Categoria(s) do post: Saúde

Essa é uma das perguntas que eu mais recebo em todos os canais do Vida Organizada.

Uma coisa que eu aprendi com o David Allen (autor do método GTD) é que a gente não gerencia o tempo, não “cria” tempo para as coisas – a gente abre espaço para as diferentes atividades na nossa vida. E abrir esse espaço depende da nossa análise honesta de todas as coisas que ocupam esses espaços, porque não dá para fazer tudo ao mesmo tempo. Precisamos priorizar, entender o que é essencial e fundamental no momento, e assim então criar esse espaço para trabalhar naquilo que tem importância.

Estou falando tudo isso porque talvez sua vida não tenha espaço para atividade física nesse momento. Quando eu trabalhava o dia todo e fazia faculdade à noite, eu não tinha espaço para atividade física. Ter essa percepção me ajudou a buscar algumas soluções alternativas, como sempre subir escadas, andar mais sempre que tivesse oportunidade e coisas desse tipo. Mas certamente não foi o ideal, e obviamente fiquei fora de forma durante esse período. Quando finalmente terminei a faculdade, busquei formatar meu espaço de tempo para conseguir abrigar essa atividade, então.

Veja: toda a vida é um processo artesanal de formatação para a vida que você quer viver. Se você não vive da maneira que acha adequada para você, defina um resultado desejado e uma próxima ação para caminhar em direção a esse resultado. Tenha perspectiva. Pode ser para agora, pode ser para depois. Mas assuma o controle de para onde a sua vida está indo.

Conheço pessoas que, mesmo com uma rotina profissional executiva, com muitas viagens e trabalho, conseguem acordar mais cedo para correr ou levam roupa de academia para as diversas viagens que fazem. Também conheço pessoas que tiveram que dedicar uma parte do orçamento para contratar profissionais de diversos tipos para fazer isso acontecer: desde uma babá para ficar com as crianças até uma faxineira para que pudessem ter tempo livre para tais atividades. Ninguém está dizendo que é fácil ou rápido. O que quero dizer é que devemos buscar soluções.

A questão é: fazer uma atividade física é uma prioridade para você? Pode ser que não seja. Assumir isso pode tirar uma pressão enorme das suas costas neste momento. Agora, se for, você precisa encontrar um jeito. Mesmo quando achamos que não temos espaço na agenda (como a situação que eu falei lá em cima, sobre trabalho e faculdade) nos permite buscar soluções, porque a rotina de cada um é muito específica e diferente, e por isso deve ser personalizada. Talvez você consiga se exercitar perto do trabalho, ou talvez consiga fazer algo na hora do almoço – enfim, as ideias são inúmeras, e só você pode analisar.

Como todas as áreas da vida, precisamos entender o que é importante e o que queremos ter como parte do nosso estilo de vida para ir formatando, nem que aos poucos, o modelo de vida que queremos viver. Eu não cheguei na rotina atual de atividades físicas da noite para o dia. Foi um processo que levou anos, e que até contei em outro post. Não adianta ficar frustrada(o) querendo uma configuração que não é possível no momento, mas o que você deve realmente se perguntar é: o que eu preciso fazer para chegar até lá? Para viver essa configuração de vida que gostaria que fosse real?

Para tudo existem alternativas. Exercitar-se em casa, perto do trabalho, aos finais de semana, esportes, academia, corrida, dança, caminhada, natação. Continuo reforçando a pergunta: é prioridade para você? É apenas isso que você precisa responder. Depois disso, defina um resultado desejado (o que você quer que seja verdade) e uma próxima ação para dar o primeiro passo nessa direção. Não é mais complicado do que isso.