Categoria(s) do post: Novidades, Áreas da Vida

Esta semana está acontecendo a Semana de Organização, um workshop online em que estou disponibilizando três aulas gratuitas para ajudar as pessoas a se organizarem este ano. Ainda dá tempo de se inscrever (a terceira aula será enviada na sexta e ficará disponível até domingo).

Um equívoco muito comum (e que eu descobri que não estava deixando claro suficiente) é justamente com “para quem servem estas aulas”. Recebi alguns comentários como “essas dicas só servem para quem trabalha no meio corporativo” e isso não é verdade. O post de hoje serve justamente para explicar melhor e esclarecer essa confusão.

Todos nós lidamos com ideias e lembretes de coisas a fazer. Isso independe de você ser:

  • dona/o de casa
  • estar desempregada/o
  • ser professor/a
  • ser cientista da NASA
  • ser sócio majoritário de uma empresa
  • ser advogada/o
  • ser estudante
  • ser assistente administrativo
  • ser engenheiro civil
  • ser cartunista
  • ser massagista
  • ser eletricista
  • ser cozinheira/o
  • ser comerciante
  • ser atendente de telemarketing
  • ser artesã/o
  • ser pedreira/o
  • ser motorista de aplicativo
  • etc.

Eu estudo e tomo um extremo cuidado para indicar orientações que sirvam para todos os tipos de pessoas. Como eu mesma não trabalho em âmbito corporativo, não teria nem por que trazer dicas apenas para esse meio. As profissões e os trabalhos mudaram tanto nos últimos anos, e continuam mudando, que uma pessoa que se proponha a ensinar sobre organização precisa ter isso como premissa básica, e eu tenho. Logo, jamais ensinaria algo voltado apenas a uma parcela das pessoas…

Seja qual for a sua condição atual de trabalho, você lida com ideias, lembra de coisas que precisa fazer, ou coisas que não pode esquecer. Para essa etapa inicial do processo pessoal de organização, minha recomendação é que você tenha sempre com você um caderno para anotações. Depois eu destrincho, na aula, como lidar com essas informações. Eu também explico:

  • para que serve uma agenda e como você pode organizar o seu tempo com essa ferramenta
  • onde você vai organizar suas rotinas de casa e de trabalho, e como fazer isso nos intervalos entre os seus agendamentos
  • como lidar com outras pessoas, de interrupções a tarefas que delegou
  • como organizar arquivos da casa e do trabalho, tanto em papel quanto no digital

Seja qual for a sua situação, as configurações acima são BÁSICAS.

Aqui no blog e em outras redes vou procurar trazer exemplos de aplicação dessas práticas, pois acredito que o que esteja faltando seja isso mesmo… mostrar a aplicação caso a caso. Pegar, por exemplo, uma professora, e falar:

  • olha, aqui na agenda você vai colocar as aulas da sua semana, as reuniões de professores, as reuniões de pais, suas consultas médicas, provas, prazo para lançar notas no sistema etc.
  • aqui na ferramenta de afazeres você vai listar as aulas que precisa planejar, o que precisa comprar na papelaria e no mercado, o que vai conversar com a diretora etc.
  • nos seus arquivos você digitaliza diários de bordo do ano passado, trabalhos concluídos, arquivos e textos de referência para as suas aulas etc.
  • você verá como gerenciar o que delegar para os outros, desde alunos que precisam trazer um trabalho para recuperar a nota até uma decisão que está aguardando a coordenadora pedagógica tomar e que vai afetar a sua rotina.

Eu achava que orientar de maneira geral faria com que cada pessoa refletisse sobre a sua situação e se visse em todas as orientações, mas acho que eu estava enganada. rs Vamos lá, back to basics. O professor sempre aprende mais no processo de ensino porque ele está aprimorando a sua didática o tempo todo. Muito obrigada por essas questões.