Categoria(s) do post: Saúde

Uma leitora do blog me fez essa pergunta, e eu já tinha recebido a mesma dúvida em outras oportunidades. (aliás, querida leitora, obrigada por enviar a dúvida!)

Se a gente parar para pensar, essa pergunta serve para outras frentes que não apenas atividade física, como: “Como enfrentar a preguiça para fazer as atividades domésticas mesmo quando chego cansada(o) depois do trabalho?, “Como enfrentar a preguiça para estudar para concurso?”, “Como enfrentar a preguiça para exercitar um hobby?”. Etc.

Preguiça é uma coisa, cansaço é outra.

Se o seu problema for cansaço, o que pode te ajudar nisso é o planejamento semanal (veja aqui como fazer). Porque aí você vai se programar de maneira factível para fazer o que precisa ser feito ao longo da semana.

Outros posts que também podem ajudar são relacionados ao melhor horário dentro da sua rotina para fazer atividade física e também à escolha do tipo de atividade física que você queira fazer.

Agora vamos falar sobre a preguiça mesmo. Você fez todo seu planejamento e não tem absolutamente nada te impedindo de ir se exercitar, a não ser fazer. E mesmo assim você tem preguiça.

Olha, o que eu costumo dizer é: qual sua motivação para fazer? Porque tendo um “por que”, a motivação pode ficar mais fácil de ser absorvida. Se não tiver um “por que”, tente achar um. E, se realmente não achar, pergunte-se por que fazer atividade física se não é importante para você. Simples assim!

Se mesmo assim não for o suficiente, verifique que tipo de gatilhos na sua rotina te ajudariam a tornar esse momento mais fácil. Para mim, é concluir meu trabalho no dia. Falo: “ufa, posso sair para correr e me distrair!”. Aí eu tenho um fone de ouvido legal e me programo para ouvir discos que eu gosto no Spotify, enquanto estou correndo.

Para você, pode ser acordar e vestir a roupa “de academia”. Sabe? O problema não está no “clique” de ir se exercitar, mas de buscar maneiras que te proporcionem a melhor condição possível para você simplesmente fazer o que precisa ser feito.

Eu sinceramente acho que a vida é muito curta para a gente ficar se martirizando porque fez ou não fez as coisas. Se a atividade física for algo importante para você, certamente as dicas deste post podem te ajudar. Se ela não for, recomendo que você não faça at all! Dedique seu tempo a algo que seja mais importante para você ou que te deixe mais feliz, mas sempre pense nas consequências das suas escolhas para não precisar “correr atrás” depois. 😉