Categoria(s) do post: Diário da Thais, Saúde, Ayurveda

Eu sou uma pessoa de biotipo vata-pitta (bem mais vata) para o Ayurveda e por isso consigo perceber meu corpo e adaptar bem toda a minha rotina a partir da mudança de clima e das estações.

Não apenas nas estações, mas a mudança que o ciclo menstrual traz para mim, especialmente desde que parei de tomar pílula anticoncepcional (há um ano) e agora fica mais natural entender meu ciclo e o impacto dele no meu corpo.

Eu moro em São Paulo então tudo o que vou escrever aqui diz respeito à minha realidade, ok? O Ayurveda é justamente isso: se conhecer e adaptar à SUA realidade. 😉

Sono

Além da rotina regular de acordar e dormir no mesmo horário em média, e procurar dormir mais cedo (antes das 23h), estou dormindo MAIS. Mais horas mesmo. Eu fico bem com sete horas e meio de sono mas, no frio, às vezes preciso de nove horas para acordar bem. Sinto também maior necessidade de descanso, não sono, necessariamente, então veio alternando várias atividades ao longo do dia com esses períodos de descanso. Preciso apenas me monitorar para não dormir fora de hora, porque isso prejudica bastante mais sono à noite e me faz ganhar peso também.

Alimentação

Eu pedi muito delivery no mês de março porque eu estava em uma situação de DESÂNIMO enorme. Isso fez diferença na minha saúde. Como eu tenho algumas alergias e intolerâncias, qualquer contaminação cruzada me faz muito mal, e a melhor maneira de editar isso é eu preparando a minha própria comida. O que dificulta muito é a coisa de eu não ir à feira, ao mercado, ao empório de produtos a granel. Mas eu pretendo melhorar essa parte – já comecei em abril, na realidade. Estou cozinhando mais.

Eu também priorizo alimentos cremosos, suculentos, molhados, como sopas, caldos, pratos com molhos, purês, massas, risoto, alimentos molinhos (tipo abobrinha refogada) etc. Alimentos sempre quentes, nunca frios (mesmo verduras eu preparo na panela). Refeições sempre em horários regulares, claro, sendo o almoço a principal refeição do dia.

Não posso deixar de falar sobre a água – sempre quente ou em temperatura ambiente. Nada de líquidos gelados. Tenho até uma programação de chás.

Atividade física

Como estou em meio a um projeto de seis meses com um personal trainer, esse é meu foco e não vou mudar, mas geralmente no outono eu costumo pegar mais leve e fazer caminhadas e yoga apenas. Desta vez, estou alternando três dias da semana com hit aeróbico e, nos outros dias, faço yoga. Agora pretendo retomar caminhadas ao ar livre também porque sinto muita falta, e gosto de fazer atividade física sempre pela manhã, para “acordar”. A manhã é um momento meu, introspectivo, em que gosto de alternar atividades de autocuidado com estudos e trabalho concentrado.

Roupas

Eu evito ficar em correntes de ar e vivo me aquecendo porque faz muita diferença em como me sinto. Sou friorenta! Enquanto escrevo este post, está 16 graus em SP e eu estou com meia-calça, calça de lã, camiseta de manga comprida, suéter de lã turtle neck e colete kkk só falta realmente um touca, que não estou usando porque acabei de tomar banho e meus cabelos estão molhados. Mas o fato é que eu preciso sempre estar com meinha, pashmina no pescoço, touca, robe por cima do pijama, uma mantinha sempre me acompanhando nas leituras, dormindo com o cobertor quentinho e a cama forrada com uma colcha de veludo. Isso me mantém bem e aquecida.

No próximo final de semana vou reorganizar o meu guarda-roupa para deixar apenas as roupas de frio e confortáveis disponíveis, guardando o resto em lugares menos acessíveis. Vai ser o armário-cápsula do frio.

Autocuidado

Minha pele tem a tendência a ficar muito ressecada a todo momento, ainda mais no tempo seco e frio de São Paulo, então é manteiga de cacau nos lábios ao longo do dia, muita água ingerida para hidratar por dentro, cremes mais pesados (tipo manteigas corporais), oleação com óleo de gergelim antes de entrar no banho, massagem nos pés antes de dormir etc. Eu também limpo as narinas usando o lota (foto abaixo) quando me sinto congestionada, porque tenho sinusite, além de massagens no rosto para aliviar a formação de muco.

Outro toque que vale a pena comentar aqui é sobre a meditação. Eu costumo meditar regularmente, mas no frio algo acontece que me deixa ainda mais introspectiva para fazê-lo. Eu quero retomar minha programação com o centro budista, que acabou ficando um pouco de lado nos últimos meses, especialmente depois do começo do doutorado, e acredito que isso vá me ajudar a ficar bem.

Não pretendo fazer nenhum exame ou consulta médica presencialmente nesse momento por conta da pandemia, mas eu precisava muuuuuito ir ao dentista. Paciência. Os atendimentos médicos que podem ser feitos online eu continuo fazendo, incluindo a terapia.

Quero compartilhar com vocês como reorganizo a minha rotina em todas as áreas da vida de acordo com as circunstâncias, e este post foi o primeiro. Se vocês gostarem, posso fazer sobre as outras áreas também.