Categoria(s) do post: Social, Equilíbrio emocional

Oi pessoal. Hoje eu queria publicar a resposta a um comentário que foi deixado aqui no blog outro dia. Eu achei que a resposta poderia ajudar outras pessoas e, se eu respondesse apenas lá, ele ficaria “invisível” ou poderia passar batido. Espero que ajude, então.

Esse foi o comentário:

Boa tarde, eu tenho 18 anos. hoje eu tive uma crise existencial. Não consigo saber as minhas prioridades, não sei qual caminho seguir. Eu quero estudar, ler livros, entender sobre arte e cultura. Mas, eu tenho medo de perder amizades por isso e ficar sozinha na escola, porque eu já passei por isso e não foi bom. Eu sei que amizades de ensino médio, as vezes, não são duradouras . Mas também não quero ficar sozinha e ser taxada careta, chata e desatualizada.

Querida leitora,

Quando eu tinha a sua idade, passei pela mesma coisa. Foi muito difícil para mim escolher o que eu queria prestar no vestibular, se queria fazer faculdade naquele momento, ou se deveria primeiro conseguir um emprego ou estudar para passar em um concurso público. O que eu aprendi, depois que “cresci”, é que realmente a gente é muito nova para lidar com esse tipo de decisão – chega a ser injusto. Se serve como consolo, o que te digo é que sempre dá pra gente reajustar a rota. Eu fiz faculdade de Jornalismo e acabei trancando no segundo ano para cursar Publicidade, onde me formei. Hoje, eu não teria trancado. Teria terminado Jornalismo e depois feito uma segunda faculdade ou uma especialização. O que não recomendo é entrar / sair de vários cursos e deixar os anos passarem sem “terminar” nada, porque querendo ou não, infelizmente esses títulos são importantes no início da nossa vida profissional.

Mas veja você que eu, com quase 30 anos, comecei a virar minha carreira para trabalhar com outra coisa. Você não precisa necessariamente trabalhar na profissão que se graduar. Porque é isso: a vida acontece enquanto você faz planos. Ouça o que seu coração te diz HOJE. Faça o que lhe parece melhor.

Sobre as outras pessoas. Bem, a vida é feita de relacionamentos. Então, seja qual profissão escolher, você precisa lidar com pessoas. Isso não quer dizer que precisa conviver com pessoas que não gosta ou “se adequar” a elas para estar junto. Eu tenho vários amigos da época da escola mas a grande maioria eu nunca mais ouvi falar. Você ainda vai conhecer muita gente no seu primeiro, segundo trabalho, na faculdade, na vida. Não se cobre pelo que outros possam achar das coisas que você faz. O mais importante é como você se sente com relação ao que dizem. Ser taxada de chata, de careta, te incomoda, por quê? Investigue isso. Porque, se for mentira, você não precisa nem dar atenção a eles. Espere o ano acabar e dê adeus. Se te incomoda, olhe para dentro de você para entender seus sentimentos – não porque eles falaram, mas porque talvez você tenha coisas dentro de você que quer entender melhor.

Converse com alguém. Que seja um amigo. Que seja pela Internet. Que seja, talvez, uma terapia. Mas converse. Porque conversar coloca a gente em uma posição de narrativa, e na tentativa de explicar para os outros a gente acaba se entendendo mais também.

Uma das coisas mais legais que a gente vai ganhando com o passar do tempo é essa confiança de ser quem é de verdade e não aturar desrespeito das outras pessoas. Não é à toa que a gente vê alguns idosos falando tudo “sem papas na língua” pros outros – eles não estão nem aí! rsrs Claro que tudo deve ser feito sempre na base do respeito e da compaixão.

Aliás, fica essa dica pra vida. As pessoas não são as suas confusões mentais. Se uma pessoa te taxa de chata ou de careta, o que essa pessoa tem na mente e no coração dela para achar isso de uma pessoa que ela nem conhece direito e ainda externalizar para os outros? Diz muito mais sobre ela do que sobre você. Mas pensar sobre isso pode te ajudar a se sentir melhor consigo mesma.

Todo esse trabalho de organização, de planejar a vida, o ano, o mês… tudo isso na verdade é uma boa desculpa para a gente pensar e repensar sobre o que é e o que não é importante pra gente. É um processo para toda a vida. Apenas continue.

Fique bem. Boa sorte. <3