Categoria(s) do post: Casa, Armazenamento, Áreas da Vida

Quando eu fiquei grávida, logo me disseram que seria interessante montar um estoque de fraldas aos poucos para não precisar gastar muito quando o bebê nascesse. Depois que o nosso filho nasceu, eu descobri que ele poderia ter alergia a algumas marcas, por exemplo, e poderia ter perdidos as fraldas, se eu as tivesse comprado. Portanto, por mais que seja esse o raciocínio comum quando se está grávida, hoje eu não recomendo que seja feito esse estoque. A fralda pode ser de uma marca excelente e considerada a melhor, mas pode dar alergia ao bebê. A melhor forma de saber é experimentando, e isso você só saberá quando ele nascer mesmo.

Mas isso não impede que você faça um chá de bebê e ganhe fraldas. O que você pode fazer é pedir as fraldas de marcas consideradas melhores nos tamanhos RN (recém-nascido), P e M, e marcas diversas para G ou mais. Isso porque, no início, quando toda a concentração estiver em fazer o bebê dormir mais à noite, você não vai querer que ele acorde porque vazou o xixi, não é? E, se por acaso ele tiver alergia a alguma marca, você pode doar essas fraldas. Porém, nem tudo estará perdido, pois você escolheu outras marcas também. Entendeu?

Por isso, se eu tivesse um segundo filho, acredito que faria um pequeno estoque somente de fraldas RN e P e, depois que ele nascesse, eu compraria somente as maiores, aos poucos.

Uma coisa que é preciso ter em mente é onde armazenar essas fraldas. Na minha outra casa, eu mantinha uma parte superior do guarda-roupa somente para essa finalidade. Os pacotes são volumosos, então por isso mesmo não vale a pena ter um estoque gigantesco. Mesmo porque, além da questão da alergia, você não sabe quanto tempo seu bebê vai usar cada tamanho. Tem bebê que já nasce usando P, nem passa pelo tamanho RN. Assim como tem bebês que ficam no RN um tempão (prematuros, por exemplo). As situações são inúmeras. Certamente, as tamanhos M e G serão as mais usadas, de qualquer forma, mas você não precisa comprá-las agora.

Achei uma foto antiga de quando eu guardei as fraldas na parte de cima do guarda-roupa!
Achei uma foto antiga de quando eu guardei as fraldas na parte de cima do guarda-roupa!

Ter um lugar para armazenar é a primeira dica. A segunda é sobre a organização das fraldas depois que o bebê nascer.

Você precisa ter um lugar que seja especificamente para trocá-lo – não importa se terá um móvel próprio para isso, uma banheira com trocador em cima ou se trocará em cima da sua cama. Seja onde for, você precisa organizar esse cantinho, e uma das principais coisas é ter as fraldas sempre à mão. Quando o meu filho nasceu, eu tinha uma banheira com trocador em cima e deixava ao lado dela uma cesta de plástico com as fraldas, garrafa térmica, algodão, pomada anti-assaduras etc.

Tire as fraldas do pacote. Nada de deixar o pacote aberto e ficar se atrapalhando para pegar uma fralda com uma só mão (com a outra, você estará segurando o bebê). Não se preocupe em “empoeirar” porque você vai usá-las em um curto espaço de tempo (um recém-nascido usa, em média, 10 fraldas por dia, até mais).

Foto antiga do trocador.
Foto antiga do trocador. Olha as fraldas ali à direita!

Lembre-se que também será necessário transportar as fraldas sempre que você sair com o bebê, seja para passear, seja para levá-lo ao pediatra, por exemplo. Eu resisti bravamente, mas acabei comprando uma bolsa de bebê mesmo, pois ela tinha muitas divisórias já feitas para itens específicos que os bebês usam, como mamadeiras. Eu recomendo uma bolsa dessas, então. Você também pode comprar um porta-fraldas para colocar dentro, para separar as fraldas do resto das coisas, ou mesmo fazer um. Eu já vi para vender diversos porta-fraldas feitos à mão, um mais lindo que o outro. No Elo 7 você pode encontrar vários.

Quando seu filho for crescendo, ele diminuirá bastante o uso das fraldas, especialmente quando estiver chegando na época do desfralde, então você precisará de menos espaço para armazená-las. Hoje em dia, como meu filho usa pouco (basicamente só à noite, para dormir, ou quando vamos viajar), a cestinha de fraldas fica dentro do armário do banheiro.

Quando se trata de organizar fraldas, é fundamental pensar na praticidade. Todo o resto pode ser adaptado.