Categoria(s) do post: GTD™, Criatividade, Espiritualidade

Um dos assuntos-chave ensinados no curso que fiz em setembro (GTD Nível 3: Foco & Direção) foi o tema afirmações. Eu não posso trazer aqui no blog exatamente o que eles ensinam, pois isso infringiria os direitos autorais dos materiais do curso, mas eu vou falar um pouquinho sobre do que se tratam tais afirmações e como estou incorporando isso na minha vida. Se você tiver interesse em fazer esse curso, inscreva-se na newsletter do blog que avisarei quando tivermos tudo pronto para ele ser ministrado em português (provavelmente no primeiro semestre de 2019).

O assunto afirmações já faz parte da minha vida desde que eu li o livro do Hal Elrod, “O Milagre da Manhã”. Uma das coisas que ele ensina é a gente escrever tais afirmações e ler diariamente. Eu comecei a exercitar essa ideia quando comecei a colocar em prática o aprendizado do livro, por volta de 2016. Foi na mesma época que eu comecei a ler os livros do Napoleon Hill e o decisivo (para a minha vida) “Atitude Mental Positiva”. Quando fiz a certificação do GTD Nível 2: Projetos & Prioridades, eu já recebi um material do David Allen (autor do método) que falava sobre o poder da visualização e das afirmações, e ele vinha fazendo, há alguns meses, alguns webinars para instrutores do mundo todo falando sobre a importância das afirmações. Então foi com esse background sobre afirmações que cheguei no dia do curso, e estudando o script (como instrutora) eu pude aprender muito mais, e venho aplicando o que o tio David ensina desde então (agora quase há um mês, como passa rápido!).

Basicamente, o que o David nos ensina é que fazemos afirmações o tempo todo. A grande questão é: como estamos lidando com o nosso consciente e inconsciente? Que tipo de coisas temos afirmado para nós mesmos?

Nossa mente não sabe diferenciar o que é verdadeiro do que é falso. Se você criar imagens e fizer afirmações, isso impacta na maneira como você se vê e vê sua vida, e isso pode mudar o cenário em que você vive e a maneira como se sente, se isso for um estado desejado.

Um ponto importante sobre afirmações é: como eu gostaria de me sentir? Existem situações pelas quais eu estou passando neste momento na minha vida que eu gostaria que fossem de outro jeito. Então como eu gostaria que fossem? Qual meu resultado desejado? Esse raciocínio pode me ajudar a construir possíveis afirmações.

Por exemplo, um papel importante na minha vida no momento diz respeito a me construir como uma líder positiva e compassiva. Em todos os âmbitos do meu trabalho, e especialmente na minha empresa, eu estou assumindo um papel de liderança, onde sou responsável pela jornada das pessoas que trabalham comigo. É um papel completamente novo. Já fui gestora antes, mas era diferente. Agora eu tenho autonomia para direcionar a empresa, e isso se reflete na maneira como eu me relaciono com as pessoas que trabalham comigo – não apenas equipe, mas fornecedores, parceiros e outras.

Logo, desenvolver afirmações positivas para que eu reforce esse comportamento e estado é algo importante. Algumas afirmações nesse sentido são:

“Eu sempre encorajo as pessoas a se desafiarem e buscarem o seu melhor.”

“Eu sou responsável por prover oportunidades de crescimento e aprendizado para as pessoas que trabalham comigo.”

“Eu sou uma líder compassiva, paciente e boa ouvinte, preocupada com o que a outra pessoa está sentindo.”

“Eu faço comentários e feedbacks positivos que proporcionam o crescimento das pessoas que se relacionam comigo.”

“Eu assumo a responsabilidade por possíveis erros de direcionamento na minha empresa e no tocar das atividades do dia a dia.”

São alguns de muitos exemplos, e isso serve para todas as áreas da vida.

Apesar de eu ter mantido essas frases em uma lista no meu Todoist, para olhar diariamente, tenho sentido que fica melhor ler com a minha letra de mão, escrita no papel, não sei por quê. Parece que fica mais pessoal, que eu realmente estou sentindo aquilo, sabem? Então tenho feito testes. Fichas pautadas são excelentes para isso, mas também já escrevi algumas em uma folha simples de papel. O importante é ter sempre comigo, e ler pelo menos uma vez por dia ou sempre que sentir necessidade de reencontrar o meu centro.

O que é fato é que essa prática das afirmações em si é extremamente positiva, e tem trazido bastante impacto nas diversas áreas da minha vida e na forma como eu me relaciono com os outros e comigo mesma.

Existe alguma situação ou problema atual que você gostaria de lidar de outra forma, e acredita que construir e ler tais afirmações possa te ajudar? O que você pensa sobre esse assunto? Por favor, deixe um comentário. Muito obrigada.