Categoria(s) do post: Diário da Thais, Rotinas, Dicas de produtividade

Demorei, mas entendi que agendar qualquer coisa pela manhã não respeitava o meu nível de energia.

Gosto de acordar cedo, mas de fazer as coisas em silêncio e com calma.

Pela manhã, é meu período de ler, refletir, escrever. E, se eu faço qualquer outra coisa que não envolva esse tipo de contexto deep work, meu dia inteiro fica prejudicado.

Tenho feito alguns trabalhos de noite, quando necessário, mas de modo geral concentro “todo o meu trabalho” na parte da tarde. Trabalho que chamo de: fazer reunião, responder e-mails, gravar aulas etc. Ou seja, tudo o que envolve me abrir para outras pessoas.

Não ter a obrigação de fazer nada cedo que envolva qualquer tipo de agendamento reduziu minha ansiedade absurdamente, além de me dar espaço para viver a vida do jeito que eu quero.

Trabalhando em casa em um dia comum

Só para você entender como é a rotina aqui de manhã: filhote estuda de manhã, mas continua estudando em casa. Ele acorda por volta das 6h40 para a aula que começa 7h10.

Antes disso, eu consigo fazer todas as minhas “coisinhas” que gosto de fazer quieta e sozinha, como meditar, praticar yoga, ler um pouco e a minha rotina de autocuidado.

Quando ele acorda, é bem o meu horário da pausa então tomamos café da manhã juntos, conversamos, já combinamos (meu marido e eu) alguns esquemas do dia e, enquanto meu marido trabalha na sala (junto com o Paul na aula), eu consigo me fechar no escritório e trabalhar concentrada. É uma delícia.

No intervalo do filhote, eu paro também para descansar. E, na segunda parte da manhã, já trato as coisas como se estivesse “finalizando” um dia de trabalho, entendendo que farei a pausa para preparar meu almoço, descansar um pouco e ficar de boas até voltar a trabalhar na parte da tarde.

Eu sei que não é todo mundo que tem esse tipo de flexibilidade, LÓGICO. Compartilho aqui a minha vida como pode ser vivida no momento. Talvez você não consiga ter esse tempo pela manhã mas consiga ter à noite. Ou qualquer outra configuração diferente.

Sei que essa mudança foi decisiva para a minha qualidade de vida no momento. Tanto que, quando aparece algum tipo de compromisso que tenha que ser de manhã, soa até “errado”, sabe? Atrapalha pacas meu fluxo de trabalho logo cedo, então prefiro não fazer.

Fico muito feliz por ter construído um estilo de vida que me permita fazer escolhas assim.