Categoria(s) do post: Diário da Thais

Todo último dia do mês eu gosto de escrever um post compartilhando como foi o último mês para mim, no geral. Como escrevi no post do resumo de março, não foi fácil completar um ano de pandemia mas, em abril, algumas coisas que comentei naquele post melhoraram, como a relação do Paul com as aulas e o astral do meu marido. Paul voltou a estudar de manhã e isso foi muito bom porque ele dorme mais cedo (e isso impacta na minha rotina de sono também) e consegue aproveitar a tarde para brincar (tudo online) com seus amigos e primo. Meu marido também conseguiu organizar melhor a sua rotina de trabalho trabalhando ao lado do Paul de manhã, e isso influenciou no bem-estar dele. Aos poucos, todo mundo aqui em casa está entendendo como o ritmo circadiano faz diferença na rotina e, bem devagar, mas sempre em frente, a rotina da família vai se formatando.

Ainda sobre família, em abril o Paul completou 11 anos de idade. Nem dá para acreditar. O tema da festa foi, claro, Hogwarts, com direito a cartinha e tudo. Estávamos só nós três em casa e o restante da família participou via What’sApp. Nós encomendamos docinhos, salgadinhos e o bolo e cantamos parabéns. Foi gostoso. Inicialmente eu achei que ele fosse ficar chateado por ter sido o segundo aniversário dele comemorado em uma pandemia, mas todos nós estamos um pouco mais resignados com a situação.

Sobre o restante da família, é importante falar sobre a vacina. Meus sogros já foram vacinados, mas minha mãe ainda não. A previsão para a idade dela é maio. Estou com bastante expectativa.

Stanley e Sebastian fizeram a cirurgia de castração, o que me deixou super preocupada. Sebastian ficou ótimo, mas o Stanley teve uma complicaçãozinha pós-cirúrgica (seroma) e está com dificuldades para comer. A veterinária está acompanhando ele de perto. Infelizmente ele tem que ficar com o cone porque fica o tempo todo querendo mexer na feridinha costurada, e isso pode levar a uma infecção.

Falando um pouco sobre mim. Ontem, na minha consulta médica, eu ouvi algo que precisava e que vai me ajudar a analisar todas as áreas da vida e objetivos de uma outra maneira. Meu médico me disse: “a sua vida está mudando”. Mesmo em uma pandemia, tem muitas mudanças acontecendo na minha vida nesse momento, me levando para cenários diferentes que eu não vivi antes, e isso pode gerar uma certa ansiedade. Para quem não sabe, tenho TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada). Por isso, ele vai alterar a minha medicação, e vamos ver como será. Sempre fico com um mix de emoções ao alterar uma medicação de uso contínuo, pois ela pode fazer muito bem assim como pode ter vários efeitos colaterais estranhos. Mas vamos que vamos.

No começo do mês, quis mudar um pouco meu visual e pintei o cabelo de marsala. A tinta que estou usando é esta aqui. Ao final do mês, criei coragem e cortei meu cabelo mais curto eu mesma em casa. Vi alguns vídeos na Internet, me animei e cortei. Eu não sou muito apegada a cabelo. Errou, cresce de novo.

Eu não estou com a auto-estima muito alta este mês, então foi bom ter feito algo assim por mim.

Outra mudança de abril foi que iniciei os treinos em casa com um personal trainer. Eu nunca tinha feito isso mas, depois de um ano em casa, eu estava sentindo falta e também notando que eu estava ficando letárgica, retendo mais líquido que o normal e ganhando peso. Então começamos dia 29/3 na verdade, mas eu considero que foi uma coisa muito presente em abril. Estou gostando muito de treinar. Por enquanto fazemos 3x por semana (e nos outros dias eu faço yoga em casa), mas a ideia é passar para todo dia em dois meses.

Em termos de trabalho, tudo indo muito bem. Iniciamos a Turma 7 do curso online do Método Vida Organizada, realizamos o workshop online de Planejamento de Vida para essa turma e algumas turmas anteriores, trabalhamos no projeto de gamificação do curso, estamos revisando e regravando aulas do curso, e em abril também tivemos uma nova aquisição para a equipe, que é a querida Ana Luisa, que basicamente será a guardiã do trabalho do Vida Organizada, trabalhando como uma coordenadora de operações. Ela está tirando de mim toda a carga de trabalho que não seja essencialmente criar conteúdo e gravar aulas, de modo que eu consiga me dedicar mais a isso e trabalhar melhor.

O Doutorado segue com as aulas e, em março, fiz uma apresentação para o Grupo de Pesquisa da Cásper e iniciamos as atividades com o novo Grupo de Pesquisa da PUC. Estou feliz. <3

Uma das coisas que eu mais gosto no mês de abril é essa luz amarelada à tarde, tanto nos dias quentes quanto nos dias mais frios. É a minha época do ano preferida.

Espero que você esteja bem e que seu mês de abril tenha sido legal. Se quiser contar um pouco como foi, deixe aqui nos comentários, por gentileza. Obrigada por estar aqui!

Deixe seu comentário

12 comentários

  1. Dalva comentou:

    Thais, apesar de eu ter nascido em maio, eu amo o mês de abril. Tenho as mesmas sensações que você. E amo setembro também rs (maio eu acho que só gosto por ser meu niver mesmo hahaha)

    Aninha chegou para agregar demais! 🙂

  2. Natasha Campaci comentou:

    Oi Thais! Também vou trocar de remédio de uso contínuo gradualmente agora em maio, estou com medo, mas vamos lá! Temos 2 opções, dá certo ou dar errado rsrs e se der errado, temos mais opções e vamos indo!
    Que seu maio seja ainda melhor! Beijão

  3. JANAINA BESERRA comentou:

    Desejo que o cachorrinho fique bom logo,também tenho bichinhos em casa, 3 dogs e 3 gatos e sei como é, quando eles ficam dodói…
    na medida do possível estamos todos bem aqui em casa _/\_ Minha mãe já tomou as duas doses. ela mora no Interior do Ceará. pensei que ia demorar, mas foi rápido.
    enfim, o jeito é ter paciência, mais né rsrs.
    Fique bem também <3 Abraços!

  4. va comentou:

    Olá Thais,

    Que bom que seu mês fluiu!
    É ótimo poder ver como tudo passa, as coisas mudam, o vento trás a época preferida.

    Também estive tentando modificar minha medicação este mês que passou, diminuir na verdade, não rolou. Percebi mta irritabilidade, e graças ao blog ao MVO percebi logo e resolvi manter.

    Não é a hora de diminuir a dosagem, enquanto não implementar habito: exercício físico.

    Fico tranquila com essa decisao pois considerei tudo que poderia ser neste momento.

    Mas se puder contar por qual motivo escolheu castrar o dog, estou com uma femea e não queria castrar, falam sobre longevidade, mas queria babys dogs para ficarem na família conosco, não vender.

    Fora que também estou com instinto materno batendo na porta. kkkk

    até logo.

    1. É comum os machos desenvolverem câncer nas bolinhas se não castrarem. Além disso, eles ficam muito agitados querendo cruzar e marcando território.

  5. Karla comentou:

    Quantas atividades, Thaís! Meu mês foi desanimado, sensação de “não sair do lugar” e não prosperar nas minhas atividades. Acho que só fui atingida por esse “quê” da pandemia neste ano. Ano passado lidei bem com o isolamento, não senti muita saudade, mas a conta chegou neste mês. Vontade de estar mais com minha família, vontade de sair pra fazer qualquer coisa com as amigas… Comecei estabelecendo pequenas metas para hoje, o primeiro dia do mês, e já consegui cumprir a maior parte delas! Dei uma pausa relaxante para fazer minha visita diária ao seu blog e retornando para elas em 3…2…1!

    Excelente mês de maio para todos nós! Que seja cheio de vacina e saúde!

    Beijos

    1. Claudia Gallo comentou:

      Estou como a Karla…ano passado me virei nos trinta para enfrentar o ano inteiro de pandemia e virei o ano esperançosa, entretanto , em final de março e início de abril senti o peso desses 14 meses de isolamento. A conta veio pesada. Estou desmotivada, e sem perspectivas. Parace mesmo um ciclo sem fim, sem falar na política desastrosa da vacinação muito atrasada.
      ..uma vergonha.

  6. Gabriela B. Souto comentou:

    Encerrei o mês defendendo meu doutorado. Ainda não caiu a ficha que fui aprovada, mas parece que agora que essa etapa acabou, a vida pode continuar a seguir em frente. Estou animada para tocar novos projetos!

  7. Fabiana Oliveira comentou:

    Te encontrei no YouTube acho que no início desse ano, comecei assistir seus vídeos e me identifiquei bastante, já maratonei vários, inclusive o Club do livro, hoje já consegui participar da live, seu conteúdo tem sido extremamente importante e produtivo para mim, além de vc ter um vibe muito leve, ímpar, parabéns pelo seu comprometimento com o próximo!

  8. Simone David comentou:

    Obrigada por compartilhar sua vida real, não ideal! Isso ajuda a refletir que sempre podemos trilhar novos caminhos, ter outras percepções e saber dialogar e acolher a si próprio! Ser real é isso: avançar, retroceder, ficar feliz, às vezes triste, enfim, viver!