“Como parar de se sentir uma m*rda” (2018)

12
6299

Eu sou super reticente com esses livros que estão na moda no momento, que têm esses títulos com algum palavrão. No entanto, eu reparei nesse livro em uma promoção na livraria e, pegando para ver mais de perto, li o subtítulo, que é: “14 hábitos que impedem a sua felicidade”. A autora, Andrea Owen, é fortamente influenciada pelos trabalhos da Brené Brown, que eu também estou bastante envolvida no momento, e achei que o livro merecia uma chance. Ele é focado em comportamento feminino.

A título de curiosidade, seguem os 14 hábitos que a autora diz que são os mais impeditivos à felicidade das mulheres de modo geral:

  1. Crítica interior
  2. Isolar-se e afastar-se das pessoas
  3. Mecanismos de anestesia
  4. Desespero e como isso degsraça a cabeça
  5. Autossabotagem
  6. Síndrome da impostora
  7. Querer agradar todo mundo
  8. Perfeccionismo
  9. Querer ser forte o tempo todo
  10. Querer controlar tudo
  11. Ficar sempre se preparando para um suposto desastre
  12. Sentir-se culpada
  13. A mentalidade cínica do “f*da-se”
  14. Querer sempre se superar

A estrutura de cada capítulo funciona mais ou menos assim: ela conta uma história para demonstrar o problema, descreve-o brevemente, diz o que pode causá-lo e então traz dicas e soluções para lidar com ele, caso faça sentido para você. Então é uma leitura rápida e gostosa, porém não muito leve, no sentido de dar vários tapas na cara enquanto você está lendo! Esteja preparada!

O segundo hábito eu achei muito tocante. Em resumo, ela diz que, muitas vezes, quando estamos com problemas, costumamos nos afastar, nos isolar das amigas e outras pessoas, porque não queremos incomodar, não queremos expôr que estamos com problemas etc. E que isso na verdade é muito ruim, porque as pessoas gostam de você e podem te apoiar. Nunca tinha pensado nisso, e achei muito interessante. Me fez ficar mais atenta aos “sumiços” das minhas amigas, reforçando a preocupação com o estado delas, se estão bem ou não.

Não vou comentar sobre os outros hábitos porque minha sugestão é que você leia o livro caso tenha achado a temática interessante. Realmente vale a pena ler com a narrativa dela – com a estrutura que ela dá a cada capítulo e hábito abordado.

O que eu mais gostei desse livro é da forma honesta como a autora fala sobre as emoções. Ela passou por um luto significativo na sua vida e isso desencadeou uma série de comportamentos que fizeram com que ela prestasse mais atenção em si mesma, e acabou gerando o livro.

Também gostei muito da maneira como ela sintetizou cada um dos hábitos. Eu nunca tinha parado para pensar em como são realmente hábitos de verdade, que minhas amigas, eu, minhas alunas, várias mulheres têm. Na pior das hipóteses, é um bom livro para discutir na terapia.

Cheguei ao final da leitura me sentindo mais parte de uma comunidade feminina que tem seus próprios problemas, às vezes meio secretos, mas que são comuns a todas nós. O livro me ajudou a me entender melhor e as minhas amigas, e a olhar com mais compassividade outras mulheres, porque cada uma tem o seu momento de auto-conhecimento.

Gostei muito da leitura e recomendo. Se você se identifica com algum ou com todos os hábitos acima, o livro pode ser um excelente ponto de partida para que você procure saber mais sobre esses temas especificamente e também direcione conversas com seu terapeuta, se for o caso.

Se você já leu, por favor, deixe um comentário com as suas percepções! Vou adorar ter essa troca. Obrigada!

Clique aqui para ver mais informações sobre o livro no site da Amazon. Se você comprar através deste link, você ajuda o blog, que ganha uma pequena comissão. Obrigada mais uma vez.

12 comentários

  1. Thais, tenho uma filha de 16 anos com aqueles traços de baixa autoestima que é tão comum nessa idade…vc acha q esse livro seria interessante para ela? Ou apenas para mulheres adultas? Com problemas “adultos”?

    • Acho que é mais recomendado para mulheres adultas. Ela fala sobre álcool e outras questões que não são muito apropriadas para adolescentes. Mas claro que sua avaliação será melhor do que a de qualquer outra pessoa. 😉

  2. Thais, eu comprei o e-book após sua sugestão mas a leitura está um pouco lenta pelos tapas na cara! haha
    A leitura é realmente fácil e tranquila, mas tem mtos pontos de reflexão e releitura.
    Estou nessa segunda parte que você mencionou e me identifiquei demais com muitos momentos descritos no livro.
    E sim, dá para discutir muito na terapia! =)

  3. Olá Thais!
    Está na minha lista de próximas leituras. Depois da sua resenha fiquei ainda mais ansiosa para ler.
    Obrigada!!!

  4. Gostei da dica. Quando li Mulheres que Correm com Lobos tive essa mesma sensação de problemas compartilhados na comunidade feminina.

  5. Por enquanto só peguei a amostra na amazon, mas depois de ler o comecinho já estou muito querendo comprar. Cada tapa na cara, gente!

Deixar uma resposta

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui