero chegar lá, como posso trabalhar rumo àquilo agora?

Gosto de pensar em quantos anos eu terei, nosso filho terá, meu marido terá, daqui a 3, 5, 10 anos. Pensar em nossos parentes e amigos. Isso influencia muito no planejamento. Por exemplo: se daqui a cinco anos quero morar em outro lugar, o que posso fazer no momento para chegar a esse resultado? Isso aqui é bem interessante, pois nos permite planejar mesmo a vida, guardar dinheiro, parar de investir tempo em coisas que não têm nada a ver. Gosto de ver uma vez por ano, mas sempre que me sinto um pouco chateada e achando que as coisas não estão andando, revisito a minha Visão. E frequentemente preciso fazer ajustes, porque no dia a dia é comum a gente ir dizendo “sim” a muitas coisas.

A coerência da coisa toda é: se eu quero que isso aconteça daqui a 5 anos, o que tenho que alcançar entre 1 e 2 anos para chegar lá? E é aí que entra o horizonte abaixo, relacionado a metas e objetivos.

Metas e objetivos

O que eu quero que seja verdade na minha vida até o final de 2018? (ou seja, daqui a dois anos). Esse “prazo” é variável, e pode mudar para “janeiro 2019” assim que virar o ano para “janeiro 2017”. E a ideia não é que demorará dois anos, mas até dois anos. Pode ser antes. O que eu quero alcançar?

Por exemplo: se eu tenho um objetivo de médio a longo prazo que seja comprar um apartamento, o que quero que seja verdade com relação a isso em até 2 anos? Poderiam ser coisas como “ter 1/3 do valor do imóvel guardado para dar como entrada”. Isso é uma meta. Percebeu?

E você pode ir além aqui, não apenas explorando o horizonte acima (visão), como o horizonte abaixo (áreas de foco). Ao analisar cada área da sua vida, pergunte-se: o que eu quero que seja verdade nessa área em até 2 anos? Putz, certamente várias coisas. O gingado aqui é aprender a diferenciar o que é objetivo do que é projeto, que está em outro horizonte. No final das contas, são todos resultados desejados. Mas pensar que projetos são coisas que você conclui, e objetivos estados que você alcança, pode ajudar. Além do que, o horizonte de projetos é de até um ano.

Aqui, eu gosto de ver meus objetivos pessoais e os objetivos da minha empresa. Adoro fazer esse exercício, porque ele é uma construção. Já aconteceu (este ano, inclusive), de descobrir que eu tinha uma meta que não queria muito bem dizer em voz alta mas, uma vez que eu tenha aceitado essa minha vontade, um monte de outros objetivos caíram por terra. É bem dinâmico. Não servem para engessar, mas para te ajudar a pensar, planejar e chegar lá, fazendo as mudanças que achar necessárias.

Eu reviso os meus objetivos de curto prazo sempre que eu quiser garantir que esteja no caminho certo para conseguir o que eu quero (às vezes bate essa insegurança). Mas, em termos de tempo, geralmente a cada 3 ou 4 meses. Não é algo que fica ali, no meu dia a dia, porque no dia a dia eu olho outras coisas, especialmente relacionadas a eles, mas que efetivamente me colocam no campo da ação.

Gosto de ver os objetivos que concluí no ano que está acabando também. Este foi um ano legal, em que alcancei objetivos bacanas, como lançar meu segundo livro e tirar a minha certificação em coaching.

Os objetivos da empresa foram definitivamente sendo construídos aos poucos, com toda essa análise anterior, e culminados em uma reunião de planejamento 2017 que eu fiz com a Carol. Depois disso, ainda há o trabalho de refinamento, que é para identificar projetos. Afinal, se eu quero alcançar esse estado entre 1 a 2 anos, o que preciso concluir antes disso para chegar lá?

Áreas de foco

As áreas de foco são as áreas da nossa vida que queremos “cuidar”, garantir um padrão X de qualidade esperada. No geral, são duas abordagens: suas áreas de foco pessoal e suas áreas de foco profissional, que trazem suas responsabilidades atuais no trabalho. Como já mostrei aqui no blog, gosto de gerenciá-las através de mapas mentais, especialmente porque acho que o conceito de “mapa” aqui se encaixa perfeitamente. Elas são como um mapa da minha vida.

Reviso minhas áreas de foco sempre que me sinto sobrecarregada ou com a necessidade de fazer mudanças – ou mesmo quando houve alguma mudança significativa (quando mudei de trabalho, por exemplo). E a pergunta-chave aqui é: essa área está com o padrão de qualidade que eu gostaria que ela estivesse? Se não, o que precisa acontecer? Fatalmente, isso me mostrará projetos. E é simples assim.

Para o ano novo, uma abordagem de revisão legal é fazer a mesma pergunta com foco diferente: essa área está com o padrão de qualidade que eu gostaria que ela estivesse nesse ano novo? Se não, eu aguentaria passar mais um ano inteiro desse jeito? Então, o que preciso fazer? E lá vêm projetos.

Claro que nem todos os projetos precisam ser colocados em andamento imediatamente. Isso a gente vai ver a seguir.

Projetos

Os projetos são coisas muito mais no nível tático da coisa que no nível estratégico. De maneira geral, eles são a forma de você colocar em ação aquilo que quer alcançar. São apenas resultados que você quer concluir em até um ano (podem ser semanas…) e que, para isso, certamente haverá mais de um passo para chegar a essa conclusão. No geral, uma pessoa tem entre 30 e 100 projetos em andamento – ela só não sabe disso.

Se você efetivamente parar para pensar em tudo o que gostaria de concluir em sua vida, em todas as áreas, vai identificar muito mais do que 100 projetos. Lembre-se que projeto, para o GTD, vai desde “Implementar um novo sistema de intranet” até “Trocar os pneus do carro”. Por isso são tantos. Vai valer uma análise semanal da sua parte para definir o que deve estar em andamento e o que não deve, que irá para uma lista chamada Algum dia / talvez, que será reavaliada na semana seguinte.

Eu já gostei muito de ver toooodos os projetos que já concluí em um ano, mas hoje vejo apenas os mais significativos. Isso me deixa com um sentimento de realização muito grande, porque eu realmente faço MUITA coisa, graças ao GTD™.

Essa revisão de todos os projetos é semanal, e eu gosto de ver que muitos deles estão contribuindo para que eu alcance objetivos ou aquele padrão de qualidade que acho importante nas diversas áreas da minha vida. E muitas vezes são coisas simples, como “Reformar a cozinha”. Digo simples no sentido de que não há complexidade em definir próximas ações. É diferente de um projeto como “Definir linha de estudo a ser explorada no mestrado”, que demanda raciocínio e ações que demandam mais esforço intelectual.

Após a revisão dos objetivos, eu gosto muito de já definir os projetos imediatos. Muita coisa pode ser concluída em até um ano, mas muitas outras também podem esperar. Então essa revisão é fundamental, porque traz clareza.

Calendário e ações

O dia a dia de forma geral. Como utilizo um calendário eletrônico (agenda do Google), aniversários, vencimentos de contas e outras recorrências já estão lá listadas. O que gosto de fazer, em um ano novo, e fiz para o próximo, é repensar um pouco como gostaria de viver o meu dia a dia, de modo a não deixá-lo tão sobrecarregado.

Sabem, um dia eu pensei que seria ideal trabalhar em home-office. Isso não é algo que simplesmente acontece – eu esclareci melhor o que queria e o que deveria fazer. E hoje estou aqui, podendo reagrupar minhas atividades de acordo com esse modelo de trabalho. Por isso, quando digo que o GTD™ te coloca na cadeira do motorista da sua vida, é por isso mesmo. Ele te tira desse estado de “oh vida, oh azar”, “não tenho tempo pra nada”, “ninguém me ajuda”, para efetivamente tomar providências. E sim, já tive alunos e alunas que, ao fazerem essa análise do dia a dia, identificaram que queriam se divorciar, casar, mudar de emprego, ficar no emprego, mas em outra área. É um processo muito interessante.

Para o ano que vem, eu tomei decisões bem restritas para conseguir abrigar meu trabalho com mais tranquilidade. Isso impactou na minha agenda diretamente, e tenho achado ótimo. Comuniquei as pessoas que agendam compromissos comigo, expliquei como estou fazendo. Há perdas e ganhos, mas a sensação de estar no comando da própria vida é um ganho maior.

As ações em si são revisadas e executadas diariamente, e elas apenas refletem as próximas ações de projetos ou outros resultados. Elas são apenas a parte do “como” fazer – a operacionalização de tudo o que quero, passo a passo.

A grosso modo, a ideia é você saber que a ação que você executa hoje tem a ver com o seu propósito de vida. Que os seus projetos caminham em direção aos seus objetivos e toda essa coerência exista para te fazer aproveitar a vida de maneira melhor e mais feliz. Não é complexo – na verdade, a complexidade já existe. Sua vida já tem todos esses horizontes. O que o GTD™ faz é nos ajudar a gerenciar tudo.

Será que seu ano que vem está coerente com seus valores, princípios e propósito? O que te falta para chegar lá? Qual sua próxima ação?

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Não é porque o feriado vai cair em um final de semana que você não pode aproveitar para organizar algumas coisas – muito pelo contrário! Não sei se vocês sabem, mas eu não sou cristã ou católica, mas gosto do Natal pelas suas origens históricas e mitológicas mas, principalmente, porque minha avó e minha sogra são cristãs, sendo uma data para reunir a família e ficarmos todos juntos. O fato de cair em um final de semana pode ser interessante, como vocês verão nesse post! Por isso ele está entrando no ar cedinho neste sábado: para você aproveitar bem os dois dias!

Que tal começar o dia dando uma geral básica na casa? Por “geral”, não quero dizer “dia de faxina”, mas colocar as coisas no lugar, as roupas para lavar na máquina, lavar a louça e arrumar as camas. Não sei se para vocês acontece o mesmo, mas quando eu começo o dia assim, já me sinto um pouco com o dever cumprido.

Aproveite para organizar as fotos da família. Sente-se sem pressa, pegue todas as fotos, relembre os momentos, e aproveite para selecionar as que não quer mais manter, as que quer colocar em porta-retratos, as que quer atualizar e as que quer colocar em álbuns diferentes. Essa atividade pode ser feita em família também.

Continue fazendo uma meditação para agradecer pela família que você tem. E eu sei que todas as famílias têm problemas, mas também têm muito amor envolvido. Peça ajuda por aqueles que necessitam, agradeça o que você tem e tudo o que foi ensinado a você desde que você nasceu. Lembre-se de bons momentos. A ideia é terminar a meditação com uma sensação de calma e gratidão.

Prepare uma sobremesa ou biscoitos para levar para a ceia de Natal. Se você for responsável pelo preparo da ceia, inicie seus trabalhos. Se não, pode ser simpático e até terapêutico preparar algo para levar. Veja várias receitas de cookies, por exemplo, aqui.

Planeje como será a sua ceia. Eu digo mentalmente e emocionalmente. Qual seu resultado desejado? O que espera conversar com as pessoas, proporcionar a elas e sentir a respeito? Você quer agradecer alguém? Você quer apenas passar momentos alegres com a família? Você quer ajudar a manter o clima caso alguém comece a discutir sobre qualquer assunto? Aliás, que tal ter como meta agradecer alguém nessa ceia de Natal? Escolhe alguém e agradeça por algo. Você vai se sentir bem.

Organize para que todos tirem uma foto juntos. Se sua família não tem essa tradição, pergunte-se por que não? Muitas vezes, a única época do ano em que todos se reúnem é justamente na ceia ou almoço de Natal. Aproveite! Depois, envie por e-mail, poste no Facebook ou envie uma cópia impressa pelo correio como sinal de agradecimento.

Após o almoço de Natal, tire um tempo para planejar a sua próxima semana. Essa semana entre o Natal e o Ano Novo costuma ser mais tranquila para a maioria das pessoas. Se for o seu caso, como você pode aproveitá-la bem? Qual seu propósito? Descansar? Resolver coisas? Destralhar a casa? Organizar seus arquivos? Defina um foco e planeje suas atividades.

Antes de o dia acabar, separe suas coisas para o dia seguinte. Roupa, bolsa, mochila, agenda, providências que precisa tomar, contas a pagar e o que mais for necessário para a sua segunda-feira. Se precisar, dê um trato final na casa, repetindo o primeiro passo deste post.

Antes de dormir, agradeça não só pelo feriado, mas pela sua vida e pela oportunidade maravilhosa de recomeçar todos os dias. No final das contas, foi só mais um dia. Faça do outro dia especial também, mesmo que não seja um feriado. Aproveite.

Categoria(s) do post: Blog

Uma das resoluções mais criadas no ano novo é: preciso me organizar! Por isso, para te ajudar, aqui no Vida Organizada você vai conferir, a partir de janeiro, uma nova linha editorial, multi-plataforma, com conteúdo criado para ajudar você não só a começar a se organizar como também alimentar esse hábito para toda a vida.

Para começar, o Vida Organizada celebrará, todo mês de janeiro (começando pelo próximo), o Mês da Organização! Vamos aproveitar esse impulso de ano novo para aprender boas práticas e compartilhar dicas. Use a hashtag #mesdaorganizacao nas suas redes sociais e veja o que os outros leitores estão fazendo! Se você for personal organizer, participe também!

A primeira novidade eu já vou te contar agora: a inauguração da newsletter do Vida Organizada! Cadastre seu e-mail abaixo para receber dicas e textos exclusivos sobre organização diretamente em sua caixa de e-mails:

Subscribe to our mailing list

* indicates required



Esse é o meu presente de Natal para você. <3 Ainda teremos uma semana antes do ano novo, onde continuaremos falando sobre planejamento para 2017, mas saiba que, a partir de janeiro, você vai poder curtir um Vida Organizada renovado, com muita coisa legal, celebrando esses dez anos que estamos juntos. Muito obrigada por estar aqui! E vamos nessa, que 2017 será incrível! Boas festas a você e aos seus!

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Vocês sabem que eu não gosto de dar dicas comuns, que vocês encontram em qualquer lugar. O que trago no blog, a cada post que escrevo, é o que vejo, aprendo com os leitores, em sala de aula, com participantes dos meus cursos, em meu trabalho como coach e, essencialmente, do que vivencio no dia a dia. E, hoje, se eu pudesse resumir em cinco maneiras como deixar a casa mais organizada para o ano novo, eu iria certeira nas seguintes:

1. Encontre o minimalismo que funcione para você

Destralhar deve ser algo constante, a se fazer regularmente. Se eu pudesse dar uma única recomendação para você fazer na sua casa em 2017, seria manter nela apenas aquilo que é útil e você ama. Destralhar não se trata apenas de se desfazer do que você não quer mais, mas de manter o que você quer. Esse foco é positivo.

O que é tralha para você, pode não ser para os outros. Por isso, ao se desfazer da tralha, na verdade você está proporcionando a outras pessoas ter acesso a materiais que podem ser úteis, apesar de não serem mais úteis para você. Destralhar, então, é um ato de compaixão, de doação. E a ideia é deixar em casa aquilo que, quando você olha, você gosta. Da cadeira ao martelo. Não sair comprando apenas por comprar, mas filtrar muito bem, em primeiro lugar, o que entra na sua casa, para que esse destralhamento vá diminuindo cada vez mais, com o tempo. Então se trata de consumo consciente também.

Além do que, claro: não dá para organizar tralha. Portanto, para ter uma casa organizada, destralhar é fundamental, o primeiro passo mesmo.

2. Aprenda sobre Feng Shui

Feng Shui é uma arte chinesa muito antiga que foi trazida para o Ocidente e pode ser usada para harmonizar as energias e ambientes da nossa casa. Na prática, significa dar propósito à organização e à decoração. Este ano, eu mergulhei nesse tema e vi como, com pequenos detalhes, podemos mudar completamente um ambiente e deixar a casa mais legal, com a nossa cara, e sabendo que cada objeto está em determinado lugar por algum motivo.

Eu acho que vale muito a pena ter uma pessoa que possa te orientar nesse processo. Aqui em casa, quem está me ajudando é a Wanice Bon’ávigo, do Armazém da Energia, parceirona aqui do blog. Ela faz esse trabalho de consultoria e tem muitos cursos. Existem muitos livros interessantes que também podem ajudar a dar uma visão, mas mesmo eu que sempre fui rata de biblioteca adorei ter uma pessoa comigo personalizando a coisa toda. Considere o que pode funcionar melhor para você. O fato é que a nossa casa é um templo sagrado e, se organizarmos e decorarmos com propósito, esse é um direcionamento legal e que torna realmente tudo mais harmonizado.

3. Pense menos em estoque e mais em usabilidade

Como eu costumo viajar bastante em decorrência da minha profissão, eu me acostumei com o minimalismo que se tem no dia a dia quando se precisa viver em um quarto de hotel. Você aprende a dar valor ao que realmente faz diferença, que é ter uma cama confortável, lençóis de qualidade, um bom chuveiro, iluminação indireta, limpeza, poucos objetos.

Sim, eu sei que a nossa casa precisa armazenar coisas. Mas tente pensar mais em ter apenas aquilo que você realmente usa ou faz sentido. Se você costuma guardar coisas que não usa tanto, apenas porque de vez em quando pega para dar uma olhada ou para usar, será que vale a pena mesmo ter? Ou existem outras soluções, como alugar ou pegar emprestado quando for o caso?

Exemplos típicos são: equipamentos esportivos, de camping, louças, livros, itens de papelaria, aparelhos eletrônicos, eletrodomésticos, entre tantos. E é claro que cada caso é um caso. Avalie.

O que quero dizer é que, muitas vezes, fazemos estoques de canetas e nem usamos todas que compramos porque a tinta acaba secando antes de você efetivamente ter gasto uma a ponto de trocar por outra. Ou comprando itens para casa que parecem úteis mas são usados só uma vez por ano, como panela de fondue. Será que não vale a pena, uma vez por ano, ir a um restaurante e curtir a experiência dentro de um contexto diferente em vez de ocupar espaço em casa de algo que vai usar tão pouco? Mais uma vez: cada caso é um caso. Mas verifique se não é o seu.

Os imóveis estão tão pequenos hoje em dia, e isso tem suas vantagens (limpeza e manutenção, por exemplo). Aproveite seu espaço de acordo com seu uso, tornando essa experiência mais agradável e menos entulhada de coisas.

4. Delegue mais

Eu gosto muito de cuidar da casa, acho terapêutico. O que eu não acho terapêutico é chegar, depois de um dia de trabalho, extremamente cansada, e ter que decidir entre brincar com o meu filho ou lavar o piso do banheiro. Muitas vezes, a gente tem que aprender a abrir mão de algumas atividades em detrimento de outras. Se você começar a se sentir sobrecarregado(a), faça escolhas.

Não tem nada de errado em contratar um profissional para cuidar da limpeza da casa ou alguém para fazer serviços básicos para você. Ninguém tem que ser um super herói do cotidiano, fazendo malabarismos. Se você tem dois empregos, por exemplos, os ganhos com um segundo emprego devem dar para compensar esses extras, porque não tem como você ter dois empregos e ainda querer fazer tudo o que fazia antes, quando tinha só um.

Sei que, em tempos de crise, ninguém quer pensar em gastar dinheiro a mais. Mas pense assim: quanto vale a sua hora de trabalho? 50, 90 reais? Quanto dinheiro você está perdendo passando quatro ou seis horas do seu sábado se dedicando a uma atividade que outra pessoa poderia fazer por 150/dia?

[Tweet “A organização não diz respeito a querer fazer tudo, mas a aprender a dizer sim às coisas certas.”]

5. Descubra seu elemento diferencial: música, arte, plantas

Para tornar a sua casa um lugar seu, com a sua identidade, identifique aquilo que é importante para você. Se você gosta de plantas, incorpore esse elemento. Se gosta de música, como trazê-la aos ambientes? O mesmo vale para artes, literatura, história, quadrinhos, esportes e hobbies diversos ou gostos que você tenha. Se você fizer isso, sua casa terá sua cara de verdade, transformando-se em um lar que você gosta de ficar e curtir um tempo.

Essas são as minhas cinco maneiras de te ajudar a ter uma casa mais organizada em 2017. O que você pretende aplicar? Deixe nos comentários!

Categoria(s) do post: GTD™, Dicas de produtividade

Tenho mantido a minha caixa de entrada zerada diariamente, e tem sido ótimo (antes eu deixava alguns e-mails de um dia para o outro, mas agora tenho me disciplinado).

O David Allen (autor do método GTD) diz: “Dá muito menos trabalho manter uma caixa de entrada com zero e-mails que com mil e-mails”, e é verdade. Uma vez que você se acostume a esvaziar a caixa, não deixa acumular de novo se fizer disso um hábito.

Eu antes estava esclarecendo meus e-mails duas vezes por dia, mas o volume me fez aumentar para mais vezes. Hoje, não tenho uma frequência certa (se eu estiver no meu home-office, processo diversas vezes – se não estiver, processo uma vez por dia), mas esvazio todos os dias.

Vale lembrar que esvaziar a caixa de entrada não significa resolver tudo o que está lá – apenas o que leva menos de 2 minutos. Mas, esclarecendo, você delega o que precisa delegar, deleta o que for lixo, arquiva o que for referência, incuba o que não demanda ação agora e adia para o momento apropriado o que ainda precisa fazer.

Quanto tempo você vai levar todos os dias para esclarecer todas as suas entradas, incluindo e-mails, depende da natureza do seu trabalho. Se as capturas estão acumulando, você definitivamente precisa dedicar mais tempo para definir o seu trabalho.

Vamos levar esse hábito para 2017?

Categoria(s) do post: Feng Shui, Áreas da Vida

Você sabia que arrumar uma mesa para uma comemoração é um verdadeiro ritual? Nós, cristãos, temos sempre como referência a “Santa Ceia”, mas podemos tornar sagrada qualquer celebração em que nos reunimos à mesa.

No Feng Shui, já temos a mesa de refeições propriamente como um local sagrado, visto que ali se reúnem os membros da família para receberem suas refeições, conversarem, tomarem decisões, festejarem, enfim, tudo o que passa pela história de uma família, de
um casal ou grupo de pessoas, teve como cenário uma mesa e gente reunida.

Isso é uma tradição arturiana!

Imagem coletada pela Wanice no Pinterest. Se conhecer a autoria da foto, por favor, nos comunique.

Os chineses têm a mesa de jantar como algo que pode ativar a nossa vida financeira; para tanto, orientamos os moradores a terem um espelho onde se reflita o que está sobre a mesa, que é o sagrado alimento. O espelho duplica a imagem, duplicando simbolicamente a renda da família. Importante também manter essa mesa limpa, arrumada e com um vaso de flores, planta ou uma fruteira com frutas da época, que trazem cores e aromas e ativam a prosperidade.

Mas nós estamos próximos do Natal e Ano Novo, então vamos ver como arrumar a nossa mesa de forma mais auspiciosa.

Em primeiro lugar, planeje essa arrumação.

Fazendo isso com tempo, você terá um excelente resultado. Comece relacionando as pessoas que você irá receber, como poderá acomodá-las e qual o material necessário para servir seus convidados. Às vezes precisamos de mais pratos, repor algumas peças, providenciar travessas,  cadeiras, lavar toalha, guardanapos, etc. Com tempo suficiente, fazemos isso de forma organizada e econômica.

Imagem coletada pela Wanice no Pinterest. Se conhecer a autoria da foto, por favor, nos comunique.

Agora vamos para o ritual de fato.

Sim, arrumar uma mesa é um ritual e muitas vezes se assemelha a uma cerimônia litúrgica.

Comecemos pela toalha de mesa.

Uma toalha não é simplesmente uma toalha, mas é algo com o qual cobrimos a nossa mesa e que simboliza que os alimentos que iremos receber são abençoados. Que os alimentos ali servidos estão acima da vida profana ou terrena e se aproximam do Sagrado.

Esse gesto de cobrir a mesa com uma toalha não é apenas uma medida higiênica ou decorativa, mas a consagração da comida que ali será servida. Um ato de gratidão a todos que trabalharam para que aquele alimento estivesse ali, do plantio ao preparo. Uma bênção a todos que se sentarem à sua volta. A toalha branca é clássica, afinal o branco é a cor da paz e contém todas as cores, mas fique à vontade, cada qual comemora com o que tem, o chique é simplificar. Diz ainda o Feng Shui, que uma toalha deve ter um bom caimento, não muito comprida e nunca muito curta.

E a decoração para as festas? Bem, para declararmos a nossa intenção de ver “a vida fluir”, usaremos o 5 elementos chineses, que na verdade são 5 movimentos da energia CH’I que permeia a natureza. São eles: madeira, fogo, terra, metal, e água.

Gente, intenção com ação! Vamos à obra!

Imagem coletada pela Wanice no Pinterest. Se conhecer a autoria da foto, por favor, nos comunique.

A MADEIRA é representada pela cor VERDE, pelas plantas, flores, pinhas, tramas, tudo que vem do reino vegetal, incluindo as estampas. Uma bela salada verde também tem energia de Madeira!

O FOGO é simbolizado pela cor VERMELHA, pelas velas (mesmo apagadas) e castiçais, pelos objetos triangulares, o próprio “pinheirinho de natal” tem a forma do triângulo.

A TERRA vem com a cor AMARELA, com os objetos de cerâmica, como por exemplo pratos, tigelas, etc..

O METAL é representado pelo BRANCO e pelo PRATEADO, está sempre presente nas mesas ocidentais nos talheres que utilizamos.

A ÁGUA por tudo que é AZUL ESCURO ou PRETO, todos os objetos de vidro ou cristal e todos os líquidos.

Fácil, não?

Imagem coletada pela Wanice no Pinterest. Se conhecer a autoria da foto, por favor, nos comunique.

Mas tem aquelas diquinhas, né?

Bem, vamos lá…antes das festas dê um banho na sua cozinha, deixe geladeira, armários
e despensas limpos e organizados. Eles respondem pela nossa prosperidade.

Fogão é o deus da cozinha, deixe ele limpinho e funcionando perfeitamente.

Vamos receber 2017, um ano “1”, então tenha para a ceia UVAS, ROMÃS, pois será um ANO SEMENTE, em que plantamos tudo que desejamos semear no final desse ciclo de 9 anos. Coma com intenção, faz muita diferença! Lembre-se de ter grãos, que nos remetem à abundância – eles devem estar presentes, de forma comestível ou em arranjos decorativos. Um jarro de água pura, simbolizando o fluir da vida. Arrume a mesa com foco, com atenção e respeito. Muitas pessoas se sentarão ali cheias de esperança e desejos para o novo ano.

E que tal colocar frases positivas de gratidão, prosperidade, abundância, saúde embaixo de cada prato? Use cartões brancos ou vermelhos e escreva com caneta dourada ou prateada. Esse é um segredo milenar da cultura chinesa (leia-se “biscoito da sorte”): o que eu desejo, eu atraio!

Bom trabalho e muita sorte a todos que lerem esse post! =)

E para todos aqueles que desejem saber COMO VAI SER 2017 pela NUMEROLOGIA, ASTROLOGIA, TARÔ, ORIXÁS, ARCANJO DO ANO, HOSRÓSCOPO CHINÊS, CRISTAL DO ANO, MANDALA DOS DESEJOS, RITUAIS E MUITO MAIS!

Basta clicar aqui!

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Falta menos de uma semana para o Natal mas, se você ainda precisa comprar alguns presentes, aqui vão algumas ideias de lembrancinhas e presentes relacionados a organização e produtividade.

Mesmo autor do best-seller “O poder do hábito”, Charles Duhigg faz um exploração inovadora da ciência da produtividade e por que, no mundo de hoje, como você pensa é muito mais importante do que o que você pensa. Com base nas últimas descobertas da neurociência, psicologia e economia comportamental Duhigg explica que as pessoas, empresas e organizações mais produtivas não apenas agem diferente, elas veem o mundo de modos profundamente diferentes. Elas sabem que produtividade tem a ver com fazer escolhas. A maneira como tomamos decisões; as grandes ambições que colocamos em primeiro lugar e as metas fáceis que ignoramos; a cultura que estabelecemos para estimular a inovação; o modo como interagimos com as informações que temos diante de nós: é isso que separa os simplesmente ocupados dos genuinamente produtivos. À venda na Saraiva e nas principais livrarias.

Organizador de livros de metal da Casa Geek. Você pode encontrar opções similares de organizadores de livros em lojas de artigos para casa e grandes papelarias.

Uma boa garrafa térmica, em tamanho pequeno, para levar na bolsa ou na mochila, é sempre bem-vinda. Funciona para café, chá e, quem diria, até caldos. Você encontra facilmente em lojas de artigos para casa, presentes e até esportivos.

Se o presentinho for presentão, você pode dar uma máquina de café Nespresso. Existem diversos modelos, em preços variados também, e você pode encontrar facilmente no hipermercado ou shopping mais perto de você. Essa é do Magazine Luiza.

Se o amor pelo café for grande, mas o $$$ nem tanto, você pode fazer uma visitinha ao Starbucks mais próximo de você e comprar algo lá. Minhas opções preferidas são: cartão Starbucks, copo ou caneca personalizado ou um pacote de café moído para o presenteado fazer em casa.

Um presente que agrada todo mundo é um bom caderno. Se quiser impressionar, vá de Moleskine, mas há marcas similares também boas, como a Cícero, a Spiral e a Tilibra. Esse é vendido na Livraria Cultura.

E, já que começamos a falar sobre papelaria, que tal um kit de canetas da marca Stabilo? Elas são objeto de desejo, mas você não precisa ir tão longe e pode dar um kit de canetas de qualquer marca, contanto que sejam boas. A da foto está à venda nas Lojas Americanas.

Se o seu presenteado ama ler, pode ser uma boa dar uma assinatura do Kindle Unlimited para ele.

Ou até mesmo um Kindle, para ele organizar todas as suas leituras…

O teclado Logitech k280 conecta em até três dispositivos ao mesmo tempo. Eu tenho o k380 e acho ótimo também. Esse é do Submarino.

Se o seu presenteado viaja bastante, ele certamente gostará de ganhar um adaptador universal compacto como esse. A boa notícia? Baratinho. No Walmart, mas vende em diversos outros locais também.

Uma boa mochila para carregar notebook e todos esses gadgets também pode ser uma boa opção. Essa é da Samsonite, mas existem para todos os gostos e bolsos.

Uma assinatura premium ou business do Todoist certamente ajudará seu amigo ou amiga a ser mais produtivo. Você também pode expandir para outros aplicativos que goste, como o Evernote.

Se a região onde você mora tem alguma loja Daiso por perto, aproveite! A seção de papelaria tem sempre grandes achados com preço médio de 7,99, como os cadernos acima. Há fichários, blocos auto-adesivos, adesivos, pastas, cadernos e muito mais.

Muito útil, a luz de leitura pode ser acoplada ao livro que a pessoa está lendo. Encontrada em lojas de utilidades e em algumas livrarias.

Todos os dias criamos uma imensa quantidade de registros em celulares, redes sociais e aplicativos. No entanto, quase nunca temos o hábito de retornar a eles. Às vezes podem parecer só besteiras, mas quantos desses relatos não mostrariam nosso crescimento e nossas mudanças em todos esses anos? Uma Pergunta Por Dia convida você a registrar suas respostas a uma variedade de questões, das mais simples às mais complicadas, como “Para onde você quer fazer sua próxima viagem?” ou “Escreva a primeira linha da sua autobiografia”. Em cada página há espaço para cinco respostas, uma por ano, ao longo de cinco anos. Com o passar do tempo, quando voltar a um dia já anotado, o dono do diário encontrará seus pensamentos anteriores, num exercício divertido e construtivo de recordar e refletir. No Submarino e nas principais livrarias.

Um carregador portátil hoje em dia se faz muito útil. Esse é da Kalunga, mas você pode encontrar de diversas marcas, modelos e preços em lojas de informática, papelarias, hipermercados e lojas de utilidades.

In January and February MSF teams were able to send 50 trucks with approximately 550 tons of drugs, medical material, shelters and non-food items to supported medical facilities and displacement camps in Aleppo citiy and its northern coutryside.

Se não quiser comprar nada, doe em nome do seu presenteado. A foto acima é da Médicos Sem Fronteiras, que está atuando, entre outras frentes, ajudando os refugiados na Síria. Outras instituições também estão ajudando, como a Unicef e a Save The Children.

Boas festas!

Categoria(s) do post: Blog

Muitos leitores me pedem para sempre criar um post no blog divulgando onde estarei e quais os cursos com inscrições abertas, então lá vai! Prepare-se para janeiro:

7/1
Curso online: Organize sua agenda

Clique para se inscrever!

14/1
Curso online: Organize-se em 2017

Clique para se inscrever!

17/1
Palestra sobre Casa Organizada na Livraria Cultura em São Paulo

Às 19h na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi! <3
Se tiver Facebook, marque sua presença.

21/1
Curso presencial de GTD em Brasília

Clique para se inscrever!

28/1
Curso presencial de GTD em São Paulo

Clique para se inscrever!

Ainda teremos o GTD happy-hour em São Paulo, com data a confirmar!
(edito aqui quando souber)

Uhu, espero conhecer você ou te rever pessoalmente!
Quem pretende ir em algum desses eventos?

Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Como parte do planejamento para o ano que vem, e aproveitando esse momento que estamos vivendo em nosso país, é bastante oportuno fazer uma revisão da sua carreira como um todo. A ideia é analisar o que você já fez, onde quer chegar e o que pode fazer no próximo ano para chegar lá.

É claro que este post terá abordagem variada de acordo com o estágio de vida em que você se encontra. Se você nunca trabalhou e ainda não entrou na faculdade, este é o momento de pensar qual será seu primeiro passo em direção ao futuro. Você tem duas opções:

  1. Procurar aprender habilidades e até um estágio na área em que resolveu estudar;
  2. Se não sabe o que fazer na faculdade, busque conhecer pessoas e fazer essa pesquisa no ano novo que se inicia. O que pode te ajudar nessa busca? Só você pode definir.

Caso você já tenha tido pelo menos um trabalho anterior, você pode querer seguir as seguintes sugestões:

  1. Liste em uma folha de papel todos os seus empregos e trabalhos, o cargo e quanto tempo ficou no cargo
  2. Depois, escreva o que mais gostava e o que menos gostava em cada um desses trabalhos
  3. Escreva por que saiu de cada um deles
  4. Escreva o que aprendeu em cada um
  5. Analise o seu emprego hoje (ou o último, se estiver desempregado), e pergunte-se o que menos gosta(va) e o que mais gosta(va)
  6. Existe alguma habilidade que você vê como importante aprender nesse momento e você ainda não começou a desenvolvê-la? (ex: inglês, Excel avançado, liderança)
  7. Os seus empregos desenvolvem uma trajetória natural? Por exemplo: como foi a evolução dos cargos? O que há de comum entre todos eles?
  8. Qual você acha que seria a sequência natural depois do seu último cargo ou cargo atual?
  9. Que habilidades você precisa ter para chegar lá?
  10. Levando em conta as habilidades, quanto tempo você acha que levaria para conseguí-las?
  11. O que você pode fazer ainda no ano que vem para ir em direção a esse caminho natural?
  12. Como você vê a evolução dessa conquista daqui a cinco anos? E dez anos? Onde você quer chegar?

Com esse exercício, você conseguirá definir habilidades, cursos para fazer, livros que poderá ler, pessoas com quem pode conversar, entre outras ideias para colocar sua carreira em análise e ver não apenas como melhorá-la hoje, mas como chegar onde você quer.

Me conta o resultado desse exercício nos comentários?
O que você pode fazer no ano que vem?