Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Ser editora do Vida Organizada me faz ter contato com um montão de gente, o que eu considero o grande diferencial dos blogs para quaisquer outros veículos de comunicação. O contato é mais direto e, mesmo quando humanamente impossível de se responder a todos, leio o que escrevem e penso em soluções para poder abordar o tema aqui no blog e responder várias pessoas ao mesmo tempo.

O que eu tenho notado é que o tipo de mensagem mais comum é este aqui:

Thais, por favor, me ajude! Acordo às 5 horas, volto para casa às 20, e ainda preciso estudar ou colocar meus filhos para dormir. Como vou conseguir limpar a casa?

Ou:

Thais, minha vida está um caos, estou perdendo prazos no trabalho, minha casa está uma bagunça, e eu não sei por onde começar! Me ajude, minha rotina é (…)

Existem muitas outras variações do mesmo apelo, que é: por favor, que loucura minha vida, pega na minha mão e me ajuda a colocar as coisas em ordem antes que eu surte geral!

Se você se identificou com as situações acima, deixe-me dizer que você não está sozinha(o). Viver desse jeito é uma característica do nosso tempo. Todos nós estamos ocupados demais, perdendo tempo no trânsito demais, pagando contas demais, trabalhando e fazendo coisas demais. Eu mesma passo por isso. Às vezes sinto como se eu estivesse flutuando em uma nuvem de post-its com lembretes do que eu preciso fazer. Se eu não tiver um sistema que organize os meus projetos e as minhas tarefas, tudo vai pelos ares mesmo.

As pessoas organizadas têm um segredo? Sim, e eu vou dizer qual é: ser rígido(a) com prioridades. Simples assim? É.

Ser rígido(a) com prioridades significa conhecer os seus limites. Significa dizer não para alguma atividade que estressaria a sua vida. Ou mesmo dizer não a tantas outras coisas, como a um chocolate quando você está de dieta (exemplo pífio, eu sei, mas bem explicativo). Quando temos prioridades, aprendemos a delegar e a mesmo não assumir responsabilidades que não conseguiremos dar conta.

Você pode simplificar tudo? Claro que pode. Pode optar, hoje, por se desfazer de tantas coisas! Pare e olhe ao seu redor. O que é essencial no momento? Manter o emprego, para sustentar a família. Então ele fica. Mas precisa fazer hora extra? Não, não precisa. Ou sim, nesse momento precisa. Avalie.

Em casa, você precisa ter tv a cabo? Quem usa? Por quê? O custo compensa o uso? Quantos programas diferentes você poderia fazer em um mês com o dinheiro investido na tv?

Você tem um hobbie que nunca consegue investir porque não tem tempo. E o que você faz das 20h às 23h, quando está em casa? Vê tv? Desmorona no sofá, cansado(a)? Fica no Facebook?

A casa está uma bagunça. Não superestime os cuidados com a casa. Em 15 minutos, você consegue guardar o que está fora do lugar, se fizer isso diariamente. Existe um monte de outras tarefas que você não precisa fazer a não ser que seja necessário, então por que você continua fazendo?

Faça um exercício hoje: escreva em uma folha de papel o que é prioridade na sua vida. Vamos lá, eu ajudo você: você pode escrever, se tiver filhos, que eles são a sua prioridade. Depois, pode ser o seu companheiro ou companheira. Se viver sozinha(o), a prioridade é você. O seu trabalho é importante? Se sim, ele é uma prioridade. Sua casa é importante? Claro que é, você vive ali. É onde se alimenta, descansa e convive com as pessoas que você ama. Seus estudos são importantes? Sim. Academia? Sim. Vá filtrando todas as suas atividades. Nesse exercício, você perceberá que há várias atividades na sua vida que não são prioridade. Reflita sobre a existência delas, então.

Na sequência, você deve analisar tudo o que for prioridade e pensar, dentro delas, o que não é prioridade. Você pode pensar que, no trabalho, ler e-mails é uma prioridade. Mas será que você precisa fazer isso 200 vezes por dia, por exemplo? Ou se olhar três por dia já é o suficiente? Em casa, você precisa varrer o chão diariamente ou isso é só um hábito? Não estou dizendo para você deixar de fazer coisas que são necessárias, pois cada um tem as suas necessidades. Estou dizendo para você priorizar o que for realmente importante. De repente você percebe que não precisa limpar o forno toda semana, mas uma vez a cada 15 dias. Quanto tempo você já não ganhou com isso?

Agora, não tem como ser uma pessoa organizada se você não tem a menor noção das suas prioridades. Então tenha essa noção e, a partir de hoje, filtre tudo o que aparecer na sua vida, sem medo do que vão pensar de você. Esqueça todos os pré-conceitos que você aprendeu que para ser organizada(o) é necessário ser perfeita(o) ou mega-organizada(o). Isso é ilusão. Ser organizado(a) é fazer o suficiente para manter tudo sob controle. E, com a vida que todos levamos hoje em dia, já sabemos o quão difícil isso é.

Pare de inserir na vida atividades que não te levam a lugar nenhum. Pare de aceitar tarefas, atividades e compromissos que apenas vão tomar seu tempo, seu dinheiro, sua disposição. Mantenha o que for importante. Hoje, todos temos tantas oportunidades na vida! Temos janelas abertas para todos os lados, podemos escolher fazer um curso X, viajar para o lugar Y, mas isso não significa que a gente precise fazer tudo isso agora, ao mesmo tempo, embolando tudo! Tenha em mente um ideal de vida mais tranquilo, transformando a sua rotina em algo saudável e equilibrado, onde você refletirá com calma sobre o que vai fazer a mais ou não. Planeje mais, pense a curto, médio e longo prazo.

Se existe um segredo das pessoas organizadas, é esse: conhecer suas prioridades e ser rígido(a) com elas. Somente fazendo isso você já conseguirá descartar tudo o que apenas atrapalharia a sua vida ou então aconteceria na hora errada. Cuide melhor da sua vida, priorize!

Bora agitar essa segunda-feira?