Pensando com carinho no planejamento do último trimestre do ano

8
5895

Um dos temas mais sugeridos por vocês tanto aqui no blog quanto em outras redes, como o Instagram e o YouTube, foi que eu falasse um pouco sobre como podemos aproveitar o último trimestre do ano de uma maneira melhor e mais organizada.

Eu já expliquei para vocês que todo planejamento que faço, seja diário, semanal, mensal, anual etc, faz parte de um planejamento maior, de vida, que ensino a fazer em meu workshop presencial. Não estou falando isso para vender o curso não, mas porque é bastante coisa para explicar, sabe? Porque é bastante coisa envolvida, e por isso mesmo elaborei este curso, para ensinar com cuidado o processo. É um dia inteiro aprendendo como fazer isso, para que você consiga aplicar depois pelo resto da vida em todos os seus planejamentos.

Um dos resultados aprendidos neste curso é o do planejamento trimestral. Quem já fez o curso comigo sabe como fazer essa dinâmica dos trimestres com o ano e dos trimestres com os meses. Logo, no último trimestre a gente vai ter:

  • o que eu planejei para este último trimestre de fato
  • tudo aquilo que não consegui concluir (mas estava planejado) nos trimestres anteriores
  • pendências diversas

O que a gente precisa fazer, e a chegada da primavera (ou do outono, no hemisfério norte) é um ótimo gatilho para isso, é analisar os itens citados na lista acima e ter uma conversa séria consigo mesma/o, no sentido de deixar as prioridades claras. Tem coisa que você não vai conseguir fazer este ano. Paciência. Renegocie esse acordo com você mesma/o e com as outras pessoas que possam estar envolvidas. Para tudo aquilo que resolverá que ainda precisa fazer, aí sim você pode estabelecer novas metas.

Analisando o meu planejamento para este ano, como acontece em todos os anos, eu sempre vou ver coisas que, lá no início, eram prioritárias, mas que, com o passar dos meses, eu fui perdendo o interesse ou quis dar foco em outras coisas. Por exemplo. Este ano eu tinha decidido que dedicaria tempo a meu hobby de pintura em tela. Mas sinceramente, não tive a menor vontade de fazer isso este ano. Eu tive interesse em outros hobbies, como cozinhar, por exemplo. Então esse tipo de substituição é super natural e normal.

Também tive projetos maiores que eu mudei a trajetória. Queria ter feito de um jeito, mas na implementação vi que queria que fosse de outro jeito. A gente vai renegociando o tempo todo. Não existe por que focar em um sentimento de frustração porque não conseguiu fazer algo que tinha planejado ou porque mudou de ideia. Gente, isso simplesmente faz parte da vida! Não somos maquininhas automatizadas – somos seres humanos com sentimentos e vontades! Tá tudo bem mudar, se quiser!

Por isso que a gente tem que ter essa habilidade de fazer um planejamento maior, porque ele nos mostra o que é prioridade de verdade. Podemos fazer mudanças de rota, mas mantemos os destinos maiores. O importante é andar com aquilo que é importante para você, e não alcançar metas apenas pelo “jogo” de alcançar (se você quiser fazer assim, escolha sua também – só estou dizendo que não é o foco do que eu ensino).

Se você nunca fez qualquer planejamento assim e quer um “norte”, seguem algumas dicas:

  1. Veja em seu calendário se todos os seus compromissos com data já estão lá. Eventos da empresa, férias, viagens, feriados, prazos maiores. Isso te dará uma noção mais abrangente do cenário.
  2. Se não tiver, faça uma lista de todos os seus projetos em andamento, pessoais e profissionais. O que eu chamo de projeto? Resultados desejados que você quer concluir em até um ano. Essa definição vem do método GTD (Getting Things Done), que eu uso. Então “melhorar minha saúde” não é um projeto. Especifique melhor dentro disso. Talvez “implementar nova rotina de alimentação”? Encontre o recorte de um ano para as suas diversas áreas da vida, incluindo o trabalho.
  3. Veja, desses projetos, aqueles que precisa dar foco até o final do ano, o que você pode retomar em janeiro e o que pode ficar incubado em uma lista “próximos” ou “em espera”, para você retomar à medida que for concluindo outros. Essa priorização é fundamental.
  4. Desses projetos, veja o que precisa concluir para cada um deles ainda este mês. Sim, em setembro. Faça isso nos meses seguintes também (outubro, novembro), de modo que em dezembro seja a etapa final de cada um deles.
  5. Pegue essas metas do mês em questão e pergunte-se o que precisa ser concluído esta semana para cada uma delas. Essa deve ser sua lista de ouro, que você vai revisar diariamente.
  6. Procure, todos os dias, trabalhar nessa lista no período da manhã, e deixe a parte da tarde para resolver e-mails, falar com pessoas, fazer reuniões e apagar incêndios. Esta é apenas uma sugestão. Você pode distribuir suas atividades de outra maneira, se funcionar melhor para você.
  7. Responda com sinceridade a pergunta: Tenho minhas prioridades claras para as próximas duas semanas? Quais são elas?
  8. Quais são as três grandes coisas que devem ser o meu foco esta semana? Três grandes acontecimentos, três grandes marcos de projetos, alguma reunião ou evento específico?
  9. Pergunte-se: O que, se eu concluir hoje, vai fazer meu dia ter valido a pena? Faça esta coisa primeiro.

Bem, acredito que seja um excelente guia para começar ou continuar. 🙂

Espero ter ajudado. Lembre-se que a organização é um processo contínuo que você deve ir sempre melhorando, e não recorrer a ele apenas para apagar incêndios. 😉

8 comentários

  1. Oi Thais, tenho um dilema quanto ao que fazer nesse último trimestre e queria saber sua opinião.
    Estou decidida a mudar de faculdade, indo para uma área completamente oposta. Porém, tenho dúvida se devo terminar o semestre (gastar tempo fazendo atividades acadêmicas que não me interessam mais, mas mantendo uma rotina que garanta que eu saia de casa e veja gente todo dia) ou trancar a faculdade (teria muito tempo livre para realizar os projetos que desejo, mas tenho medo de ficar “overwhelmed” e perdida com essa falta de rotina externa, não conseguindo ter motivação para o que planejo e me sentindo culpada depois).

    Acabei escrevendo demais, não sei se ficou claro. Queria sua opinião porque admiro muito a forma como você leva a vida e realiza seus objetivos! Amo o blog!?

  2. Não serve somente para o último trimestre, já me iluminou para fazer sempre que me sentir perdida também. Obrigada Thais! 🙂

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui