Categoria(s) do post: Diário da Thais

Bom, chegou a hora de a gente ter essa conversa.

Nos últimos dois a três anos, eu vivi uma rotina intensa de produção de conteúdo para todos os canais do Vida Organizada. O blog sempre teve textos todos os dias. YouTube, com uma constância de publicação de vídeos e lives. Em 2020, eu cheguei a fazer três lives por dia, durante aquele período mais difícil da pandemia com a quarentena. No Instagram, também são posts diários.

E não é que eu não ame produzir conteúdo. Eu adoro! Mas eu cheguei a algumas conclusões:

  1. Nem todo mundo consegue consumir todos os conteúdos que são publicados no Vida Organizada.
  2. Nem todo mundo que consome os conteúdos do Vida Organizada implementa o que consumiu de fato.
  3. Este conteúdo é sobre uma transformação de longo prazo, não “a dica do dia” – apesar de eu amar dicas! Mas não é sobre isso apenas.

Isso no que diz respeito ao público do Vida Organizada, como você.

Agora, falando sobre mim.

Eu sei que a pandemia deu uma estragada em todos nós. Por mais forte que tenhamos tentado ser, acredito que todo mundo que se importou com a pandemia está, neste momento, apenas tentando voltar a ser feliz. E é sobre isso, sabe? Ser feliz.

Nos últimos meses, eu venho tentando aprender a conviver de maneira mais saudável com a minha depressão, como eu conseguia antes. Ela pegou FORTE. Já em 2020 eu voltei a ter crises de ansiedade por conta da pandemia. 2021 foi dificílimo porque, além de tudo, tive questões interpessoais que me abalaram. Este ano, de alguma maneira, o processo ficou ainda mais dark para mim. Estou me tratando. Mas o problema da depressão é quando ela te “inutiliza”. E eu estava assim. Só tenho a agradecer ao time que permanece comigo me dando toda a força do mundo e segurando a bronca enquanto eu me recupero. O Vida Organizada não teria acontecido sem eles. MUITO OBRIGADA. 🌹

Para piorar a minha situação, na semana passada eu sofri um sequestro relâmpago. Estou bem, estou viva, mas ainda me sinto em choque e mal sobre isso. Não consigo conversar a respeito ainda com ninguém, nem minha mãe. Me fez muito mal, e me deixou com medo. Eu poderia ter morrido. Envolveu arma, drogas, ameaças, um monte de coisas bem ruins. Eu não preciso dar mais detalhes aqui. Só precisava compartilhar porque é importante que vocês saibam, pois isso obviamente impactou a minha vida.

E aí o grande lance foi pensar: o que me faz feliz? Como seria a vida se eu pudesse criá-la exatamente como acredito que ela deveria ser?

Confesso para vocês que é muito difícil tomar decisões quando você não está no seu melhor momento de clareza mental. Mas uma das inúmeras coisas que venho descobrindo sobre mim é sobre a importância que escrever aqui, que criar conteúdo para o Vida Organizada, tem para a minha rotina. A Jen me ajudou lindamente nesses últimos meses e, se não fosse por ela, muita coisa não teria rolado por aqui. E vocês também foram incríveis abrigando-a nesse tempo. Obrigada mesmo.

Criar conteúdo, para mim, é a atividade mais importante de TODAS. Porque criar conteúdo é o que alimenta a minha alma, o que me ajuda a refletir sobre o Método, me inspira a continuar pesquisando e aprendendo. E se reflete em todas as minhas outras responsabilidades profissionais – do desenvolvimento da equipe até as aulas que eu ministro. Portanto, essa tarefa volta para as minhas mãos. Isso não impede que, vez ou outra, tenhamos colaborações. Acho que elas complementam bastante! Mas a narrativa ficará por minha conta.

Aliás, vamos falar sobre isso? Sobre narrativa? Porque é assim que eu vejo a produção de conteúdo: uma história contada por mim. Uma história que tem uma cadência e uma sequência lógica. Durante muitos anos eu planejei e programei os posts tanto do blog quanto os vídeos do YouTube, por exemplo. Mas aí eu percebi que, na verdade, como escritora, eu sou uma artista, e toda arte é inacabada e depende de inspiração. Isso significa, para mim, no momento, algumas decisões:

  1. Nada de obrigatoriedade de posts diários no blog. Se rolarem, rolaram. Mas não vou ter essa obrigatoriedade. Para mim, a cadência da narrativa é mais importante. Essa mudança vocês podem esperar de imediato por aqui. Não se preocupem que o blog não vai acabar – continua sendo meu meio de expressão preferido. Mas eu vou postar quando quiser. É isso. 😉
  2. O mesmo vai acontecer com a produção de vídeos para o canal no YouTube, embora por lá eu consiga ter alguns vídeos menores rolando (os famosos “cortes”, que já faço antes mesmo de ter esse nome). Eu quero construir essa mesma narrativa por lá, e ainda estou refletindo sobre a melhor maneira de fazer isso dentro da minha rotina.
  3. Se existe uma rede que terá o foco de conteúdos diários, para quem curtir esse tipo de atualização, será o Instagram. Eu finalmente consegui resolver um problema técnico que estava me impedindo de fazer agendamentos na ferramenta, mas agora deu certo. Então consigo construir essa mesma narrativa por lá com mais tranquilidade. Se você curte os conteúdos diários, então, o Instagram é seu lugar para acompanhar.
  4. Todo o restante (podcast e outros) estão na mesma linha do YouTube: quero construir a narrativa e, por enquanto, ainda não decidi como será a frequência. Eu preciso desse tempo, gente. Espero que entendam.

Arte e criação não são programáveis. Claro que eu posso desenhar a minha rotina de modo que me permita abrir espaço para essa criação – e é nisso que a organização ajuda demais. Mas eu quero respeitar a minha “musa”. Ela vive transbordando aqui dentro, e quero respeitar a forma como ela se manifesta diariamente.

O projeto que eu tenho – nós temos por aqui – esse sim, é o nosso projeto de educação. Fizemos uma reunião super legal há algumas semanas com toda a equipe para o desenho e planejamento da nossa universidade corporativa. Esse sim demanda planejamento, orçamento, cronogramas e tudo o mais. E a produção de conteúdo colabora com esse projeto porque estamos falando sobre um trabalho de conhecimento, a construção de um método, minha formação profissional e produção intelectual. Nosso projeto educacional é subversivo e busca transformar de verdade a vida de quem vem conosco nessa trilha. E, sobre isso, a gente vai ter bastante coisa para fazer por aqui nos próximos meses.

Foto tirada pela Simone durante a nossa reunião <3

Escrevi este post para compartilhar com você o que está acontecendo por aqui e como isso impacta no conteúdo que publicamos para você consumir no Vida Organizada. Toda mudança pode parecer desconfortável, e eu te peço paciência sobre isso, até acostumar. Mas a verdade é tudo muda o tempo todo e a impermanência sim é uma constante. Eu me sinto feliz, em paz e bem com essa decisão. Já tenho muitas ideias para o conteúdo e, agora, a tranquilidade de produzi-las no meu tempo, sem a pressa de publicar. Tenho certeza que será bom. Obrigada por estar aqui. Sei que muita gente me acompanha desde o começo, e isso é incrível. Acredito muito no poder dos blogs e não pretendo deixar este espaço que é tão querido para mim e por muitos de vocês. Feliz resto de nossas vidas. <3

Deixe seu comentário

66 comentários

  1. Ruth comentou:

    sinto muito, muito pelo episódio. que encontres formas de restauração e de renovar sua esperança no bem viver. um abraço.

  2. Gustavo Ventura comentou:

    […] a impermanência sim é uma constante […]

    Essa frase quando internalizada é libertadora.

    Fico feliz em saber que o sequestro não te causou maiores males, Thais. Espero que fique bem. Enquanto temos vida, temos possibilidades.

    Acompanho seu conteúdo desde, se não estou enganado, 2012. E achei boa essa sua decisão de só publicar esporadicamente. Percebo que quando se cria essa necessidade de publicações diárias conteúdos se repetem, o criador acaba se desviando do conteúdo que era o seu foco, fala alguma besteira ao dar palpite sobre aquilo que ainda não domina bem… enfim, como consumidor, não vejo vantagem. E como você mesma citou, ninguém consegue acompanhar tudo – eu mesmo deixo de seguir quando começa o excesso de conteúdo, por me sentir sobrecarregado.

    Desejo sucesso ao seu trabalho, obrigado por todos os ensinamentos que me proporcionou nos últimos 10 anos, e espero que em 2032 esse mesmo sentimento esteja presente.

  3. Verônica comentou:

    Thais, nós só esperamos que você fique em paz e feliz mesmo.
    Sabemos da importância do valor COERÊNCIA para você e, assim, não podemos adotar outra postura que não a de apoiar qualquer decisão quanto à produção de conteúdo e seu bem-estar.
    Amo te ler por aqui e é realmente meu canal favorito, mas é justamente pela humanidade que você passa. Sem perfeição. Apenas aprendizado constante, recomeços e compassividade.
    Você já sabe, mas não é demais repetir: seu conteúdo transforma vidas. Muitas vidas, inclusive a minha.
    Amo demais e só tenho a agradecer.
    Um abraço apertado e fique bem. <3

  4. MARIELLA comentou:

    Força e paz!

    Seu conteúdo ajuda muitas pessoas. <3

  5. Cíntia Reinaux comentou:

    Puxa, Thais! Espero que você esteja bem, na medida do possível, depois de tudo o que aconteceu com você. Não consigo nem imaginar a sua aflição! Que você possa se recuperar totalmente e que com o tempo você também volte ao estágio de “depressão sob controle”. Acho muito importante isso de você retomar a sua essência de criar conteúdo, sem essa parte da piração generalizada de uma quantidade insana de posts em canais que parecem que a cada dia dão uma nova cria. Sou cada vez mais a favor do movimento slow web.

    Tenho visto cada vez mais criadores relatando depressão, não que exista uma relação de causa e efeito, mas sabemos que, em qualquer profissão, existem situações que são meio que gatilhos, né? Por sinal, peguei um abuso dessa palavra, “gatilhos”. Não aguento mais essa necessidade de gerar gatilhos nas pessoas para poder vender cursos ou o que for.

    Também estou em um movimento parecido, de retomar a posse do meu conteúdo, e inclusive tenho pensado em excluir/tornar alguns canais inativos, para focar somente naqueles em que gosto de estar e que me fazem bem.

    Como sempre, será maravilhoso acompanhar a sua jornada de perto, com a frequência que for!

  6. Mariana Rampinelli comentou:

    Ei Thais,

    muita luz e amor para que você se recupere prontamente desse sentimento ruim que o sequestro lhe trouxe.
    Obrigada por tanta mudança que proporciona para nós. Estou enviando energias positivas para você. Excelente decisão de voltar com a criação do blog e que seja esporádica. Realmente, não é fácil consumir material diariamente.

    Um beijo <3

  7. Marina comentou:

    Oi Thais! Eu acho ótimo sua decisão, já que eu mesma como leitora não dou conta de acompanhar conteúdo diário mais. Acaba que são tantas pessoas e tanta coisa que a gente QUER acompanhar, que não cabe tudo num dia só. Se a decisão favorece você, melhor ainda, todo mundo sai ganhando

    Forças nesse momento difícil! Vai passar <3

  8. Marina comentou:

    Fique bem, Thais <3

  9. Josemeire Alves Pereira comentou:

    Thaís, a prioridade é que fique tudo bem com você! A gente agradece pela qualidade do trabalho que você partilha, pela transparência, criatividade e pela generosidade com que dedica sua energia a projetos que transformam nossas vidas de maneira tão especial. Que tudo flua no tempo certo. Estaremos por aqui, contigo, decerto!

  10. MARCIA PAGNANO SOLANO comentou:

    Thaís, quero te dizer que vc estará nas minhas orações e sei o que é a depressão (já passei por isso) e convivo com a depressão do meu marido.A internet suga muito a pessoa que produz conteúdo e acho que vc fez a escolha muito assertiva qto a frequência de posts!

  11. Bárbara Teixeira comentou:

    Thais, só tenho a agradecer. Sigo seu conteúdo desde 2012 e você sempre foi inspiração generosa.
    Torço para que você possa atravessar os momentos de dificuldade com coragem e cercada pelos seus amores. Um forte e agradecido abraço!

  12. Jakeline comentou:

    Sinto muito que tenha passado por essa violência 😔. Sinta-se abraçada, o seu conteúdo é maravilhoso, acompanho a anos e isso não vai mudar por causa de postagens diárias. Qdo o conteúdo vier, vou saber que foi feito com o amor e a compassividade que você ensina. Seja luz! Jake.

  13. Ana Paula comentou:

    Oi Thais! Sinto muito por tudo que passou e aconteceu…Te acompanho desde o inicio quando eu ainda estava na graduação e agora já estou terminando o doutorado. Seu blog é o único que acompanho há tanto tempo e o qual faço questão de ler todos os posts. Também de acompanho pelas outras redes sociais mas gosto do “nosso” momento aqui no blog, onde eu pego uma xícara de chá e leio seus textos tão bem escritos e de uma clareza inexplicável. Obrigada por produzir e compartilhar seu conteúdo. Mudanças fazem parte. Estaremos sempre por aqui 🙂 Um abraço,

  14. Camila comentou:

    Força, Thais. Fique bem ❤

  15. Luanda comentou:

    Thais, espero que vc fique bem. Te acompanho há tantos anos… acho que uns 8. Vc não sabe o quanto já me ensinou e mudou a minha vida. Faça o que te faz feliz mesmo. No seu tempo. Estarei sempre por aqui. ; )

  16. Eloísa comentou:

    Thais, descobri você e seu site em 2015 e seu trabalho mudou tudo. Fez muita diferença em minha vida. Não deixei de te acompanhar! Você é uma pessoa que admiro como profissional e como ser humana. E não me deixa duvidas de que está fazendo melhores escolhas para você. Eu confesso que nos últimos anos passei a acompanhar menos o VO, e acredito que foi justamente pela quantidade de conteúdo. Te fará muito bem postar quando quiser, e estarei aqui para acompanhar e continuar aprendendo com você. Obrigada por compartilhar conosco, não costumo comentar, mas hoje estou aqui. Se cuide, tenha seu tempo e fique bem!

  17. Tatiana Roggero comentou:

    É isso aí Thais, tudo muda o tempo todo. Força. Estamos aqui. Bjs!!

  18. Ana comentou:

    Puxa vida.. notícias e experiências como essas colocam uma nova perspectiva para a vida.. Fico feliz que você está bem, na medida do possível! Eu, como leitora do blog, digo que estarei por aqui para ler seu conteúdo, independente da frequência da postagem! Pode contar comigo!
    Deus abençoe você!

  19. Andreza Alves Pereira comentou:

    Força e luz, Thais!

  20. Adriel comentou:

    oi, oi.

    thais, vc acredita que por aqui há um sentimento um pouco de “culpa” por te ver assim? quando via vc nos diversos canais, com muitas publicações diárias, lives e afins, eu mesmo não conseguia acompanhar, mas me sentia cansado só em ver o tanto que vc tava ralando pra entregar tudo. infelizmente, a conta chegou e afetou sua saúde.

    nas últimas semanas, tbm peguei trabalho em excesso e acabei sentindo um sintomas do bornout. mas, graças a terapia, fui aprendendo a dar uma acelerada. e graças a tudo o que aprendi com você, fui elegendo prioridades, o mínimo viável possível e afins.

    gratidão por tudo e espero q vc siga o seu ritmo e se reencontre. <3

  21. MichelleZ comentou:

    Sinto muito pelo episódio, Thaís! Te incluirei nas minhas orações e saiba que você não está sozinha, nunca estamos. Sinta-se abraçada e compreendida. O tempo há de curar todas as feridas. Bjo!

  22. Pamela comentou:

    Thais eu amo você, sinta meu abraço, te acompanho desde 2009, e sempre que você posta essas reflexões e decisões me mostra que eu “sigo”a pessoa certa, toda sua coerência me emociona, torcendo para você ficar bem 🙂

  23. Luana comentou:

    Oi, Thais. Espero que você fique bem. Quem te acompanha há algum tempo vai compreender esse processo de mudança. Se cuida. Paz &Luz!

  24. Gabriela L Kniest comentou:

    Thais, te acompanho há uns 13 anos… Sem me estender muito, espero que estejas bem. Estás em minhas orações. <3

  25. Tania Jobim comentou:

    Muita força e energia positiva para você nesse momento. Escreva quando quiser, puder e se sentir bem. Vou continuar aqui torcendo para você ser exatamente como é. Te acompanho há muitos anos e só posso agradecer por tudo, pois aprendo sempre com as suas postagens, vídeos, curso, enfim, é difícil encontar alguém tão inspiradora como você. Gratidão!

  26. Simone Camargo Rocha comentou:

    Querida Thais, passando apenas para te deixar um abraço com muito carinho e muito acolhimento. E, manifestar a minha gratidão por tantos conteúdos que você já compartilhou, e tanto que já fez por mim, pela minha vida e da minha família. Você pode ficar uma vida sem postar no blog que o que já compartilhou aqui, vai continuar transformando vidas. Que Deus a abençoe em todos esses processos pelos quais está passando e que em breve o sol brilhe e tudo isso fique apenas na recordação, de mais uma batalha vencida.

  27. Karol comentou:

    Thaís,

    Há muito tempo não comento por aqui, mas brasileiro é o único blog que sigo.

    Fiquei muito triste pelo que te aconteceu, a violência é uma coisa terrível e espero que você se recupere bem.

    Sobre as mudanças que bom que você se permitiu fazer estas mudanças, a gente percebe o seu comprometimento com seu público e isso se refletiu nesse post em que você explica o porquê as coisas vão mudar, obrigada por isso.

    Obrigada por tudo que você compartilha e muito obrigada por sabermos que não vai parar.

    Deus esteja contigo.

    Um forte abraço.

    Karol

  28. Adriana comentou:

    Fantástico. Coerente. Vida real.
    Estamos sempre com vc, profa. Thais, e o time Vida Organizada.

  29. Cristal Muniz comentou:

    Thais, sinto muito por tudo e ao mesmo tempo te mando mil abraços e um monte de amor pra você se recuperar da melhor forma. <3 Tem sido tempos difíceis mesmo e a gente precisa se reinventar e mudar rotas pra continuar das melhores formas (que signifiquem nossa saúde e bem estar). E eu sei que você sabe disso. Um beijo <3

  30. Juliana Toledo comentou:

    Thais, queria te acolher e dizer primeiro: sinto muito que você tenha passado por essas experiências tão ruins. Fique tranquila que tudo passa!! Fique forte. E quanto à produção de conteúdo, eu te entendo! O nosso ritmo de criação e arte tem que ser de fato respeitado. E você já muda a vida de inúmeras pessoas todos os dias com o seu conteúdo. Tire um tempo pra você se recuperar sem culpa!! Te desejo o melhor!!! E obrigada a você e a sua equipe por mudarem tanto a nossa vida.

  31. Melissa - descortinando horizontes comentou:

    Ola Thais. Te acompanho aqui desde antes de instagram estourar e o blog ser mais importante e continuo. Lamento pelo que aconteceu com vc no sequestro, que bom que esta bem e refletindo sobre sua vida e a possivel forma de melhorar a viver e ser feliz!! <3.

    Nao e necessario conteúdo diario mesmo, nao para n´~os, apenas para o algoritmo.. que brinca conosco. mas tenho a te dizer que o seu conteudo e otimo e isso faz com que a gente indique organicamente e isso faz com que as coisas acontecam… Cuide de vc. voce colabora demais conosco, nos ajuda a refletir e a agir. parabens por isso!! venha quando quiser e nos acrescente oq ue quiser. tudo vai valer e parabens por passar por tudo isso e continuar a pensar nos outros e e em ajudar. beijos e melhroas!! ela vai chegar!! vamos tentar fazer exercicio fisico pra melhorar!! eu tb to tentando aqui., nao e facil nao. bjs

  32. Lucà comentou:

    Nossa, Thais 🤯

    Sem palavras…

    Tamo junto❣️❣️

  33. Graziela Eissmann comentou:

    Oi Thais, lamento o que ocorreu contigo.
    Não interajo muito nas redes sociais, mas sou leitora do blog há muitos anos, creio que mais de 10 anos.
    Como leitora continua, posso dizer que não interfere a quantidade de postagens, mas sim a qualidade.
    Posso dizer que sempre que você escreve, nossa leitura é leve, como se estivéssemos falando com uma amiga. Parece que você me visita cada dia que escreve.
    Nem sempre pus em prática o que você indica, mas me motiva a trabalhar a cada dia que leio. Só posso desejar que fique bem. E mesmo que precise de um tempo para se reestabelecer, nós estaremos aqui para te ouvir. Sinta-se abraçada.

  34. MARLENE comentou:

    Thais, gratidão por compartilhar conosco mais essa sua decisão que percebo que seja muito coerente com o que você sempre fala aqui. Amo ler suas postagens aqui no blog e esse tem sido o único conteúdo que tenho consumido nos últimos meses, pois o excesso de conteúdos no Youtube e o instagram estavam me deixando sobrecarregada de informações, com a mente muito acelerada, então decidi deixar de assistir e ficar somente com a leitura aqui e isso tem me ajudado muito na organização, foco, a desacelerar mesmo. Desejo que você e sua familia fiquem bem!!! Muita Paz!

  35. Nadja Franco comentou:

    Parabéns pela sua decisão. Esta sua atitude demonstra coerência e alinhamento ao vida organizada.
    Deixar a gente mais leve e mais feliz é o que temos de ter como objetivo. para no segundo momento
    auxiliar as pessoas ao nosso redor.

  36. Francine Zambretti comentou:

    Você sempre tão atenciosa e carinhosa com seus seguidores.
    Thais, te envio boas energias e vibrações positivas.
    Sinta-se abraçada <3

    Te acompanho há muitos anos e a cada dia percebo a coerência entre seu conteúdo e a produtividade compassiva.
    Que você continue encontrando força na adversidade.

    Obrigada pelo conteúdo e pelos ensinamentos compartilhados.

    Um beijo <3

  37. Sandra Valéria Piccolo comentou:

    Thais, em primeiro lugar, que alívio saber que você está ilesa, depois de um episódio violento. Agora, é catar os caquinhos, pois realmente nos despedaça. Acompanho você, amo o blog, porém respeito e admiro que você tenha esse timing de respeitar-se e de produzir no seu ritmo, uma vez que é justamente isso que você traz com a produtividade compassiva. Vejo sua dor ao passar pela depressão e pela ansiedade, vivi isto também durante a pandemia. Fique bem, cuide-se bem. Muito carinho por você e pela equipe maravilhosa

  38. Aline Carvalho comentou:

    Thais,

    Espero que você se recupere logo desse episódio terrível, estou aqui torcendo por você e grata por todos os ensinamentos

    Estamos com você 🙂

  39. Ana comentou:

    Thais, vc sempre será nossa inspiração. Só gratidão por tanto aprendizado sempre. Sinto muito pelo que aconteceu com vc e estou aqui vibrando para que vc se recupere o mais rápido possível <3
    Beijos!

  40. Kelly comentou:

    Sinto muitíssimo e obrigada por nos ensinar tanto. Fique tranquila, tem tanto conteúdo de qualidade disponível, que será um prazer ler e reler. Espero que tudo se ajeite e obrigada por nos dar mais um exemplo do que é ter compaixão por si mesmo.

  41. Emi comentou:

    Thaís fique bem, estamos por aqui com você <3

  42. Ailime comentou:

    Hoje cedo vi teu vídeo sobre o tema e agora quis dar uma passada no blog porque imaginei que teria uma onda de amor e gratidão a você. Você inspira muitas pessoas e acho que a única forma possível de retribuir o tanto que vc ensina é seguir acompanhando seu trabalho, não importa se de um novo modo de levar as redes sociais… Estaremos aqui.

  43. Ana Paula N. Sousa comentou:

    Lamento mesmo que vc e sua mãe tenha passado por essa situação de violência. Como sempre vc é muito transparente e coerente. Por isso estou por aqui há tantos anos. Na torcida pra ficar tudo bem pra vcs. Estou lendo sobre pendulação emocional, sobre lidar com dias que tem momentos muito ruins e ao mesmo tempo precisamos fazer coisas boas por nós. Quem cuida de alguém doente por exemplo, precisa lidar com sofrimento diário e ao mesmo tempo não parar a vida e tentar ter momentos bons. Enfim, espero realmente vcs consigam acomodar essa experiência traumática e que ela fique no passado.

  44. Poliana comentou:

    Sei bem o q é ter depressão, ansiedade…mas vc tá no caminho certo…escolher o q fazer, q te dá prazer, sem a pressão da obrigatoriedade …seja feliz…

  45. Letícia Moraes comentou:

    Thaís, sinto muito por tudo o que aconteceu… Muita força nesse momento. Conte conosco: sua audiência fiel irá compreender suas mudanças, ainda mais neste momento tão delicado.

    Vou colocar seu nome nas minhas orações.

    Você é um ponto de luz muito importante nesse mundo. Gratidão por tudo

  46. Adriana comentou:

    Nossa, graças a Deus você está bem!

    Fico feliz que o blog irá continuar, sinto falta dessa leitura-escrita, encho o saco de vídeos, às vezes para uma informação, são necessários 20 minutos de vídeo e mais um tanto de clicks em pular propaganda, gosto bem mais da objetividade dos blogs, pena que são raros, o seu, conheço desde 2011 por aí e fico muito feliz que mantém ele atualizado e obviamente ele atualizado de acordo com o momento natural, o conteúdo sai até melhor!

    Melhoras!

  47. Adriana Negrini comentou:

    Thais, sinto muito pelo ocorrido. Espero que o tempo amenize.
    Acho super valido sua reflexao, sua decisao e eu que estou aqui ha muito tempo, faço alguns intervalos e volto, busco, revejo, e reciclo…mas sempre com a ideia de fazer algo melhor por mim…e por isso agradeço todo seu trabalho…e sua coragem de rever mais uma vez e dar sentido ao VO.

  48. Jessica comentou:

    Oi Thais!
    Em primeiro lugar, eu sinto muito mesmo por esse episódio traumático. Eu também estou me curando de uma depressão forte que me pegou na pandemia e nunca me identifiquei tanto quanto a questão de se sentir inútil. Mesmo nesse período dark eu me permito brincar dizendo aos meus que estou numa fase “sugada por dementadores”. E ainda fazendo uma referência potterhead (rs): descobri muito recentemente que meu “expecto patronum” – minha força, luz, motor, norte, musa, o que queira chamar – é no campo da pesquisa e da arte, não necessariamente nessa ordem. Esse norte ajuda tanto a gente, né… pelo menos é a minha paz diária, saber que estou vivendo um dia de cada vez, fazendo minha parte, aos pouquinhos, pra chegar onde quero. E isso vai alimentando tranquilidade, que alimenta simplicidade, que alimenta gratidão… um ciclo infinito de coisas boas. Quem sabe a cura e “espanto dos dementadores” seja por esse caminho.

    Dito isso, queria compartilhar uma opinião pessoal de uma fã desde 2013: que BOM que você tá escolhendo escrever livremente. Curto demais as midias sociais mas pra mim nada se compara ao momento de ouvir minha inspiração virtual dar seus relatos pessoais na jornada da organização, rotina tranquila e produtividade compassiva. Os posts de aniversário, nossa, eu aguardo ansiosa toda Primavera. Eu ouso dizer que muitas outras leitoras têm o mesmo sentimento que eu. E vou ousar ainda mais dizer que se a Thais publicasse mais livros na pegada do blog (narrativa pessoal, primeira pessoa, juntando vida, filosofia, técnicas e tudo o mais), nossa, eu devoraria um a um.

    É isso. Eu desejo que você tenha um resto de vida muito sofisticado, e eu falo sofisticado no sentido de simples: simplesmente ouvindo sua musa e trabalhando no seu ritmo, não do mundo lá fora. Um beijo!

  49. Fabíola comentou:

    Sinto muito pelo que aconteceu 🙁 não posso nem imaginar, só desejar que você tenha forças para se sentir cada vez melhor!
    Quanto às postagens, eu prefiro mil vezes um ritmo mais espaçado. Durante esse período que você teve ajuda nas postagens, eu não consegui acompanhar muito bem o ritmo diário que o blog tomou, e também senti que havia um esforço muito direcionado em isso ser alcançado, mas assim as postagens às vezes focam mais em dicas pontuais, pois só assim pra manter postagens todo dia. Eas postagens que mais gosto são as que trazem alguma reflexão maior sobre algum tópico (e é de se esperar que esse tipo de postagem demande mais tempo, energia, e que não aconteça a todo o tempo).
    Eu tenho uma tatuagem que diz “be kind to yourself” para sempre me lembrar disso, porque é muito fácil priorizar os outros a nós mesmos. Torço para que você consiga encontrar seu ritmo mais confortável 🙂

  50. Sonia Schneider comentou:

    Gratidão sempre por tudo Thais.Melhoras e em oracões por vc e td sua familia e equipe ❤

  51. Silvia comentou:

    Oi Thais,

    Força e paz neste momento.

    Se eu puder ajudar em algo, estou por aqui.

  52. Analu comentou:

    Thais!!! Primeiramente agradeço por compartilhar essa experiência tão ruim. Parte da cura penso que está em falar sobre, mas entendo que ainda seja mto difícil… sinta se abraçada e acolhida! Toda a sua audiência gosta mto de vc e eu me incluo 😀 Sobre a nova forma das postagens concordo super com os itens citados, eu mesma nunca consegui acompanhar e implementar tamanha produção! Acho bem coerente respeitares seu processo criativo de conteúdo e fico feliz por ter se desobrigado um pouco… dá uma leveza só em ler!! Faço votos que fiques bem e precisando estamos aqui! Grande Abraço!

  53. Elisangela comentou:

    Desejo, imensamente, que você supere trauma que esse episódio causou. Agradeço por partilhar um conteúdo tão rico que ajuda a tantas pessoas, me ajudou e ajuda. Você é uma pessoa de luz, seguirei acompanhando seu conteúdo na frequência que se seguir! Um abraço fraterno a você!
    Gratidão!

  54. Patricia Bosi Fioruci comentou:

    Obrigada pela transparência de sempre. Seu conteúdo é maravilhoso e transforma vidas! Tudo passa, e a gente sempre se fortalece. Fique bem!

  55. Karen comentou:

    Querida, muita força e paz. Cuide-se!

  56. Camila Lacerda comentou:

    ❤️

  57. Carolina comentou:

    Sinto muito por você ter passado por tudo isso. Nem imagino como deve ser. Espero que consiga encontrar um ritmo que te acolha mais. Certamente seus leitores e público continuarão por aqui <3

  58. Vanessa C Ferreira comentou:

    Que bom que esta bem e se recuperando, desculpe nem sei se essa é a palavra certa a ser usada. Mas estimo que você consiga ir prosseguindo e lidando com essa questão tão delicada.

  59. Patricia comentou:

    Siga bem _/\_

  60. Marina Mondadori comentou:

    Thaís querida, apenas gratidão por todo teu legado e por ser tão humana assim, expondo-se com sinceridade e, sobretudo, respeito consigo e com aqueles que te acompanham e te admiram. Espero que tudo fique bem por aí. Por aqui, certeza que será acolhida e compreendida por todos que em ti se inspiram – assim como eu. 💙

  61. Julia comentou:

    Oi Thais… Sei que vc publicou há 3 meses, mas só vi agora esse post, apesar de já te seguir há vários anos… Sinto muitíssimo pelo trauma que vc viveu. Fui assaltada no último dia 15 (pela 1ª vez na vida) e ainda estou muito abalada, com ódio, com medo, e considerando que já estava enfrentando uma crise depressiva, um enorme vazio. Mas vai passar, sei que vai.
    Eu estive procurando na internet um “check list” de providências a serem tomadas depois de perder smartphone e documentos, encontrei alguns, mas eu queria saber de você, porque “In Thais We Trust” rsrsrsrs…
    Fica como sugestão de post tá? Se você achar válido, obviamente.
    Pessoal do VO que segurou e segura as pontas para que a Thais se cuide: vcs são foda!
    Thais: fica tranquila. Quem te conhece, te admira, e com certeza vai acolher qualquer mudança com compaixão e gratidão.

  62. Beatriz Costa comentou:

    Own Thais, por favor não deixe esse blog.

    Te acompanho desde 2018 e eu amadureci e melhorei muito através desse blog e do seu canal do Youtube.

    Desejo muita luz e paz para sua vida, Deus te abençoe muito. Te adoro!