Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Frequentemente recebo comentários de pessoas pedindo dicas para organizar a rotina quando não se tem rotina – alguém que tenha o horário meio maluco de trabalho (como por exemplo, comissárias de bordo ou músicos). Mas as rotinas podem e devem ser adaptadas. A rotina matinal não precisa ser de manhã, mas uma “rotina para quando você acordar”. A rotina noturna não precisa ser feita de noite, mas “antes de dormir”. Dessa forma, acho que fica mais fácil entender como criar uma rotina.

Meu marido, por exemplo, é músico. Ele não trabalha de segunda a sexta das 8h às 18h, mas em horários variados no decorrer da semana e da noite. Já aconteceu de ele tocar em um casamento no sábado de manhã, por exemplo, assim como ele pode tocar em um barzinho até às cinco da madrugada! O que fazer, então, se o seu caso for parecido e você não tiver um dia-a-dia convencional?

  1. Tenha uma rotina para quando acordar. Uma sequência de coisas que você precisa fazer sempre que levanta, como tomar banho, se arrumar, conferir a agenda etc. Veja um exemplo aqui.
  2. Tenha uma rotina para antes de ir dormir, independente do horário. É aqui que você separará a sua roupa para o dia seguinte, por exemplo, ou montará sua marmita para levar para o trabalho. Veja um exemplo aqui.
  3. Tenha checklists de tarefas para fazer em casa diariamente, semanalmente, mensalmente e sazonalmente. E faça quando estiver em casa. Isso independe de quando você está em casa ou da frequência. Quando estiver, já sabe o que fazer. Postei alguns checklists aqui.

Rotina não é horário ou dias pré-estabelecidos, mas sequência. É saber o que tem que ser feito em cada situação. Você pode ter uma rotina para a hora em que acordar, independente de acordar às 6h ou às 19h. O objetivo de ter rotinas é garantir que tudo o que precisa ser feito seja efetivamente feito, sem você se esquecer de nada, além de dar segurança e sentimento de controle. Rotina não é seguir um cronograma rígido, mas ser flexível e adaptável.