Categoria(s) do post: Diário da Thais, Plenitude & Felicidade, Equilíbrio emocional

De acordo com a numerologia cabalística, nós vivenciamos ciclos de nove anos em nossas vidas, desde o ano em que nascemos.

Não nascemos necessariamente em um “ano 1”. Não é essa a conta. Os números são símbolos. Para saber qual o seu ano pessoal, você deve somar o dia, mês e ano do seu último aniversário para saber em que etapa desse ciclo de nove anos você está. Em 25 de setembro de 2020, eu entrei em um ano 2, pois: 2 + 5 + 0 + 9 + 2 + 0 + 2 + 0 = 20 = 2 + 0 = 2.

Pelo que aprendi com a minha amiga Wanice (especialista em numerologia cabalística), esse ciclo de nove anos representa uma etapa na nossa vida. O que você começa no ano 1 é aquilo que você vai concluir até o ano 9. Gosto de pensar assim pois me dá perspectiva de médio prazo.

Somos bem grandinhos e respeitosos por aqui mas sempre vale lembrar que não “acredito” em numerologia, astrologia, tarô ou áreas do tipo. Não estamos falando sobre crenças, mas sobre ferramentas esotéricas, holísticas e até lúdicas para o auto-conhecimento. Se você não vê interesse nisso, tá tudo bem. Cada um, cada um.

Os anos 1 e 2 foram anos de início, expectativas e trabalho.

O que eu comecei no ano 1? A minha trajetória acadêmica, sem dúvida, o meu trabalho com PRODUTIVIDADE COMPASSIVA.

Movimento, expressão e criatividade são os temas de um ano 3. Eu vivenciei a sombra desse ano. Foi difícil. Fizemos um vídeo sobre isso já, se você quiser ver.

O ano 4 é o ano da organização. Das bases. De focar na rotina.

Momento de planejar e me organizar melhor. Sim! Que delícia… e é tudo o que eu preciso depois desse ano 3 maluco que eu tive! Repensar responsabilidades mas tomar cuidado para não me sobrecarregar. Ponto!

Será um ano pessoal com foco em conquistar mais segurança, inclusive financeira, mas essencialmente naquilo que vai trazer estabilidade e credibilidade. Favorece a concentração, o deep work, o que eu adoro. Inclui olhar o corpo de perto, fazendo check-ups, alimentação regradinha, ser mais disciplinada com as atividades físicas.

Tomar cuidado com coisas engessadas, microgerenciamento, burocracias, sobrecarga, enfim – o lado sombrio da organização, da rotina e do planejamento.

O 4 também fala da estrutura familiar, então tem que ficar ligada nessa área e nas demandas que virão dela.

Fonte: pesquisei em muitos muitos muitos sites e lugares, além de ter muitas anotações guardadas sobre isso, como referência. Usei todas elas para escrever as considerações acima.

Todos os meus últimos anos 5 foram de mudanças (que é o tema principal do ano 5, meu próximo ano pessoal). Isso significa que o ano 4 envolve planejamento. Todos os meus últimos anos 4 foram anos de planejamento para essas mudanças e transições.

Em 2013-2014 eu me planejei para mudar de carreira. Foi um ano intenso pacas aqui no blog, se você olhar os arquivos. Organização foi o tema do meu ano, de fato! Estava no Centro Budista, centradinha na minha rotina de meditação, nos cursos etc. Ano 5 = transição para trabalhar com produtividade.

Em 2002, foi quando saí da faculdade de Jornalismo – saindo de um ano em que tive depressão! Uma loucura isso! São muitas semelhanças! Ano 5 = início da faculdade de publicidade.

No ciclo anterior, em 1993, foi a minha entrada na adolescência e quando comecei a me interessar por organização, quando mudei para uma escola melhor. Dá pra imaginar? Ano 5 = escola nova.

Enfim, eu sempre tive bons anos 4. Tenho boas expectativas para esse novo, pois estou mais madura. Vivi toda uma vida desde o meu último ano 4. Assim vejo como eu evoluí em termos pessoais, profissionais, apesar de ainda ter várias questões a resolver e que certamente serão trabalhadas nos próximos anos. E qual será a mudança do ano 5? Só a vida dirá. 😉

Ao longo dos próximos meses, compartilharei mais sobre essas percepções com vocês!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Deixe seu comentário

7 comentários

  1. Camila comentou:

    Estou em um ano pessoal 5, vivendo toda a carga de mudanças que ele traz. Comecei um emprego novo, estou querendo mudar de casa… incrível como essa percepção realmente funciona.

  2. Lua comentou:

    Aprendo muito com o blog! Obrigada, Thais!

  3. fabíola comentou:

    Que o novo ciclo seja tranquilo, Thais 🙂
    Compartilho o ano 4 contigo, e vi que nasci num ano 4. E de certa forma vejo esse momento como um renascimento, é engraçado.
    Me mudei há poucos meses com meu namorado, e desejei por muitos anos sair da casa dos meus pais, ter meu espacinho. Também há muito tempo já não via sentido na minha faculdade (terminei!), e vinha trabalhando com motion só pra comprar algumas coisas e juntar uma grana. O objetivo principal, estudar pra trabalhar com desenho, fui deixando em segundo plano por quase 5 anos! por conta da facul, problemas pessoais, trabalho.
    Enfim juntei o suficiente, deixei o motion e posso agora focar apenas em estudar por 1 ano e meio a 2, num lugar do jeito desejado e com muito mais tranquilidade, cuidando da minha saúde.
    Pra completar veio o ano 4, justamente no ano que eu mais planejei pra estudar 🙂

  4. ELIETE A OLIVEIRA comentou:

    Pelas minhas contas estou no ano 9 (dn:30/01/73), então encerro um ciclo e recomço no ano 1 em 2022?

  5. Clarice Vigliazzi comentou:

    Estou no meu ano 9, e realmente encerrei muitos ciclos esse ano, depois de ter colhido frutos no ano 8. Agora estou saindo de um emprego, vou tirar férias até dezembro, e espero começar outro emprego logo antes do início do meu ano 1, em fevereiro.
    O seu post me ajudou a refletir sobre o meus últimos anos 9 e 1. Em 2013, meu ano 9, concluí a graduação e fui trabalhar em um navio, para rodar o mundo antes de iniciar uma vida nova. Em 2014, meu ano 1, me casei e arrumei meu primeiro emprego após a faculdade.
    Toda vez que faço esses balanços a minha mente explode igual aquele meme.

  6. Clara comentou:

    Muito legal, Thais! Assim como você, também estou no meu ano 4. Fiz esse exercício de relembrar os anos 4 anteriores e realmente é impressionante perceber como foram anos de preparação e planejamento. Grata pelo post 🙂

  7. Debor comentou:

    Nao conehcia esse conceito de ano pessoal e achei interessante! Obrigada por compartilhar.