Sobre foco e priorização: a lista “depois de…”

32
5898

Eu sou uma pessoa com muitas ideias. Vivo inventando coisas para fazer, porque muitos assuntos me fascinam. Por conta dessa tendência, eu preciso redobrar os cuidados para não me sentir sobrecarregada, pois é muito fácil começar novos projetos e de repente perceber que eu tenho muita coisa em andamento.

Por isso, eu inventei (ou, na verdade, apenas personalizei) uma listinha de itens incubados na minha vida para a fase atual que estou vivendo, chamada “depois do mestrado”.

Eu criei essa lista quando comecei a perceber que tinha muitas ideias de coisas que eu realmente gostaria de fazer, mas enquanto não terminasse o mestrado, elas não seriam uma boa ideia. Por isso criei essa lista e inseri itens como:

  • fazer um curso de teatro para melhorar minha expressão como palestrante
  • estudar francês para um suposto doutorado
  • estudar psicanálise para ampliar o recorte do meu doutorado (tema ainda em exploração)
  • montar uma nova banda
  • fazer um curso de sommelier

Essa lista deu muito certo e toda semana eu a revisava com um sorriso no rosto, pois não via a hora de trazer esses itens para a minha realidade!

Eu já comecei a estudar psicanálise, só pra constar

E aí eu percebi que já tinha feito outras listas semelhantes antes, como por exemplo:

  • depois das férias
  • depois da mudança
  • só em 2019 (ou 2020)
  • depois da faculdade
  • depois do nascimento do filho
  • depois do casamento
  • depois da reforma
  • depois da viagem
  • etc…

O grande segredo do foco não é você dizer SIM para as coisas certas apenas, mas dizer NÃO a todas as coisas “erradas” – e não apenas às coisas erradas de se fazer, que não tenham absolutamente nada a ver com você, mas as coisas erradas no sentido de não ser a hora certa. Quando eu entendi isso, minha vida ficou muito mais fluida e tranquila.

Existe alguma fase atual que você esteja passando, que seja temporária porém traga um grande volume de atividades, como eu com o mestrado? Será que criar uma lista dessas, onde você insere itens que não pode abrigar agora, mas pode retomar depois, pode ser uma boa ideia?

Esta é a sua missão do dia hoje. 🙂 Depois deixa um comentário dizendo como se saiu. Obrigada!

32 comentários

  1. Ei, Thaís; sou exatamente como você: mil e um interesses na vida! Faço doutorado, então devo fazer uma lista: depois do doutorado… Mas mesmo no processo do doutorado é necessário fazer outras sublistas: depois de concluir o projeto (revisado), depois da qualificação, dentre outras. Abraços e obrigada pela ótima dica!

  2. Adorei a ideia, Thais! Me identifico com ter um monte de ideia e querer começar coisas novas o tempo todo. Vou organizar essa lista pras atividades do meu trabalho e pras coisas fora dele.

  3. Sim! Estou na fase de adaptação de um novo trabalho. Muito válido registrar essas ideias pra não se perder.

  4. Nossa! Eu acabei de viver isso: entreguei minha dissertação há pouco e devo defender dia 6. Só que não fui tão organizada: deixei várias coisas de lado, mas não organizei. Resultado: uma caixa de entrada que só cresce. Vou ver se faço a revisão das revisões amanhã!
    Ótima a lista “depois de”!

  5. Oi Thais, gostei da ideia! É uma outra forma de organizar o “algum dia/talvez” usando um conceito mais temporal! Vou experimentar! Atualmente classifico meus incubados pelas áreas da vida! Vou fazer esta experiência! Obrigada por compartilhar!

  6. gênia! estou trabalhando temporariamente em outra cidade e precisava exatamente de uma lista do tipo “depois que eu voltar pra São Paulo”, mas não tinha me dado conta. obrigada!

  7. sabe que eu sugeriria, nesta coisa de teatro…já que a sua intençao é ser palestrante, uma funçao inerente ao seu trabalho, vc ja ouviu falar do curso de palestrante do Ronaldo Shiniachiki (nao sei escrever o sobrenome)? Ele tem esse tipo de formação e como ele é muito bom nisso, acho que para quem pensa em palestras, esse é o melhor curso, até a Madaleine Lackzo ja fez esse curso, tenta pesquisar. O foco é certeiro. Boa sorte!

  8. Olá Thais! Gostei muito da proposta das listas. Sou psicanalista, então se puder ajudá-la em indicações de leitura para as suas demandas, estou à disposição.

  9. Acho que a lista “Depois de…” pode se transformar em um motivador para concluir o projeto que está tomando tempo agora. Você pensa em tudo de bom que tem vontade de fazer após concluir o projeto ou situação atual e isso te dá um gás.

  10. Como tenho mania que querer abraçar o mundo com as pernas essas listas são interessantes!
    Fico frustada pq muitas vezes quero fazer tudo ao mesmo tempo e é claro que não dou conta e me frusto ainda mais =/
    Obrigada por compartilhar!

  11. Nossa, Thais, que ideia maravilhosa. Minha bebe está com 9 meses, e todo o tempo que não estou no trabalho eu fico sozinha com ela. Mesmo sendo maravilhoso me dedicar a ela, tem sido difícil pra mim deixar meus projetos pessoais de lado e já são longos meses em que meus esforços são todos voltados para ela e no mais pra manter o mínimo necessário funcionando. Sei que ela vai crescendo, as fases vão mudando e vamos encontrar um ritmo mais tranquilo pra família toda, mas acho que uma lista de “depois que ela for pra escolinha” vai me ajudar a registrar todas as ideias e reforçar a ideia de logo esse ritmo insano de dedicação vai diminuir um pouco.

    • Oi, passei o mesmo com o meu filho, me dedicando somente a maternidade e ao meu trabalho como autônoma. Mês que vem ele já vai completar 2 aninhos e somente no começo desse ano que ele começou a ir para a escolinha, apenas no período da tarde

      Esse ritmo insano de dedicação diminui um pouco, mas você vai ver como é gratificante, quando eles voltam para casa bate uma saudade tão boa que quando eles chegam em casa teu amor se torna outro haha Logo vai passar e vai ficar mais fácil, eles crescem e não se tornam tão dependentes de ti, você até pede por mais atenção e eles nem dão mais tanta bola haha

  12. Hoje eu tava conversando sobre isso com a filha de 7 anos, para induzir nela a ideia de nunca parar de aprender ou estudar. Hoje faço Administração. E quando terminar? – ela questionou. Respondi que penso em fazer Nutrição, não sei se apenas ligado a uma pós ou uma graduação. Há tempo para pensar.

    E aí as próximas ações vão tomando forma…

  13. Esse livro “O demônio do meio dia” descreve tão bem a depressão. 🌻 Ao mesmo tempo, alguns trechos são poéticos. Li numa fase bem complicada.

  14. Eu fiz uma lista dessa quando estava no mestrado 😁

    Só que muita coisa não saiu de lá depois que defendi 😅

  15. Thaís obrigada pelo post, estou fazendo meu tcc e está a maior loucura, estágio, faculdade, tcc atrasado. ler essa matéria trouxe mais clareza e alivio para aguentar tudo

    • Ia perguntar precisamente o mesmo! Ao ler o texto da Thais lembrei-me que tenho pensado em muitas coisas a fazer ANTES de ter filhos (olha aí o relógio biológico a dar os primeiros sinais 😅) – principalmente a nível de viagens, há destinos, como Tailândia, que eu quero visitar antes de engravidar. Faz TODO o sentido passar isso para o sistema – obrigada, Thais ❤

  16. Muito legal a ideia das listas, Thaís! Toda dica sobre listas é válida, já que temos tantas ideias e preocupações. Gostei do item “estudar francês”. Poderia ajudar nisso no futuro, pois sou professora e faço um blog relacionado a língua e cultura francesas 😉
    Abraços!

  17. Thais, fiz um curso de Speaker Training na Belas Artes com a Prof.ª Fernanda Zerbini e achei simplesmente genial! Ela também oferece um curso de teatro para não atores. Resolvi te indicar por conta da lista pós-mestrado hehehe 🙂

  18. Estou terminando a faculdade, terminando a iniciação científica e o espanhol (os dois últimos neste semestre, a faculdade ano que vem). Eu tenho vários planos para depois, mas nunca pensei minha vida no depois, tem um vácuo até os 40 anos. Acho que preciso terminar pra conseguir enxergar porque não consigo imaginar como fazer o que quero agora. Já ficou assim? 🙁

    • Quando acabei a faculdade precisei fazer terapia, pq senti um vazio muito grande e, inclusive , perdida com “o que fazer”, mesmo já tendo um trabalho estável, mais ou menos como vc está descrevendo , sem nem ter terminado o curso rsrs caso quando acabar continue com esse “vácuo” , e ainda não faça, cogite a terapia. 😉

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui