20 May 2013

Limpeza da casa: um cômodo por dia

Estou testando um novo modelo de limpeza do apartamento aqui e tem dado certo, por isso fiquei empolgada para comentar com vocês!

Não existem métodos certos ou errados, melhores ou piores, mas sim aqueles que combinam mais com o seu estilo de cuidados com a casa. Eu vivo mudando, pois adoro testar. Desta vez, estou testando o método de limpar um cômodo da casa por vez e tem dado bastante certo. Estamos fazendo assim:

Dia 1 – Entrada
Dia 2 – Cozinha
Dia 3 – Área de serviço
Dia 4 – Sala
Dia 5 – Varanda
Dia 6 – Banheiro 1
Dia 7 – Escritório
Dia 8 – Quarto do filhote
Dia 9 – Banheiro 2
Dia 10 – Nosso quarto

Aí vocês me perguntam: “mas Thais, porque Dia 1, Dia 2 e não Segunda, Terça, Quarta etc?”. Muito simples. Porque, se eu colocar que na terça eu vou limpar a cozinha, e precisar sair na terça, significa que eu ficarei sem limpar a cozinha até terça que vem? Não. Então é melhor montar um ciclo de limpeza ao longo da semana de modo que eu possa começar quando puder. Não tem um dia da semana certo, mas uma sequência. Eu sei que, se hoje eu limpar a entrada, amanhã vou limpar a cozinha, depois a área de serviço e por aí vai. Quando eu limpar o nosso quarto, sei que no dia seguinte vou recomeçar todo o ciclo, limpando a entrada.

Para fazer o mesmo na sua casa, selecione um cômodo para cada dia e distribua como achar melhor. Se em determinado dia você não puder, por quaisquer motivos, limpar a casa, é só transferir para o dia seguinte. Se você não pode nunca limpar a casa e descobrir que está transferindo para o dia seguinte muitas vezes, talvez limpar uma vez por semana funcione melhor para você.

E o que fazer em cada dia?

A mesma limpeza que você faria se pegasse um dia da semana para limpar tudo. Ou seja, aquela limpeza mais geral, do que ficou acumulado durante a semana, como passar um pano úmido no chão, limpar a geladeira, o microondas, tirar o pó, guardar o que estiver fora do lugar.

Eu penso assim quando começo: se eu fosse fotografar esse cômodo para uma revista ou se uma visita chegasse agora, como eu gostaria que ele estivesse? Então tiro tudo de dentro do cômodo que possa atrapalhar a limpeza, limpo, e depois volto somente com o que tiver lugar. O que não tiver lugar será guardado em outro espaço mais adequado ou doado. Não sei porque temos essa mania de deixar em um cômodo o que pertence a outro! Já falei sobre isso aqui e reforço: a maneira mais fácil de arrumar a casa é sempre levar algo com você quando você deixar um cômodo. Não custa nada e é prático. Você vai ver como esse pequeno hábito vai facilitar a sua vida.

Essa história de limpar um cômodo por dia tem dado bem certo aqui em casa. O melhor de tudo é ter o final de semana livre – eu não preciso perder um dia inteiro limpando a casa e ficando exausta depois. Também não fico cansada ao limpar quando chego do trabalho porque em cerca de 1h limpo os cômodos menos complexos (entrada, varanda, quartos, escritório, área de serviço) e levo cerca de 2h para limpar os mais problemáticos (cozinha e banheiros). Isso significa que eu gasto mais tempo somente em dois dias de dez, o que é um ganho considerável.

Vantagens

Esse ciclo também garante que a casa esteja sempre limpa e, quando o cômodo estiver ficando sujinho, já será hora de limpá-lo novamente. É um intervalo de 10 dias para cada cômodo, no nosso caso. Casas menores levam bem menos tempo. Se você tiver uma casa com um quarto, um banheiro, uma cozinha, uma sala e uma garagem, vai levar somente cinco dias para recomeçar o ciclo. Para casas maiores, pode ser uma boa colocar dois cômodos por dia, mas aí considere o seu cansaço e sua disponibilidade. Se você tiver empregada, talvez este não seja o melhor método a ser aplicado, mas sim a checklist de limpeza diária, semanal etc.

Gostei bastante de implementar essa ideia aqui porque dá aquela sensação de dever cumprido e casa limpinha todos os dias, sem ficar cansada por ter passado o dia inteiro limpando. Também não é um tempo enorme perdido todos os dias, mas um tempo mínimo que passo limpando a casa.

Checklist de limpeza diária

Lembrando que, para quem mora sozinho(a), há também outras tarefas de todos os cômodos que devem ser feitas diariamente, como lavar a louça, trocar as lixeiras etc. Então faça sua lista diária só com o essencial. Quem mora com outras pessoas pode dividir essas tarefas. Aqui em casa, eu fiquei com a limpeza maior (que eu adoro fazer) e meu marido fica com a checklist diária, “mantendo” a casa ok.

Precisa manter essa checklist diária em qualquer caso, qualquer método de limpeza. Essa checklist de limpeza diária é o básico que você precisa para ter sua casa funcionando. Não há segredo e cada casa tem a sua, mas basicamente é composta por tarefas como lavar a louça, arrumar a cama, trocar as lixeiras, varrer o chão da cozinha, guardar os pratos do escorredor, coisas assim. Monte a sua de acordo com o que você acha essencial fazer diariamente. Ela não se mistura com as outras limpezas que você fizer, seja que método for.

Alguém já fez essa experiência de limpar um cômodo por dia? O que achou?

19 May 2013

Linkagem de domingo {51}

Toda semana eu separo alguns links que gostei e achei interessantes de compartilhar com vocês. Os desta semana são:

Bom domingo!

18 May 2013

Organizando fraldas

Quando eu fiquei grávida, logo me disseram que seria interessante montar um estoque de fraldas aos poucos para não precisar gastar muito quando o bebê nascesse. Depois que o nosso filho nasceu, eu descobri que ele poderia ter alergia a algumas marcas, por exemplo, e poderia ter perdidos as fraldas, se eu as tivesse comprado. Portanto, por mais que seja esse o raciocínio comum quando se está grávida, hoje eu não recomendo que seja feito esse estoque. A fralda pode ser de uma marca excelente e considerada a melhor, mas pode dar alergia ao bebê. A melhor forma de saber é experimentando, e isso você só saberá quando ele nascer mesmo.

Mas isso não impede que você faça um chá de bebê e ganhe fraldas. O que você pode fazer é pedir as fraldas de marcas consideradas melhores nos tamanhos RN (recém-nascido), P e M, e marcas diversas para G ou mais. Isso porque, no início, quando toda a concentração estiver em fazer o bebê dormir mais à noite, você não vai querer que ele acorde porque vazou o xixi, não é? E, se por acaso ele tiver alergia a alguma marca, você pode doar essas fraldas. Porém, nem tudo estará perdido, pois você escolheu outras marcas também. Entendeu?

Por isso, se eu tivesse um segundo filho, acredito que faria um pequeno estoque somente de fraldas RN e P e, depois que ele nascesse, eu compraria somente as maiores, aos poucos.

Uma coisa que é preciso ter em mente é onde armazenar essas fraldas. Na minha outra casa, eu mantinha uma parte superior do guarda-roupa somente para essa finalidade. Os pacotes são volumosos, então por isso mesmo não vale a pena ter um estoque gigantesco. Mesmo porque, além da questão da alergia, você não sabe quanto tempo seu bebê vai usar cada tamanho. Tem bebê que já nasce usando P, nem passa pelo tamanho RN. Assim como tem bebês que ficam no RN um tempão (prematuros, por exemplo). As situações são inúmeras. Certamente, as tamanhos M e G serão as mais usadas, de qualquer forma, mas você não precisa comprá-las agora.

Achei uma foto antiga de quando eu guardei as fraldas na parte de cima do guarda-roupa!

Achei uma foto antiga de quando eu guardei as fraldas na parte de cima do guarda-roupa!

Ter um lugar para armazenar é a primeira dica. A segunda é sobre a organização das fraldas depois que o bebê nascer.

Você precisa ter um lugar que seja especificamente para trocá-lo – não importa se terá um móvel próprio para isso, uma banheira com trocador em cima ou se trocará em cima da sua cama. Seja onde for, você precisa organizar esse cantinho, e uma das principais coisas é ter as fraldas sempre à mão. Quando o meu filho nasceu, eu tinha uma banheira com trocador em cima e deixava ao lado dela uma cesta de plástico com as fraldas, garrafa térmica, algodão, pomada anti-assaduras etc.

Tire as fraldas do pacote. Nada de deixar o pacote aberto e ficar se atrapalhando para pegar uma fralda com uma só mão (com a outra, você estará segurando o bebê). Não se preocupe em “empoeirar” porque você vai usá-las em um curto espaço de tempo (um recém-nascido usa, em média, 10 fraldas por dia, até mais).

Foto antiga do trocador.

Foto antiga do trocador. Olha as fraldas ali à direita!

Lembre-se que também será necessário transportar as fraldas sempre que você sair com o bebê, seja para passear, seja para levá-lo ao pediatra, por exemplo. Eu resisti bravamente, mas acabei comprando uma bolsa de bebê mesmo, pois ela tinha muitas divisórias já feitas para itens específicos que os bebês usam, como mamadeiras. Eu recomendo uma bolsa dessas, então. Você também pode comprar um porta-fraldas para colocar dentro, para separar as fraldas do resto das coisas, ou mesmo fazer um. Eu já vi para vender diversos porta-fraldas feitos à mão, um mais lindo que o outro. No Elo 7 você pode encontrar vários.

Quando seu filho for crescendo, ele diminuirá bastante o uso das fraldas, especialmente quando estiver chegando na época do desfralde, então você precisará de menos espaço para armazená-las. Hoje em dia, como meu filho usa pouco (basicamente só à noite, para dormir, ou quando vamos viajar), a cestinha de fraldas fica dentro do armário do banheiro.

Quando se trata de organizar fraldas, é fundamental pensar na praticidade. Todo o resto pode ser adaptado.

17 May 2013

Algumas dicas para organizar a vida em época de frio

O frio requer alguns cuidados especiais de nossa parte, assim como a temporada de alto verão. Veja algumas dicas para se organizar nesse período:

Casa

Se nenhum morador tiver alergia, você pode tornar a casa mais quentinha com o uso de tapetes e cortinas mais grossas. Mesmo os vidros das janelas deixam o frio passar, assim como o piso e as paredes. Vestir a casa pode torná-la um pouco mais quentinha.

Algumas pessoas gostam de usar aquecedores também. Se você tiver lugar para guardar depois, pode ser uma boa. Se você mora em um lugar muito frio, vale a pena considerar uma opção embutida, que não atrapalhe tanto.

Se você gostar de chá, tenha o hábito de diariamente encher uma garrafa térmica com água quente e deixá-la disponível para usar quando quiser. A água não fica quente durante tanto tempo (depende da qualidade da garrafa), mas pode ser uma boa para fazer quando chegar do trabalho, pois ela pode durar até a hora de dormir.

Procure preparar certos alimentos com antecedência e congelar para o restante da semana. Eu sei que algumas pessoas não gostam de comer comida de outros dias mas, se não for o seu caso, esse sistema é muito prático pelo simples fato de você não precisar lavar panelas em dias frios.

Outra opção é instalar uma torneira com água quente na pia da cozinha e até do tanque, se for o caso.

Organize com cuidado a rotina de lavagem de roupas pois, se você não tiver secadora, elas demorarão mais para secar penduradas no varal quando o tempo estiver frio.

Roupas

Nos dias mais frios, use sempre alguma coisa para proteger a sua cabeça – chapéu, boina, touca, boné. Isso porque é através da cabeça que perdemos mais calor do corpo, então é importante protegê-la. Se possível, escolha uma opção que tampe as orelhas. Se estiver realmente frio, você pode usar também protetores auriculares.

Mantenha sua pele coberta o máximo possível. Para o rosto, use cachecóis que podem ser “levantados”, protegendo o rosto enquanto você anda na rua, por exemplo. Você também pode usar cremes hidratantes mais pesados durante a estação, não só no rosto, como em todo o corpo.

Compre roupas térmicas, que são roupas usadas por esportistas que gostam de escalar montanhas, fazer caminhadas ou outros esportes. Essas roupas podem ser encontradas em lojas de artigos esportivos, como a Decathlon. O bom delas é que existem opções que não são volumosas, então pode valer a pena usar por baixo de uma roupa para ir trabalhar, por exemplo, em vez de precisar usar muitas camadas de roupas e ficar praticamente imóvel, sem conseguir se mexer direito. Essas roupas costumam esquentar muito, então você não precisará usar muitas outras.

Abuse de meias-calças, meias e calças de lã, camisetinhas tipo “segunda pele” e até polainas. Vale tudo para não passar frio.

Use botas! As botas cobrem e protegem os pés com muito mais eficiência que os sapatos convencionais. Se puder usar botas de cano longo, melhor.

No geral

Procure ingerir líquidos quentes ao longo do dia, como chás e sopas, para se manter aquecido(a).

Mexa-se mais! Use as escadas, caminhe, faça exercícios. Ficar parado dá mais frio.

Se precisar viajar de carro ou de ônibus, sempre leve um cobertorzinho. Quando eu ia trabalhar de ônibus fretado, eu levava um cobertorzinho infantil dentro da mochila, pois não ocupava muito espaço. Especialmente se você viaja com crianças, é importante levar um para cada pessoa. Mesmo o motorista pode deixar uma mantinha no colo.

Sempre vale a pena reforçar: doe as roupas de frio que você não usa para instituições de caridade. Outra opção é doar um cobertor e roupas de frio para moradores de rua.

Com essas dicas, espero que você consiga se organizar para não passar frio! Se você tiver outras, deixe nos comentários!

16 May 2013

Vivendo em república: como se organizar

O post de hoje falará sobre dicas para quem vive em república de estudantes, ou divide a casa/apartamento com amigos, colegas ou mesmo desconhecidos (até então). É uma questão delicada, porque são pessoas que não são familiares ou amigos (mesmo que se tornem depois), então conversar sobre isso pode ser uma saia-justa se não tiver qualquer tipo de orientação! Seguem algumas dicas para colocar um pouco de ordem para que todos consigam conviver sem atritos – pelo menos com relação a esse assunto:

Se você estiver procurando alguém para dividir o espaço com você

Procure conhecer as pessoas interessadas. Pergunte sobre seus hábitos, se gosta de sair à noite, se gosta de dormir até tarde, se trabalha meio período, se visita a família aos finais de semana, por quanto tempo pretende ficar etc. O ideal é encontrar a pessoa com o máximo de pontos parecidos com você. Se isso não for possível, encontre a “menos pior”, que não tenha características que, para você, seria insuportável de conviver.

Se você estiver procurando algum lugar para morar

Vale a mesma dica. Quando for conhecer o lugar, faça o máximo de perguntas. Saiba se os moradores costumam dar festas ou receber visitas durante a semana à noite. Pergunte se há diarista uma vez por semana, se dividem as tarefas, como é o esquema. Dessa forma, você poderá ao menos ter uma ideia e escolher um lugar que lhe agrade mais.

Regras para uso do banheiro

O banheiro costuma ser o lugar mais crítico de qualquer república. A cozinha também é, mas ela é mais fácil de ser limpa por não ter o fator escatológico. Geralmente, ninguém gosta de limpar a sujeira do banheiro dos outros. Portanto, é preciso ter regras.

Com relação aos horários, é interessante cada um ter um horário para tomar banho. Pode parecer radical, mas em uma república onde todos querem tomar banho pela manhã antes de ir para a aula isso pode virar uma confusão só! Assim, verifique quantas pessoas pretendem tomar banho pela manhã e estabeleçam um rodízio, que pode ser feito através de um sorteio, caso não exista um acordo.

Com relação à limpeza, a regra é manter o banheiro limpo sempre que usar. Se sujar o vaso, limpe na hora. Se sujar a pia, idem. Para a limpeza geral, uma vez por semana, vocês podem se alternar – cada semana um de vocês faz essa limpeza.

Rodízio de limpeza semanal

E aqui chegamos ao ponto que eu comecei a escrever no item acima. Fazer um rodízio de limpeza significa que, a cada semana, uma pessoa ficará responsável pela limpeza de um cômodo.

Suponhamos que existam cinco pessoas morando juntas em uma casa com seis cômodos (sala, cozinha, banheiro e três quartos). Os quartos devem ser limpos apenas pelas pessoas que o usam. Assim, se um quarto é usado por duas pessoas, essas pessoas se alternam (semana sim e semana não) para limpá-lo uma vez por semana. Não estou falando da manutenção diária, mas daquela limpeza um pouquinho melhor que deve ser feita uma vez por semana, como varrer ou passar pano no chão. Para os ambientes de uso comum, deve haver um rodízio entre todos os moradores.

Geladeira

Para não dar briga, o ideal é ter uma cesta de plástico com o nome de cada morador, onde poderão ser colocados os itens de cada um. Essa é uma boa maneira de organizar alimentos pessoais, como iogurtes ou guloseimas. Os alimentos de uso geral podem ficar fora das cestas, o que significa que o consumo livre só pode acontecer com tais itens!

Prateleiras

O mesmo vale para prateleiras de uso comum, tanto nos quartos quanto na sala e na cozinha. Mas aí podem ser usadas caixas mais bonitinhas também, além das cestas de plástico.

Refeições e louça limpa

Vocês precisam conversar para saber como pretendem se alimentar, se cozinharão juntos ou se cada um preparará a sua comida. Neste caso, vale estabelecer um rodízio para uso do fogão também. Uma ideia é estabelecer alguns dias da semana para jantarem juntos e outros dias para cada um preparar a sua comida. Vocês também podem combinar de cada dia uma pessoa preparar o arroz, por exemplo, e cada um se vira com o resto. Ou, se tiverem um cozinheiro na turma e, se ele topar, ele pode cozinhar sempre. Mas outras pessoas devem lavar a louça!

Para a louça, a regra é clara: usou, lavou. Cada um lava seus pratos, seus talheres e seus copos. Para panelas, se todos partilharam da mesma refeição, deve haver um rodízio para lavar.

Finanças

Se organizar as finanças individualmente já pode ser complicado, imagine em conjunto. Portanto, juntem todas as contas relativas à casa em um montante só e, mensalmente, façam um rateio. Geralmente, quem aluga o espaço fica responsável pelo pagamento das contas, sendo a pessoa que organiza e guarda os comprovantes. Estes, no entanto, devem ficar em local de fácil acesso, caso os outros moradores queiram fazer conferências. Você pode deixar em uma pasta ou arquivo de pastas suspensas em uma prateleira da sala, por exemplo.

Telefone

Se possível, usem somente os telefones celulares, pois assim cada um controla as suas contas.

Se os moradores optarem por um telefone fixo, a conta deverá ser dividida. Para não ter confusão, pode ser deixado um caderninho com caneta para anotar ligações interurbanas ou para celulares, para saber quem fez as ligações. Isso pode ser útil caso a conta chegue com um valor que, sendo dividido, ficaria desigual e injusto. Você pode ter um morador que ligue todos os dias para a mãe em outra cidade, por exemplo, e um que não ligue nunca. Não é justo dividir de forma igual.

Existem alguns planos de telefonia com a opção de ligar interurbano grátis para telefones fixos. Pode ser uma boa opção para quem mora em república.

Morar em república ou dividir a casa/apartamento com outras pessoas tem uma série de vantagens, assim como alguns pontos de conflito. Para que os cuidados com a casa e a sua manutenção não sejam alguns deles, trouxe algumas dicas para vocês se organizarem. Espero que tenham sido úteis. =)

Alguém aqui mora em república ou divide o espaço com alguém? Existe alguma regrinha de organização que vocês têm e que tem dado muito certo? Compartilhe!