Lazer, Saúde, Curtindo a casa

Auto-Massagem (Abyangha)

Bem, hoje gostaria de compartilhar uma prática que venho fazendo diariamente e que faz parte da minha rotina de autocuidado, Ayurveda, postura etc.

Já faz algum tempo que eu estou prestando mais atenção à minha coluna e, por isso, iniciei um intensivão de coisas que me ajudam a melhorar a minha postura. Comprei uma cadeira mais confortável para trabalhar, entre outras coisas (ainda vou escrever um post só sobre isso). Uma dessas coisas foi entender a importância da massagem. Uns dois anos atrás, eu estava super numa rotina de viagens a trabalho e muitos cursos presenciais. Toda vez que passava uma semana pesada, dando aulas, eu me dava uma massagem (shiatsu) de presente. Então, naquele primeiro momento, foi para relaxar e destravar um pouco a tensão daquele período que eu estava vivendo. Foi ótimo e necessário.

No entanto, com o passar do tempo, fui juntando essa prática com outras que favorecessem minha saúde de maneira geral. A visão de saúde integrada veio de conhecer mais sobre o Ayurveda (medicina milenar indiana), porque foi o que comecei a aplicar e me deixou bem, em paralelo com os outros tratamentos tradicionais da medicina ocidental.

E uma das práticas do Ayurveda dentro do Dinacharya (rotina diária – ainda vou escrever sobre ela!) é a auto-massagem, que no Ayurveda é parte do que eles chamam de “abyangha”.

O problema da massagem é que nem todo mundo pode pagar por um massoterapeuta para fazer disso uma rotina. Por isso que a auto-massagem é tão legal. Não custa absolutamente nada – basta dedicar 5 minutos do seu dia, basicamente.

A massagem ayurvédica, conhecida como abyangha, é feita com óleos vegetais. Eles chamam esse tratamento de oleação. Você também pode buscar a massagem ayurvédica em locais externos, e existem muitas técnicas e abordagens que devem ser incríveis (nunca fiz), mas a auto-massagem é algo seu, parte do seu dia a dia. Vou contar como eu estou fazendo.

Pela manhã, tenho buscado acordar bem cedo, e uma das coisas que faço, depois de toda a prática de yoga e outras coisas, é tomar um banho de purificação. Chamo assim para conferir mais significado a esse momento. Significa que estou louvando o meu dia e me preparando para brindá-lo. Mindfulness. Antes do banho, me dou 5 minutos de auto-massagem, que faço no banheiro mesmo. Pego um oleozinho que estiver usando na ocasião (atualmente uso um de amêndoas mesmo, mas no Ayurveda o pessoal faz com óleo de gergelim e outros – pelo que eu entendi, na real tanto faz, a não ser que você esteja fazendo algum tratamento específico e precise de um óleo medicado).

Eu começo a massagem pelos pés e vou subindo pelo corpo. Os movimentos não são nem tão suaves nem tão fortes – a ideia é dar uma massageada nos músculos mesmo e melhorar a circulação. Dois pontos de atenção no corpo que eu entendi como importantes nesse processo pelo Ayurveda: estômago (movimentos em sentido horário) e cabeça. Como estou toda nessa jornada “em busca de uma cervical melhor”, adoro massagear o pescoço, a nuca e a cabeça, pois isso confere bastante bem-estar. É bem bom porque se eu tiver um ponto que eu sinto que preciso “trabalhar melhor”, aproveito esse momento para dar uma massageada a mais. Isso tem melhorado bastante a dor que eu sentia no pescoço, juntando com todas as outras coisas que venho fazendo, é claro. Acho que é um mix mesmo.

A massagem dura realmente 5 minutos. Acabou, entro no banho. E isso tem sido muito bom para mim porque, depois que fiz a cirurgia bariátrica, minha pele tem a tendência a ficar mais ressecada. Fazer essa oleação tem ajudado muuuito a manter minha pele mais hidratada. Eu saio do banho me sentindo muito bem e pronta para o novo dia!

De noite, antes de dormir, eu gosto de ficar offline, então procuro atividades que me preparem para uma boa noite de sono. Uma delas é tomar uma ducha morna, só para relaxar o corpo mesmo – coisa de 2 minutos. Não lavo o cabelo. Muitas vezes, antes desse banho, faço uma nova oleação, só para hidratar, especialmente nesses dias mais frios que estão acontecendo em São Paulo. Mas mesmo no calor é gostoso.

Quando estou na cama, antes de dormir, tenho incorporado as massagens também. Faço massagens no Paul, no meu marido – eu realmente gosto! E acho que é legal estimular o bem-estar daqueles que eu amo também. É um momento nosso e relaxante antes de dormir.

Mas eu gosto de fazer também uma auto-massagem antes de dormir. Sempre preparo um chá antes de ir para a cama, aí enquanto vou bebericando a minha xícara, eu pego um pouco de óleo e massageio meus pés. Eu adoro. Depois, massageio o estômago (na região do abdome) e, por fim, fecho os olhos e massageio a cabeça, as orelhas e o rosto. Sério, não tem como ter uma noite ruim de sono depois disso! Tem vezes que eu já dou umas “pescadas” enquanto massageio a cabeça. rs

Massagem é uma arte muito subestimada, eu acho. Faz muita diferença, especialmente em tempos tão estressantes e de ansiedade como o que estamos vivendo. Também proporciona o toque na gente mesmo e nos outros que a gente ama. Recomendo fortemente. Depois que passei a incorporar à minha rotina, minhas dores nas costas e no pescoço foram diminuindo (em conjunto com outras práticas, claro, como o Yoga), e toda vez que me dou esse presente da auto-massagem eu me sinto feliz por estar fazendo isso por mim, sabem? Vale a pena. Fora o carinho que é você fazer massagem em quem você ama.

Aqui neste texto vocês encontram mais informações sobre a prática. Recomendo a leitura.

18 Comments

  1. Ótimo texto, Thais!
    Eu tenho o hábito de fazer a automassagem e, além de servir como uma forma de relaxar o corpo, pode ser um ótimo exercício meditativo. Enquanto trabalhamos com as mãos em cada parte do corpo, é muito legal ir prestando atenção no momento presente e em cada sutil sensação. Para uma mente agitada e ansiosa como a minha é um deleite!

  2. Amei o texto,tenho me apaixonada por esse conteúdo sobre ayurveda e saúde.
    Parabéns pelo trabalho.

  3. Karoline Barros de Souza says:

    Oleação é bom demais!! Gostoso também é dar uma leve aquecida no óleo, adicionar algumas gotinhas de essências (adoro a de lavanda para usar antes de dormir!!.. Melhora muito a qualidade do sono). Minha professora de yoga indica também fazer antes da prática para quem pratica de manhã e sente dores ou fica muito travado.

    Adorando os textos sobre ayurveda!

  4. Tudo bem bom este post!
    Amo as práticas orientais!!!
    No ultimo semestre do ano passado, fiz shiatsu e acupuntura por alguns meses, é ótimo, mas é financeiramente pesado (pagava R$ 220,00 por sessão)… Este ano não estou podendo incluir esse serviço no meu orçamento. Estava pensando como iria adaptar o shiatsu para o meu orçamento… Achei! O universo mandando recadinhos…
    Mais uma vez, muito obrigada Thais, por todo conteúdo e conhecimento que produz e compartilha conosco! 😍

    1. Vale a pena procurar profissionais que façam pacotes, aí a sessão fica mais barata.

  5. Eu massageio meus pés quase todos os dias. Tenho fibromialgia e os pés são a parte do meu corpo mais afetada pela dor (joelhos e batatas das pernas tb). Em dias de muito estresse, massageio também a nuca. Gosto de um toque mais forte e vigoroso, se for muito suave, para mim não surti efeito. Nunca fiz massagem com um profissional, mas imagino que deve ser muito bom, especialmente as costas, pq é uma área que não conseguimos alcançar, então, de uns tempos pra cá, meu sonho de consumo é esse: fazer uma massagem com um profissional de mãos pesadas para massagear minhas costas, rs. Minha filha tb adora minha massagem, e sempre pede na hora de ir dormir (isso vai relaxando e ela vai apagando até pegar no sono). Massagem é excelente, com certeza.

  6. Ana Luisa de Oliveira Ribeiro says:

    Ai que delicia… mais uma coisa que eu preciso incluir na lista de “momentos que eu mereço“!!! Como tenho dificuldade em criar tempo para mim… meta para esse ano, sem dúvida! Obrigada por mais esse caminho mostrado!

  7. Muito interessante! Vou incorporar à minha rotina! Ótima dica!

  8. Ótimo artigo Thais!!! Eu sei como é terrível e desconfortável sentir dores nas costas, que às vezes torna-se um incômodo insuportável que na maioria dos casos, depende muito de massagens para aliviar as dores musculares. Mas, a boa notícia é que aprendi também um método de automassagem simples, rápido e fácil, que irá aliviar as dores musculares.
    Acesse: http://bit.ly/métododeautomassagem

  9. Nossa, Thaís! Super perfeito isso! Depois que você postou sobre o teste tenho lido muito sobre ayurveda e implementado algumas coisas. Eu já gostava de massagear os pés antes de domir e tenho feito um pouco da oleação no banho da manhã, assim com a purificação dos olhos, nariz, boca e ouvido. A gente se sente bem melhor e mais confiante com a vida! Adorando os seus posts sobre o assunto! E aguardando ansiosamente o post sobre a rotina diária!

  10. Mafalda Rodrigues says:

    Olá Thais, excelente artigo (como sempre).
    Uma questão, depois de fazer a massagem na cabeça não fica com o cabelo oleoso?
    Já tenho tendência a ficar com o meu cabelo oleoso se usar óleo na massagem nem imagino deve ficar péssimo.
    Beijos de Portugal, Sintra

    1. Claro que fica. A ideia é tomar banho depois. 😉

      É essencial que fique oleoso na prática, pois o óleo tem suma importância.

  11. Carla Renata says:

    Olá Thais,
    me formei terapeuta ayurveda e gostaria de chamar a atenção para alguns pontos do texto. Existe diferença entre os óleos usados na massagem. Basicamente, quando vc quer aquecer o corpo e acalmar a mente, usa-se o gergelim, amêndoas ou uva. Eles diminuem o vata no corpo, que sempre fica um pouco mais alto no final do dia devido à agitação diária. Eles também diminuem as dores das articulações. Quem fez bariátrica costuma ter um aumento de vata no corpo.
    O óleo de coco, que é muito usado e indicado, esfria o corpo e aumenta o vata, aumentando os pensamentos e, às vezes, a ansiedade. Ele é muito bom para diminuir o pitta. Usa-se para tirar inflamação nos músculos e articulações.
    Pode-se juntar 2 a 3 gotas de outros óleos ao q vc usa para a massagem: lavanda acalma, hortelã é bom para congestão e gripe, limão siciliano para dar energia etc. É legal consultar um aromaterapeuta para outros casos. Massagear os pés, à noite, com algumas gotas de lavanda com amêndoas, é um bálsamo.
    Quanto ao cabelo, coloque algumas gotas (3 no máximo) de sumo de gengibre no shampoo. Tira o excesso de óleo mas o deixa hidratado.
    Essas são dicas que não causam mal algum. Espero que seja útil.
    Fico muito feliz em te ver explorando e divulgando esse conhecimento milenar tão importante para a nossa saúde física, mental e espiritual.
    Beijão,

    1. Obrigada pelas dicas!

  12. DEBORA P ARAUJO says:

    Oi, Thaís! Uma dúvida: muita gente fala da importância de esse banho da manhã ser gelado – você é adepta disso ou não faz diferença para você?

    Obrigada sempre pelo conteúdo!

    1. Sou contra porque acho um choque térmico enorme. Não sou a favor de nada extremo, acho que “zoa” o corpo totalmente. Sou a favor do mais harmônico possível.

      1. DEBORA P ARAUJO says:

        Faz todo sentido. Obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar...

Posts mais acessados