Categoria(s) do post: Diário da Thais, Ferramentas de organização, Diário

Minha mãe me deu de presente essa agendinha da Tilibra que é permanente e diária. Ela é bastante simples – não tem páginas de introdução ou contatos, por exemplo, só de dias mesmo!

Por ser permanente, dá para começar a qualquer momento, apesar de a primeira página ser de uma segunda-feira – achei desnecessário, visto que é permanente! Eu mudaria isso se fosse a gerente do produto rsrs

COMO EU GOSTO DE USAR AGENDA DE PAPEL

Essencialmente para planejamento! Planejo o meu dia quando começo a trabalhar ou no final do dia anterior, especialmente no que diz respeito a tarefas. Não acho necessários fazer *sempre*, mas tem dias em que só olhar a minha agenda do Google com os compromissos organizados ou a minha lista de afazeres no Todoist não basta para mim – quero pensar no dia mais intencionalmente.

– Destaque do dia

– As 3 tarefas mais importantes

– Lembretes diversos

Isso porque uso a agenda de papel para planejamento. Se você quiser usar para registros ou organização, serão outras práticas!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Tecnologia, Ambiente de trabalho, Home-office

Depois de alguns anos de prática, fui aprendendo a identificar o que era importante ter por perto quando se trata de um espaço de trabalho. Tentei várias configurações. Atualmente, cheguei a uma que está me atendendo muito bem, então gostaria de compartilhar.

  • Luminária com lâmpada “inteligente”, que serve para eu alterar a cor e a intensidade da luz dependendo do momento. Faz muita diferença, especialmente no final da tarde, porque eu tenho um pouco de fotofobia e uma luz chapada igual sempre acaba me deixando com dor de cabeça. Essa é da Tok&Stok.
  • Caixinhas de som simples. Alguma marca chinesa aleatória (comprei no Mercado Livre). Porque muitas vezes ouço aulas, vídeos e palestras enquanto estou organizando as estantes ou outra coisa por aqui, sem estar sentada, e facilita ter as caixinhas para não depender do fone.
  • Notebook de trabalho que pode ser desconectado do deck facilmente e levado em viagens.
  • Microfone Hyper X Quad Cast para minhas aulas, lives e gravações diversas.
  • Fone de ouvido com microfone para reuniões. Esse é da Logitech.
  • Suporte para celular ou tablet também comprado no ML de alguma marca chinesa genérica.
  • Stream Deck XL para reuniões e lives. É meu novo brinquedinho e ainda estou configurando. Já tnho usado bastante para atalhos no computador.
  • Teclado Knup e mouse Game Master comprados no ML. Eu gosto do visual colorido com led. XD
  • Monitor Think Vision com deck Think Pad, que conecta tudo no notebook.
  • Webcam HD da Logitech.
  • A base preta também comprei no ML.

A minha outra mesa branca está do lado, livre, para usar para ler, escrever, enfim, ter uma superfície livre de trabalho, sem segredos.

Eu estou em um processo de mudança do meu escritório externo e em breve compartilharei mais sobre isso com vocês.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Novidades

Bom dia! Estão oficialmente abertas as inscrições para o programa online de produtividade compassiva do Vida Organizada!

Inscrevendo-se hoje você terá:

✅ Suporte e tutoria personalizada por e-mail para personalizar as orientações para a sua vida
✅ Tutorias semanais comigo ao vivo, exclusivo para alunos do programa, para tirar todas as suas dúvidas
✅ O curso completo do Método Vida Organizada com TRÊS anos de acesso para você ver com calma e no seu ritmo
✅ Curso de Planejamento de Vida
✅ Workshop de ferramentas para quem tem dificuldade com tecnologia ou quer aprender recursos avançados das mesmas
✅ Um módulo para a organização das áreas da vida (finanças, estudos, saúde etc.)
✅ A gravação do nosso webinar de Organização de Estudos
✅ Macro módulos para organização da casa e do trabalho
✅ Materiais, checklists, planilhas, apostilas e amplo leque de materiais para a sua organização pessoal
✅ Cursos bônus diversos: organização do guarda-roupa, planejamento do menu semanal, organização dos estudos, organização das finanças
✅ E muito mais! + informações

Mas o mais importante:

NÃO É SÓ MAIS UM CURSO ONLINE!

Trata-se de um programa completo em que a gente pega na sua mão para você implementar o hábito da organização de maneira personalizada para você, no seu ritmo, com aulas leves, sem que isso se torne apenas mais uma coisa pra fazer no dia a dia, sabe? E sim um curso de AUTOCUIDADO, em que você implementará as ações e verá resultados desde o primeiro dia mas que gerarão consistência por toda a sua vida.

⚠️ Ah! E se você se inscrever hoje, tem uma oferta especial! Só hoje até meia-noite!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Planejamento

Nunca é legal quando a gente planeja fazer alguma coisa e não rola de fazer, por n motivos.

Um planejamento pode “dar errado” (bem entre aspas, e você vai saber por que) por variadas razões.

Uma delas, porque algo completamente fora do seu controle aconteceu. Você se planejou para terminar um relatório na sexta de manhã e acabou a luz e não tem internet, ou seu computador quebrou, ou você acordou doente.

Uma segunda possibilidade é planejar para um dia completamente nada a ver ou de uma forma bizarra, tipo: planejar fazer o relatório das 9h “as 10h na sexta de manhã, sendo que ele leva pelo menos 2h pra ser feito e logo na sequência você vai começar um treinamento pela empresa e não vai conseguir terminar ao longo do dia. É… aí vai ficar difícil.

Também acontece de a gente planejar fazer algo e, até lá, perceber que não é mais tão importante. Tem gente que mantém o planejamento e faz só porque estava programado! Que loucura! Mesmo que já não seja interessante.

A forma como você lida com seus planejamentos é mais importante do que errar ou acertar. Se algo não está sob o seu controle, não há o que fazer. Claro que você pode ter alternativas e planos B para tudo, mas não é para ficar se culpando quando algo dá errado.

Aliás, “culpa” definitivamente não é um sentimento legal. Se você planejou algo e não deu certo de qualquer maneira, apenas repense o planejamento. “Ah, percebi que não dá pra fazer o relatório em só 1 hora”. Da próxima, você planeja com mais tempo ou com mais antecedência e bola pra frente.

Aprenda sobre a sua vida e vá testando!

Vale dizer que, se algo envolver prazo e entrega para outras pessoas, sempre é melhor conversar com ela e dizer que não vai conseguir entregar, ou renegociar o prazo, que não dizer nada! Você gostaria de ficar no vácuo esperando o retorno de alguém?

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais, Curtindo a casa, Limpeza

Faço parte de um grupo de empresárias e recentemente surgiu esse tópico comum sobre como conseguir tocar o trabalho e cuidar das demandas domésticas. Essa foi a minha resposta:

Por aqui administramos tudo sozinhos. Meu marido trabalha comigo e faz os corres de levar e buscar o filhote na escola e levar na aula de música. Eu consigo me concentrar 100% no trabalho e estudos, mas com tempo para preparar minha comida (faço uma alimentação ayurvédica), gerenciar as contas da casa e manter a limpeza e a arrumação de modo geral. Meu marido faz a limpeza mais pesada, mas eu ajudo também nos tempos livres. Em época de lançamentos ou de muitas viagens fazemos uso do delivery saudável sem culpa. Eu não me sinto confortável de ter uma pessoa em casa fazendo o nosso trabalho. Também gostamos de cuidar das nossas coisas. Preferimos morar em uma casa menor que podemos dar conta.

A resposta comum é que “a minha hora vale mais que a hora paga para uma funcionária” e eu confesso aqui que já pensei assim. Na real, faz parte daquela cultura totalizante do capitalismo que praticamente nos obriga a pensar assim para conseguir fazer mais e gerar capital. Eu não “demonizo” essa delegação, contanto que seja feita dentro dos direitos trabalhistas justos para as profissionais envolvidas. Apenas a minha consciência neste momento de vida tem outro viés. Sempre teve, na verdade, e eu me sentia mal quando tentava “me encaixar” no modelo empreendedor de querer delegar absolutamente tudo. Acho que essa delegação tem limite. Existem coisas que são a minha responsabilidade e pronto. Que quero assumir como responsabilidades também. Mas enfim, voltando ao tema da contratação em si.

Vivemos em uma cultura com herança escravocrata e as profissionais domésticas são umas das mais precarizadas. Se contratar, que seja certinho, com registro, benefícios e tudo o mais. E ganhando bem, para compensar o trabalho dessa pessoa, que é muito difícil. Particularmente, e isso é uma questão minha, não me sinto bem sabendo que tem uma pessoa limpando o meu vaso sanitário, entendem? Acho que tem coisas que são responsabilidades nossas. Esse meu modo de pensar causa espanto em muitas pessoas, especialmente quando falo com outras empresárias e, ainda mais, empresários – se é que tocam nesses assuntos.

A divisão do trabalho na nossa sociedade empurrou as mulheres para o trabalho dentro de casa e esse trabalho foi o que deu base para a construção do mundo como o temos hoje. Afinal, sem alguém para cuidar da casa, dos filhos, da comida, será que teríamos tantos grandes “gênios” criando, inovando e liderando nas empresas? Com o passar do tempo e a entrada das mulheres no mercado de trabalho, tudo isso ficou mais complexo porque existem empregos e empregos, e um deles é o trabalho doméstico. Como sempre foi relegado a um trabalho invisível e gratuito, e vindos de uma cultura escravocrata de séculos, foi naturalizada a precarização do trabalho das empregadas domésticas. Teve aí o podcast da mulher da casa abandonada para nos relembrar que até hoje surgem n casos de pessoas resgatadas em condições de escravidão dentro das casas. Em pleno 2022, gente. E deve ter muuuita gente por aí em situação semelhante.

Empatia pode ajudar a lidar com essa situação. A mulher que trabalha na casa dos outros muito provavelmente não mora no mesmo bairro, por conta da imensa desigualdade social. Ela passará um tempo enorme do seu dia em deslocamento. Quem cuida da casa dela? Quem cuida dos filhos dela? Que horas ela chega em casa e consegue descansar ou sequer pensar em estudar, se quiser? E, muito provavelmente, ao chegar em casa, ainda terá que limpar a casa, preparar a refeição, colocar os filhos para tomar banho e todas essas coisas. Lembrando que milhões de famílias no Brasil são constituídas por uma mãe solo, já que abandono parental por parte dos pais é uma realidade também naturalizada em nosso país.

Entender que a realidade que vivemos é fruto de um sistema de exploração e opressão é fundamental para compreender que fazemos parte do mesmo mundo onde uma minoria detém o poder como classe dominante, ideologicamente e detentora dos meios de produção. Enxergar a trabalhadora doméstica como parte da classe trabalhadora que atua em campo diferente é entender que as ações para a organização delas possuem particularidades enquanto uma categoria marginalizada socialmente, e que fazem parte da nossa classe que é atingida pelos ataques aos direitos trabalhistas, agravadas nos últimos anos.

Fonte

Vou trazer aqui algumas coisas que me ajudam na gestão da casa:

  • Considerei mudar para uma casa ou apto maior sim, mas acabei chegando à conclusão que isso demandaria um trabalho maior de gerenciamento e mais custos, pois é impossível ter um imóvel grande e não ter funcionários. Nada contra, só não é algo que eu queria nesse momento. Então decidimos ficar na nossa casa mesmo, que não é pequena, nos atende bem.
  • Com isso, simplificar ao máximo as coisas em casa, principalmente destralhando. Quanto mais coisa, mais trabalho pra limpar, manter organizado etc.
  • Setorizar a casa também ajuda. Canto do trabalho, canto da tv, canto dos livros, canto de serviço etc. Mais do que cômodos, é pensar nos setores dentro dos cômodos. Nossa cozinha é toda setorizada. Tem a parte do café, a parte de cozinhar, a parte da armazenagem, a parte do preparo (cortes etc).
  • Divisão total das tarefas domésticas. Quem mora na casa tem afazeres relacionados a ela. Quem tem mais disponibilidade faz mais coisas, o que é normal. Quem tiver vontade de fazer algo, também faz. Particularmente eu gosto de fazer algumas coisas. Não vejo como gasto de tempo mas como cuidado e lazer até.
  • Diminuição das expectativas. Não me cobro ter uma casa limpa e arrumada 100% do tempo, como seria tendo funcionários em casa. Estou super ok com isso. Para mim, é importante que a rotina seja leve e prática.
  • Planejo o menu da semana para garantir que todos tenhamos comida a semana inteira. Em semanas de lançamentos, não me importo de pedir delivery e deixar outras coisas de lado.
  • Ah, e é claro: tecnologia ao nosso favor. Também tenho o robô aspirador rs

Achei que seria um compartilhamento interessante neste blog e, por isso, trouxe para cá. 😉 Espero que tenha sido útil de alguma maneira.

Categoria(s) do post: Estudos

Algumas dicas pontuais que podem te ajudar caso você esteja com dificuldades para finalizar os seus cursos online.

Primeira coisa: você tem 24 horas no dia mas, se tivesse 30 ou 50, provavelmente encheria todas essas horas também!

Eu quero dizer que a limitação de tempo serve como base para compreender o que é possível e o que não é possível em termos de saúde mesmo. Não dá para forçar uma situação! Muitas vezes, não dá pra fazer mais nada além do necessário no dia a dia.

Segunda coisa: aceite que você pode ter comprado algum curso que não te interessa mais. Esse trem já partiu!

Foque naqueles cursos que precisa ou quer fazer no momento.

Veja os que têm prazos diversos, como uma prova de certificação ou prazo de expiração. Foque nesses primeiro e depois faça os outros.

Veja se o curso oferece possibilidade de renovação, caso você não consiga terminar a tempo e o material seja realmente relevante.

Quanto ao tempo, planeje-se semanalmente. Veja que dia e horário é melhor para assistir aulas. Algumas talvez você consiga ver nos intervalos da sua rotina ou até mesmo enquanto lava a louça, por exemplo, mas outros demandam mais concentração.

Uma coisa que sempre me ajuda a focar no que é importante é me perguntar como aquele curso pode me ajudar no momento.

Você não precisa consumir tudo. Aproveite o que for necessário para você. SE DER, depois você assiste o resto. Feito é melhor que o perfeito não feito.

Aproveitar um curso não significa assistir todas as aulas mas sim ter o resultado que ele propõe e você precisa.

Quer mais dicas de estudos e organização da rotina? Participe do nosso webinar sábado agora, dia 6 de agosto.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Novidades

Compartilhando aqui no blog a nossa programação mensal para alunos do MVO. 🙂 Como eu sei que muitos alunos acessam apenas o blog, e acredito que isso também seja uma forma de divulgar o que fazemos, segue abaixo.

Se você tiver interesse no curso, iniciaremos uma nova turma no dia 8. Você pode entrar em contato com o e-mail acima, de suporte, caso queira saber mais informações ou se inscrever na lista de espera. Obrigada.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Diário da Thais

Ê Vida Organizada. Você, que me acompanha há tantos anos. Meu espaço para compartilhar um pouco sobre a minha vida. Que se tornou o meu negócio (trabalho sempre foi, desde o início). Eu sinto que preciso reinventar você. Porque eu estou passando por essa reinvenção. Tantas coisas aconteceram, acontecem. A reflexão sobre o futuro me faz questionar estruturas. E tudo é imanente. Nada é permanente. Mudar faz parte da vida. Aceitar, aprender com os erros, ajustar, cortar o que não faz mais sentido.

Tem sido tão bom para mim trabalhar com outra coisa nesse momento da minha vida! Tirar um pouco do foco e da pressão de ter transformado o meu hobby em trabalho. De ficar sempre preocupada em como pagar as contas da empresa, salários, sustentar a nossa família. Eu construí tantas coisas nesses últimos anos. Publiquei 3 livros. Fiz uma palestra em um evento internacional. Desenvolvi um método. Posso ter puxado isso sozinha, mas só consegui criar porque tive o apoio de inúmeras pessoas que trabalharam para que tais condições acontecessem. Eu teria construído o Vida Organizada se o meu marido não tivesse dado todo esse suporte esses anos todos? Assumindo completamente o papel de pai, a maior parte das atividades domésticas, e me aguentar também (não sou uma pessoa fácil). Mas também todo mundo envolvido – desde, sei lá, a pessoa que montou o teclado do meu computador que uso para escrever os textos do blog e este aqui. Mesmo que tenha sido operado por uma máquina, alguém criou a máquina. Tudo ao nosso redor envolve trabalho humano. Reconheça de quem é realmente o mundo.

Acho que a palavra que melhor resumo o meu mês de julho é: permissão. Eu POSSO tomar decisões e fazer determinadas coisas na minha vida. Não preciso da permissão de ninguém. Sou adulta, responsável e tenho plenos recursos psicológicos (ainda bem) para fazer o que precisa ser feito. Para ajudar os outros, eu preciso estar bem. Compaixão é para os outros mas para mim também. E agora esse é um foco ajustado para daqui em diante.

Observando os últimos anos, percebo que julho sempre é um mês do ano importante para mim. Quase como se fosse o meu janeiro – o meu ano novo. E a organização tem muito disso: aproveitar quando você está bem para se preparar para quando não estiver. Então agora é o momento de preparar todas essas coisas. Aproveitar que eu estou bem para ser produtiva, no sentido bonito da palavra – de aproveitar a vida bem, feliz, talvez um pouco mais animada. E a gente sabe que, nos dias de hoje, fazer isso é praticamente um ato de resistência perante toda a violência que permeia os discursos, a política, o mundo. É sobrevivência – mas sobre vivência também.

Continuemos. Que venha agosto.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Categoria(s) do post: Checklists

Todo mês, eu trago alguns lembretes de coisas que você pode querer ter no seu radar para organizar. Você pode usar essa checklist para organizar em seu próprio sistema de organização como preferir. Alguns itens serão projetos, enquanto outros demandarão apenas simples ações, e outros podem virar compromissos em sua agenda. Você também pode imprimir essa lista e ir riscando à medida que for fazendo. Não existe certo ou errado na organização, contanto que a usemos para a realização.

Sugestão de atividades

  • Agosto é o segundo mês do terceiro trimestre. Revise seu planejamento para o ano e para o trimestre para ter as prioridades claras para este mês.
  • Revisar as áreas da sua vida e analisar o seu nível de satisfação em cada uma delas. Será que tem alguma área precisando muito da sua atenção no momento, mais do que todas as outras?
  • Bom momento para revisar também suas responsabilidades de trabalho. Algo que pode ser delegado? Algo que não é mais a sua função?
  • Reorganizar o cantinho de estudos para todos em casa para a volta às aulas.
  • Fazer compras do mês.
  • Iniciar um curso novo.
  • Destralhar a casa, as roupas, fazer doações de roupas de frio.
  • Destralhar as outras áreas da vida: finanças, estudos, trabalho…
  • Revisar o seu sistema para buscar melhorias nas ferramentas e no modo de organizar as informações.
  • Revisar seus projetos em andamento para esclarecer quais devem ser priorizados para 2021, quais ficarão para 2022 e quais ficarão em espera até o fim da pandemia como um todo.
  • Planejar o que fazer no Dia dos Pais. Presente? Almoço?
  • Volta às aulas. Precisa de algum suprimento ou material de papelaria?
  • Pode ser uma boa trabalhar na regularização do sono, se ainda não o fez.
  • Fazer retoques em casa: pintura, pequenos confortos, artesanato.
  • Organizar o carro. Lavar, limpar, trocar os tapetes, fazer revisão.
  • Verificar a necessidade de agendar consultas e exames médicos.
  • Dormir mais no frio! Seu corpo precisa e merece.

E você, o que pretende fazer em agosto?

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.