Categoria(s) do post: Diário da Thais, Equilíbrio emocional, Relacionamentos

Por trabalhar com Internet, muitas pessoas me perguntam: você não tem receio de compartilhar tal coisa? Seja o que for: sobre política, sobre religião, sobre crenças, sobre decisões.

Meu marido mesmo me fala: “você não acha que quando você posta sobre budismo algumas pessoas que não se identificam podem deixar de te seguir?”

E a minha resposta para ele vale para todos os outros assuntos e tenho convicção dela – por isso compartilho com vocês. Porque acredito que isso não valha apenas para o trabalho e para as redes sociais, mas para todas as relações. Então quero encorajar sua reflexão.

Minha resposta foi: “se uma pessoa não budista deixa de me seguir porque eu compartilho coisas budistas, então eu prefiro que ela deixe de me seguir mesmo!”

Meu mentor Victor Damasio costuma dizer assim: “melhor a pessoa ir pela sua verdade que ficar por uma versão de mentira”.

Meu outro mentor da vida, David Allen, também disse uma vez: “como a gente pode não fazer isso, se isso é quem a gente é?”.

Se você é você mesma/o, se você está vivendo a sua verdade, não vai agradar todo mundo. Normal! Nem temos que ter essa expectativa de agradar. Existem pessoas que vão se identificar e pessoas que não vão se identificar. Tá tudo bem. Tudo muda. Enquanto fizer sentido, a gente tá junto. Sabe?

Para todos aqueles que não se identificam, eu recomendo “o fabuloso poder do X”. Sabe qual é? O poder de arrastar o dedinho ou o mouse até o x no canto direito da tela, fechar a página e ir viver sua vida. Eu faço isso, recomendo que você faça, recomendo que todos façam.

Destralhar, no final das contas, é sobre manter o que faz sentido. Se uma pessoa se afasta de você por você ser quem você é de verdade, não fique triste. Fique feliz por quem permanece. Porque é essa “limpa” que você faz constantemente que elimina muitos, muitos problemas e frustrações que podem ocorrer a qualquer momento.

Deixe seu comentário

26 comentários

  1. Camila comentou:

    Excelente. Jamais colaboro com haterismo. Me incomodou? Dou unfollow e pronto. Preguiça absoluta de quem tira satisfação e fomenta discórdia.

  2. Vanessa C Ferreira comentou:

    Amei sua colocação sobre ser e compartilhar o que você é, sou cristã e não budista e estou aqui e vou continuar, já li todos os seus tipos de postagens seja ela religiosa ou não, claro por existir muita coisa, inúmeras vezes eu escolho o que vou ler.
    Acredito que precisamos aprender principalmente em relação da religião é que não temos que conviver, ler ou seguir somente pessoas da mesma religião, somos diversos, admiro muito seu trabalho e implementei muitos hábitos e dicas suas na minha vida. Muito obrigada.

  3. Maria Freitas comentou:

    Ótimo post Thais! Te sigo há anos, é o único blog que acompanho, sou católica e não me incomodo com posts de budismo ( pelo contrário, acho interessantes). A parte mais legal do Vida Organizada é a verdade que ele contém! Pois vamos acompanhando os seus progressos e como você faz pra chegar lá. Muito estudo, muita dedicação e muita prática é o que você mostra pra quem te acompanha. Obrigada

  4. Maria Gorete Teixeira Avelar comentou:

    Perfeito! Concordo em número, gênero e grau.

  5. Sueli Luri comentou:

    Maravilhoso! Ser a melhor versão pra gente mesmo.

  6. Neide Vanni comentou:

    Thais parabéns pelo post. Como cristã que sou aprendi com Meu Mestre e Senhor Jesus que devemos amar e respeitar a todos, sejam eles com nossas convicções religiosas ou não. Seu conteúdo agrega muito a minha vida e não deixo que nossas diferenças religiosas pontuem minhas escolhas. um beijo grande.

  7. Julia Garani Franco comentou:

    Eu te admiro cada vez mais. <3

  8. Carolina comentou:

    Seu comentário caiu como uma luva para todos os aspectos da vida. Justamente o que pensava ontem. Cansa demais o esforço de ser o que a gente acha que vai agradar alguém. É libertador ser quem se é. Deixar as pessoas tomarem seu rumo e você decidir para onde você quer ir, o que quer fazer, como quer existir talvez seja um dos maiores carinhos que alguém pode fazer por si mesmo.

    Obrigada!
    Carolina.

  9. Claudia Maria Coelho comentou:

    Amei Thais! Te sigo fazem muitos anos e sempre me faz muito bem seu conteúdo. Claro que se algo não me serve, eu leio com o intuito de aprender e sigo. Acho que temos que ser quem somos e como mãe de uma garotinha de 11 anos, sempre ensino que temos que respeitar as diferenças.
    Achei o máximo seu mentor ser o Victor Damasio, eu não o conhecia, passei a conhecê-lo após ouvir no Fodcast. Enfim, eu amo seu conteúdo.

  10. Ítalo Marcos comentou:

    Melhor texto! Parabéns Thais!

  11. Maria Marta Lino de Oliveira Silva comentou:

    Thais…
    Você é uma inspiração!

  12. Fernanda Cristina comentou:

    Adoro seus posts , Thais, e esse foi perfeito! Essa reflexão de hoje vai ficar nos meus Favoritos! Reflexão para a vida. Sempre fui dessas pessoas que gostam de agradar todo mundo. Mas com o tempo e a maturidade a gente aprende que por mais que se esforce, NÃO VAI agradar a todo mundo. E com mais tempo, a gente percebe que apesar disso, tá tudo bem. 🙂

  13. Mallu Santos comentou:

    Acho que é justamente essa verdade que torna tão humana a sua imagem. Embora o tema seja organização, ele é palatável, leve, gostoso. E tem essa pegada de tornar natural as rotinas. Vai segura, mostre quem você é, essa é a essência do blog.

  14. Jordana comentou:

    Olá, Thais!
    Tratando-se de comunicação, qual livro você acha mais didático e com exemplos sobre comunicação não violenta? Obrigada!

  15. Vanessa Sartor comentou:

    Obrigada por compartilhar, Thais! Faz muito sentido pra mim e surgiu em um importante momento da minha jornada.
    Adorei sua foto, onde vc tbm demonstra uma posição importante perante a vida, a reforma agrária e produção de alimentos. Parabéns!

  16. Victor Hugo Moura comentou:

    Que post incrível Thais. Fez muito sentido pra mim. Abriu minha mente. Gratidão por todo o seu trabalho.

  17. Marcia Pedralino comentou:

    Poxa, que post lindo!!! Deu vontade de imprimir.

  18. Luhara comentou:

    Concordo!

  19. STELA MARIS BALDISSERA comentou:

    Perfeito! Faço muita terapia para conseguir deixar ir sem sofrer.

  20. Érica comentou:

    No meu caso, seu marido tem razão. Diminuí a frequência de ler os posts quando começaram muitas coisas sobre budismo e esoterismo (numerologia, por exemplo). Me parece que seu marido estava falando sobre adequação e público-alvo. Acho que é diferente selecionar o que vai ser comunicado de estar mentindo, e ser flexível de não mostrar sua verdade.

  21. Lucas comentou:

    Bom dia!

    Estava falando coisa parecida com minha esposa nesta semana… Eu estava angustiado pq têm pessoas do nosso ciclo de amizade e familiar que se afastaram depois de perceberem que nossa renda (R$) tinha diminuído. Por um lado isso foi muito bom, pq conseguimos distinguir o que realmente querem de nós. Pois é, segue o velho ditado: antes só…

  22. Leticia Gonçalves comentou:

    Olá. Estou no seu ambiente e fico feliz por isso. Suas ideias, muitas delas, se encaixam com as minhas. Uma pessoa que me ensinou muito, Lobsang Rampa. Tenho os únicos 19 livros que ele publicou. Ele era Tibetano. Viveu antes da guerra e foi obrigado a sair do seu país para divulgar suas crenças e seu modo de vida. Esses livros me abriram os olhos para outra realidade da vida. Mas, vc tem razão, vamos “destralhar” em todos os sentidos. Obrigada por compartilhar!!!

  23. Elaine Monteiro comentou:

    Me sinto super bem ouvindo seus conselhos, sou evangélica e entendo que temos livre arbítrio em escolher nossas religiões nossos caminhos e aprender com uma pessoa que não seja do meio religioso me faz abrir pra novas expectativas, um novo olhar ! Vivemos todos os dias, trabalhamos, estudamos, viajamos, conhecemos pessoas de N lugares, aprendemos constantemente com todos a nossa volta e fora! Agora mais do que nunca quero usar o X da tela pra excluir pessoas toxicas do meu caminho ! Obrigada e esta tudo bem!

  24. jota comentou:

    Adorei o conteúdo.
    Estou avaliando a vida por ai mesmo… “melhor a pessoa ir pela sua verdade que ficar por uma versão de mentira”.
    E amei a camiseta do MST — Ela não é Broxonarista! Ufa.
    Assinando a Newsletter em 3…2…1.