Estudos

A preparação do pré-projeto para o Doutorado

Vocês sabem que eu gosto de compartilhar com vocês tudo o que estou fazendo na minha vida e que de alguma maneira esteja relacionada a organização, produtividade, e possa te ajudar de alguma maneira, se você tiver questões parecidas. Evito falar sobre situações que ainda não vivenciei – a não ser que traga especialistas que possam ajudar com determinadas questões em meu lugar.

Pois bem. Estou nessa etapa de finalização da primeira versão do pré-projeto para submetê-los a alguns processos seletivos este ano, para ingresso em janeiro 2021. Eu escrevi um post anterior contando um pouco sobre o meu planejamento para o doutorado como um todo. Quando eu terminei o mestrado, confesso que não esperava ter essa empolgação para um doutorado logo na sequência, pois os meus dois anos do mestrado foram super difíceis (o primeiro com a morte da minha avó e o segundo com um problema de saúde). No entanto, tive uma espécie de epifania sobre o que gostaria de levar para a tese e, com esse “chamado”, não consegui nem me conter direito. Comecei a ler muita coisa, pesquisar, conversar com meu professor orientador do mestrado (que iluminou demaaaais as minhas ideias), e aí pesquisar as linhas de pesquisa das universidades e os professores pesquisadores para poder escolher para qual lado eu iria.

Bom, eu vou trazer algumas atualizações desde o último post em que falei sobre o assunto então.

  • Com relação à área de atuação. Eu tinha decidido que ficaria no campo da Comunicação, e esse plano continua, mas desenhando o pré-projeto vi que ele se encontraria também nas Ciências Sociais. Logo, em um dos processos seletivos, eu o submeti para Ciências Sociais, pois se encaixava mais na linha da universidade e também na pesquisa da professora que escolhi como orientadora. Vamos deixar o destino decidir.
  • Com relação à universidade, apesar de ter uma preferência, muitos de vocês me escreveram sobre tentar uma universidade pública, e eu resolvi tentar também, porque “vai que”. Então estou no processo seletivo de uma universidade pública também.
  • Com relação ao investimento, eu montei uma reserva que me permitisse fazer o primeiro ano do doutorado com tranquilidade e, então, ir assim, aos poucos. Pensar no montante chegava a me dar ansiedade.

Lá no post que fiz em maio eu comentei que tinha entrado em contato com a universidade e que a professora coordenadora do curso foi super legal comigo e me orientou a:

  • focar em elaborar um bom projeto de pesquisa porque ele vai ajudar não apenas na aprovação como depois para requisição de uma bolsa;
  • explorar o corpo docente para escolher um possível orientador e vá trocando ideias com ele nesse meio tempo, para ele até te ajudar com o pré-projeto.

E foi o que eu fiz! Foquei nas leituras, anotei todas as ideias e insights que tive sobre o pré-projeto ao longo do tempo, e também fui pesquisando os professores, universidades e linhas de pesquisa para entender “como cada universidade pensa” e ver como meu projeto se encaixaria no que cada uma delas propunha.

Esse período também foi importante para entender melhor o cronograma do doutorado. Por exemplo, o primeiro ano será bastante dedicado às disciplinas (eu achei que elas seriam espaçadas nos quatro anos do curso). Então isso me ajuda a planejar como será a relação entre doutorado e trabalho e que parte da minha pesquisa vou iniciar nesse primeiro ano.

Eu estou em um momento da vida muito dedicada ao meu trabalho, pois finamente “me encontrei” em todas as frentes dele. E o doutorado se encaixa no que eu estou fazendo.

Eu atualizei o meu mapa mental, na parte da visão, no modelo de planejamento natural, tirando as especificidades de campo, pois já não sei se a pesquisa será desenvolvida necessariamente no campo da Comunição.

Aí eu também atualizei o mapa mental com um galho para o pré-projeto e inseri as informações principais por ali, pois isso me permite ter um referencial do doutorado como um todo em um só lugar.

Revisando então os passos que eu tinha colocado como seguintes no post que escrevi em maio:

  • Trabalhar no pré-projeto, até mesmo para entender se eu já tenho clareza sobre o tema que quero pesquisar. Estou justamente nesse momento, então vai ser incrível trabalhar nesse documento, leve o tempo que for. Como eu falei, não me interesso apenas em ter as coisas prontas, mas em curtir o processo para concluí-las; ✓ feito
  • Analisar o corpo docente, ler sobre os professores, artigos publicados, para chegar a alguns nomes que poderiam ser meus orientadores; ✓ feito
  • Conversar com meu professor orientador do mestrado para insights e orientações adicionais, conforme apropriado. ✓ feito

Os próximos passos do momento são:

  • Fazer a prova do processo seletivo da universidade pública;
  • Concluir a inscrição em um terceiro processo seletivo;
  • Participar das entrevistas.

O amadurecimento que eu tive entre a entrada no mestrado e onde estou agora é visível para mim. Só o fato de eu conseguir elaborar um projeto de pesquisa com clareza, ter descoberto o que quero desenvolver na tese, descrever uma metodologia, me imaginar fazendo a pesquisa nos próximos quatro anos, enfim… tudo isso já me deixou muito feliz pois vi progresso na minha trajetória acadêmica. O que eu espero neste momento é “sentir” como é o processo, colocar meu pré-projeto à prova, receber feedback e, se não passar, pegar esses aprendizados para re-elaborar para os processos seguintes. Se eu passar, me sinto preparada em termos de agenda para abrigar essa nova iniciativa que é uma visão de mais de quatro anos. Estou feliz.

5 Comments

  1. Mayara Oliveira says:

    Thais, eu adoro isso que você sempre fala de curtir o processo e não só o final, sempre me pego relembrando isso durante minha graduação.
    Lendo esse seu post parece qe é uma amiga me contando sobre isso, animada por acompanhar essa sua nova fase e boa sorte.

  2. Dayane de Almeida says:

    Olá Thais! Conheci seu blog a pouco tempo, mas já estou apaixonada. Ver como você escreve sobre seu pré projeto para o doutorado e como se sente feliz com isso é de encher o coração. Terminei meu mestrado no inicio do ano, venho pensando em fazer um doutorado, mas não me sinto segura o suficiente e não tenho certeza se quero mesmo fazer. Mas gostaria muito de dar continuidade aos estudos. Mas de qualquer forma ler o que você diz sobre esse assunto, me faz pensar mais sobre isso também. Boa sorte nessa fase de estudos. Bjs

  3. Inspirador.. deu até um gelinho na barriga.. rs..

  4. Thais, te acompanho há muito tempo! Sou docente há mais de 10 anos na USP (mas não é na sua área, bem que queria ter uma orientanda como você!) e te incentivo muito a ter essa experiência do Doutorado agora em uma universidade pública ! Há universidades privadas excelentes, como onde você fez o seu Mestrado, com docentes maravilhosos como o seu orientador, mas acho que você irá adorar estar em uma universidade pública, vai adorar o ambiente e tudo o que acontece por lá (é muita coisa) ! Torcendo por você !

  5. Patricia de Oliveira Leal says:

    Muito bom. Obrigada compartilhar. Sucesso nessa nova etapa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar...

Posts mais acessados