Categoria(s) do post: Ferramentas de organização, Equipes

Relutei durante um tempão para trazer o Slack para a equipe com medo de ser “mais uma ferramenta” com notificações, mas o que aconteceu foi que, ao implementar, de imediato, todo o restante de ferramentas MORREU e ficamos apenas com o Slack, de tão “encaixado” que ficou. Neste post vou compartilhar um pouquinho sobre esse processo então!

Imagem de divulgação do site do Slack

O que é o Slack?

O Slack é um app de mensagens para empresas que conecta as pessoas às informações de que elas precisam. Reunindo pessoas para trabalhar como uma equipe unificada, a ferramenta ajuda a equipe a trabalhar de um jeito mais conectado, flexível e inclusivo.

Como estamos usando

A Dalva sugeriu que a gente testasse. Eu já estava a fim de testar a ferramenta, então criei uma conta piloto e propus à equipe o teste durante uma semana.

De um dia para o outro, o Slack se encaixou tão perfeitamente que a gente já abandonou outras ferramentas que estávamos usando para nos comunicar – Telegram e Gmail da empresa. Essas ferramentas ainda existem, mas todo o fluxo de comunicação da equipe foi para o Slack. Foi muito instantâneo! Isso que é o melhor das ferramentas: quando elas já se encaixam em um processo que JÁ existe. Ferramentas não necessariamente criam processos – dão suporte. É nisso que acreditamos e atestamos diariamente na prática.

Começamos com a criação de um canal “geral” para assuntos da equipe, avisos, essas coisas. Aí os outros assuntos e canais foram surgindo. Trabalhamos com canais para assuntos “perpétuos” (como conteúdo gratuito, MVO etc.), mas também com canais de projetos temporários (LGPD, transição da Carol, entre outros). Outros canais permanentes da equipe são: holacracia (que têm a ver com nosso sistema de gestão, que estamos estudando), aprendizados (que é tipo um commonplace book virtual onde compartilhamos aprendizados do dia a dia, tipo uma frase legal que viu na internet e coisas do tipo) e happy hour (para assuntos que não tenham a ver com trabalho, tipo “tomei a vacina, eeeeee”).

As mensagens diretas também são usadas para comunicações privadas individuais.

A atualização de status é incrível. Em vez de falar “tô no médico”, agora basta mudar o status e aparece ali na lista de pessoas onde a pessoa está. Como sincroniza com o calendário, quando a pessoa está em reunião, por exemplo, aparece que ela está ausente pois está em reunião até tal horário. É muito legal e prático.

Outro recurso que estamos usando (e eu, particularmente, me divirto demais!) é o SlackBot! Uma automação do Slack que permite que você traga mensagens automáticas. Estamos montando aos poucos de acordo com a necessidade, mas já tem ajudado bastante com coisas úteis e outras mais de “calorzinho no coração”, sabem? Tipo quando dá bom dia ou boa noite.

A comunicação por e-mail e pelo Telegram ficou para terceiros. Centralizamos toda a comunicação da equipe no Slack, assim a gente só olha em um lugar. Colocamos a integração com o Asana também, então fica fácil a atualização dos projetos e tarefas.

Apesar de ter sido praticamente imediata a transição, ainda estamos nos adaptando e explorando as possibilidades.

Lembre-se: nenhuma ferramenta resolve algo que demanda um processo! Ela te dá suporte no processo. 🙂

Estamos muito felizes com o Slack e isto NÃO foi um post patrocinado rsrsrs mas poderia, hein? 😉

Se você tiver alguma dúvida, poste aqui para eu tentar te ajudar! Obrigada!

Deixe seu comentário

10 comentários

  1. Carol Mancini comentou:

    Acho que o mais importante é sempre ter ferramentas que se integram, como Slack e Asana. Aqui na empresa usamos o Teams, é muito bom, mas é uma ferramenta que poderia ser muito melhor se tivesse algumas adaptações do próprio sistema.

  2. Suyang Melo comentou:

    Thais, uma das empresas para a qual eu trabalho como freelancer também usa o Slack. Eu adoro e sinto que todo mundo do time também adora. A gente usa o Slackbot para algumas automações de reminders de rotinas mensais, tipo todo mês todos os freelancers devem mandar até dia 25 o relatório de horas faturadas, aí quando você loga neste dia o Slackbot te “lembra” que é o prazo para mandar o relatório, por exemplo.

  3. Tatiana Estanislau comentou:

    Adorei Thais! Achei o slack (que eu não conhecia) um pouco parecido com o Teams (em termos de canais e chats privados). Concentramos tudo do trabalho lá (conversas e arquivos) e estamos trabalhando só nessa plataforma, que não pe perfeita mas, ao menos, nos permitiu centralizar as coisas. Bjs

    1. Marcia R comentou:

      Pois é; pela descrição também achei.

  4. Monik Lousada comentou:

    Gostaria de saber se slack é grátis. E qual a diferença entre o slack e o trello

    1. Juliana Toledo comentou:

      O Slack é grátis sim! O slack é um app de comunicação centralizada de equipes remotas; o trello é um app de organização em kanban.

  5. Ana Márcia comentou:

    Gostei muito do post, Thais! Sou secretária estagiária de uma empresa de arquitetura e vou levar a sugestão do slack para o time. Acredito que seria muito bom, porque as mensagens de cada projeto ficariam separadas por meio dos canais e as responsáveis poderiam conversar entre si sem atrapalhar outras pessoas. Além disso, o status seria muito interessante, já que não trabalhamos de forma presencial e fica difícil acompanhar onde cada uma está. Já tinha visto recomendações de outras secretárias e foi muito legal saber como funcionou para a equipe do Vida Organizada.

  6. Juliana Toledo comentou:

    Aaah!!! Que legal ver um post sobre o Slack aqui! Eu sou apaixonada por ele e, na época que eu era líder na minha empresa júnior, a Recombina Jr., a gente tentava usar, mas a equipe era muito lerda com ele. Infelizmente. Eramos uma equipe imatura e sem processos também. Fico mt feliz que funcionou pra vocês!

  7. Marina comentou:

    Thais, achei a parte lateral do Slack que tem as categorias tão parecida com o recurso do Discord. Na prática, parece mesmo?