Destinando uma verba mensal para a sua educação

15
2366

Quando eu criei o meu conceito de universidade pessoal, um dos motivos de grande alegria foi pensar que eu poderia usar o dinheiro de uma mensalidade de faculdade mensalmente para comprar livros. Se eu estava disposta a gastar aquele valor em uma faculdade, por que não poderia investir comprando livros?

Mas é claro que eu não gasto todo esse valor por mês em livros! Só estou comentando de onde surgiu, na minha vida, essa ideia de ter um valor mensal para investir em educação.

Veja, há épocas que podemos querer fazer um curso pois, analisando o conhecimento que temos e o que queremos fazer, entendemos que um curso seja o melhor caminho para chegar lá. Esse curso pode ser um curso online, pode ser um curso livre presencial, uma nova graduação, um curso de extensão, um curso particular, uma pós-graduação, mestrado, doutorado e por aí vai.

Eu penso que, qualquer que seja sua condição, vale a pena você ter uma verba mensal para educação. Que sejam 30 reais. Com esses 30 reais, você pode fazer um curso no Udemy, pode comprar um livro ou pagar a parcela de um curso de 300 reais em 10 vezes.

Se você não tem 30 reais, então precisa buscar recursos gratuitos. E olha que boa notícia: a internet está cheia deles! Tem MUITA coisa legal para você explorar e isso só depende de você. Claro que o conteúdo vai estar disperso e você terá o trabalho de organizar. Curso é conteúdo organizado de maneira didática. E você paga por essa organização.

O importante é que você estabeleça uma verba mensal como teto, e não que obrigatoriamente você vai gastar todo aquele valor. Por exemplo, vamos dizer que você possa separar 300 reais por mês para a sua educação. Isso te abre um leque de possibilidades. Se você não quer fazer um curso, pode investir em livros, palestras, eventos. Não precisa gastar os 300 reais – pode ser que você compre UM livro de 50 reais. E aí você investe esse dinheiro, cria um investimento para educação. Desse modo, quando quiser fazer um curso, tem o dinheiro guardado para pagar à vista com desconto.

Eu sou muito a favor dessa verba mensal ser usada todo mês. Porque, se você não usar, significa que você não está se capacitando, não está investindo na sua educação. Ter uma verba te lembra de fazer algo pela sua educação mês a mês.

O que você acha dessa ideia? Como acha que poderia implementar?

15 comentários

  1. Oi Thaís! Tudo bem?

    Que ideia excelente! Nunca tinha pensado sob esta ótica! Eu amo estudar/ler/pesquisar (sim, tenho um sobrenome oculto: Granger, hahaha!) Gostei! É uma ótima “desculpa” para investir em livros e cursos! Claro que eu gostaria de achar bastante coisa gratuita também, mas, é como você disse: Curso é conteúdo organizado de maneira didática. E você paga por essa organização. SUPER AMEI!

  2. Adorei o post. Gostaria de saber de você, dentro da estrutura do seu dia, quando você estuda dentro da sua universidade pessoal. Abraços!

  3. Thaís, obrigada por mais este insight:”Curso é conteúdo organizado de maneira didática.”. Muito verdade. Beijnhos e continuação de bom trabalho.

  4. Aprendi com a Nathalia Arcuri a dedicar 5% da minha renda à educação continuada. Tenho feito isso religiosamente e é ótimo!

    • Eu também! comecei à pouco tempo e estou a adorar a experiência/sensação! Por vezes sentia vontade de comprar alguns manuais (que normalmente são mais caros) e pensava “não devia gastar esse dinheiro porque estou a esforçar-me para ser mais poupada”. Agora, dentro do orçamento, já não sinto essa culpa. Inclusive já gastei uns € com algumas sugestões postadas aqui no blog e canal no Youtube da Thaïs… Estou a ler esses livros e a saboreá-los de maneira verdadeiramente “universidade pessoal” :P.

  5. Thais, eu faço faculdade ead e apesar de pública, me demanda valores para o transporte algumas vezes por semestre. Esse valor insiro como educação ou como transporte? (normalmente separo um valor de 5 a 10% dos proventos para livros fora da faculdade (as apostilas são online ou dadas gratuitamente). Por isso a pergunta.

  6. Gostei do post. Faço graduação em faculdade pública mas nunca tinha parado pra pensar em reservar um dinheiro para educação, que no meu caso inclui livros e cursos da minha área.

  7. Nossa Thais! Excelente ideia!! Amei! Farei isso com certeza! Inclusive, já comprei o livro Mude Seus Horários, Mude Sua Vida, de Dr. Suhas Kshirsagar!! Vou ler assim que terminar suas postagens da semana! ❤

  8. Tenho a verba para educação e ajuda muito em comprar com mais consciência, adoro livros e se deixar passo do limite. Além de que a verba me fez refletir melhor em investir em cursos…como o “Método Vida Organizada – Organize-se em 2020”.

  9. Oi, Thaís!

    Comecei a pensar nessa reserva para a educação depois que li o livro Me Poupe, da Nathalia Arcuri. No livro ela fala sobre guardar 10% para Educação.
    O seu texto ampliou o meu olhar com relação a essa reserva. Ficava pensando muito em cursos a longo prazo, mas dependendo do valor, posso guardar para cursos que sejam mais em conta e também para comprar livros relacionados ao meu tema de estudo.

    Obrigada!

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui