Categoria(s) do post: Diário da Thais, Anual

Agradecer pelas coisas que aconteceram em 2020 deve ser um processo cuidadoso. Em um ano em que tantas pessoas morreram, com uma pandemia assustando o mundo, penso que agradecer pelo simples fato de estar viva – e os meus – seja já motivo suficiente para agradecer.

Quem me acompanha há mais tempo sabe como os anos de 2018 e 2019 foram difíceis para mim, em que tive que aprender na marra a me superar, para conseguir ficar bem. Eu entrei em 2020 me sentindo bem, confiante. No entanto, em janeiro sofri uma das maiores decepções da minha vida, que ecoou por meses e, de certa maneira, ainda me afeta.

No entanto, apesar dessas duas coisas, e também por elas, eu tenho muito a agradecer em 2020. Tanto a pandemia quanto essa experiência pessoal tiveram um profundo significado espiritual para mim, que tomei como aprendizados mesmo (mas “aprendizados” será tema de outro futuro post relacionado).

Em 2020, eu agradeço por…

Estar viva.

Ter confiado mais em mim e em meu próprio trabalho.

Agradeço por toda minha família estar bem.

Agradeço pelo meu companheiro de vida estar ao meu lado tanto pessoal quanto profissionalmente. Te amo.

Agradeço por não ter tido um quadro grave de COVID.

Agradeço pela possibilidade de fazer terapia, me consultar com bons médicos e terapeutas.

Por termos um teto que nos abrigue, um cobertor para dormir no frio, um chuveiro quente para tomar banho, um fogão para cozinhar. Ter sempre comida na mesa.

Agradeço por todas as pessoas que me possibilitam realizar este trabalho. Você, que está lendo este texto. Você, que se tornou meu aluno. E todo mundo que trabalha comigo, direta ou indiretamente.

Eu agradeço por todos os meus colegas de sangha, no Budismo, meus médicos, meus professores e mentores.

Agradeço a todos os envolvidos para que eu concluísse a minha dissertação do mestrado. Dos professores na banca ao pessoal da gráfica e da secretaria. Muito obrigada.

Agradeço ao universo por ter descoberto um tema que me desse interesse em pesquisá-lo durante quatro anos em um Doutorado.

Agradeço pela rotina que eu construí. Meu sono. Minha disciplina.

Agradeço pela possibilidade de ter meu próprio escritório.

Às amizades lindas que eu fiz este ano.
A tudo que eu deixei ir porque não me fazia mais feliz.

E você? Pelo que você agradece em 2020?