Categoria(s) do post: Finanças, Livros

O livro sobre finanças que li em julho foi o “Dinheiro”, do Tony Robbins.

Para quem não sabe, a área escolhida por mim este ano como foco foi Finanças.

Um dos projetos relacionados a esse foco foi selecionar 12 livros que eu já tinha em casa sobre essa área e que eu pudesse ler um por mês.

Apesar de ser um calhamaço, consegui ler numa boa esse livro em julho. Eu me programei para lê-lo este mês justamente porque eu estaria de férias do Doutorado, e deu certo!

Apesar de o livro ter 760 páginas, ele é rápido de ler, além de ser uma leitura fácil.

Eu tenho algumas questões com o Tony Robbins. Primeiro, que acho ele muito grandão, muito agressivão de modo geral, e não tenho a mesma abordagem que ele para desenvolvimento pessoal. Mas os seus livros são sempre boas referências. O livro “Poder sem limites” tem um capítulo sobre valores pessoais que uso até mesmo como referência em aulas, de tão bom que considero. O segundo ponto é que recentemente li algumas denúncias complicadas sobre ele a respeito de assédio. Como não investiguei mais, não me sinto confortável para comentar a respeito (sugiro aos interessados que façam essa busca), mas confesso que fiquei com o pé atrás.

De qualquer maneira, li o livro e ele tem coisas boas.

Uma das melhores coisas desse projeto de leitura de 12 livros é saber selecionar os livros que pretendo manter mesmo depois que o projeto acabar, e também me ajudar a selecionar os futuros livros de finanças que eu possa vir a comprar.

Muitos livros escolhidos para esse projeto tem mais a ver com mindset que com a parte prática e técnica da coisa. Mas, de certa maneira, os livros técnicos ou mais práticos têm sido bem interessantes. O livro do Amuri, do Cerbasi, e agora esse do Tony, que mistura a parte prática com mindset também.

Um dos grandes ganhos desse livro foi o Tony trazer conselhos de outros experts de dinheiro para complementar. Ele traz o Ray Dalio (autor daquele livro sobre princípios), o Warren Buffet (que dispensa apresentações), entre outros. Eu gosto disso porque o autor demonstra humildade, do meu ponto de vista – trazer alguém mais competente do que ele para falar sobre determinados temas.

Uma das coisas que achei mais frustrantes no livro foi que ele é um livro muito local. Os exemplos são muito norte-americanos, tipo “mudar da Califórnia para a Flórida” porque ele economizou não sei quantos mil dólares em isenção estadual de impostos. Eu não tive tempo de fazer essa pesquisa para o post no blog, mas penso que muito do que ele fala no livro diz respeito à política tributária dos Estados Unidos e não se aplica ao Brasil. No entanto, a maior parte do livro é sobre recomendações gerais que podem ser aplicadas a todos os lugares. Mesmo nesse exemplo, o fundamento do que ele estava encorajando é buscar um local mais barato e que te dê mais qualidade de vida, basicamente. É isso. Então basta ignorar o que não se aplica ao Brasil e adaptar o resto.

Apesar de ser um livro que trata muito da questão do mindset e da motivação (afinal, é o Tony Robbins), ele traz recomendações muito práticas também, tipo:

  • Como proteger seus investimentos de perdas;
  • Como relacionar seus investimentos às oscilações do mercado de ações;
  • Como calcular o que você precisa ter investido para viver de renda;
  • Como automatizar a sua “poupança”;
  • Como entender as taxas que você paga;
  • Como não ser enganado por corretores;
  • Como ter uma “fotografia financeira” (termo perfeito criado pela Lu Fiaux) e conhecer seus números para tomar boas decisões;
  • Como poupar mais no dia a dia e reduzir os gastos;
  • Como se desenvolver no dia a dia para ganhar mais;
  • Como economizar com taxas e impostos;
  • Como melhorar o estilo de vida sem aumentar os gastos necessariamente;
  • Como alocar ativos;
  • Como definir um valor para investir no seu crescimento pessoal e profissional.

Enfim, de verdade, considerei um bom livro para manter em casa e revisar de tempos em tempos. Tem muita coisa ali que pode não fazer sentido para mim agora, mas talvez faça no futuro. E muita coisa faz sentido sim neste momento. Agora é colocar em prática.

Por fim, RECOMENDO o livro. Gostei, achei um bom “manual à la Tony Robbins” para finanças, então se você vê valor no que ele entrega, certamente será um livro que você vai gostar também.

Clique aqui para ver mais sobre o livro na Amazon (se você comprar através deste link, o Vida Organizada recebe uma pequena comissão). Obrigada!

Se quiser, comenta aqui embaixo o que você achou do post ou da leitura, se você já tiver lido. 😉

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Deixe seu comentário

7 comentários

  1. Alice Désirée comentou:

    Apesar de ter alguns pés atrás com o Tony Robbins também, gostei da sua resenha e me interessei em ler o livro futuramente. Muitos livros de finanças de outros países tem coisas muito específicas do mercado de lá. Isso aconteceu com um outro livro que eu li, que fala sobre o movimento FIRE. Eu não amo o movimento FIRE, principalmente levando em consideração o cenário problemático que vivemos no Brasil. Mas fiz como você nesse livro: uso o que cabe para a minha realidade e o que não vale eu deixo de lado. Caso você se interesse pela leitura, o nome do livro é “Work Optional – Retire Early the Non‑Penny‑Pinching Way”. Foi escrito pela Tanjia Hester, que tem um blog onde ela relata junto com o marido como foi o caminho até eles viverem apenas de renda. O nome do blog é Our Next Life. Eles quase não atualizam mais porque agora tem outros projetos depois que se “aposentaram”. Espero que você goste das dicas!

  2. Lucà comentou:

    Oie!! Também li o livro, estamos juntos no desafio, ee A D O R E I!

    Pra falar a verdade, assim, não tive quase nada de novo, MAS, (e talvez precisa-se de uma certa bagagem nessa área para ver dessa maneira) o que é passado nesse livro beira o revolucionário, e é MUITO brilhante, nos temas de investimentos e pensar em objetivos, especialmente quando comparado ao lugar comum apresentado pelos canais de Youtube da vida, inclusive “aquele rapaz”…

  3. Lucà comentou:

    Thais e equipe linda, como leitor que gosta de comentar, eu gostaria de deixar a sugestão que vocês voltassem com a opção de ser notificado quando houvesse uma resposta ao nosso comentário.

    Pelo que entendi, essa opção “quebrou” quando houve aquele problema no layout do blog, mas não voltou quando o layout foi corrigido e atualizado pra essa coisa linda que está!!

    Beijo.

    1. Obrigada, Luca. Estamos coletando esses últimos detalhes da programação para passar tudo de uma vez para a pessoa que faz. Já coletei o seu!

  4. Evelyn comentou:

    Ontem revi minha lista de livros e este ano particularmente por ter descuidado muito das finanças, decidi voltar a estudar e aprofundar o assunto.
    Porém, retirei esse livro da lista; pois imaginei que fosse mesmo voltar muito pra exemplos dos EUA… os que li do Tony sempre traziam isso; e achei massante.

    Mas considero reintegrar o livro à lista depois da sua crítica 🙂