Categoria(s) do post: Diário da Thais, GTD™, Carreira

Tenho fases e fases. Desde o início deste novo semestre, venho fazendo um teste de organização de referências da universidade no Notion e, como já faz dois meses, posso escrever um post dizendo que tem funcionado bem e mostrando como eu estou fazendo.

Tenho uma página chamada “University” (alterno os termos nos diferentes idiomas para ir treinando).

Eu fui muito inspirada pelo modelo usado pela Ruby Granger (eu adoro essa menina!) mas venho personalizando para a minha realidade.

Basicamente, o que tenho usado demais neste momento é a página “Second Semester Modules’, onde organizo os estudos deste semestre (as disciplinas). Essa página fica nos Favoritos para facilitar o acesso.

Aqui a página de uma das disciplinas para você ter uma ideia de como uso. Coloco as informações gerais sobre o curso, as leituras, os objetivos, e mais para baixo tenho uma lista com o registro das aulas por semana. Ainda não digitalizei todas as semanas (estão no Commonplace Book), mas pretendo fazer isso como forma de estudo.

Minha ideia com a página das aulas é fazer as anotações aqui mesmo e, se anotar no caderno, tirar foto e salvar aqui. Ainda estou testando formatos e maneiras de fazer…

Eu tenho inserido algumas referências interessantes ao longo das páginas. Lembre-se que é um arquivo de referência, e não projetos ou listas de coisas a fazer. Essa diferenciação mental é importantíssima para não bagunçar o seu sistema e te confundir sobre “o que vai aonde”.

Essa linha do tempo de Sociologia do Trabalho vai me ajudar horrores. Ainda estou montando.

Uma página que não posso deixar de compartilhar, porque para mim foi um golaço, é a página de Leituras.

Basicamente, é um banco de dados para registrar absolutamente todo tipo de leitura: livro, artigo, tese etc. Eu posso categorizar e também linkar na página das disciplinas os livros, como você pode ver em alguns exemplos de imagens acima.

Criar esse banco de dados de leituras também tem sido muito útil para estudar os livros. Em alguns casos, faço resumo deles, coloco links de críticas, resenhas em vídeo etc, e tudo isso complementa bastante a experiência de aprendizado com o livro em questão.

O que eu sei que vai fazer toda a diferença é trazer a escrita da tese para cá (para o Notion). Se interessar, posso ir compartilhando aqui à medida que eu for fazendo isso.

Deixe seu comentário

12 comentários

  1. Michele comentou:

    Thais, adorei ver como você está usando o Notion pra essas referências de estudos! Quando possível, compartilha mais, por favor. 😉 E eu também gosto dos vídeos da Ruby Granger!

  2. Fernanda Bragança comentou:

    Também amo a Ruby.
    Obrigada por compartilhar, Thaís. Me deu algumas ideias. 🙂

  3. Camile Carvalho comentou:

    Thais, estou dando uma segunda chance para o Notion e esse post veio na hora certa. Quero criar esse banco de dados dos livros que estudo e gostei demais dessa ideia do sumário. Tinha feito algo parecido no Google Docs, já que tem como deixar o sumário clicável. Vou testar trazer uns arquivos pro Notion e usar essa estrutura que você fez, com o toggle list.

    Abraços!

  4. Vanessa de Paiva Campos comentou:

    Inspiradora essa organização dos estudos! Compartilha mais sobre a escrita da tese ❤ Estou tentando fazer algo parecido no Evernote, vamos ver no que dá 😊

  5. Nothy comentou:

    Nossa interessa muitoooo!

  6. Mariana Freitas comentou:

    Adorei o post, Thais! Comecei a usar o Notion nesse novo semestre também e está sendo uma beleza, estou até pensando o que vou fazer quando as aulas voltarem ao presencial 😬
    Traga mais posts sobre o Notion, por favorrr <3

  7. Cintia comentou:

    Thais, também tenho usado o Notion para os estudos do mestrado. Estou fazendo anotações de aula e um diário de pesquisa nele. Tenho pensado em passar a fazer também os resumos e fichamentos no Notion que, até o momento, eu fazia no OneNote. Acho que centralizar tudo no Notion é uma boa, o aplicativo tem me ajudado muito nos estudos. Continue compartilhando com a gente, por favor ♥

  8. Ana Paula comentou:

    Oi Thais! Eu procuro centralizar tudo no Evernote pq estava perdendo muito tempo entre as diversas ferramentas para cada área/coisa. Pq vc prefere o Notion ao invés do Evernote para estudos?

  9. Clara Moraes comentou:

    Achei muito interessante a maneira como vc está registrando as leituras. Parece muito um diário de pesquisa. Contudo ainda tenho muita dificuldade de trabalhar com o Notion. Não passei pela curva de aprendizado ainda. =( Fico sempre de tentar, mas nunca concretizo. Acompanho teu canal há anos e tento adaptar algumas coisas a minha rotina uma vez que ainda não consigo fazer o seu curso. Muito obrigada pela partilha.

  10. Paloma Bueno comentou:

    Conheci o Notion aqui no blog, e o meu caso foi amor a primeira vista, e ódio ao primeiro bug.
    Comecei a inserir minhas leituras como Biblioteca, e resumos dos livros como uma forma de revisão futura estava amandoooo s2, depois comecei adicionar minhas anotações de aulas de cursos online, achando perfeito, e a facilidade de acesso celular, PC…estava apaixonada querendo colocar a minha vida no Notion rss

    Porém não sabia que tinha limite de 1000 blocos na versão personal (gratuita) , o que foi decepcionante, pois no momento não posso adicionar nenhum custo forever no meu financeiro, ou seja travei, pois não consigo fazer mais nada, e fiquei sentido que perdi um tempo enorme que não deu em nada…#chateada.

    Qual o seu plano Tais??

    1. Eu vejo as ferramentas para organização pessoal como um dos principais custos para manter minha estrutura e sanidade.
      Caso eu realmente não pudesse cortar outras coisas para pagar isso, eu salvaria em um HD externo.