Categoria(s) do post: Diário da Thais, Planejamentos, Lifestyle

Trazendo para cá uma pergunta que recebi no Instagram e achei daria um post interessante.

O simples ato de viajar, hoje em dia, mexe muito com o meu corpo. Primeiro, que existem todos os cuidados e a segurança relacionada à pandemia. O fato de ter ficado praticamente dois anos em casa sem viajar a trabalho é significativo. Mexe com o emocional de todos – meu, Paul, marido, até os cachorros. Eu, que sou uma pessoa preocupada com todo mundo por natureza, fico pensando em tudo o tempo todo.

Tirando isso, que já é parte significativa de todos os efeitos, ainda tem as características do meu biotipo (vata, de acordo com o Ayurveda). Ele fica muito mais sensível e propenso a desequilíbrios ao mudar de ambiente e rotina quando viaja. É difícil de explicar. Mas o fato é que, justamente por isso, quanto mais próxima da minha rotina em casa eu conseguir me manter, melhor! Por isso, meu foco quando viajo está nos pilares: sono, alimentação, atividade física, meditação. Esse é o principal.

Além disso, as horas de trabalho. Faço meu planejamento semanalmente e, com isso, tenho uma noção da disposição de tempo na agenda e o que será prioridade. Sempre que possível, adianto algumas coisas (como pagamentos) ou adio outras (como reuniões). Como nem tudo é adiável, ainda tem coisa para fazer mesmo viajando. Como eu acordo cedo, consigo fazer tudo antes dos meus compromissos.

Eu me organizo para chegar com antecedência ao evento, pois assim consigo me ambientar melhor e já me acostumar com a nova rotina.

Trata-se acima de tudo de um gerenciamento dos níveis de energia. Não tem por que mudar isso só porque estou viajando. Pela manhã, faço minha rotina ao acordar… depois resolvo o que for prioridade, busco fazer o trabalho mais concentrado até a hora do almoço. O período da tarde fica para responder e-mails, mensagens, demandas, fazer reuniões… e, de noite, offline. Descansar. Procuro manter, dentro do possível frente à programação do evento que vim participar, essas mesmas práticas.

Fácil não é! Demanda dizer não, restringir algumas vontades. Mas ficar bem é o que importa.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.