Categoria(s) do post: Vida Organizada, Liderança, Equipes

Trabalhando no meio corporativo nos últimos, sei lá, 20 anos, e ministrando treinamentos de produtividade em empresas há quase 10, eu me deparei com todo tipo de dúvida e situação, como você pode imaginar. No entanto, foi só quando eu comecei a me aprofundar em Sociologia do Trabalho que aprendi sobre alguns pontos fundamentais quando se trata da organização e da produtividade individual. Quero trazer esse ponto em específico aqui para vocês para ficar como referência, porque é importante.

Por exemplo. Uma pergunta que recebo constantemente é:

“Thais, eu não consigo desligar notificações ou deixar de responder mensagens de trabalho à noite, porque a equipe não respeita, meu chefe me liga, o que fazer???”

Esse é um típico caso – e é importante que cada um de nós perceba essa diferença – em que a organização pessoal pode ajudar na busca pela solução, mas não é responsável pelo processo como um todo. Explico.

A equipe tem uma política interna de comunicação? O líder já desenhou e construiu com a equipe processos que facilitem a gestão das atividades? Essas duas perguntas são chave para responder a dúvida acima. Porque, tendo uma política de comunicação, basta você se organizar dentro do que for proposto. Por exemplo, se é parte do seu escopo atender chamados assim que chegam, 24h por dia, a empresa deve proporcionar recursos para isso – talvez trabalho de equipe em escalas, celular corporativo, adicional por horas noturnas etc. Se isso não acontece, você deve sugerir para a gestão. É o que você pode fazer. Não adianta eu sugerir para você ignorar a política da empresa e uma semana depois ser mandado/a embora porque descumpriu as regras.

Toda e qualquer solução individual de organização e produtividade não abstêm a sociedade, a empresa, o gestor ou gestora, o Estado e toda a estrutura que vivemos inserido/as da responsabilidade pelas pessoas e pela saúde do coletivo. Responsabilizar ou até mesmo culpabilizar o indivíduo não é algo que fazemos por aqui! Apenas buscamos brechas no sistema para não sofrermos tanto.

A grande diferença está na percepção individual sobre o que está no nosso controle e o que não está. O que é questão de organização pessoal e o que é questão de gestão. E ainda mais o que é uma questão estrutural do capitalismo, como a precarização do trabalho, a sobrecarga porque reduziu o quadro de funcionários etc. Você percebendo isso, pode sugerir mudanças ou, se estiver em um cargo de liderança, encabeçar iniciativas de melhorias.

Meu nome é Thais Godinho e eu estou aqui para te inspirar a ter uma rotina mais tranquila através da organização pessoal.

Deixe seu comentário

5 comentários

  1. Guilherme Peternelli comentou:

    Oi, Thais! O comentário é mais um feedback positivo do que outra coisa.

    Esse é o texto perfeito pra exemplificar por que eu sempre compartilho seus textos com a minha equipe/pares em vez de outros que existem por aí.

    É fundamental esse seu diferencial em relação ao “mercado de produtividade/performance” que geralmente quer vender a ideia de que tudo depende do indivíduo e nunca há um problema externo. A quem favorece esse tipo de mentalidade?

    Continue o bom caminho e conte comigo sempre! 🙂

  2. Patricia Cristina de Sousa comentou:

    Muito boa sua colocação, vc conseguiu incluir todos no processo.

  3. Phili comentou:

    Oi, Thais! Quais leituras você recomenda sobre sociologia do trabalho?

  4. Lucas comentou:

    Infelizmente algumas empresas não fazem questão de deixar essa organização clara até mesmo por questões financeiras, para não pagar hora extra, entre outros…

  5. va comentou:

    Otimo!

    Adorei o texto e gostaria de problematizar mais

    Eu como professora universitaria presto serviços a uma instutuição que tem como proposta a diferença e inovação na aprendizagem e relacionamento.
    Principalmente na pandemia whatsapp virou obrigatorio e sala de aula para alunos e sala de reunioes para professores.

    enfim…..

    A questão é alguns alunos descobrem o numero do prof quando não são fornecidos na secretaria (um colega reclamou no grupo de professores).

    Mas quando optamos (ainda que com maus olhares alheios) criei um grupo de avisos para não vir mensagem, ainda chamam no privado a 00 perguntando da tarefa que foi passada as 21h do mesmo dia da aula.
    Ou ainda chamam para dizer que mandaram a tarefa 1, mas item b c d e não foram respondidos.
    Como que para utilizar-se disso para recurso proprio em defesa de “eu fiz”

    Esta politica fica complicada de ser estabelecida. Mas gosto de pensar que será possível tratar então minha sala de aula virtual como politica de gestão.

    Obrigada.