Categoria(s) do post: Rotinas, Plenitude & Felicidade, Criatividade

Eu conheci essa analogia em um livro de Budismo do Geshe Kelsang Gyatso, da Nova Tradição Kadampa, pois ele a faz diversas vezes para explicar como nos relacionamos com os “prazeres enganosos deste mundo”.

A analogia é a seguinte: chocolate é gostoso! Mas, se você comer demais, vai te fazer mal. Você fica com for de barriga, enjoado e por aí vai.

O mesmo acontece com as atividades que consideramos boas e prazerosas. E isso inclui o trabalho.

Por que estou falando isso?

Porque mesmo um trabalho que você ame fazer, o planejamento de um projeto que esteja incrível, uma reunião em que todos estejam engajados – tudo isso tem um timing. E, se você exagerar, as coisas legais passam a ser chatas.

Quantas e quantas vezes eu aqui não entro na minha “Thaisolândia” e fico totalmente imersa escrevendo algum texto, planejando um projeto, desenhando estratégias, elaborando cronogramas? Várias vezes. E, quando a gente está fazendo alguma atividade que é gostosa de fazer, a gente não quer parar. Mas sabe a ideia do “gostinho de quero mais”? Eu acredito que, quando a gente para enquanto ainda poderia fazer um pouco mais, a gente tem ainda energia para anotar os próximos passos e organizá-los no sistema, e também teremos tempo para nos dedicarmos a outras atividades também importantes naquele dia.

Em resumo, é o excesso que atrapalha. E o excesso vai prejudicar a sua relação com todas as suas atividades.

Eu tenho usado muito essa analogia ultimamente para me referir à sobrecarga pelo excesso de trabalho GOSTOSO. Não é por que eu trabalho com algo que eu amo que a sobrecarga não vá existir e pode me prejudicar. Então a gente tem que tomar cuidado para não “comer chocolate demais”.

Será que você vem exagerando nos “chocolates” aí da sua rotina?
Que “chocolates” você poderia comer menos para reduzir a sensação de enjôo?

Deixe nos comentários, se quiser. 😉 Obrigada por estar aqui.

Deixe seu comentário

12 comentários

  1. Carol Cavallini comentou:

    Olá, Thaís! Essa analogia fez total sentido pra mim pois sou artesã e trabalho com biscuit. Amo mexer na massinha, sentir sua textura, moldá-la e produzir coisas fofas e coloridas! Mas sem dúvida tenho exagerado nesse “chocolate” rsrs
    Adoro seus conteúdos! Obrigada por compartilhá-los! Bjos

  2. Jéssica comentou:

    Ainda na analogia: problema é quando você tá tentando fazer uma dieta e as pessoas te empurram chocolate porque sabem que você gosta rsrs
    Mas estou batalhando bravamente pra ter uma vide de autônoma sem excesso de chocolate. Difícil demais rsrs

  3. Bete Novaes comentou:

    Olá Thais! Já te sigo há um tempinho, mas no último ano tenho mergulhado no seu conteúdo e vendo como eu estou mudando aos pouco o caos em que eu vivia e me tornando mais organizada e com mais objetivos concretos(juntos com algumas outras mudanças na vida também), e como me sinto grata pela sua existência e seu trabalho. Ele de fato transforma vidas! Sobre o texto, essa analogia ao chocolate é tão essa vida “moderna” que vivemos com o discurso de excesso de felicidade que nos é vendido, ou ao menos a sua eterna busca que frustra tantos. Acabamos nos tornando peregrinos em busca de eternos oásis, sendo que nem sempre estamos no deserto. Há algum tempo compreendi que tudo em excesso não é bom, mesmo as coisas boas como você falou no texto. Obrigada por mais esta reflexão! Ótima semana!

  4. Carmelia comentou:

    Excelente reflexão!!!! Amei!
    Vou usar pra mim e para meus alunos!!! Perfeito como sempre Thaís!!

  5. Sandra Valéria Piccolo comentou:

    Thais, parabéns! Texto necessário! Amei a “Thaisolândia”!

  6. Alexandra comentou:

    Ohhhh, eu hoje acabei de comprar 2 tablets de chocolate, e reflete tão bem o que acontece tb no meu trabalho.
    Grata por esta mensagem, caiu mesmo bem.

  7. Laís Helena comentou:

    Ótima reflexão! Inclusive, vejo muitos dizerem que esse gostinho de quero mais é o que nos desestimula a procrastinar na hora de retomar o trabalho. Preciso me esforçar mais para colocar em prática.
    Abraço.

  8. Juliana comentou:

    isso é incrível né! fiquei refletindo aqui, como todo mundo está sujeito a isso, que nao adianta lotar sua vida de prazeres se nao souber usar direito… me faz pensar na construçao de uma vida de prazer a longo prazo, onde a gente se permite querer mais, desejar o dia seguinte, repetir as experiencias por que cabem de maneira saudável e porque o sol vai nascer de novo no próximo dia trazendo todo aquele combo novamente. É como se tratassemos cada atividade como um docinho diferente, e pra que todas continuem doces a gente tem que aprender a dosagem heheh. Minha visao do dia a dia será diferente depois dessa analogia, adorei thais!

  9. Vania comentou:

    Já identifiquei uns chocolates aqui. :))

  10. Camila Ferreira comentou:

    Nossa, excelente e faz total sentido!

  11. Larissa Pereira comentou:

    ótima reflexão!

  12. RUBENS HERMOGENES FERREIRA comentou:

    Comi os chocolates aqui agora. Criei a seguinte relação com o chocolate e preciso fazer isso para a minha vida…. Eu parto o chocolate em quadradinhos e como um a dois por dia…