Pular para o conteúdo

Necessidades X Valores: como tomar decisões que não firam a sua integridade e como a organização pode ajudar nisso

Tanta coisa acontece o tempo todo no nosso dia a dia e, nessa correria, a gente pode se submeter a situações que, depois, quando para para pensar. percebe como não foram legais. Muitas vezes, esse sentimento vem do fato de você ter ferido algum valor pessoal seu.

O que são valores pessoais?

Valores pessoais são os princípios, crenças e ideais que guiam nossas ações, comportamentos e decisões. Eles representam o que consideramos importante, significativo e desejável em nossas vidas. Os valores pessoais são fundamentais para a nossa identidade e ajudam a moldar nossas escolhas e ações diárias.

Esses valores podem variar de pessoa para pessoa, pois são baseados em nossas experiências de vida, educação, cultura, ambiente e influências pessoais. Alguns exemplos comuns de valores pessoais incluem honestidade, respeito, liberdade, justiça, solidariedade, criatividade, excelência, autenticidade, equilíbrio, bem-estar, entre muitos outros.

Os valores pessoais fornecem uma base para a tomada de decisões e orientam nossas prioridades. Eles nos ajudam a definir o que é realmente importante para nós e a estabelecer metas e objetivos que estejam alinhados com nossos princípios fundamentais. Quando vivemos de acordo com nossos valores, nos sentimos mais autênticos, satisfeitos e realizados em nossas vidas.

Como a organização ajuda nesse processo?

A organização desempenha um papel crucial nesse processo de tomada de decisões. Quando temos uma vida organizada, podemos enxergar com mais clareza o que é verdadeiramente importante para nós. Ao conhecermos nossas prioridades e valores, podemos tomar decisões mais conscientes e alinhadas com nossa essência. Para mim, ter uma vida organizada é viver de maneira coerente com os nossos valores. E isso é algo que eu, Thais, protejo MUITO na minha vida, porque sei como é ruim ferir valores pessoais por conta de necessidades, especialmente no que diz respeito a trabalho, sustento e dinheiro.

Pra começar a fazer isso, a ideia é dedicar um tempo para refletir sobre nossas necessidades e valores pessoais. Isso requer autoconhecimento e uma conexão profunda consigo mesmo(a). Pergunte-se: o que é essencial para a minha felicidade e bem-estar? Quais são os valores que norteiam minha vida? Ao ter essas respostas, você estará melhor preparado(a) para tomar decisões que estejam em harmonia com sua integridade.

A organização também nos proporciona clareza e foco. Quando estamos organizados, somos capazes de estabelecer prioridades e eliminar o excesso de informações e distrações. Isso nos ajuda a identificar o que é realmente importante em nossas vidas e tomar decisões alinhadas com nossos valores, evitando nos dispersarmos em direções que não nos completam. Quantas e quantas vezes, quando eu precisava tomar algum tipo de decisão sobre aceitar ou não uma proposta, ou abrigar ou não um novo projeto, eu deixei de fazer ou decidi fazer justamente porque ele tinha a ver ou não com os meus valores?

Além disso, a organização nos permite estabelecer limites saudáveis. Ao definir claramente nossas necessidades e valores, podemos dizer “não” quando algo não estiver alinhado com eles, sem nos sentirmos culpados(as) ou sacrificando nossa integridade. Aprender a estabelecer limites é uma habilidade valiosa que nos ajuda a proteger nosso tempo, energia e bem-estar. Eu acho difícil dizer não para os outros, porque sempre quero ajudar, mas acho muito mais difícil dizer não para mim mesma, para todas as coisas que eu quero fazer.

Portanto, lembre-se de que você tem o poder de tomar decisões que respeitam sua integridade. A organização é uma ferramenta valiosa para auxiliar nesse processo, fornecendo clareza, foco e limites saudáveis. Ao investir em seu autoconhecimento, organizar sua vida e valorizar suas necessidades e valores, você estará no caminho para tomar decisões mais autênticas e satisfatórias.

Espero que este post tenha inspirado você a refletir sobre suas próprias necessidades e valores, e a usar a organização como uma aliada nesse processo de tomada de decisões. Lembre-se de que cada escolha é uma oportunidade de honrar sua integridade e criar uma vida alinhada com quem você realmente é. Que pode levar um tempo até a gente conseguir efetivamente, mas só de identificar que algo te fere ou não está alinhado aos seus valores já é um primeiro passo e tanto, porque te motiva a buscar mudanças, mesmo a médio prazo. Foi assim que, em determinado momento, eu percebi que queria trabalhar com o Vida Organizada. Demorou alguns anos, mas começou a partir dessa reflexão.

Thais Godinho

Thais Godinho

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

3 comentários em “Necessidades X Valores: como tomar decisões que não firam a sua integridade e como a organização pode ajudar nisso”

  1. Estou precisando dar esse passo de volta aos meus valores, até já os conheço um pouco, costumo fazer jornadas internas bem longas, hahaha, mas, ultimamente tenho-os deixado a desejar. Estou em um ponto tremendamente desorganizado da vida e sinto que isso tem me trazido bastante problema, logo entendo perfeitamente o que você falou a respeito dessa relação da organização x valores. Obrigado pelo post. Conheci seu blog ontem quando buscava uma solução para quem gosta de estudar vários assuntos por hobby e não sabe o que fazer com o tempo ou a falta dele e me ajudou bastante, praticamente virou leitura diária. Muito grato!

  2. Oi Thaís!
    Realmente sem clareza do que é importante, a gente não consegue focar e dizer não. Nossa, como é difícil viu?! Hahahhaa sempre bom reler sobre o assunto, muito obrigada.
    Curiosidade: tem duas terapias baseadas em evidências que utilizam valores como estratégia também. Legal né? Não coincidentemente, também utilizam mindfulness como estratégia. São ACT e DBT. Tem livros pra pacientes (do DBT tem o manual com fichas referente a habilidades, uma delas de valores) e também para leigos (da ACT tem o “Saia da sua mente e entre na sua vida”).
    Acho legal pra caramba isso. Eu tenho bastante orgulho dos meus valores, aprendi aqui no VO, e quando vi na teoria em psicologia sendo usado pra tratamentos fiquei :OOOO hahahaha.
    Acho que são materiais legais de referência tanto pra enfatizar a importância disso quanto pra valorizar ainda mais e quem sabe até dialogar com outras classes profissionais no futuro.

  3. Fiquei tão feliz por entrar no blog hoje e encontrar tantos posts desta semana!
    Muito obrigada, Thais!!!
    Desejo uma excelente recuperação para você!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *