Categoria(s) do post: Diário da Thais, Rotinas, Dicas de produtividade

Demorei, mas entendi que agendar qualquer coisa pela manhã não respeitava o meu nível de energia.

Gosto de acordar cedo, mas de fazer as coisas em silêncio e com calma.

Pela manhã, é meu período de ler, refletir, escrever. E, se eu faço qualquer outra coisa que não envolva esse tipo de contexto deep work, meu dia inteiro fica prejudicado.

Tenho feito alguns trabalhos de noite, quando necessário, mas de modo geral concentro “todo o meu trabalho” na parte da tarde. Trabalho que chamo de: fazer reunião, responder e-mails, gravar aulas etc. Ou seja, tudo o que envolve me abrir para outras pessoas.

Não ter a obrigação de fazer nada cedo que envolva qualquer tipo de agendamento reduziu minha ansiedade absurdamente, além de me dar espaço para viver a vida do jeito que eu quero.

Trabalhando em casa em um dia comum

Só para você entender como é a rotina aqui de manhã: filhote estuda de manhã, mas continua estudando em casa. Ele acorda por volta das 6h40 para a aula que começa 7h10.

Antes disso, eu consigo fazer todas as minhas “coisinhas” que gosto de fazer quieta e sozinha, como meditar, praticar yoga, ler um pouco e a minha rotina de autocuidado.

Quando ele acorda, é bem o meu horário da pausa então tomamos café da manhã juntos, conversamos, já combinamos (meu marido e eu) alguns esquemas do dia e, enquanto meu marido trabalha na sala (junto com o Paul na aula), eu consigo me fechar no escritório e trabalhar concentrada. É uma delícia.

No intervalo do filhote, eu paro também para descansar. E, na segunda parte da manhã, já trato as coisas como se estivesse “finalizando” um dia de trabalho, entendendo que farei a pausa para preparar meu almoço, descansar um pouco e ficar de boas até voltar a trabalhar na parte da tarde.

Eu sei que não é todo mundo que tem esse tipo de flexibilidade, LÓGICO. Compartilho aqui a minha vida como pode ser vivida no momento. Talvez você não consiga ter esse tempo pela manhã mas consiga ter à noite. Ou qualquer outra configuração diferente.

Sei que essa mudança foi decisiva para a minha qualidade de vida no momento. Tanto que, quando aparece algum tipo de compromisso que tenha que ser de manhã, soa até “errado”, sabe? Atrapalha pacas meu fluxo de trabalho logo cedo, então prefiro não fazer.

Fico muito feliz por ter construído um estilo de vida que me permita fazer escolhas assim.

Deixe seu comentário

12 comentários

  1. Jessica comentou:

    É interessante você trazer isso, porque eu estava com a necessidade de “ter tempo” matutando na minha cabeça e não tinha lógica ja que eu todo dia tenho “tempo livre”. O que eu não tinha entendido ainda é que eu precisava de um tempo pra mim e no meu ritmo para fazer as coisas quietas. Talvez eu esteja usando meu tempo de forma errada.

  2. Flavia comentou:

    Eu fiz isso pela manhã também. Me permito ficar no computador de pijama até a hora que der na telha. Tem dado muito certo, me sinto bem mais tranquila

  3. Camila comentou:

    Thais, tenho pensado nisso e, vendo sua aula de erros da semana da rotina tranquila, percebi o quanto já mudei, me aproximando do estilo de vida que quero. É uma construção mesmo.

  4. Bruno dos Santos Monteiro comentou:

    Eu também prefiro deixar minhas manhas livres sem agendamento. No meu caso nem sempre é possível porque preciso agendar consultas e terapia, etc, dai precisa ser de manhã por que a tarde já estou no trabalho, mas mudar de turno no trabalho que no começo foi muito ruim agora pra mim vejo como um grande benefício , pois tenho as manhãs pra dedicar no que é importante pra mim.

  5. Olivia Frade Zambone comentou:

    Fui demitida e fiquei só fazendo freela e comecei a adotar isso tb. Prefiro fazer tudo o que preciso pela manhã, para me concentrar nos trabalhos a serem entregues à tarde. Tem sido bem bom.

  6. ANDREA PEREIRA LIMA comentou:

    Eu fiz um arranjo parecido com a segunda-feira. É um dia para pensar, fazer as coisas devagar…procuro não agendar nada na segunda. Já às terças, concentro o máximo de reuniões e atendimentos possíveis. Assim coleto as demandas e tenho o resto da semana pra atender. Também tenho um dia livre na semana, sem nenhum compromisso. Domingo não tenho nenhuma demanda nem profissional, de estudo, pessoal. É o dia de não fazer nada. Me faz muito bem.

  7. Jéssica França comentou:

    Amo ver como as pessoas organizam suas rotinas. Isso me dá vários insites para eu organizar a minha.
    Gratidão por compartilhar, Thaís!

  8. Bruna comentou:

    Thais, como vc alinha esse tipo de coisa com a sua equipe? Por exemplo: vamos suportar que a melhor forma pra vc é não agendar de manhã, mas que pra alguém da sua equipe o melhor momento de reuniões seja de manhã. Como vc sugeriria uma pactuação nesse sentido?

  9. Andrea comentou:

    Thais, eu lembro de quando você ainda conciliava o blog com sua carreira em empresa e dos desafios que você compartilhava aqui. Ver sua evolução, o novo design da sua rotina e da sua carreira fazem a gente acreditar que mudar é possível sim, e ter uma vida mais equilibrada, em que nosso ritmo é respeitado e tiramos o melhor proveito dele <3

    1. Obrigada pelo comentário, Andrea. Claro que cada pessoa tem suas circunstâncias e possibilidades, mas eu acredito sim que dá para cada um melhorar um pouquinho que seja sua rotina a partir de algumas mudanças simples que esse processo de organização traz.