Categoria(s) do post: Diário da Thais, Carreira, Rotinas

Há alguns anos eu implementei pela primeira vez uma técnica que parecia fazer sentido para mim, que era a de aplicar um contexto profissional para cada dia da minha semana. A ideia era trabalhar concentrada em projetos desse contexto no dia, além de me organizar com reuniões e eventos relacionados e planejar atividades. Não é uma técnica para usar sempre, mas de vez em quando ela faz sentido, como agora.

Sim, eu voltei a atribuir um contexto profissional para cada dia da minha semana. Os finais de semana ficam mais ou menos como “sábado: família” e “domingo: renovar o espírito”, que é basicamente um dia que tiro para dar um “reset” na semana. Mas, nos chamados “dias úteis”, atribuir um contexto para cada dia tem funcionado bem.

O que eu tenho feito de diferente é planejar esses contextos semanalmente, em vez de deixar fixo tipo “toda terça é dia de learning”. Isso deixa a técnica mais flexível e me permite ajustar até mesmo de acordo com outros agendamentos feitos. Por exemplo, se na quinta eu tiver uma reunião quinzenal que tenho de uma consultoria de negócios, eu aproveito para, nesse dia, naquela semana, focar em outros assuntos relacionados ao direcionamento da empresa, liderança, equipe etc.

Já há algum tempo tenho trabalhado essencialmente com esses contextos, que fazem muito sentido para mim. Um dia para cuidar do direcionamento da empresa, das estratégias, da liderança e outro no espectro oposto – questões administrativas e pendências. Claro que cada vez mais quero tirar esse tipo de atividade à medida que vamos nos constituindo como equipe mas ainda tenho ações ali. Mas eu confesso que é o dia menos cheio da semana, em que uso para resolver coisas na rua etc.

Learning, Conteúdo e Pesquisa são as minhas três maiores responsabilidades profissionais. Tanto que mudamos o nome da empresa ano passado para Vida Organizada Conteúdo & Educação. Esse é o nosso foco. E não existe desenvolvimento sem pesquisa. Portanto, dedico um dia só para ela.

“Ah Thais, significa que você só vai fazer esse tipo de atividades no dia?”. Não necessariamente. Mas os contextos servem sim como guia para que eu faça determinados agendamentos de acordo com o “tema” do dia, sempre que possível.

Essa organização funciona muito bem para mim e me ajuda a me manter focada e produtiva.

Lembrando que isso não atrapalha prazos. Ou seja: se eu tiver algo relacionado à educação que tenha que ser feito na segunda, será feito na segunda e não na terça, quando “estabeleci” que o foco do dia seria esse. Mas, quando eu posso escolher trabalhar em algo, porque já finalizei tudo o que tinha prazo para o dia, eu foco nas atividades relacionadas, e isso tem me dado realmente um foco incrível e consigo ter ideias legais. Ou seja, eu crio os contextos que, dentro da minha análise de áreas de foco, são importantes que eu tenha no meu trabalho.

Quis escrever este post justamente para fazer uma atualização de um modelo que já venho trabalhando há algum tempo e que tem funcionado muito bem para mim. Caso tenha alguma dúvida, por favor, escreva um comentário. Obrigada!

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Deixar uma resposta para Camila Cancelar

9 comentários

  1. Aline comentou:

    Que ideia maravilhosa!

  2. Laís Helena comentou:

    Já tinha ouvido falar dessa estratégia aqui mesmo nesse blog, e estou pensando em implementar no meu dia a dia, pois tenho várias frentes de trabalho e acho que desse jeito conseguiria me organizar melhor (funciono melhor focando bastante tempo em uma coisa só ao longo do dia que pouco tempo em coisas diferentes).

    Abraço!

  3. Ellen Lucy comentou:

    Adorei!

  4. Mariana comentou:

    Organização da lista de próximas ações por contexto – etapa mais difícil para mim. Tô atravessando uma transição profissional. Cada profissão tem uma série de contextos e projetos. E o mais difícil que é 65% da minha agenda é bloqueada com uma destas profissoes. Assim, as próximas ações do trabalho so podem ser feitas nos intervalos do trabalho atual. Minha tentativa deste mes é colocar as próximas ações em uma agenda diária de papel, e ir planejando praticamente diariamente. Tá difícil fazer fluir!

    Thais, vc foi a pessoa mais influente no meu 2021.
    Obrigada por TANTO!

    De desejo muita saúde e sabedoria para 2022!

  5. Camila comentou:

    Já tentei várias vezes essa organização por contexto mas, para minha realidade, não funciona!!! Otimo post de qualquer forma, quem sabe no futuro eu consigo implementar!!! Abraços!

  6. Rodrigo Vianna comentou:

    Tenho utilizado a ideia de contextos por dia da semana por conta da boa prática apresentada aqui no blog há alguns anos. Quando me encontro no dia de um contexto específico, recorro à minha lista de próximas ações no Todoist e vejo o que há de pendente ali. Acho que é uma boa maneira de não deixar as próximas ações perdidas no sistema e sem tratamento.

  7. Gabriela comentou:

    Que ideia boa! Tenho umas questões administrativas, se pensar em uma parte de dia pelo menos para elas já sei que está reservado. A chance de procrastinar ou querer fazer tudo ao mesmo tempo fica bem menor

  8. Valéria Nogueira comentou:

    Achei que esse post complementou muito um dos últimos, sobre ciclos de estudos para esse semestre de 2022. Deixei lá uma dúvida e sinto que ela foi respondida aqui!
    Gostaria de dar um Feedback sobre minha experiência com o Vida Organizada. Vim em busca de dicas de organização, mas hoje não preciso mais delas, sou super organizada e as pessoas me veem assim… perguntam como consigo fazer tantas coisas e tudo de bom que uma Vida Organizada pode oferecer. Pq continuo vindo? Encontrei aqui algo ainda mais importante: doses de autorização de uma expert para eu ser mais flexível, adaptar mais as minhas necessidade cada sugestão, implementar sempre a autocompaixão e observar seus testes, mudanças sem peso na consciência. Parabéns pelo MVO não ser apenas um método com coisas “certas” a serem feitas, mas a proposta de um estilo de vida. Uma vez perguntei numa live sobre minha angustia de planejar e sempre tudo na vida mudar… era frustrante, você disse: planejar é como andar de bicicleta, nos mantemos em equilíbrio com o movimento… essa metáfora foi seu melhor presente de autocompaixão para mim.
    Gratidão Thaís, você me inspira a ser cada dia mais autêntica e amorosa.

    1. Que depoimento legal, Valéria. Muito obrigada. Fico feliz por ajudar.