Categoria(s) do post: Áreas da Vida
Imagem: retirada do Pinterest (sem fonte)
Imagem: retirada do Pinterest (sem fonte)

Um dos itens da checklist de julho é consertar algo que esteja quebrado ou rasgado. Como fazer isso em si não tem muito segredo, acho que a melhor dica que eu posso dar com relação a essa atividade é estabelecer uma rotina para simplificar esse processo. A grande verdade é que ninguém tem tempo para fazer isso, então essa desculpa não vale. O que eu costumo fazer em casa é estabelecer um prazo para consertar as coisas, implementando uma rotina. Todo mês, eu pego algo que esteja rasgado, quebrado ou precisando de algum tipo de reformulação e tomo as providências necessárias. Se eu fizer todo mês, levarei pouco tempo para dar conta de tudo, pois há pouco a ser feito. Já tentei estender o prazo a três meses mas fiquei com uma calça sem fazer barra durante todo esse tempo. Um mês funciona para mim, mas pode ser que, para você, menos tempo seja o suficiente.

Essas pequenas tarefas fazem parte da nossa rotina de manutenção da casa. São tarefas chatas e que acabamos esquecendo ou deixando de lado, mas nada precisa ser deixado de lado se nos organizarmos e tivermos uma rotina para essas coisinhas que precisamos fazer sempre.

Vale lembrar que nem sempre dá para consertar tudo também. Eu coloco nessa categoria de “coisas consertáveis” roupas para fazer ajustes, barra, pregar botão, costurar, remendar, tingir, eletrodomésticos que quebraram uma peça ou preciso trocar o fio, móveis que tiveram algum problema facilmente consertável e outros do tipo. Algumas coisas que quebram acabam virando tralha, e precisamos ponderar se vale a pena manter (e consertar) ou doar, vender ou jogar fora.