Categoria(s) do post: Diário da Thais, GTD™, Dicas de produtividade

Essa é diferente. 🙂

Vocês sabem que eu adoro testar formatos e deixar a criatividade fluir junto com o processo de organização, justamente porque assim eu me envolvo mais e curto o que estou fazendo momento a momento. E, inspirada pela minha amiga Liz Kimura, eu estou bastante o recurso de mapas mentais no momento, especialmente no papel ou com o Mind Meister, que é uma ferramenta que já uso há muitos anos.

Bem, o fato é que, fazendo meus exercícios para o planejamento 2021, criei um mapa para colocá-los, que no momento está assim:

Em “recorte 2021”, estou listando tudo aquilo que está sendo resultado dos exercícios de planejamento (revisão das áreas, objetivos que tenho, entre outros), para depois fazer uma reflexão sobre o que faz sentido acontecer em 2021 ou não.

Dentro desse recorte, por enquanto é apenas um brainstorm. Não está “formatado como projeto” como quando a gente aprende no curso de GTD que tem verbo, tudo bonitinho. É só uma ideia geral, tipo “retiro em julho” ou “aniversário de 11 anos do Paul / tema Harry Potter”.

Aí, gostando dessa ideia, eu pensei: “e se eu criasse um mapa para os projetos, em vez de ter uma LISTA dos projetos em andamento?” (que atualmente está no Notion, mas não estou curtindo, com sinceridade).

Na minha última revisão semanal, eu simplesmente reescrevi os projetos que estavam em andamento nesse mapa, então foi rápido.

Essa “reescrita” é super útil porque você reavalia o tempo todo se aquele projeto é importante ou não.

E, depois, eu analisei o que tinha colocado como “recorte 2021” no mapa anterior e passei para cá o que considerava um projeto real, já um pouco mais estruturado.

Por exemplo, “festa de aniversário do Paul” virou “organizar festa de aniversário do Paul”. Essa reflexão sobre o verbo é importante para indicar qual a minha responsabilidade com relação ao projeto em si.

Ao final, eu percebi que seria útil separar os projetos que eu preciso ou gostaria de finalizar ainda em 2020, por isso criei aquele galho “2020” separado de “2021”. A título de curiosidade, são 23 projetos, mas já estou repensando o prazo de alguns deles e até mesmo a necessidade.

E criei o galho “em espera”, onde coloco os projetos que preciso aguardar para dar andamento, como uma viagem internacional (depende da vacina…), a própria vacina em si, o retorno a um curso presencial, entre outros.

Eu revisei toda a minha categoria de “algum dia, talvez” (também no Notion) para montar esse mapa e consegui desenhar uma boa visão do que é prioridade e está em andamento no momento. Imagino que o que está “em espera” possa sair desse mapa e ir para “algum dia, talvez” oficialmente depois. Mas não tem pressa. Faço essas mudanças aos poucos, junto com as minhas revisões.

Eu tenho olhado diariamente a lista 2020 para ver o que já posso avançar ali, mais ou menos no esquema do Bullet Journal, de olhar as big rocks do mês e definir ações. Tenho avançado super rápido em todos os projetos fazendo dessa maneira. E, semanalmente, reviso todos e garanto que todos tenham próximas ações definidas no Todoist.

Tá funcionando super bem e eu fico muito contente de cada vez mais conseguir fazer um mix entre o Método Vida Organizada e os diferentes métodos que uso e adoro, para poder compartilhar com vocês. 😉

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.