Categoria(s) do post: Áreas da Vida

Como eu comentei no post anterior, comprei uma agenda de papel para 2013. Em 2012, usei somente a agenda do Google e posso dizer que é uma excelente maneira de organizar compromissos, rotinas e registrar as atividades realizadas. O fato de poder dividir em várias agendas e poder compartilhar é muito útil. Meu marido atualizava os compromissos na agenda dele e eu poderia ver instantaneamente. Para 2013, no entanto, resolvi voltar para o papel, por dois motivos principais:

  1. Já aconteceu, em diversas ocasiões, de eu precisar verificar a minha agenda no celular e o 3G me deixar na mão – quando não demorava uma eternidade para carregar. Às vezes simplesmente não podemos esperar. Eu estava no dentista, por exemplo, querendo ver a melhor data para a próxima consulta, e era um processo demorado. Pensei em imprimir a agenda do mês e carregar comigo, mas pensem nessa falha do sistema. Se isso estava acontecendo, é porque meu método não estava sendo ineficiente, então eu precisava mudar.
  2. Muita gente comenta aqui no blog dizendo “Thais, eu não tenho um smartphone, como posso me organizar usando só papel?” ou “Não gosto da agenda do Google, prefiro a convencional”. Sinceramente? Sempre me dei muito bem com a agenda de papel. Depois de passar um ano com a agenda do Google, quero fazer novamente o teste e postar por aqui as minhas experiências. Aliás, em diversos termos, estou bastante a fim de voltar para o papel quando se trata de organização. Porque, afinal, papel nunca fica sem bateria. Sinceramente.

Quanto ao tipo, eu sempre utilizo uma agenda diária – ou seja, que tenha um dia por página, inclusive aos finais de semana. Tenho pavor de agenda diária que tem o final de semana inteiro em uma mesma página! Acho que algumas editoras que produzem agendas não estão acompanhando as grandes mudanças do século XXI. Todo mundo está muito ocupado o tempo todo, inclusive aos finais de semana. Acho inadmissível a agenda ter menos espaço para os finais de semana, então é isso o que eu busco quando compro uma.

A agenda que eu escolhi para 2013 foi da marca Moleskine, tamanho pocket (ela tem metade do tamanho das agendas convencionais).

A minha estratégia para usar a agenda será a seguinte:

  • Compromissos! Agenda é para compromissos, basicamente. Também vou anotar aniversários, contas a vencer e tarefas pontuais, que precisam ser feitas naquele dia (devolver um filme na locadora, por exemplo).
  • Continuarei usando a agenda do Google para registrar minhas atividades diárias, pois fico online enquanto preciso fazer isso. Me organizei assim durante todo o ano de 2012 e não sei mais viver sem esse recurso. No trabalho também preciso fazer um relatório de atividades e registrá-las lá facilita bastante o processo.
  • Temos um calendário na entrada de casa onde anotamos os compromissos em conjunto. Meu marido prefere assim. Ele estava atualizando a agenda do Google, mas eu precisava ficar cobrando (hehe). No calendário de casa, ele vive indo lá e anotando até quando vence algum alimento da despensa. Ele adora! Então, se funciona para ele, vamos continuar fazendo. Não me custa nada sempre checar ali e atualizar a minha agenda se algum compromisso dele for importante no meu dia a dia também.
  • Alguém se lembra do meu esquema de cores? Gosto muito dele e continuarei usando. Para facilitar, basta andar com uma caneta de quatro cores na bolsa.
  • Anotações que não envolvam ações ou compromissos (sempre fazemos anotações assim), faço usando um lápis (lapiseira, na verdade). Também uso lápis para riscar as tarefas, mas sinceramente isso é um detalhe. Posso fazer com caneta também, tanto faz.
  • Tenho um caderninho (mesmo formato, pocket) para anotar as tarefas gerais. Assim, não poluo a agenda. Nada pior que escrever tarefa em agenda e depois ter que ficar passando para dias seguintes. Isso é muito improdutivo e desaconselho fortemente!

Este post na verdade é para dar dicas sobre o tipo de agenda que você pode comprar para você em 2013. Então lá vão elas:

Tipos de agendas

  • Diária – Agendas diárias são aquelas que possuem um dia por página. Algumas dividem os dias do final de semana em uma mesma página. Eu não gosto, prefiro um dia em cada página de verdade, mas tem gente que não se importa, só usa a agenda para o trabalho etc. Esse tipo de agenda é recomendada se você tem muitas atividades e projetos paralelos na sua vida, incluindo filhos.
  • Semanal – Gosto bastante das agendas semanais pois elas oferecem uma visão da semana inteira. A marca Moleskine (e, se não me engano, a Cícero e a Tilibra também têm agora) tem uma agenda semanal com uma página para a semana e a página ao lado para notas. Acho excelente e já usei uma vez assim (em 2009), especialmente para quem gosta de anotar tarefas na agenda. Você pode usar o lado esquerdo (com as datas) somente para os compromissos e o lado direito para anotar as tarefas que precisa fazer naquela semana. Para quem não tem nenhum método de organização, é uma excelente opção. Só não utilizo atualmente porque separo minhas tarefas por contextos (GTD), não por datas.
  • Mensal – As agendas mensais geralmente são pequenas e bem fininhas, excelentes para levar na bolsa ou até mesmo no bolso! São bastante práticas, mas é necessário ser extremamente objetivo(a) ao lidar com elas. Servem somente para anotar compromissos. Se você utilizar outra forma de suporte para as tarefas, pode funcionar para você! Eu tinha uma na época da faculdade, onde anotava somente datas de provas e entrega de trabalhos. No final das contas, acabei usando só uma agenda com o passar do tempo, pois dava trabalho usar mais de uma. Aliás, fica o conselho. ;D Por isso passei a usar o sistema de cores em uma única agenda. É importante centralizar seus compromissos, senão a chance de se perder é muito maior.
  • Google Calendar – Se você fica o tempo todo online e não precisa nunca da sua agenda em âmbito offline, a agenda do Google pode ser uma boa para você. Sempre recomendo ela porque pode ser acessada pelo computador, pelo tablet e pelo celular – ou seja, não fica presa a um único dispositivo. Tenho um post somente sobre ela, dê uma olhada.
Algumas pessoas já me perguntaram se eu recomendo o uso de uma agenda para o trabalho e outra pessoal, e a resposta é não. Nossa vida é uma só, essa é a verdade. Quando trabalhamos com duas agendas, a chance de nos perdermos é muito maior. Imagine que você esteja em uma reunião com o seu chefe, com sua agenda sobre a mesa, e ele queira marcar uma viagem no dia X, perguntando se você está disponível. Oras, você precisa da sua agenda pessoal para verificar se não tem nada marcado no dia. Se estiver utilizando uma agenda só, esse problema nunca vai existir. Por isso eu aconselho o uso da cores diferentes. Utilizo esse sistema há anos e funciona para mim. Não significa que necessariamente vai funcionar com você, mas acredito que valha a pena o teste.

Sobre modelos, isso é muito pessoal. Tem gente que adora agenda tipo fichário, onde você só troca o refil e pode guardar um monte de papéis dentro. Outros preferem agenda com espiral, pois o manuseio fica mais fácil. Este post não tem como objetivo falar desse tipo de escolha, que é pessoal mesmo. O post foi mais para falar sobre cada tipo de agenda e qual sua utilidade no dia a dia para os seus diversos usos. Espero que tenha ajudado.

Você já sabe que agenda vai usar em 2013?