Categoria(s) do post: Novidades

Confira a minha agenda para o mês de junho 2019. 🙂

1 Junho

Curso de GTD: Fundamentos em Belo Horizonte. Meu último curso fora de São Paulo pelos próximos meses. Optei por ficar em São Paulo para ficar mais perto da minha família.

2 Junho

Assistir Sir Elton John no cinema com “Rocket Man”!

4 Junho

Encontro presencial em São Paulo da primeira turma da mentoria de organização (as inscrições para a segunda turma abrirão ainda este mês!).

5 Junho

Meu marido e eu completamos 20 anos juntos! <3

6 Junho

Último dia de aula do mestrado! Depois disso, só a dissertação até o segundo semestre.

8 e 9 Junho

Final de semana curtindo a família antes de ir viajar. <3

12 Junho

Dia dos Namorados <3

15 Junho

Inauguração da Oficina com o curso de GTD: Foco & Direção (Nível 3)! Empolgadíssima!

16 a 24 Junho

Viagem para Amsterdam para participar do GTD Summit – o maior evento de GTD do mundo e, provavelmente, a última aparição pública do David Allen. Serei uma das palestrantes no primeiro dia!

29 e 30 Junho

Nova versão do curso de GTD: Fundamentos, agora em dois dias inteiros! Se você quer aprender GTD, esse é o momento. Venha vivenciar conosco dois dias de conversa e muita prática de produtividade, ferramentas de organização e muito mais!

Um pouco da minha agenda “pública” em junho para quem quiser participar de um dos eventos!

Categoria(s) do post: Hábitos

Hábito, antes de ser hábito, é apenas um projeto – taí uma frase que falo muito, nos meus cursos.

O primeiro passo para incorporar um hábito é entender exatamente qual o seu resultado desejado. “Fazer atividade física” é muito abrangente. “Fazer 1h de musculação e aeróbico todos os dias” é mais específico, e precisa ser específico para dar certo.

Uma vez que você defina exatamente o que é o hábito que você quer incorporar, você precisa definir próximas ações que farão com que você chegue lá. Ir até a academia pode ser um próximo passo, mas muitas vezes, depois disso, pode ser simplesmente “ir na academia”. E, quando chega o dia, e você vê esse compromisso na sua agenda, você escolhe dormir mais, porque chegou a época de frio.

Oras, porque, muitas vezes, apenas ir na academia não é o próximo passo em si. Você precisa pensar o que você precisa fazer para que esse passo se torne o mais natural para você. Você precisa descobrir seus gatilhos. Para mim, o que faz eu acordar cedo para me exercitar são algumas coisinhas como:

  • ter dormido bem o suficiente
  • deixar a minha roupa da academia pronta ao lado da cama
  • trocar de roupa assim que levantar
  • ter o café-da-manhã no esquema para eu não demorar muito antes de sair

Você precisa descobrir o que funciona para você.

E é claro que, até virar hábito, vai ser chato fazer e você vai ter que dar uma forçadinha. Motivação ajuda na disciplina, e disciplina que cria o hábito. Não tem segredo com nada aqui. Mas criar qualquer hábito significa que você mostrou para o seu cérebro um caminho mais fácil. O cérebro humano vive querendo pegar atalhos de menor esforço. De alguma maneira, você precisa mostrar para ele que fazer aquela atividade é mais fácil que qualquer outra coisa. No caso da academia, você poderia escolher uma academia perto do trabalho, por exemplo, para já pegar no caminho. Enfim, podem entrar “n” situações pessoais aqui – estou te ensinando como pensar, de modo que você consiga elaborar e testar o que funciona para você.

Em algum momento, de tanto forçar, isso acaba virando um hábito. Mas precisa insistir. Alguns estudos dizem que leva 21 dias – outros, 3 meses. O tempo na real não importa, porque é uma medida genérica. Para você pode ser mais rápido ou demorar mais – o que importa é alcançar seu resultado.

Agora, se você não estiver conseguindo de jeito nenhum, pergunte-se a sua real motivação para fazer aquilo. De verdade. Às vezes é uma atividade que você nem quer fazer, mas convencionou-se que deveria ser feita. Se sua motivação não for real, você não vai fazer. Você não vai enganar o seu cérebro. Porque, se não tiver motivação de verdade, você não vai ter vontade de fazer. Simples assim.

A vida é muito curta para a gente dedicar tempo a coisas que não sejam prioridade. Tem tanta coisa boa e importante para a gente fazer. Pra que perder tempo com o que não te motiva?

“Ah, Thais, mas se eu não fizer atividade física, posso morrer”. Oras, se ficar vivo não te motiva, talvez seja o caso de repensar muitas outras coisas! Apenas não desista. Um hábito difícil de incorporar ou vem da falha na disciplina da “forçadinha”, ou vem da falta de motivação. Em ambos os casos, dá pra consertar. Mas depende de você.

Outras 5 dicas para incorporar hábitos publicadas aqui no blog.