Categoria(s) do post: Diário da Thais, GTD™

Eu acabei de chegar em São Paulo depois de alguns dias na Holanda, em que fui novamente para participar do curso do GTD Nível 3: Foco & Direção, o encontro anual das franquias do método GTD pelo mundo, e a certificação para me tornar Master Trainer neste nível do método também.

Meu vôo foi na terça à noite, direto, e cheguei na Holanda na quarta depois do almoço (lá eles estão 5 horas na frente, então enquanto eram 13h lá, aqui eram 8h). Fomos eu, o Daniel e sua esposa, e não ficamos hospedados em Amsterdam, mas em uma cidade vizinha, chamada Harleem. O Daniel alugou um carro para irmos para o evento todos os dias.

Na quarta-feira mesmo, não fizemos muita coisa além de ir ao mercado local comprar nossa janta e alguns lanchinhos, e aí dormimos cedo para o curso no dia seguinte. Eu não consigo dormir nada no avião e, além de tudo, passei mal com a comida, então eu realmente precisava descansar. Gravei alguns stories no meu Instagram (é sempre legal quem tiver interesse me acompanhar lá, pois tenho feito pequenos VLOGs na ferramenta diariamente).

O tempo todo eu ficava me beliscando tentando acordar desse sonho que era estar na Holanda novamente, desta vez para fazer o GTD Nível 3. Comecei a minha “era das certificações” em 2015 e, desde então, aguardo esse terceiro nível ansiosamente.

O curso em si na quinta-feira fez parte de um dia que foi muito mágico para mim. Eu tive diversos momentos de epifania pessoal fazendo os exercícios do curso, o que eu já esperava que acontecesse, mas não no nível que aconteceu. Além disso, tive conversas muito profundas com o Daniel e me aproximei dos outros colegas franqueados. Conversei com nosso colega do GTD na Itália, que é um senhor empolgadíssimo com o GTD e que tem sete gatos (uma pessoa assim não pode ser uma má pessoa). Conversei com os meus colegas da grande Next Action, a franquia inglesa que tem aquele blog incrível sobre GTD. Conheci vários outros que ainda não tinha tido a oportunidade, como o franqueado da Austrália, do Egito, do México etc. Todos estavam no dia do curso.

Obviamente não quero dar tanto spoiler do conteúdo do curso em si, mas quero comentar como foi.

O curso começa falando sobre a importância do foco, o que é foco para o GTD e como é fundamental você exercitar o foco correto. Me lembrou muito, mas muuuuito, o Napoleon Hill, e eu aproveito para dizer que os dois trabalhos se complementam muito. Inclusive depois eu tive a oportunidade de perguntar ao David o que ele acha no Nap, e ele disse que ele foi o primeiro a dizer tudo o que os outros similares disseram depois, e que está alinhado com o GTD.

Essa primeira parte é realmente importante porque mostra como as escolhas que fazemos mentalmente nos afetam até fisicamente.

Um dos assuntos-chave dessa primeira parte são as afirmações pessoais. Eu já usava esse recurso desde uns dois anos atrás, quando li o livro “Milagre da Manhã”, e o David já ensina isso há 30 anos..! É realmente um assunto a ser mais abordado por aqui daqui em diante porque a importância disso no dia a dia é tremenda. (aliás, isso foi uma afirmação!)

Na segunda parte do curso, entramos nos horizontes de foco propriamente ditos, e tivemos a oportunidade de realizar diversos exercícios para desenhar propósito, visão, objetivos e áreas de foco. Apesar de eu já fazer isso há “trocentos” anos, fazer ali naquele espírito empolgante do curso, depois de ouvir as orientações sobre foco, me ajudou muito a fazer algo mais relevante para mim.

Nesse momento do curso eu tive uma revelação pessoal e emocional muito importante sobre como me sinto após a morte da minha avó. Quero escrever sobre isso de uma maneira mais apropriada, então vou deixar para um post futuro. Mas me deu uma sensação incrível de entender quem eu sou e qual o meu papel nesta vida, especialmente com relação à minha família.

Depois do almoço nós tivemos um módulo voltado à integração dos horizontes ao sistema GTD como um todo: encontrando projetos, ações, onde organizar, formatos etc. Uma parte bastante rica para quem vier fazendo os cursos na ordem certinha (primeiro o Nível 1, depois o Nível 2 etc). Procurando falar da maneira mais modesta possível, muita coisa eu já fazia, mas obviamente eu tive bons insights durante o módulo como um todo.

O último módulo é um módulo de fechamento e “amarrando” tudo o que aprendemos.

Eu cheguei tão centrada a esse curso! Um dos exercícios no começo do dia era para você avaliar o seu estado de mente como água, e foi a primeira vez em toda a história dos cursos de GTD que eu me dei nota 10 com vontade. Só não me sinto iluminada porque tenho muita coisa a aprender como ser humano ainda, mas é uma plenitude que não dá pra colocar no papel.

Bom, e aí vale a pena dizer que todo o evento aconteceu no hotel Hilton, em Amsterdam, quando em 1969 o John (Lennon) fez um evento com a Yoko (Ono) chamado “bed in”, em protesto, pela paz. Eles passaram uma semana na cama recebendo jornalistas e falando sobre a paz. Se o quarto não estivesse sendo ocupado, ele poderia ser visitado, o que fizemos ao final do dia. Eu fiquei tão emocionada de visitar o quarto que nem consigo descrever. Essas coisas dos Beatles são engraçadas porque eu passei a vida toda vendo muitas fotos de tais eventos e, de repente, você está ali, vendo ao vivo. Fiquei realmente muito feliz e emocionada.

Ainda na quinta, à noite, tivemos um jantar especial para os franqueados. Eu estava me sentindo muito cansada. Começou a bater o jet lag da viagem e o curso me custou muito mental e emocionalmente falando. O jantar foi bacana mas fomos embora cedo, para descansar para os próximos dias.

Vale dizer que o David nem estava no jantar. Ele estava com uma gripe fortíssima durante todos os dias e eu vi como foi custoso para ele estar lá. Em todas as vezes que ele precisava falar algo, ele era bem sucinto, e evitou fazer mais interações do que o necessário, para se preservar.

Na sexta-feira aconteceu o encontro das franquias. Foi um dia inteiro de palestras, celebrações e networking. Algumas franquias foram premiadas devido ao maior número de vendas, tivemos bastante interação para falarmos sobre projetos, alguns franqueados compartilhar suas histórias e técnicas de vendas etc. Ao final, foi feita a foto acima, que me orgulho muito de fazer parte. Eu estava, junto com o Daniel, representando não só os instrutores brasileiros, como também toda a nossa comunidade de GTD aqui no Brasil.

Outra coisa muito legal desses dois primeiros dias foi ter tido a oportunidade de conhecer pessoalmente algumas pessoas da David Allen Company que eu só conhecia por fotos e vídeos, como a Meg Edwards, a Kelly Forrister etc.

Bem, acabando a semana, sábado e domingo seriam os dias dedicados à certificação como um todo. E foram muito bons e intensos, porque a formação agora era muito menos de oratória e ajustes e muito mais de mindset mesmo, pois é o que o curso exige. Foi extremamente rico para mim ter essa oportunidade de troca com os outros franqueados – eu já com uma cabeça mais voltada para negócios também.

No último dia o David estava se sentindo um pouco melhor e gravou três videozinhos bem curtinhos comigo para eu compartilhar com os grupos aqui no Brasil.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Love my work ❤️❤️❤️

Uma publicação compartilhada por VIDA ORGANIZADA (@vidaorganizadaoficial) em

Rogélio, o franqueado do México, levou uns bigodes e umas faixas mexicanos no domingo, pois era dia da independência no México. Todos brincamos e tiramos algumas fotos. Foi um momento muito descontraído e divertido.

As fotos acima são do Dmitry Inshakov, franqueado da Rússia.

No domingo, último dia, tivemos novamente um jantar, desta vez apenas com os participantes da certificação. Eu sentei ao lado do David e tive conversas muito profundas com ele, falando sobre como foi crescer nos Estados Unidos nos anos 60 e começar a trabalhar com produtividade, como ele via o GTD perante ao que os outros métodos ensinam (indo na contramão da velocidade e mais em comum com o mindfulness), compartilhei sobre as características do mundo do trabalho no terceiro mundo, enfim… foi bem bacana.

No ano que vem acontecerá um evento bem grande em Amsterdam sobre o GTD, tipo um “GTD Summit”. Se você tiver interesse, comece a guardar dinheiro. Pelo que eles falaram até aqui, serão dois ou três dias em junho com palestras e muito conteúdo sobre o GTD. Já estou empolgadíssima e não vejo a hora de participar!


Enfim, de verdade… o curso me levou para outro nível da coisa, mesmo eu já usando o GTD há tanto tempo. Todos esses últimos anos de maturidade das minhas práticas usando a metodologia me ajudaram muito a me transformar em uma pessoa melhor e, hoje, consigo enxergar de maneira muito mais clara o meu papel com o método em si e a minha trajetória profissional, o que foi algo que eu sempre lutei muito nos últimos anos para conseguir ter.

Eu espero que todos vocês estejam bem. Como eu escrevi na semana passada, ainda não retomei meu computador para vídeos e outras ações que usam mais memória dele, e por isso o canal ficará um pouco parado nos próximos dias. Eu também não consegui gravar VLOGs lá em Amsterdam, como eu gostaria, porque não era permitido gravar as pessoas e compartilhar conteúdos. Mas eu espero que este post tenha trazido algumas informações legais para vocês entenderem um pouco como foram esses dias.

A vida é boa, e é assim que eu gostaria de terminar este post. Até breve.