Categoria(s) do post: Planejamento, Anual, Diário da Thais

Tenho um desafio pessoal para 2023, que elaborei inspirada no livro “The year of less”.

Como meio de compensação pela pandemia, eu acabei comprando bastante coisa nos últimos anos e gostaria de rever esse comportamento compulsivo. Por isso, vou iniciar esse desafio pessoal e quero compartilhar com vocês.

Ao longo do primeiro mês (janeiro), eu vou reavaliar tudo o que tenho e fazer doações. Vou registrando para compartilhar à  medida que o tempo for passando.

Em paralelo a isso, fiz três listas:

  1. Coisas que posso comprar
  2. Coisas que não vou comprar
  3. Exceções para compras

Vamos lá. Itens não permitidos:

  • Roupas, sapatos e acessórios
  • Livros fí­sicos
  • Itens de papelaria
  • Eletrônicos
  • Delivery de comida
  • Assinaturas desnecessárias
  • Cursos online desnecessários
  • Instrumentos musicais

O que eu posso comprar:

  • Itens necessários para a casa e o novo escritório
  • Material escolar para o Paul
  • Remarkable e outras coisas na viagem para a Alemanha
  • Qualquer coisa da lista de proibidos que estragar, acabar ou eu tenha que substituir
  • Apenas cursos necessários, como o alemão, por exemplo
  • App ou software desde que seja absolutamente necessário para o trabalho ou estudo
  • Presentes

Permitidos:

  • Comida no mercado e na feira
  • Cosméticos e remédios apenas quando acabarem
  • Produtos de limpeza apenas quando acabarem
  • E-books
  • Roupa para o Paul
  • Comer fora
  • Viajar
  • Ir a shows

Não esperei janeiro. Comecei já com a parte do consumo. Voltando para casa (estou em viagem), já iniciarei o destralhamento.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Deixe seu comentário

25 comentários

  1. Claudia comentou:

    Mesmo meu desafio. Será ótimo te acompanhar!

  2. Lua comentou:

    Adorei o texto!

  3. Tati Liroa comentou:

    Amei o conceito.
    Me inspirou a aplicar o não pedir (ou reduzir drasticamente) o delivery e permitir comer fora.
    Além de cuidarmos da própria alimentação em casa – como deveria ser – ainda incentiva o dar uma volta, conhecer uma novidade gastronômica, viver a vida fora de casa um pouquinho. Viva o fim da pandemia!
    Obrigada por compartilhar sua reflexão, Thais.
    Beijo!

    1. Priscilla Harada comentou:

      Gostei do seu ponto de vista, Tati. Eu estava pensando só no lado financeiro de não pedir delivery, mas ter essa perspectiva de se permitir conhecer um novo lugar e viver a vida fora de casa é bem inspiradora!

  4. Bruno comentou:

    Oi Thais, eu sempre fico em dúvida entre comprar livro físico ou digital, principalmente quando não há tanta diferença no valor. O que te levou a tomar a decisão de apenas adquirir e-books? Obrigado.

  5. Luciana comentou:

    Estava pensando em fazer algo do tipo no próximo ano. Vou me inspirar =)

  6. Rachel :-) comentou:

    Achei muito útil e interessante a lista. E me fez refletir sobre alguns pontos. Por exemplo: VETADO pedir delivery, mas PERMITIDO ir a um bom restaurante. Lógico!!! Me empanturrar de doce em casa é péssimo, mas quanto tempo não vou a X lugar diferente, comer aquela Y fatia de doce ‘raro’ (que com certeza degustarei com calma e atenção plena) e ainda posso respirar e ver o movimento. São coisas completamente diferentes, que acho que esqueci com o isolamento.

    E sobre: “cursos online desnecessários”, como GASTEI com isso no último ano, mas como a gente julga desnecessário ANTES? Porque até eu fazer, definitivamente sou CRAQUE em me convencer de que minha vida PRECISA daquilo para dar um UP em algo desconfortável e depois vejo que foi só mais do mesmo…

    Quanto aos e-books cuidado redobrado terei. Eu estava numa de baixar tudo que é amostra e amar. Daí comprava e do meio para frente desistia porque via que não era bem aquilo que achei e já passava para outro e enjoava e já passava para o próximo. É muito fácil isso também… meu ponto a ser melhorado 2023.

    Meu Deus! Quase uma sessão de terapia fiz aqui. E voto pelas questões pessoais no blog sim. A conversa flui bem melhor sem tanta idiotice de Instagram. Feliz ano novo, querida

  7. Marita comentou:

    Achei muito inspirador! sinto que tenho gasto muito mais do que preciso…. além disso, eu tenho subsídio para comer por dois reais na universidade, moro perto e poderia me organizar para isso. Obrigada pela inspiração!

  8. Janaina comentou:

    Gostei muito da ideia, Thais. Vou me inspirar e adaptar o desafio para mim! Obrigada por compartilhar.

  9. Fernanda comentou:

    Adorei o desafio, planejei fazer algo nessa linha também! Vai ser ótimo acompanhar o desenrolar por aqui.

  10. Robéria Palmeira comentou:

    Queria me sentir assim Thaís, como vc sempre com um passo à frente!

  11. Daniela Fernandes comentou:

    Perfeito, me deu muitos insights. Vou adaptar pra mim! Obrigada Thais!

  12. Marisa comentou:

    Inpirador!

  13. Priscilla Harada comentou:

    Adorei seu desafio, Thais! Fiquei inspirada e vou me comprometer com um desafio parecido.
    Já estou sem comprar material de papelaria há uns dois meses, porque não dou conta de usar tudo que tenho.
    E achei super legal não permitir delivery. Analisando meus gastos de 2022, percebi que os meus maiores gastos foram com delivery e carros de aplicativo…
    É incrível como o seu conteúdo sempre é relevante! Obrigada por compartilhar seu desafio pessoal.

  14. Carol comentou:

    O mais dificil é não comprar livro fisicooooo

  15. Victoria Lima comentou:

    Adorei!!!
    Estipulei essa mesma função. Há um tempo venho reavaliando coisas minhas e 2022 foi o ano que me desfiz de muita coisa, destralhei real, alguns vendi, doei bastante e assim abri espaço na minha vida.
    Aprendi e entendi o que preciso e realmente uso, primeiro que botei como principal somente comprar a vista(debito, pix e espécie),nada de dividir , isso atrapalhou as finanças bastante aqui em casa e segundo é o que não comprar , primeiro porque sei que não preciso e segundo porque não é prioridade, fiz uma lista com tudo que necessito de fato e já coloquei os preços e quais os período que irei comprar e outros que precisarei repor como algum dermocosmético. Isso me ajuda a me policiar e definir onde de fato preciso direcionar os meus recursos, tudo é chamativo e lindo porém de 5, 10 e 20 se fazem mil rsrsr

    Acompanho o blog desde 2014, obrigada por tudo <3

  16. Marisa Vasconelos comentou:

    Desde que te acompanho meu lema é não comprar. Antes da pandemia eu já havia iniciado. Ocorre que emagreci muito e não dá para arrumar todas as roupas , principalmente as novas. Pergunto Thais como vc tem feito com as roupas novas, vc sabe aqui em SP onde vender , porque realizo muitas doações e tem coisas que não dá para doar. obrigada

  17. Alba comentou:

    Boa noite! Concordo com vc. Já venho nessa, desde o início do ano. Essa opção também é válida, quando temos um objetivo maior, como viagem, compra de carro mais simples, ou até mesmo um apartamento, se precisar, é claro. Estabelecer prioridades é fundamental.

  18. Adriana comentou:

    Gostei do post, irei acompanhar e fazer parecido algumas coisas!

  19. Claudia Gallo comentou:

    Showw adorei. Tambem estou nesta vibe há alguns anos. Mas é piscar e sw descuidar e a casa enche de tralha né. Sou papeleira então amooo agenda. Caneta. Canetinha, post it, tudo dessa área. A Kalunga é uma tentação. Adoro ler, but pisei no freio.Leio amostra no Kindle se me interessa mesmo, compro o e- book, e se curtir para pesquisa ai compro o físico, que nada se compara. Estou tentando pegar meu menino e fazer um destralhe nas coisas que não brinca mais, mas ele tá sempre se esquivando. Kkkkk.
    Hoje vi uma boleira linda, nas não comprei. Como quero viajar e viajar em 2023, tô modo economia e freio de mão puxadinho. Bjo Thais e equipe.

  20. Marcia comentou:

    Thais, me inspirando aqui. Mas fiquei com uma dúvida: qual é a diferença entre “posso comprar” e “permitidos”? Permitidos é incondicional e “posso comprar” é mediante certas condições? Obrigada

  21. Thais Prado comentou:

    Adorei a ideia!
    Comecei a organizar meus gastos exatamente porque o impulso consumista estava fortíssimo e vou aplicar esse desafio pessoal por aqui tb!
    Obrigada pela dica!

  22. Dimas comentou:

    Você irá trocar compras de “coisas” físicas por viagens e comida 😋😋❤️❤️

  23. Mariana C comentou:

    Thais, o ReMarkable é aquele “planner digital”?
    Ouvi falar dele há um tempo, fiquei curiosa mas vi que só dava pra comprar no exterior e eu não tenho previsão de viajar. Aguardando ansiosamente uma resenha.
    Aproveitando pra perguntar se você já usou um app chamado Goodnotes pra fazer anotações digitais. Ele é mais pra iPad, nunca vi você usando mas vai que
    Beijos, feliz ano novo

    1. Então, estou a fim de comprá-lo quando for pra Alemanha em maio. Tenho uma amiga que tem e a gente comparou com o iPad – é bem outra função.