Diário da Thais

Livros lidos em 2019

Depois de muitas tentativas de catalogação, faz algum tempo que organizo todas as minhas leituras no meu perfil do Skoob, que é uma rede social para quem gosta de livros. Sei que existem alternativas, mas me mantenho lá, pois não vejo para que consertar algo que não esteja quebrado.

Durante o mestrado, meu ciclo de leituras diminuiu muito, com livros que não tenham a ver com o mestrado. E mesmo ao longo do curso eu fiz muitas leituras que não foram de livros completos – artigos, capítulos, apenas algumas partes. Então a “acabativa” de livros ficou um pouco a desejar.

Meu princípio orientador é sempre tentar ler um livro por semana ao longo do ano, mas não é algo que eu coloque pressão ou me force a fazer. Livros são um hobby para mim, e prefiro manter essa atividade no campo do espontâneo. Não fico mais escolhendo os livros que quero ler ao longo do ano e do mês, porque eu mudo, minhas prioridades e vontades mudam, então prefiro ir escolhendo conforme dá vontade.

Uma tentativa que farei este ano será a de, mesmo mantendo vários livros em andamento, tentar focar mais em um determinado livro para terminá-lo naquela semana em questão. Então se, por exemplo, eu estiver com seis livros em andamento, eu darei mais prioridade para aquele que quero terminar na semana em questão.

Em 2019, eu li 42 livros. Sei disso porque, no meu perfil, o Skoob mostra quantos livros eu li por ano. Claro que, para isso acontecer, você tem que ir alimentando no seu perfil à medida que vai concluindo as leituras.

Esses foram os livros que eu não apenas li, como concluí a leitura em 2019 (acesse o meu perfil para mais detalhes sobre cada um deles):

Os meus livros preferidos foram:

“Mostre seu trabalho”
Eu já adorava o outro livro do mesmo autor – algo sobre “copiar o trabalho”, em que ele fala sobre inspirações de modo geral. Eu adorei esse livro porque ele é daqueles que te colocam para cima durante a leitura e você termina com vontade de largar tudo o que está fazendo e aplicar o que ele ensina.

“A bíblia da consultoria” 
Foi um livro muito importante para o trabalho que eu estava elaborando naquele momento e também para entender, ao longo do ano, que não era aquilo que eu queria. Não queria trabalhar com o corporativo e sim com a criação de conteúdo online. Mas o livro é excelente para quem quer trabalhar no corporativo e se estabelecer como consultor. Inclusive o autor tem outro livro também muito bom, chamado “O consultor de ouro”.

“A arte do silêncio”
Esse teve até resenha aqui no blog. Gostei muito do livro porque sou uma pessoa introvertida e a autora também, então me identifiquei.

“Tribe of Mentors”
Esse maravilhoso livro do Tim Ferriss foi uma das melhores leituras de 2019. Eu o li praticamente durante a minha viagem de volta de Amsterdam, e me trouxe bons insights. Também teve resenha aqui no blog.

“Como parar de se sentir uma m*rda”
Não que eu me sinta, mas a leitura me chamou a atenção e realmente é um livro bastante compassivo para mulheres e como lidar com o mundo de modo geral nesse momento que vivemos, com tantas pressões sociais e internas. Também teve resenha e recomendo a leitura. Sei que o título desencoraja, mas o livro é bom.

“Sociedade do cansaço”
A leitura foi para o mestrado mas ela é essencial para entender o que estamos vivendo hoje com o excesso de trabalho e o culto à performance e à positividade. Livro essencial, e se você quiser ir mais a fundo nesse tipo de leitura mais acadêmica com certeza vai gostar bastante. Dos “acadêmicos”, ele é o mais tranquilo de ler. Linguagem simples e o livro em si é bem fininho, então acaba sendo uma leitura rápida.

“GTD workbook”
Nada como ressignificar o próprio trabalho, e os últimos livros lançados sobre o GTD pelo David Allen (autor do método) estão chegando para democratizá-lo ainda mais. Este livro é como se fosse uma apostila de implementação do método, com uma versão simplificada sobre como começar. Gostei muito da leitura e me ensinou muito em termos de didática.

“Eu vou te ensinar a ficar rico”
Este livro do Ben mudou bastante a minha maneira de encarar as finanças. Fiz um curso com ele e a maneira como ele simplifica o assunto, de maneira honesta, e te traz um método para lidar com tudo, fizeram com que eu me identificasse com a abordagem dele. Foi uma grande leitura de 2019.

“Como os animais salvaram a minha vida”
Esse livro da Luisa Mell foi decisivo durante o meu momento de transição para o veganismo. Considero ela uma pessoa completamente apaixonada pelo que faz e com grande senso de propósito, e me identifico com essas características. O livro é maravilhoso.

“Ikigai”
O primeiro livro que li sobre isso, no início do ano, achei bem ruinzinho. Mas esse segundo, que li mais para o final, foi excelente. Entender como é o estilo de vida dos japoneses de Okinawa, que têm alta taxa de longevidade, assim como de algumas outras regiões específicas do mundo, foi muito legal para validar algumas escolhas de vida que eu tenho feito. Ótima leitura e me inspirou muito.

“Como pensar e viver melhor”
Li esse livro durante as minhas férias e o autor traz questionamentos básicos para coisas do dia a dia que tendemos a complicar, como o uso demasiado das redes sociais e as preocupações diversas que vamos construindo com o passar da vida. Ótimo livro para ver as coisas de um diferente ponto de vista, inclusive em termos de produtividade.

No final das contas, acho que foi um ano de boas leituras. Meu foco foi sendo ajustado ao longo do ano.

Espero que tenha gostado desse apanhado geral e, se quiser, acompanhe as minhas leituras ao longo do ano me adicionando lá no Skoob. 😉

Agora comenta aqui embaixo quais foram os seus livros preferidos em 2019. Vou adorar saber. 🙂

Você também pode gostar...

Posts mais acessados

33 Comments

  1. E o Calibã e a bruxa?

      1. Porque tinha 5 estrelas, aí fiquei procurando o comentário do livro =)

        1. Ah, entendi. É que fiz comentários aos relacionados ao tema do blog. 😉

  2. Gostei do novo visual do blog, especialmente da nova fonte 🙂

    1. Obrigada pelo feedback!

  3. Thais, a minha grande leitura em 2019 foi “O demônio do meio-dia”. Ganhei o e-book do meu marido (exatamente porque sofro de depressão) e, coincidentemente, vi nos mesmos dias um comentário seu no blog sobre ele.

    Li outras coisas também:
    – Projeto Felicidade – quero repassar e bolar um para mim;
    – A arte do silêncio – esperava mais, acho que criei uma expectativa pela sua resenha;
    – Relacionamentos – da School of Life – gosto do Alain de Botton trazendo conceitos da filosofia para o dia-a-dia;
    – Ensaios de amor – uma ficção “filosófica” tb do Alain de Botton;
    – Correspondentes – amei as histórias de bastidores dos correspondentes da Globo, acho que no fundo meu sonho secreto era ser correspondente mas a vida passou e eu não me dei conta antes;
    – Depois a louca sou eu – achei que a Tati Bernardi pesou um pouco a mão;
    – Não pise no meu vazio – Ana Suy, leitura psicanalítica, densa, não concluí;
    – O livro dos ressignificados – akaPoeta; pílulas de poesia, crônicas em verso, foi um sopro de delicadeza em dias cheios de bruma
    – The Home Edit – ainda não li totalmente, passei por alguns cômodos
    – Coração Granada – akaPoeta; bom, mas não superior ao Livro dos Ressignificados
    – A elegância do agora – Costanza é a personalização da elegância, não terminei porque viajei e não quis levar o livro (peso e possibilidade de estragar). Comecei a ler outro livro que comprei na viagem e quando terminar, retomo A Elegância do Agora. Ainda estou lendo o livro da vigaem: trata-se do novo lançamento da Elena Ferrante – La vita bugiarda degli adulti – editado ainda apenas na Itália (segundo vi o lançamento mundial será em junho). Estou gostando mais do que da tetralogia napolitana.
    – Serotonina – Michel Houellebecq, de um niilismo engraçado; gera uma certa identificação apesar de eu não ser nem um pouco “junk” como o narrador
    – How to travel – crônicas da The School of Life sobre perspectivas que podemos ter nas experiências em viagens

    Comecei a ler alguns outros mas não fui até o fim (a maioria por falta de tempo ou pela atratividade maior de outros títulos). Entre eles, “Longe da árvore”, também do Salomon. Vou retomar em algum momento mas indico fortemente o documentário baseado na obra. Foi ele que me incentivou a comprar o livro.

    Tenho um montão de títulos na minha lista de 2020, já na minha estante ou no Kindle (e tenho uma certa compulsão, acabo comprando novos títulos e engordando a lista, o que me dá uma ansiedade enorme). Acho que seria capaz de passar o dia lendo. Mas tenho que trabalhar, fazer o quê?

    Um beijo

    1. Eu li o “Demônio” também, só não concluí a leitura ainda. Ótimo livro.

      Obrigada por compartilhar!

  4. Ah, lembrei de um que li da virada de 2018 para 2019: The Gentle Art of Swedish Death Cleaning. Interessante. Motivou-me não só a fazer um testamento como a pensar na minha relação com os objetos – o que é realmente indispensável, o que eu legaria e para quem, etc. Parece algo meio macabro pensar na morte sob esta perspectiva, mas não deixa de fazer sentido.

  5. Marco Bona says:

    Melhores livros da vida: A rua das ilusões perdidas do John Steinbeck e Demian do Herman Hesse. São livros de ficção mas mostram duas coisas importantes para o desenvolvimento humano, o auto conhecimento e a alegria e as dores de ser humano.
    Um 2020 de muito sucesso para você e sua família!

  6. Karina Vitangelo says:

    Show ver sua lista de livros lidos!
    Seu post me inspirou a tirar uma coisa da minha lista do “algum dia/ talvez” que é criar meu perfil no Skoob, e registrar minhas leituras por lá.
    Tks Thais! <3

  7. Oi, qual a diferença?

    “Esses foram os livros que eu não apenas li, como concluí a leitura em 2019”

    1. Não necessariamente posso ler do começo ao fim. A maioria das minhas leituras é de metade de um livro, um capítulo ou outro etc. Os livros neste post são os livros que li do começo ao fim, apenas.

  8. Ola Thais vc ja ouviu falar do app 12minapp, que são basicamente resumos de livros. Se sim, qual sua opinião?

    1. Já ouvi falar sim. Acho que esses aplicativos têm sua utilidade, mas eu mesma não utilizo. Depende do propósito de cada um, na verdade…

  9. Li 26 livros em 2019, sendo em sua maioria relacionados à maternidade. Recomendo o “Bela Maternidade” da Bela Gil. Confesso que solicitei a troca no skoob mas sem muitas pretensões, porém eu AMEI o livro. A Bela é um ser iluminado e muito à frente do nosso tempo.

    Também gostei demais do “Sapiens”, um livro que nos mostra que a evolução do homo sapiens é bem mais complexa do que aprendemos na biologia.

    Outro livro bem simples e que gostei foi o “Filhos inteligentes enriquecem sozinhos” do Gustavo Cerbasi. Me deu muitos insights interessantes sobre a vida financeira.

    1. Ah, que legal. Ótimas indicações. Muito obrigada!

  10. Thais, para variar, excelente post! Estava lendo que a média de leitura do brasileiro é de 2 livros por ano, sendo que quase metade da população não lê livro algum por ano e 30% nunca comprou um livro. Eu quero ajudar meu filho a mudar esse cenário começando por mim: lendo mais e lendo mais para ele! Estou até escrevendo um post sobre isso para o meu instagram – @cristinarafaela.relacionalab 🙂

    E sabia que um dos motivos principais que as pessoas alegam para não ler é falta de tempo (32%)?

    Ano passado fiz uma meta de catalogar todos meus livros (compro muito, leio pouco) para me ajudar a ter um controle do que tenho (para comprar menos e ler mais, hahaha). Cumpri meu objetivo de catalogação e usei o skoob para me ajudar. Mas seu post me inspirou a voltar a usar mais a plataforma para controle de leitura. Para aparecer em lidos em “tal ano” precisa ir colocando o histórico de leitura do livro? Algo que acho bem sofrido do skoob é não ter como mexer com as tags pelo app. E pelo site também não chega a ser tão intuitivo.

    Ano passado tive muitos livros não acabados, esse ano quero que seja diferente! Por mim esse tema volta muitas vezes como posts no blog!
    Um abraço, Thais.

  11. Jacqueline Consulin says:

    Oi Thais, gostei das suas leituras, já anotei alguns aqui para eu ler em 2020. O livro que eu amei em 2019 foi Enquanto eu respirar da Ana Michelle ou Anami como ela gosta de ser chamada, ela tem Câncer metastático, e vive em cuidados paliativos, pensa num livro MARAVILHOSO! Acho q você vai gostar. Feliz 2020!
    beijos

  12. MARCELO FARO says:

    Muito bom! Voce recomenda algum APP para leitura dinamica , seja para arquivos em texto ou em PDF ?
    Obrigado

    1. Não tenho nenhum para recomendar pois não uso.

      1. MARCELO FARO says:

        Obrigado

  13. Oi Thais!
    Das minhas leituras de 2019, eu tenho 4 recomendações:

    – O obstáculo é o caminho (Ryan Holiday)
    Achei uma leitura muita boa. A abordagem que o autor traz que devemos mudar a perspectiva e não focar no caminho ideal e sim abraçar os obstáculos reconhecendo que eles fazem parte da jornada é interessante. Como o autor conclui: “O que impede o nosso caminho, torna-se o caminho.”

    – Keep Going (Austin Kleon)
    O autor já falou sobre criatividade em seus outros livros mas neste aqui ele aborda a criatividade de um jeito acessível para qualquer pessoa. Criatividade é uma construção, tem que estar aberto para isso. Ele traz muitas dicas que remtem ao tema de organização como ter práticas diárias, rotinas, momentos de reflexão e muito mais.
    Uma das minhas frases favoritas no livro: “Forget the Noun, Do the Verb. Lots of people want to be the noun without doing the verb. They want the job title without the work”.

    – Faça Tempo (Jake Knapp e John Zeratsky)
    Dos mesmos autores de Sprint, os autores trabalharam muito tempo com tecnologia no Google e, a partir da experiência pessoal, testaram várias práticas para criar mais tempo para fazer o que importa, não para ser mais produtivo.
    Legal foi os conceitos que eles apresentam como maiores ladrões do nosso tempo: o bonde da ocupação (tem que estar com o tempo sempre comprometido) e a piscina infinita (a timeline das principais redes sociais são assim, nunca terminam).

    – Remote: Office not Required (Jason Fried e David Hansson)
    Eu tinha um pensamento diferente sobre o trabalho fora do escritório até ler este livro. Como os autores pontuam, trabalho remoto é diferente de home office e entender isso faz uma diferença enorme.
    O melhor é que eles analisam o trabalho remoto tanto pela perspectivas do trabalhador quanto do empregador mostrando alternativas, benefícios e problemas envolvidos.
    Leitura muito interessante no momento que a tecnologia proporciona cada vez mais condições para exercer o trabalho remoto.

    Para 2020, decidi fazer diferente. Minhas leituras em 2019 foram muito focadas em desenvolvimento. É um assunto que eu gosto. Vou continuar assim este ano mas criei um desafio literário para mim.
    Eu sou daqueles leitores que lê tudo. Alguns gêneros mais, outros menos. Por isso criei uma lista de livros sobre assuntos que eu ainda não li como desafio. Tem ficção, terror, clássico e por aí vai.

    PS.: Em 2019 tem uma releitura que pode te interessar.
    Li novamente Cestas Sagradas (Phil Jackson). É um livro sobre esporte mas é interessante ver a história do Phil Jackson, lendário treinador do Chicago Bulls de Michael Jordan e filho de um pastor, que encontra no budismo a espiritualidade que ele tanto buscava e como teve influência na sua vida pessoal e profissional.

    Abraço!

    1. Obrigada por compartilhar.

  14. Oi Thais! Eu li 11 livros. A meta era 12 livros, mas em dezembro eu comecei a ler o poder do agora, e está sendo uma leitura densa pra mim (ainda não terminei) com muitas ideias totalmente diferentes das que cresci ouvindo; então estou demorando mais a terminar.
    Minhas leituras preferidas foram: o poder do hábito; aprendizados; a sútil arte de ligar o foda-se e o diário de Anne Frank.

    1. Obrigada por compartilhar <3

  15. Adoro te acompanhar lá no Skoob!
    Desde o lançamento dele eu organizo minhas leituras por lá, mas mantenho uma lista anual no Evernote e em papel (se estiver usando agenda ou bullet no ano em questão) só por garantia…rsrsrs
    É uma pena que eles não atualizem as funcionalidades do Skoob, mas mesmo do jeito que está me atende completamente.
    Adorei o post!
    bjs

  16. Uau!! Bastante livro!! Já te adicionei e estou seguindo!! Amo o Skoob! Tenho desde 2012!! Por causa da faculdade no exterior, eu acabei me afastando das leituras, mas agora em 2020, quero voltar a ler porque amo e me faz muito bem!! Já foram dois!!

  17. Luca Azevedo says:

    Oi Thais, li 35 em 2019, e os melhores foram:

    – Hábitos atômicos
    – Como convencer alguém em 90 segundos
    – O melhor do mundo (Seth godin)
    – Para Ser Feliz no Amor: Os Vínculos Afetivos Hoje
    – Trabalho Focado: Como Ter Sucesso em um Mundo Distraído

  18. Evelyn dos Santos Mata says:

    Adorei esse post!
    Em comparação com a galera aqui… li bem pouco, mas para quem não lia nenhum livro, foi bom.
    Abandonei algumas leituras que pretendo voltar.

    Os meus preferidos:
    – O Poder do Hábito, Charles Duhigg
    – MePoupe!, Nathalia Arcuri
    – Inteligência Emocional, do Harvard Business School (bem denso! não li todo ainda, estou usando para consulta profissional)
    – As 5 linguagens do Amor, Gary Chapman
    – Fazendo as Pazes com o Corpo, Daiana Garbin (o último concluído em 2019)

    Para você, Thais, que está se apaixonando por Ayuverda, indico o “Você tem fome de que?” do Deepak Chopra… fala muito sobre… eu apesar de não seguir, aprendi muito com ele.

    Amo posts sobre leitura… lia muito na adolescência. Até tenho o Skoob, mas esqueco de atualizar. Os livros que li na adolescência nunca consegui catalogar… aí acho que fico meio frustrada e acabo não colocando. Ano passado cataloguei no MinhaLeitura (app). Dá pra criar metas de leitura com ele… e ver como está avançando.

    Peguei vários títulos indicados. E queria largar mais o celular pra conseguir avançar em algumas leituras. Abandonei o “Como parar de se sentir uma m*rda” mas pretendo retomar. E quero reler Napoleon Hill (Quem pensa, enriquece).

    Alguma dica para monitorar o uso das redes sociais e ler de modo mais produtivo?

    1. Obrigada por compartilhar!

      Eu não costumo mais navegar em redes sociais. Uso apenas profissionalmente.

  19. Kelly Vinco says:

    Já anotei alguns que me interessaram. Obrigada!
    Em 2019, fiquei satisfeita com meus 12 livros lidos. Podendo citar: As excelências de Cristo; O diário de Anne Frank; A tríade do tempo; e Pós-F, da Fernanda Young (que deixou um vazio na arte brasileira, do meu ponto de vista).

    1. Deixou mesmo. Fiquei muito chateada.

Deixe uma resposta para Kelly Vinco Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *